Artigos - by dorcronica.blog.br

Transtornos mentais: tipos, diagnóstico e tratamento

Transtornos mentais: tipos, diagnóstico e tratamento

Semana passada, eu postei “O QUE É SAÚDE MENTAL? OS FATORES DE RISCO”, resumindo parte de uma matéria publicada no Medicalnewstoday. Dando continuidade ao tema, agora cabe resumir os tipos de transtorno mental mais prevalentes e a maneira usual de diagnosticá-los e tratá-los. Dor concomitante e distúrbios de saúde mental, por exemplo, complicam o manejo farmacológico, no caso de o médico ignorar que várias classes de medicamentos (ex.: inibidores da recaptação de serotonina-norepinefrina, antidepressivos tricíclicos e anticonvulsivantes), desde que usados adequadamente, têm eficácia para ambas as condições e devem ser considerados agentes de tratamento de primeira linha.

“A verdadeira definição de transtorno mental é quando você passa a maior parte do tempo no passado ou no futuro, raramente visitando o realismo do AGORA”.

– Sharon L. Alder

TIPOS DE TRANSTORNOS MENTAIS

Transtornos mentais específicos são agrupados devido às características que têm em comum.

Alguns tipos de doença mental são os seguintes:

Transtornos de ansiedade

De acordo com a Associação de Ansiedade e Depressão da América, os transtornos de ansiedade são as doenças mentais mais comuns.

Pessoas com essas condições têm medo ou ansiedade graves relacionados a certos objetos ou situações. A maioria das pessoas com transtorno de ansiedade tenta evitar a exposição ao que desencadeia sua ansiedade.

Abaixo estão alguns exemplos de transtornos de ansiedade.

Distúrbio de ansiedade generalizada

O transtorno de ansiedade generalizada (TAG) envolve preocupação excessiva ou medo que atrapalha a vida cotidiana.

As pessoas também podem apresentar sintomas físicos, incluindo:

Um surto de sintomas de ansiedade não precisa necessariamente de um gatilho específico em pessoas com TAG.

Eles podem sentir ansiedade excessiva ao se deparar com situações cotidianas que não representam um perigo direto, como tarefas domésticas ou compromissos. Uma pessoa com TAG às vezes pode sentir ansiedade sem nenhum gatilho.

Síndrome do pânico

Pessoas com transtorno de pânico experimentam ataques de pânico regulares envolvendo terror repentino e avassalador ou uma sensação de desastre e morte iminentes.

Fobias

Existem diferentes tipos de fobia:

  • Fobias simples: Podem envolver um medo desproporcional de objetos, cenários ou animais específicos. O medo de aranhas é um exemplo típico.
  • Fobia social: Às vezes conhecida como ansiedade social, é o medo de estar sujeito ao julgamento dos outros. Pessoas com fobia social geralmente restringem sua exposição a ambientes sociais.
  • Agorafobia: Este termo refere-se ao medo de situações em que fugir pode ser difícil, como estar em um elevador ou um trem em movimento. Muitas pessoas interpretam mal essa fobia como o medo de estar fora.

As fobias são profundamente pessoais e os médicos não conhecem todos os tipos. Pode haver milhares de fobias, e o que pode parecer incomum para uma pessoa pode ser um problema grave que domina a vida cotidiana de outra.

TOC

Pessoas com transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) têm obsessões e compulsões. Em outras palavras, eles experimentam pensamentos estressantes constantes e um forte desejo de realizar atos repetitivos, como lavar as mãos.

TEPT

O TEPT pode ocorrer depois que uma pessoa experimenta ou testemunha um evento intensamente estressante ou traumático. Durante esse tipo de evento, a pessoa pensa que sua vida ou a vida de outras pessoas estão em perigo. Eles podem sentir medo ou que não têm controle sobre o que está acontecendo.

Essas sensações de trauma e medo podem contribuir para o TEPT.

Transtornos de Humor

As pessoas também podem se referir a transtornos de humor como transtornos afetivos ou transtornos depressivos.

Pessoas com essas condições têm mudanças significativas de humor, geralmente envolvendo mania, um período de alta energia e alegria ou depressão.

Exemplos de transtornos de humor incluem:

  • Depressão maior: Um indivíduo com depressão maior experimenta a perda do interesse em atividades e eventos que anteriormente gostava (anedonia). Eles podem sentir períodos prolongados de tristeza ou tristeza extrema.
  • Transtorno bipolar: Uma pessoa com transtorno bipolar experimenta mudanças incomuns em seu humor, níveis de energia, níveis de atividade e capacidade de continuar com a vida diária. Períodos de alto humor são conhecidos como fases maníacas, enquanto as fases depressivas trazem baixo humor. Leia mais sobre os diferentes tipos de bipolar aqui.
  • Transtorno afetivo sazonal (TAS): A redução da luz do dia durante os meses de outono, inverno e início da primavera desencadeia esse tipo de depressão maior. É mais comum em países distantes do equador.

Transtornos de esquizofrenia

O termo esquizofrenia geralmente se refere a um espectro de distúrbios caracterizados por características psicóticas e outros sintomas graves. Estas são condições altamente complexas.

De acordo com o NIMH, os sinais de esquizofrenia geralmente se desenvolvem entre 16 e 30 anos. O indivíduo terá pensamentos que parecem fragmentados e também poderá achar difícil processar informações.

A esquizofrenia tem sintomas negativos e positivos. Os sintomas positivos incluem delírios, distúrbios do pensamento e alucinações, enquanto a abstinência, a falta de motivação e um humor plano ou inadequado são exemplos de sintomas negativos.

SINAIS INICIAIS

Nenhum teste físico ou exame indica de forma confiável se uma pessoa desenvolveu uma doença mental.

No entanto, as pessoas devem procurar os seguintes possíveis sinais de um distúrbio de saúde mental:

  • Afastando-se de amigos, familiares e colegas
  • Evitando atividades que normalmente gostariam
  • Dormindo muito ou pouco
  • Comer muito ou pouco
  • Sentindo-se sem esperança
  • Tendo consistentemente baixa energia
  • Usando substâncias que alteram o humor, incluindo álcool e nicotina, com mais frequência
  • Exibindo emoções negativas
  • Sendo confuso
  • Ser incapaz de completar tarefas diárias, como chegar ao trabalho ou cozinhar uma refeição
  • Ter pensamentos ou memórias persistentes que reaparecem regularmente
  • Pensando em causar danos físicos a si mesmos ou a outros
  • Ouvir vozes
  • Experimentando delírios

Imagem

DIAGNÓSTICO

Diagnosticar um transtorno de saúde mental requer um processo de várias etapas. Um médico pode começar examinando o histórico médico de uma pessoa e realizando um exame físico completo para descartar condições físicas ou problemas que possam estar causando os sintomas.

Nenhum exame médico pode diagnosticar transtornos mentais. No entanto, os médicos podem solicitar uma série de exames laboratoriais, como exames de imagem e exames de sangue para rastrear outras possíveis causas subjacentes.

Eles também farão uma avaliação psicológica. Isso inclui perguntar sobre os sintomas e experiências de uma pessoa e como eles afetaram suas vidas. Às vezes, o médico pode pedir que uma pessoa preencha questionários de saúde mental para ter uma ideia sobre os pensamentos, sentimentos e padrões de comportamento de uma pessoa.

Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5)

A maioria dos especialistas em saúde mental usa o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5) da Associação Psiquiátrica Americana (APA) para fazer um diagnóstico. Este manual contém descrições e critérios específicos para se qualificar para um diagnóstico.

TRATAMENTO

Existem vários métodos para gerenciar problemas de saúde mental. O tratamento é altamente individual, e o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra.

Algumas estratégias ou tratamentos são mais bem-sucedidos em combinação com outros. Uma pessoa com um transtorno mental crônico pode escolher diferentes opções em vários estágios de sua vida.

O indivíduo precisa trabalhar em estreita colaboração com um médico que possa ajudá-lo a identificar suas necessidades e fornecer tratamento adequado.

Abaixo estão algumas opções de tratamento para pessoas com problemas de saúde mental.

Psicoterapia ou terapias de fala

Este tipo de tratamento tem uma abordagem psicológica para tratar a doença mental. Terapia cognitivo-comportamental (TCC)terapia de exposição e terapia comportamental dialética são exemplos.

Psiquiatraspsicólogos, psicoterapeutas e alguns médicos da atenção primária realizam esse tratamento.

Pode ajudar as pessoas a entender a raiz de sua doença mental e começar a trabalhar em padrões de pensamento mais saudáveis ​​que apoiem a vida cotidiana e reduzam o risco de isolamento e automutilação.

Medicação

Algumas pessoas tomam medicamentos prescritos, como antidepressivos, antipsicóticos e ansiolíticos.

Embora estes não possam curar transtornos mentais, alguns medicamentos podem melhorar os sintomas e ajudar a pessoa a retomar a interação social e uma rotina enquanto trabalha em sua saúde mental.

Alguns desses medicamentos aumentam a absorção do corpo de substâncias químicas do bem-estar, como a serotonina, do cérebro. Outras drogas aumentam os níveis gerais desses produtos químicos ou previnem sua degradação ou destruição. Saiba mais sobre medicamentos antidepressivos aqui.

Autoajuda

Uma pessoa que lida com dificuldades de saúde mental pode precisar mudar seu estilo de vida para facilitar o bem-estar.

Essas mudanças podem incluir a redução da ingestão de álcool, dormir mais e comer uma dieta equilibrada e nutritiva. As pessoas podem precisar se afastar do trabalho ou resolver problemas com relacionamentos pessoais que possam estar causando danos à sua saúde mental.

Pessoas com condições como ansiedade ou transtorno depressivo podem se beneficiar de técnicas de relaxamento, que incluem respiração profundameditação e atenção plena.

Ter uma rede de apoio, seja por meio de grupos de autoajuda ou amigos próximos e familiares, também pode ser essencial para a recuperação de doenças mentais.

Baseado em: “What is mental health”. Adam Felman e Rachel Ann Tee-Melegrito.

Cadastre-se E receba nosso newsletter

Veja outros posts relacionados…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CONHEÇA FIBRODOR, UM SITE EXCLUSIVO SOBRE FIBROMIALGIA
CLIQUE AQUI
Preencha e acesse!
Coloque seu nome e e-mail para acessar.
Preencha e acesse!
Você pode baixar as imagens no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
ATENÇÃO!
Toda semana este blog publica dois artigos de cientistas e dois posts inéditos da nossa autoria sobre a dor e seu gerenciamento.
Quer se manter atualizado nesse tema? Não duvide.

Deixe aqui seu e-mail:
Preencha e acesse!
Você pode ver os vídeos no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o mini-ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas