Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas

Vacina Pfizer: risco mínimo

Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas

O consórcio Pfizer-BioNTech já entregou 50 milhões de doses da sua vacina anti-Covid ao país, em 54 lotes, e atingiu metade do previsto no primeiro contrato com o governo federal. A metade do contratado até o fim do terceiro trimestre de 2021. O imunizante é também o único definitivamente autorizado para uso pelo FDA americano até o momento. A segurança dessa vacina, avaliada (e aprovada) na fase 3 do ensaio e em campo, é a que menos queixas tem suscitado, se comparada às vacinas da Moderna, da Johnson e da AstraZeneca.

(Sobre a segurança da Coronavac não há relatos confiáveis. A bula prevê que pode ocorrer dor de cabeça, cansaço, dor no local da aplicação, enjoo, diarreia, dor muscular, dor ao engolir, calafrios, perda de apetite, tosse, dor nas articulações, coceira, coriza e congestão nasal, vermelhidão, inchaço e coceira no local da aplicação.)

“A variante Delta [COVID] será claramente outra onda. Se você decidir não ser vacinado, este vírus ainda vai pegá-lo.”

Michael Osterholm

Pesquisadores do Research at Clalit Research Institute de Israel resolveram:

  • testar a segurança da vacina da Pfizer-BioNTech em tempo real e
  • avaliar o quanto ela protegeria (ou não) comparada à infecção com a Covid-19 contraída naturalmente.

A segurança da vacina foi avaliada com relação a uma ampla gama de eventos adversos sérios potenciais.

O artigo “Safety of the BNT162b2 mRNA Covid-19 Vaccine in a Nationwide Setting”, de autoria de Noam Barda, M.D. e outros, comparou o risco de sofrer eventos adversos com o risco de sofrer os mesmos eventos após infecção por síndrome respiratória aguda grave por coronavírus 2 (SARS-CoV-2 ).

Foram usados dados de 2,2 milhões de pacientes maiores de 16 anos, registrados na maior organização de assistência médica integrada privada de Israel, em testes de reação em cadeia da polimerase SARS-CoV-2 e na administração da vacina contra a Covid-19 do Ministério da Saúde de Israel.

Segundo a bula da vacina Pfizer-BioNTech, é possível ter dor e inchaço no local de injeção, cansaço, dor de cabeça, diarreia, dor muscular, dor nas articulações, calafrios, febre, vermelhidão no local de injeção, náusea e vômito. Contudo esse tipo de eventos adversos, por serem leves, não foram incluídos neste estudo.

Os principais destaques são reproduzidos a seguir.

MÉTODOS

Para cada evento adverso potencial, em uma população de pessoas sem diagnóstico prévio desse evento, individualmente foram pareadas pessoas vacinadas (>16 anos) com pessoas não vacinadas de acordo com variáveis ​​sociodemográficas e clínicas.

As taxas de risco e as diferenças de risco 42 dias após a vacinação foram derivadas com o uso do estimador Kaplan-Meier.

Para colocar esses resultados em contexto, foi realizada uma análise semelhante envolvendo pessoas infectadas com SARS-CoV-2 pareadas com pessoas não infectadas.

Os mesmos eventos adversos foram estudados nas análises de vacinação e infecção por SARS-CoV-2.

RESULTADOS

Na análise de vacinação, os grupos vacinados e de controle cada um incluiu uma média de 884.828 pessoas.
O estudo incluiu 42 dias de acompanhamento, o que proporcionou 21 dias de acompanhamento após cada uma das primeira e segunda doses da vacina. Um total de 42 dias foi considerado suficiente para a identificação de eventos adversos de médio prazo, sem ser tão longo a ponto de diluir a incidência de eventos adversos de curto prazo. Da mesma forma, os eventos adversos que não puderam ser diagnosticados de forma plausível em 42 dias (por exemplo, doença autoimune crônica) não foram incluídos.

VACINAÇÃO

A vacinação foi mais fortemente associada, pela ordem, a um risco elevado de:

  • linfadenopatia1
  • infecção por herpes zoster
  • apendicite, e
  • miocardite

A vacinação se mostrou substancialmente protetora contra eventos adversos, como anemia, lesão renal aguda, hemorragia intracraniana e linfopenia.

INFECÇÃO PELA COVID-19

A infecção por SARS-CoV-2 foi associada a um risco substancialmente aumentado de:

  • miocardite e
  • eventos adversos graves adicionais, incluindo pericardite, arritmia, trombose venosa profunda, pulmonar 

CONCLUSÕES

A vacina BNT162b2 resultou em um aumento da incidência de alguns eventos adversos ao longo de um período de acompanhamento de 42 dias. Embora a maioria desses eventos tenha sido leve.

Neste estudo, em um cenário de vacinação em massa em todo o país, a vacina BNT162b2 não foi associada a um risco elevado da maioria dos eventos adversos examinados. A vacina foi associada a um risco excessivo de miocardite (1 a 5 eventos por 100.000 pessoas). O risco deste evento adverso potencialmente sério e de muitos outros eventos adversos graves aumentou substancialmente após a infecção por SARS-CoV-2.2

Contudo, esses riscos devem ser vistos em contexto. Na coorte de base populacional no estudo, as razões de risco para miocardite foram 3,24 (intervalo de confiança de 95% [IC], 1,55 a 12,44) após a vacinação e 18,28 (IC 95%, 3,95 a 25,12) após infecção por SARS-CoV-2.  Ou seja, somente um pessimista congênito ficaria preocupado quanto a possibilidade de ser vitimado com miocardite, seja por conta da vacina Pfizer-BioNTech, ou da infecção com Covid-19.

Fora isso, foi revelado um efeito protetor substancial dessa vacina com relação a eventos adversos, como lesão renal aguda, hemorragia intracraniana e anemia, provavelmente porque a infecção foi evitada. Em compensação, pessoas infectadas com a Covid-19 pareciam estar em risco substancialmente maior de arritmia, infarto do miocárdio, trombose venosa profunda, embolia pulmonar, pericardite, hemorragia intracerebral e trombocitopenia do que aquelas que receberam a vacina BNT162b2.

Essas descobertas ajudam a esclarecer os riscos da vacina Pfizer-BioNTech a curto e médio prazo e a colocá-los num contexto clínico. Até o momento, eles parecem ser ínfimos. Mais estudos serão necessários para estimar o potencial de eventos adversos de longo prazo.

Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Cadastre-se E receba nosso newsletter

Veja outros posts relacionados…

nenhum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SAIBA TUDO SOBRE VACINAS COVID-19
CLIQUE AQUI
Preencha e acesse!
Coloque seu nome e e-mail para acessar.
Preencha e acesse!
Você pode baixar as imagens no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
ATENÇÃO!
Toda semana este blog publica dois artigos de cientistas e dois posts inéditos da nossa autoria sobre a dor e seu gerenciamento.
Quer se manter atualizado nesse tema? Não duvide.

Deixe aqui seu e-mail:
Preencha e acesse!
Você pode ver os vídeos no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas