Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas

Síndrome de Estresse COVID – Parte 1

Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas

Durante a atual pandemia, algumas pessoas devem ter desenvolvido uma síndrome de estresse COVID, caracterizada por medo de infecção, medo de tocar superfícies ou objetos que possam estar contaminados com o novo coronavírus, xenofobia (em relação a infecção ser provocada por asiáticos ou outros estrangeiros), paranoia relacionada a ameaça COVID e sintomas de estresse traumático (ex.: pensamentos intrusivos e pesadelos) entre outras anomalias. Escalas de Estresse COVID foram desenvolvidas para melhor entender e avaliar o que leva pacientes infectados ou não com a Covid-19, a desenvolver a síndrome antes mencionada. É o que veremos no presente post.

“Fizemos a coisa certa. Tudo o que fizemos foi certo.”

Donald Trump, confirmando que a pandemia pode enlouquecer até os idiotas natos.

Steven Taylor, psicólogo clínico e professor da Universidade da Colúmbia Britânica, escreveu um livro prevendo a atual pandemia: “A psicologia da pandemia: preparando-se para o próximo surto global de doenças infecciosas”. O seu livro foi publicado em outubro passado, mas somente depois de ter sido recusado inicialmente pelo editor, que disse que ninguém iria querer lê-lo. No livro, o Dr. Taylor expõe nossa realidade atual: escolas e empresas fechadas, distanciamento físico, uma interrupção abrupta da vida moderna. Ele também alertou sobre o que se seguiria à primeira onda de doença e morte: um tsunami de trauma e doença mental, com consequências a longo prazo.

O artigo – “Vida em um mundo pós-pandemia: o que esperar de condições relacionadas à ansiedade e seu tratamento” – trechos do qual eu reproduzo a seguir, é também da autoria do Dr Taylor, ora no Departamento de Psiquiatria, University of British Columbia, Canadá, em parceria com o psicólogo Gordon JG Asmundson.

Autores: Steven Taylor e Gordon JG Asmundson

Estresse Pós-Traumático

Quando a atual pandemia chegar ao fim, muitas pessoas terão passado por todos os tipos de tensões e perdas, incluindo a perda de amigos e entes queridos devido ao novo coronavírus, a perda de empregos, a falência de empresas etc. Após o surto de SARS em 2003, várias pessoas desenvolveram problemas psicológicos graves, como transtornos do humor, transtornos de ansiedade ou transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) (Galatzer-Levy, Huang e Bonanno, 2018). Um estudo de acompanhamento de quatro anos de 70 sobreviventes da SARS, por exemplo, descobriu 44% nessa condição. Mesmo após a recuperação da SARS, o TEPT persistiu por anos em quase todos (82%) pacientes.

É provável que o atual coronavírus também leve a casos de TEPT. O isolamento e o confinamento, mesmo que apenas por algumas semanas, podem causar problemas psicológicos duradouros (Brooks et al., 2020) Pessoas em quarentena por períodos prolongados em acomodações apertadas, dividindo um quarto com vários ocupantes ou presas em casa em um relacionamento abusivo ou coercitivo, podem ser especialmente vulneráveis ​​ao desenvolvimento de sintomas de TEPT (Hong et al., 2009) durante e após o surto (Taylor, 2019, Taylor, 2017). Evidências emergentes também sugerem que é provável que muitos profissionais de saúde médicos e não médicos desenvolvam TEPT (Tan et al., 2020). 

A Síndrome de Estresse COVID

Nossa pesquisa sugere que, durante a atual pandemia, algumas pessoas desenvolveram uma Síndrome de Estresse COVID, caracterizada por medo de infecção, medo de tocar superfícies ou objetos que possam estar contaminados com o novo coronavírus, xenofobia (ou seja, medo de que estrangeiros possam estar infectados com o vírus), verificação e busca de garantias relacionadas ao COVID e sintomas de estresse traumático relacionados ao COVID (por exemplo, pensamentos intrusivos e pesadelos relacionados ao COVID). As escalas de estresse COVID, um conjunto de medidas desenvolvidas para melhor entender e avaliar os problemas relacionados ao COVID-19, são introduzidos neste volume no artigo de Taylor et al. (2020). Parece que as pessoas que desenvolvem a síndrome de estresse COVID têm psicopatologia pré-existente, particularmente altos níveis pré-existentes de ansiedade na saúde e sintomas de verificação e contaminação obsessivo-compulsivos. Resta saber se a Síndrome do Estresse COVID é simplesmente um distúrbio de ajuste, diminuindo após o término da pandemia ou se ela se tornará crônica para alguns indivíduos. 

A Síndrome Hikikomori

Como resultado da pandemia atual, também pode haver um aumento no hikikomori, uma síndrome que se assemelha superficialmente à agorafobia, na qual as pessoas se tornam reclusas, relutantes em deixar seus aposentos. Hikikomori é definido como retraimento social severo com duração de 6 meses ou mais (Teo, 2010). É provável que a COVID-19 aumente a prevalência de hikikomori, à medida que pessoas preocupadas com a saúde se afastam de um mundo contaminado, preferindo a segurança de seus apartamentos ou casas. Existem tendências – mesmo antes da COVID-19 – de as pessoas trabalharem cada vez mais em casa, assistir filmes em casa em vez de ir ao cinema (Plaugic, 2018), fazer compras online em vez de ir às lojas e usar serviços de entrega em domicílio em vez de ir a restaurantes (Singh, 2019). Essas tendências provavelmente serão acentuadas na era da COVID-19, e mais ainda, depois dela passar. 

Germafobia

Na esteira da pandemia atual, mesmo as pessoas que não ficam presas em casa podem se tornar germafóbicas – fanáticas por higiene e limpeza – exigentes, tentando evitar tocar superfícies “contaminadas” ou abraçar pessoas ou apertar suas mãos. As fobias germinativas, que normalmente são características do transtorno obsessivo-compulsivo, surgem de uma combinação de fatores genéticos e ambientais (Lopez-Sola et al., 2016). Esses fatores interagem entre si (Taylor, 2011). Em outras palavras, quando uma pessoa com uma composição genética específica tem uma experiência traumática que envolve a ameaça de infecção, pode ocorrer uma fobia germinativa. Tais fobias são tipicamente crônicas (Visser, van Oppen, van Megen, Eikelenboom e van Balkom, 2014), e tudo sugere que algumas pessoas se tornarão germafóbicas como resultado da COVID-19.

Transtornos Neuropsiquiátricos

Há também a questão relativa às sequelas neuropsiquiátricas da COVID-19. Evidências anedóticas sugerem que, após a infecção por COVID-19, algumas pessoas apresentam fadiga crônica persistente e outros problemas neuropsiquiátricos (Troyer, Kohn & Hong, 2020 ). 

Ansiedade

Mas nem tudo é ruim. Pesquisa sobre resiliência (Galatzer-Levy et al., 2018) sugere que dois terços das pessoas serão resistentes ao estresse da COVID-19. Algumas dessas pessoas experimentarão um propósito e significado renovados em suas vidas, ajudando outras pessoas durante a pandemia. Mas, apesar dessas boas notícias, existe a preocupação de que possam existir recursos insuficientes de saúde mental para tratar as muitas pessoas que ficaram sofrendo na sequência da pandemia, seja porque elas tinham distúrbios mentais pré-existentes relacionados à ansiedade, ou porque desenvolveram a Síndrome de Estresse COVID ou condições relacionadas como resultado da COVID-19 – ou ambas as coisas. Os recursos online de saúde mental proliferaram nos últimos meses, principalmente devido à necessidade de prestação de serviços de saúde mental no contexto do distanciamento físico (Wind, Rijkeboer, Andersson & Riper, 2020), mas resta determinar se intervenções online desse tipo serão capazes de aliviar especificamente a ansiedade resultante da COVID-19.

Referências:

Brooks S.K., Webster R.K., Smith L.E., Woodland L., Wessely S., Greenberg N. The psychological effects of quarantine and how to reduce it: Rapid review of the evidence. The Lancet. 2020 doi: 10.1016/S0140-6736(20)30460-8.

Galatzer-Levy I., Huang S.H., Bonanno G.A. Trajectories of resilience and dysfunction following potential trauma: A review and statistical evaluation. Clinical Psychology Review. 2018;63:41–55.

Lopez-Sola C., Fontenelle L.F., Verhulst B., Neale M.C., Menchon J.M., Alonso P. Distinct etilogical influences on obsessive-compulsive symptom dimensions: A multivariate twin study. Depression and Anxiety. 2016;33:179–191.

McManus D. Los Angeles Times; 2010. Great recession’s psychological fallout. https://www.latimes.com/archives/la-xpm-2010-jul-15-la-oe-mcmanus-economy-pessimism-20100715-story.html accessed April 24, 2020.

Plaugic L. 2018. Domestic movie theater attendance hit a 25-year low in 2017. https://www.theverge.com/2018/1/3/16844662/movie-theater-attendance-2017-low-netflix-streaming accessed April 24, 2020.

Singh S. Forbes; 2019. The soon to be $200B online food delivery is rapidly changing the global food industry. https://www.forbes.com/sites/sarwantsingh/2019/09/09/the-soon-to-be-200b-online-food-delivery-is-rapidly-changing-the-global-food-industry/#25473507b1bc accessed April 24, 2020.

Tan B.Y., Chew N.W., Lee G.K., Jing M., Goh Y., Yeo L.L.L. Psychological Impact of the COVID-19 pandemic on health care workers in Singapore. Annals of Internal Medicine. 2020 doi: 10.7326/M20-1083.

Taylor S. Etiology of obsessions and compulsions: A meta-analysis and narrative review of twin studies. Clinical Psychology Review. 2011;31:1361–1372.

Taylor S. 2nd ed. Guilford; New York: 2017. Clinician’s guide to PTSD.

Taylor S. Cambridge Scholars Publishing; Newcastle upon Tyne: 2019. The psychology of pandemics: Preparing for the next global outbreak of infectious disease.

Taylor S., Landry C., Paluszek M., Fergus T.A., McKay D., Asmundson G.J.G. Development and initial validation of the COVID Stress Scales. Journal of Anxiety Disorders. 2020

Teo A.R. A new form of social withdrawal in Japan: A review of Hikikomori. The International Journal of Social Psychiatry. 2010;56:178–185.

Troyer E.A., Kohn J.N., Hong S. Are we facing a crashing wave of neuropsychiatric sequelae of COVID-19? Neuropsychiatric symptoms and potential immunologic mechanisms. Brain, Behavior, and Immunity. 2020 doi: 10.1016/j.bbi.2020.04.027.

U.S. Census Bureau . 2013. Working at home is on the rise. https://www.census.gov/library/visualizations/2013/comm/home_based_workers.html accessed April 24, 2020.

U.S. Census Bureau . 2014. Online shopping and mail order businesses jump 27 percent. Census Bureau reports. https://www.census.gov/newsroom/press-releases/2014/cb14-102.html, accessed April 24, 2020.

Visser H.A., van Oppen P., van Megen H.J., Eikelenboom M., van Balkom A.J. Obsessive-compulsive disorder: Chronic versus non-chronic symptoms. Journal of Affective Disorders. 2014;152:169–174.

Wind T.R., Rijkeboer M., Andersson G., Riper H. The COVID-19 pandemic: The “black swan” for mental health care and a turning point for e-health. Internet Interventions. 2020.

Cadastre-se E receba nosso newsletter

Veja outros posts relacionados…

nenhum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SAIBA TUDO SOBRE VACINAS COVID-19
CLIQUE AQUI
Preencha e acesse!
Coloque seu nome e e-mail para acessar.
Preencha e acesse!
Você pode baixar as imagens no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
ATENÇÃO!
Toda semana este blog publica dois artigos de cientistas e dois posts inéditos da nossa autoria sobre a dor e seu gerenciamento.
Quer se manter atualizado nesse tema? Não duvide.

Deixe aqui seu e-mail:
Preencha e acesse!
Você pode ver os vídeos no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas