. Todas as publicações

Após o advento da neurociência, o conhecimento da dor crônica ampliou fronteiras e renovou-se exponencialmente. A necessidade de se avaliar o quadro biopsicossocial do paciente ao aventar um diagnóstico, e a necessidade de se montar e treinar equipes multidisciplinares para efeitos de tratamento, turbinaram essa mudança.

Para o blog, a consequência disso foi também crescer muito além do previsto quando inaugurado, em Setembro/2018. E de repente ficou difícil obter uma real dimensão de tudo o que nele é informado – posts, artigos, e-books, questionários de avaliação, histórias de vida, textos, vídeos, a navegação pelo blog – em pouco tempo. Reorganizei então o seu conteúdo, nessa nova seção. Agora, pode-se ter uma ideia disso – o todo ou até detalhes – em dois ou três minutos.

Seja bem-vindo.

- Posts -

  • Dor Crônica
  • Dor nas Costas
  • Psicologia da Dor
  • Neurociência e Dor
  • Terapias para o Alívio da Dor & Outros
  • Coronavírus

- Outros -

  • Artigos
  • E-books
  • Leitura e Clássicos da Dor
  • Histórias
  • Questionários
  • Vídeos
  • Podcasts
  • Pré-Consulta
  • Quiz
  • Galeria Educacional
  • Glossário
  • Tags
  • Aplicativos
  • Dores Frequentes
  • Dor na Mulher
  • Especialistas em Dor
  • Curso Dor
  • Cannabis Medicinal

Posts

- Coronavírus -

“Covid longa”: quem corre mais risco?

Publicado em 23/03/2021 - Um crescente corpo de evidências sugere que um número surpreendente de pessoas são portadores da “Covid Longa”, ou long haulers. E que num futuro já próximo, os sistemas de saúde de todos os países haverão de lidar com milhões delas por meses e meses. Os sintomas da doença são variados, imprevisíveis e sem causa aparente, e isso até agora tem dificultado prever quem corre maior risco de pegar a doença. Este post resume o que se sabe até o momento sobre isso.

Visualizar
“Função mental alterada”: mais um risco pós-covid-19

Publicado em 03/12/2020 - Embora o coronavírus atinja os pulmões, os rins, o fígado e os vasos sanguíneos, um número significativo de pacientes relata sintomas neurológicos, incluindo dores de cabeça, confusão e delírio. Este artigo traça um panorama do que acontece, com destaque para um novo estudo abrangendo 19 hospitais nos Estados Unidos, revelando a assustadora proporção de pacientes hospitalizados com Covid-19 que experimentam algum tipo de alteração da função mental – variando de confusão a delírio.

Visualizar
“Positivou”? Calma. O que você deve saber antes de mais nada.

Publicado em 07/01/2021 - Você já ouviu de falar de alguém que tenha “positivado” no teste RT-PCR e depois de uns dias, ao retestar, aparecer “negativado”? O vírus sumiu? Pode ser. Ou essa pessoa nunca esteve contaminada? Ocorre que também pode ser.

Visualizar
12 incógnitas sobre a covid-19 e uma sentença: ainda estamos f…

Publicado em 20/10/2020 - Este post aponta 12 questões ainda em aberto sobre a Covid-19. Temas fundamentais relativos à natureza do vírus, a quem é mais propenso a se infectar ou a infectar outros, a duração da imunidade, a eficácia de uma vacina anti-Covid-19 no caso dos idosos etc... Temas que, na cabeça de muitos, já estão resolvidos – até porque a mídia dá a entender isso. No entanto, eles ainda permanecem dúbios, incertos e tomados no conjunto, indicam que estamos longe de sair da zona do perigo.

Visualizar
2021: Como será?

Publicado em 30/12/2020 - Esse post apresenta um vídeo especulativo sobre a transmissibilidade do coronavírus em 2021. Haverá uma queda tranquila, cadenciada? Será ela abrupta? Ou talvez não haja queda alguma? Em apenas 6 minutos, o vídeo antecipa o que deverá estar em discussão no país assim que o ano virar. É uma tese. Compare-a com a sua.

Visualizar
50 tons de cinza da Covid-19 no Brasil: os recuperados de mentira

Publicado em 01/09/2020 - No fim do ano, a perspectiva de ao menos um milhão de brasileiro(a)s que se curaram da Covid-19 será a de enfrentar uma existência miserável nos meses seguintes, ou pelo resto da vida. Poderão ficar doentes, com problemas no coração, nos pulmões ou no cérebro por meses, em vez das duas ou três semanas previstas pela Organização Mundial da Saúde. Que a infecção com a Covid-19 pode deixar sequelas variadas e nada leves, vem sendo denunciado progressivamente por cientistas em todo o mundo. Mas por aqui parece que ninguém se importa.

Visualizar
50 tons de cinza da Covid-19: a distância social de mentira

Publicado em 10/09/2020 - Como desde sempre as autoridades de saúde pública de todos os países têm recomendado uma distância social entre 1,0 e 1,50 metros, a medida foi confundida como um padrão ouro garantindo segurança total. Mas isso não reflete como realmente esse vírus se espalha, segundo vários pesquisadores citados neste post. Baseado nisso eu apresento uma diretriz nova, revolucionária, que pode salvar vidas em tempos de Covid-19.

Visualizar
A “vacina da Pfizer”. Efeitos colaterais?

Publicado em 23/05/2021 - Talvez você tire a sorte grande e venha a ser vacinado com “a Pfizer”. Certamente, a melhor vacina. No curto prazo, porém, há uma chance razoável de, nos dois dias seguintes, você sentir algum desconforto. Como dor no braço, febre baixa, dor de cabeça ou fadiga. Essas reações não são apenas normais, e até podem sinalizar que a vacina está funcionando – embora você não deva se alarmar se não tiver nenhuma reação adversa. Elas também são mais previsíveis em pacientes já recuperados porque seu sistema imunológico está preparado para responder à vacina. Mas são generalizações e, como dizem, “Deus está nos detalhes”. Esse post primeiro desmiuça e explica os efeitos colaterais da vacina da Pfizer-BioNTech conforme relatados pelos que já a tomaram, e depois responde às perguntas que você provavelmente faria se vier a tomá-la.

Visualizar
A ciência de como matar o seu próprio vírus. Ou o que faz alguém com 74 anos para se livrar dele.

Publicado em 07/10/2020 - Desde o começo da pandemia que os idosos vem se mantendo como o grupo de risco mais notório dentre os afetados pela Covid-19. Hoje, há mais infectados e mortos na faixa dos 24 a 45 anos, do que em abril-maio, mas esse avanço não chega a ameaçar a triste liderança dos idosos, principalmente se forem homens. Mas já estamos em outubro, e será que a experiência adquirida pelos médicos nos hospitais, e pelos cientistas nos laboratórios, de abril para cá, já descobriu melhores formas de protegê-los? A estupidez do presidente do país mais poderoso do mundo talvez ajude a responder a essa pergunta.

Visualizar
A Coronavac – ou como vender insegurança à toa

Publicado em 14/01/2021 - Num esforço inédito, mais de 700 cientistas se uniram para criar uma vacina eficaz, do ponto de vista que a eficácia das vacinas é definida, ou seja, o de proteger toda uma população de uma doença. Em menos de um ano, o grupo fez o que normalmente demoraria vários. E isso, “contra vento e maré”, ou melhor contra o Planalto e a ANVISA, sejamos claros. No entanto, o que se vê atualmente é, de um lado os cientistas falando entre eles e comemorando que os 50% de eficácia da vacina garantem o controle da pandemia, e de outro lado, o respeitável coçando a cabeça e pensando que algo nesse discurso cheira mal: afinal, todo mundo sabe o conceito probabilístico que há por trás do “cara ou coroa”. Esse post visa abordar construtivamente essa situação, por demais delicada. Haverá outros momentos em que cientistas serão chamados a explicar coisas importantes pela mídia, e eles sabem que convém aprender com os erros.

Visualizar
A covid longa e o coração (que pode ser o seu)

Publicado em 19/07/2022 - Desde o início da pandemia, ficou claro que a Covid-19 pode danificar o coração e os vasos sanguíneos enquanto as pessoas estão gravemente doentes. Os pacientes desenvolveram coágulos, inflamação do coração, arritmias e insuficiência cardíaca. Agora, as manifestações cardiovasculares pós-agudas da Covid-19 estão começando a ser caracterizadas.

Visualizar
A Covid Longa não poupa ninguém

Publicado em 13/05/2021 - A essa altura é sabido que pessoas que foram hospitalizadas por conta da Covid-19 são propensas a desenvolver ou ter sintomas persistentes além das manifestações respiratórias – neurológicas, cognitivas, psicológicas, cardiovasculares, metabólicas gastrointestinais, anemia e problemas de coagulação do sangue, bem como fadiga e mal-estar – semanas ou meses depois da alta. É a chamada Covid Longa. Pacientes que não estavam doentes o suficiente para serem hospitalizados ainda tinham um risco significativamente maior de morrer em seis meses do que pessoas não infectadas.

Visualizar
A Covid longa no Brasil: alô, alô…tem alguém aí?

Publicado em 01/04/2021 - No momento, as incógnitas sobre as consequências de longo prazo da Covid-19 ainda superam em muito as conhecidas. Porém, é fato que não poucas pessoas que tiveram infecções leves de Covid continuam a apresentar sintomas muito depois de se recuperarem da doença aguda. E também que uma pessoa não precisa ter uma doença grave para apresentar sequelas que vão persistir por meses e, o tempo dirá, possivelmente por anos. Este post fundamenta essa apreensão e coloca a pergunta: o que no Brasil está sendo planejado para dar conta dessa população que cresce a cada dia?

Visualizar
A curva de novos casos de Covid-19 no Brasil

Publicado em 05/05/2021 - A pandemia criou uma situação em que os fatos são incertos, os riscos são altos e as decisões, muito urgentes. Na última semana, porém, isso andou se perdendo de vista. A melhoria das “estatísticas da Covid-19”, acompanhada pela flexibilização das medidas preventivas e a abertura de comércio e serviços, trouxe alívio coletivo. Muito saudável, não fosse ilusório, como eu penso que seja. Nesse post, as minhas razões.

Visualizar
A dor crônica afeta a mulher diferente do homem. A Covid 19 também – Parte 1

Publicado em 15/03/2021 - Milhões de mulheres estão apanhando feio da Covid-19. A pandemia ampliou as desigualdades de gênero. As mulheres vem sofrendo com aumento da violência doméstica, maiores taxas de exposição ao vírus, maiores taxas de infecção e o acesso limitado a creches, com efeitos nefastos sobre a saúde mental. Esse post mostra que infelizmente ainda tem mais. Dividido em duas partes, ele apresenta primeiro evidências de que as mulheres estão respondendo pior às vacinas (Parte I) e sofrendo mais do que os homens com os efeitos negativos de longo prazo criados pela Covid-19 (Parte II).

Visualizar
A dor crônica afeta a mulher diferente do homem. A Covid 19 também – Parte 2

Publicado em 18/03/2021 - Na primeira parte desse post comentei que as mulheres têm efeitos colaterais mais fortes com as vacinas Covid-19 do que os homens, o que se explica porque nas mulheres a resposta imunológica é mais forte. Nessa continuação eu vou comentar que os portadores de Covid Longa (long-haulers), ou pessoas com sintomas Covid-19 duradouros, geralmente são mulheres.

Visualizar
A efetividade das vacinas diminui em 6 meses. E daí?

Publicado em 09/09/2021 - Na medida que os meses passam e o número de vacinados aumenta, cresce também a preocupação de mais gente em relação ao tempo de imunidade oferecido pelas vacinas anti-Covid-19. Ou mais precisamente, o tempo que cada uma dessas vacinas oferece.

Visualizar
A festa da Fabi, geeeeente!

Publicado em 21/06/2020 - Os convidados de uma festa realizada no DF foram testados para o Covid-19 na entrada do evento. Os que testaram negativo na ocasião provavelmente aproveitaram a festa em dobro. Alguns, todavia, estavam se arriscando em dobro, ou em triplo. O tipo de teste utilizado para efetuar a triagem não produz resultados confiáveis, e muito menos se aplicado no começo de uma infecção, quando não há o que testar no corpo. Essas pessoas sabiam do enorme risco que haveriam de correr nas próximas horas? Provavelmente não. E como explicar esse grau de ignorância à luz do enorme volume de informações sobre o novo coronavírus que a mídia e os cientistas têm espalhado nos últimos 4 meses? Este post propõe uma explicação.

Visualizar
A hora do espanto

Publicado em 25/08/2021 - A impermeabilidade da juventude a qualquer raciocínio que possa privá-la de ter prazer é do tempo que nós fomos apenas bactérias, há zilhões de anos. Eu sei. Eu fui jovem, uma porta fechada para (quase) qualquer sugestão sensata, se bem lembro. Mas naquela época não tinha epidemia. A minha idiotice era inofensiva portanto, não colocava ninguém em risco de vida. Hoje a história é outra. Por isso, e considerando que a pandemia definitivamente não vai embora nesse ano, algo me diz que não há mais espaço para a ladainha de “por gentileza, mantenha distância, use máscara etc.”, ou para questionamentos comedidos do tipo “Como convencer você a se proteger do vírus, e de passagem, proteger os outros?”. Não há mais. Tempo perdido. Sem chance. Então o que resta? Mudar de estratégia, porque a ladainha praticada tediosamente desde o começo da pandemia não serve. Nesse post eu apresento uma alternativa nesse sentido. Você talvez vá odiá-la e tudo bem. O que não pode fazer é ignorá-la.

Visualizar
A ilusão de um pós-covid-19 “paz e amor”

Publicado em 25/08/2020 - A cada semana, notícias de que uma nova vacina está sendo testada em humanos reforça a sensação, ou melhor dizendo, a ilusão de que a pandemia são favas contadas. Pior ainda é imaginar que depois da pandemia não haverá sequelas desse vírus atazanando a existência de alguns. Ou será a de muitos? Quais as sequelas? Quais seus efeitos? E o que fazer desde já a nível de país, município, família... para se prevenir? Não se sabe. Hoje isso não é problema. Da mesma forma que em janeiro o que acontecia em Wuhan tampouco era. Este post apresenta um artigo que, na contramão, antecipa a paisagem pós-Covid-19 no que se refere à dor crônica.

Visualizar
A nova variante do vírus: “para quê tanta ansiedade? Tanta angústia?”!

Publicado em 22/12/2020 - Um vírus, qualquer um, tecnicamente não é um organismo pensante, mas (de alguma forma) parece saber muito bem o quanto interessa permanecer vivo. Então, ele se adapta. E para tanto, muda. Muda para se espalhar mais facilmente, escapar do sistema imunológico ou ambas as coisas. Esse processo de luta pela sobrevivência se traduz em variantes que carregam as mutações. Uma nova variante do coronavírus se espalha rapidamente pela Europa e já chegou na África do Sul. Ela é mais contagiosa que outras? O que ela tem de especial? As vacinas anti-Covid-19 que vem por aí, podem dar conta dela? Esse post irá deixar você informado sobre tudo isso.

Visualizar
A novela da cloroquina. Uma reprise.

Publicado em 09/05/2021 - Mesmo comprovada cientificamente a ineficácia da cloroquina se usada no tratamento precoce da Covid-19, vários senadores da República negam o fato de pé junto. O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), nada menos, insiste em repassar a responsabilidade do seu uso para médicos e pacientes. Como pode ser isso? A ciência diz uma coisa, o palpite, outra, e declara-se um empate? Isso é surreal. Um mau exemplo para a educação das crianças. Ou um subterfúgio para ninguém, nunca, ser reprovado em qualquer exame, em qualquer faculdade de medicina. Ou exame de qualquer coisa que envolva comprovação científica, aliás. Com alguma relutância por conta do nonsense que caracteriza o assunto, porém consciente de que a CPI pode ter confundido alguns desavisados, eu o comento nesse post. Rezando para nunca mais ter que voltar nele.

Visualizar
A Omicron passa, a Covid Longa fica: alguém por aqui está atento a isso?

Publicado em 11/01/2022 - Ora, “a Omicron não tem risco de hospitalização”, é o que hoje todo mundo já ouviu falar e quer muito pensar que assim seja. Porém, e se você for um dos poucos agraciados? Estatisticamente, convenhamos, é possível. Mais provável do que você pegar sarampo. Então, antes de você sair à rua sem motivo forte, que tal se deter um segundo a pensar o seguinte: em um número substancial de indivíduos com infecção aguda por SARS-CoV-2, os sintomas de Covid-19 geralmente persistem por semanas e meses após a fase inicial da infecção. Um estudo recente sobre os prejuízos à saúde entre 5 e 12 meses após a alta em indivíduos previamente hospitalizados com Covid-19 aguda, mostra isso. Cerca de um terço deles não se recuperaram totalmente após 1 ano.

Visualizar
A onda dos esquecidos crônicos

Publicado em 07/07/2020 - Igual às cirurgias eletivas, os serviços de prevenção e tratamento das doenças crônicas não transmissíveis como hipertensão e diabetes, entre outras, foram severamente interrompidos desde o início da pandemia do Covid-19. A extensão do impacto disso sobre os pacientes, e por tabela sobre o sistema de saúde, será conhecida mais adiante, mas pode-se adiantar que não será pequena. Pouco ou nada atualmente se fala no Brasil sobre essa ameaça concreta e visível. Eis o tema desse post. 

Visualizar
A pantomima da Cloroquina

Publicado em 21/05/2020 - Apesar dos resultados positivos observados com o uso de cloroquina e hidroxicloroquina em alguns pacientes hospitalizados com doença por coronavírus 2019 (Covid-19), começaram a surgir preocupações em todo o mundo sobre como esses medicamentos afetam a saúde cardiovascular dos pacientes, especificamente o coração. A segurança e eficácia dos medicamentos nessa área foram alvo de críticas devido à falta de dados acionáveis de ensaios clínicos em larga escala.

Visualizar
À Pfizer o que é da Pfizer. O bom e o ruim.

Publicado em 23/02/2021 - Devemos aplaudir as empresas farmacêuticas por desenvolverem várias vacinas em tempo recorde, mas não tenhamos a ilusão de que uma empresa farmacêutica, qualquer uma, pode mudar. O seu espírito animal é imutável, segundo Robert Shiller, Prêmio Nobel de Economia. No final, é o lucro que interessa. O único que interessa. Este post reproduz uma matéria preparada pelo Bureau de Jornalistas Investigativos sobre a queda de braço entre a Pfizer e governos de países nada ricos pela venda de sua vacina anti-Covid-19, até agora a melhor das 8 vacinas do gênero sendo aplicadas no mundo. Ela deixa claro que o braço da Pfizer é muito mais forte e que ela se aproveita muito bem disso para fugir da obrigação moral de ajudar as nações fora do eixo União Europeia-América do Norte. O foco abrange o Brasil, o Chile e principalmente, a Argentina.

Visualizar
A quarta dose garante imunidade?

Publicado em 10/03/2022 - No meio da permanente guerra de informações e contrainformações entre o Ministério da Saúde e os cientistas, quem sai sempre ganhando é... a dúvida atroz. Foi assim quando a pandemia surgiu (uma gripezinha), depois com a Coronavac (coisa de chinês), com as vacinas em geral (fazem mal à saúde), com a vacinação das crianças (“Pais, vocês decidem, mas eu no seu lugar, não sei não...”)... e agora está sendo com a quarta dose da vacina. Dessa vez, é pior: há hesitação de ambos os lados.

Visualizar
A quem interessar: com a palavra, a linha de frente

Publicado em 05/03/2021 - Nos últimos 12 meses, dezenas de políticos e cientistas têm gastado toneladas de saliva dando entrevistas à mídia, no intuito de convencer as pessoas a se prevenir de contatos infecciosos. Com resultados estrondosamente pífios. Nesse blog, tenho tentado uma outra via. Não faço ideia dos resultados, mas ainda penso que o testemunho de quem está na linha de frente, que não é político nem infectologista e não se gaba de “fazer tudo conforme ciência”, mas que salva vidas com risco da própria e com os poucos meios que tem e um salário de m..., talvez seja mais persuasivo.

Visualizar
A reação à Covid Longa, noutros países e no Brasil

Publicado em 12/05/2021 - Nesse momento, no mundo deve haver uns 10 milhões de long haulers, os que vivem com sintomas da Covid-19 meses depois de ter se livrado da doença. E muitos milhões mais, que não sabem que o serão. Há 9 meses, pensava-se que fossem eles, os long haulers, apenas os sobreviventes de uma longa e sofrida hospitalização por conta da Covid. Uma pesquisa massiva, porém, acaba de revelar que a Covid Longa pega todo mundo, tenha a pessoa ficado severamente doente com ela ou não. A reação dos governos e das autoridades sanitárias dando acolhimento aos long haulers, como sempre, tardou em aparecer – se e quando apareceu. E ainda está em falta, com ajudas discretas e voluntariosas a cargo de universidades e outros. Esse post reuniu algumas dessas iniciativas atualmente em curso, fora e dentro do Brasil.

Visualizar
A segunda dose da vacina da Pfizer: efeitos colaterais

Publicado em 11/08/2021 - O blog tem recebido inúmeras queixas a respeito dos efeitos colaterais das vacinas anti-Covid-19. A “vacina da Pfizer” não é uma exceção. Eu entendo que atualmente a missão de um blog sobre qualquer assunto específico relativo à saúde (ex.: seja dor crônica ou dor de dente) é, acima de tudo, atender a utilidade pública. Por isso, o boletim da CDC é reproduzido a seguir.

Visualizar
A Sputnik V é segura e eficaz

Publicado em 09/03/2021 - Aos poucos a Sputnik V, a vacina do Putin, ganha espaço na corrida das vacinas. Esse post mostra a saga dessa vacina desde que veio à tona em setembro do ano passado, além de fornecer uma síntese dos resultados obtidos no ensaio clínico fase três, que revelou segurança e eficácia (96%) excepcionais – e atraiu instantaneamente o interesse de um mundo faminto de vacinas. Se você tem menos de 60 anos essa vacina pode acabar no seu braço, certo? Não perca a oportunidade de se informar sobre ela aqui.

Visualizar
A vacina

Publicado em 28/06/2020 - O anúncio do acordo entre o Ministério da Saúde/Fiocruz e o Jenner Institute e Oxford Vaccine Group, da Universidade de Oxford, mais a AstraZeneca, para produção e distribuição de uma vacina contra Covid 19 mexeu com o noticiário sobre a pandemia, ao menos no Brasil. Este post mostra o panorama das vacinas Covid 19 no momento, primeiro, para depois focar apenas nas quatro ou cinco que mais interessam a nós, no Brasil – de que tipo elas são, quem as desenvolve e em que ponto do desenvolvimento estão.

Visualizar
A variante delta: quão perigosa hoje ela é para você?

Publicado em 09/07/2021 - A variante Delta é responsável por uma onda crescente de novos casos em todo o mundo, incluindo países que pensavam (e ainda pensam) se safar de uma nova onda viral mesmo flexibilizando medidas sanitárias, controles de fronteira, a economia etc. A defesa contra isso seria, claro, a vacinação. Ocorre, no entanto, que no momento é inegável que essa variante anda mais rápido que a vacinação. E se o Reino Unido, que já vacinou mais da metade da população, passa por uma retomada do surto viral por causa da prevalência da variante Delta, o que pode se esperar no Japão, na Coréia do Sul, na Argentina e no Brasil, onde a vacinação não passa dos 15%? Esse post visa informar sobre a ameaça, no intuito de gerar mais atenção do que apreensão.

Visualizar
A versão de hoje: O tempo de imunidade de quem se cura da Covid-19

Publicado em 16/08/2020 - O Centers of Disease Control and Prevention, ou CDC, é a agência oficialmente responsável pela saúde dos americanos. Uma espécie de Organização Mundial da Saúde local – e tanto ou até mais respeitada que esta última. Odiada pelo Trump, ela é a única expressão do governo central americano diante da pandemia. Nessa semana, porém, o CDC “pisou na bola”, igual a todos os que combatem a pandemia do alto de um governo (federal, estadual ou municipal), no Brasil, inclusive: na comunicação. Num comunicado ambíguo, o CDC gratuitamente deu esperanças indevidas a muitos dos já infectados com Covid-19 e a outros tantos por se infectar. Informe-se aqui. Você pode estar nesses grupos.

Visualizar
Achatando a curva do coronavírus – a história por trás de uma genialidade

Publicado em 29/03/2020 - Há um mês um tweet sobre como se prevenir no início de uma pandemia pode mudar a trajetória de sua disseminação, aliviando o sistema de saúde, se tornou viral na internet. Era uma ilustração de apenas três linhas. Logo depois, uma matéria publicada no Washington Post baseada no conceito anterior, rodou o mundo. Hoje não há noticiário, comentarista, personalidade médica ou até Chefe de Estado que deixe de falar no “achatamento da curva”. Leia aqui a história de uma genialidade.

Visualizar
Acredite se quiser: educar pessoas sobre o Covid 19? Não pode.

Publicado em 27/04/2020 - Este post se refere a um fato curioso: num país de 210 milhões de habitantes, calcula-se que uns quantos milhares acabem morrendo nas mãos de um bicho invisível que mal conhecem. E que alguns, senão muitos desses milhares, o façam – morrer, quero dizer – por conta desse desconhecimento. Como amenizar esse desastre? Levando conhecimento sobre o vírus (e suas circunstâncias) até essas pessoas. E como atingir 210 milhões de pessoas? No gogó é impossível. Pela internet (ao menos) é provável. Contudo, uma iniciativa concreta nesse sentido, aqui e agora, não poderá se materializar por motivo fútil. O seu criador, quem escreve estas mal traçadas, é tão somente uma pessoa, e não uma instituição, tipo governo, universidade ou associação médica. Essa história, que está mais para “estória”, é resumida aqui.

Visualizar
Afinal, a cloroquina e a hidroxicloroquina são eficaces no tratamento do covid 19?

Publicado em 25/03/2020 - A cloroquina e hidroxicloroquina estão disponíveis há décadas para tratar doenças (ex. malária) mas também podem ser eficazes no tratamento de COVID-19. É mesmo? A seguir, veja nessa matéria postada ontem (24/03/20) pela Harvard Medical School o que atualmente se sabe sobre isso.

Visualizar
Afinal, as vacinas Covid-19 funcionam para idosos?

Publicado em 11/01/2021 - Eu sei que em momentos como este, em que “qualquer buraco é trincheira” – “Qualquer vacina serve, me dá a primeira aí!”– uma afirmação como essa soa negacionista, antipatriota e deveria ser punida com a deportação imediata. Contudo, fatos são fatos, e agora que duas vacinas (talvez) comecem a ser usadas em janeiro, convém investigar se há dados oficiais suficientes para afirmar que elas funcionam bem – ou seja, imunizam e protegem bem, e com segurança – em quem tem acima de 59 anos.

Visualizar
Afinal, as vacinas protegem contra a variante delta?

Publicado em 09/07/2021 - Embora muita gente ignore, as vacinas não são destinadas a prevenir infecções – as vacinas anti-Covid-19, inclusive. Em bom português, o vacinado pode eventualmente ser infectado pelo novo coronavírus tanto quanto um não vacinado. A sua vantagem é a de não vir a adoecer gravemente, ser hospitalizado ou ir à óbito, tanto quanto o não vacinado. A força das vacinas anti-Covid-19, então, está em evitar que a infecção adoeça as pessoas e as leve ao hospital. Contudo, essas vacinas têm graus de efetividade e protocolos operacionais diferentes. Isso influencia a proteção que uma ou outra oferece diante da variante Delta? Se você já se vacinou ou irá fazê-lo, suponho que a resposta a essa questão lhe interesse.

Visualizar
Afinal, esses 95% de eficácia de uma vacina significam o quê?

Publicado em 09/12/2020 - Em julho eu comentei aqui um estudo mostrando que, no contexto de uma campanha de vacinação, o comportamento dessas duas variáveis – efetividade da vacina e tamanho da população vacinada – determina até que ponto medidas preventivas como a do isolamento social devem ser mantidas. O presente post complementa essa afirmação, agora com base em simulações matemáticas a cargo de cientistas da Yale University. Mas de passagem também explica algo importante que pouca gente sabe: por que aqui se fala em efetividade e não em eficácia de uma vacina. São duas coisas diferentes.

Visualizar
Agora que liberou geral, qual é o meu risco lá fora?

Publicado em 09/06/2020 - Agora que os planos de abertura da economia, do comércio e até do lazer estão na moda, convém se preparar para o que fatalmente vem por aí: contaminação com o coronavírus aumentada. A pergunta que cabe então é: qual o risco de sair de casa? Este post apresenta o que a matemática pode nos dizer a respeito.

Visualizar
Alemanha e Brasil no controle da pandemia: mesmo fracasso, mesmo motivo

Publicado em 02/03/2021 - Mais de 50.000 pessoas morreram na Alemanha desde outubro. Para um país que liderou o controle da pandemia durante a primeira onda, foi uma reversão chocante. Para o Brasil, que somou mais de 70 mil mortos no mesmo período, nem tanto. Porém, ambos os países têm um denominador comum: a complacência dos políticos diante da necessidade de oportunamente se adotar medidas radicais para controlar a pandemia, e de mantê-las fiscalizadas pelo tempo que for necessário.

Visualizar
Alergias à vacina anti-covid-19. Convém se precaver?

Publicado em 22/12/2020 - Até agora, quatro pessoas tiveram reações alérgicas depois de receber a vacina Pfizer-BioNTech. Os especialistas dizem que isso não deve impedir a maioria das pessoas de receber a vacina, além de concordarem que sempre pode haver reações adversas às vacinas e a qualquer tipo de medicamento em algumas pessoas, como com alimentos, mas são casos excepcionais.

Visualizar
Ao Sr. Jonas Donizette, presidente da frente nacional de prefeitos

Publicado em 21/01/2021 - Ontem, num canal de TV, assisti um respeitado comentarista encerrar melancolicamente um resumo da situação caótica em que se encontra a vacinação no país com a seguinte frase: “Precisamos nos mobilizar”. Mas ‘nos mobilizar’ para que? Em qual direção? E ‘nos mobilizar’ como? O que fazer para nós mesmos sair do buraco em que nos meteram – e que somente os tolos não veem que se aprofunda cada dia mais? Nesse post, eu proponho uma resposta a essas questões, e a você, uma oportunidade de ajudar a concretizá-la.

Visualizar
Aprenda a navegar pela quarentena

Publicado em 01/04/2020 - Dee Caffari foi a primeira mulher a dar a volta ao mundo e a única mulher a fazer isso sem parar, três vezes. Navegando sozinha, ela viveu experiências extremas, e assim aprendeu a resistir a ambientes com pouco conforto e sem entretenimento à mão. Este post mostra as suas recomendações para quem desfruta de uma quarentena, a sua, a minha, a de todos nós. Acompanha um vídeo para você compartilhar com qualquer pessoa que estiver a dois metros de distância.

Visualizar
Aprendendo a falar a língua do Coronavírus

Publicado em 05/05/2020 - A pergunta que a maioria dos brasileiros hoje faz não é qual clube será o campeão, quem será o próximo a ser expulso do BBB ou a última do Neymar. “Quando isso vai acabar? “, eis a questão. E o símbolo disso é a curva dos infectados notificados com Covid 19 (ou dos mortos por conta disso) atingindo o seu pico. Um dia isso há de ocorrer, mas quando? Depende de vários fatores. Este post descreve dois dos principais – o “número básico de reprodução” e “ a imunidade de rebanho – e como eles se interrelacionam para produzir o tão desejado “pico da curva”.

Visualizar
As máscaras caem. O risco nem tanto.

Publicado em 15/03/2022 - Hoje ninguém duvida que a Covid-19 é uma doença transmitida pelo ar; contudo, ainda não há consenso quanto aos fatores que mais impulsionam a transmissão. Esse post mostra o que atualmente se sabe – e o que não se sabe – sobre isso. Mais importante, mostra também o quanto o seu bem-estar no futuro irá depender de como se proteger do vírus num mundo desmascarado.

Visualizar
As máscaras devem ser banidas! Ou não? Vamos debater?

Publicado em 16/01/2021 - Com o início das campanhas de vacinação pelo mundo afora – afora mesmo porque no Brasil o início de qualquer coisa relacionada ao combate à Covid-19 fatalmente atrasa – começam a aparecer alertas recomendando manter o uso de máscaras (e das outras medidas de higiene pública). Mas isso é no mundo mais ou menos civilizado, esse que agora reage com lockdowns ferozes ao avanço da pandemia. Noutras comarcas o que se debate é o oposto, ou seja, a liberalização do uso de máscaras. É algo inusitado, claro, mas precisa ser compreendido no contexto de praia, sol e loira gelada, o qual, pelo visto até agora, tudo justifica.

Visualizar
As sequelas da Covid: o que a ciência diz (por enquanto)

Publicado em 28/10/2021 - Como a condição pós viral debilitante afeta milhões em todo o mundo, os especialistas médicos estão lutando para descobrir o que a causa – e como tratá-la. Há muito que o diagnóstico “está tudo em sua cabeça” ficou demodê. Agora sabemos que está errado, que a Covid Longa é uma doença crônica, ou uma síndrome dolorosa – quando sintomas associados com a Covid-19 se estendem além de 3 meses – que veio para ficar por aí por um bom tempo.

Visualizar
As vacinas Covid-19 são para todos. Porém, não todos somos iguais.

Publicado em 13/04/2021 - Os países ricos devem abrir o caminho para vacinas Covid-19 mais baratas, produzidas em massa, a fim de proteger todas as pessoas no mundo e evitar uma catástrofe econômica global? Nisso, todos os participantes na última reunião do Fundo Monetário Internacional, recém encerrada, concordaram. Por trás, claro, nem pensar. Os mesmos países ricos que lá estavam, se opõem ferrenhamente aos movimentos da Índia e da África do Sul na Organização Mundial do Comércio (OMC) para quebrar os monopólios de grandes empresas farmacêuticas, o que ajudaria outros fabricantes a produzir em massa vacinas mais baratas. Coisa de rico protegendo seus interesses? Não necessariamente. Por aqui, a Fiocruz e o Butantan (desenvolvedores de vacinas) também são contra quebra de patentes de vacinas, embora a Anvisa (que desenvolve somente pareceres) seja a favor. A razão está no cerne da natureza humana: proteger com unhas e dentes os próprios interesses, e não os alheios.

Visualizar
As variantes Covid-19 no controle. Hora de você conhecê-las melhor.

Publicado em 30/03/2021 - Uma variante tem uma ou mais mutações que a diferenciam de outras variantes em circulação. Como esperado, múltiplas variantes do SARS-CoV-2 foram documentadas globalmente durante esta pandemia. Porém, a pandemia é dinâmica, o vírus se adapta para sobreviver. O resultado será, fatalmente, novas variantes com as quais haverá de se conviver por anos. Por isso, convém ir se informando sobre essas personagens que seguramente virão para se prevenir ou se defender em tempo.

Visualizar
Autocuidado e diabetes em tempos de Covid-19

Publicado em 26/05/2020 - Fora conviver com (ainda) outras doenças, como as cardiovasculares e hepáticas, a Covid-19 provoca no organismo um dano parecido com o da própria diabetes. Se o seu tratamento for tardio, errado ou mal manejado, o novo coronavírus pode ultrapassar a primeira etapa em que ataca o aparelho respiratório e partir em seguida para cima do sistema cardíaco. A diabetes faz o mesmo em câmera lenta. Alertar para o perigo combinado dessas duas ameaças, a diabetes e a Covid-19, é o objetivo desse post.

Visualizar
Ave, césar, aqueles que estão prestes a morrer te saúdam. Assinado: Covid 19

Publicado em 09/04/2020 - O surto epidêmico do coronavírus na Europa está duas semanas à frente do Brasil. Alguns países por lá acenam com forçar o distanciamento social ainda mais do que já fizeram, e outros se lamentam não tê-lo feito com essa intensidade. Nos Estados Unidos, estatísticas oficiais dizem que 95% da população está em casa. Chile implantou o toque de recolher. O Brasil, claro, está na contramão. De dois cidadãos, apenas um cumpre com a quarentena decretada pelos governos estaduais. E o César do país, incentiva a deserção. Este post comenta essa paródia a cada dia mais trágica.

Visualizar
Bem que eu te falei!

Publicado em 29/07/2020 - Uma dezena de organizações espalhadas pelo mundo afora – Londres, Singapura, Estados Unidos... – fazem projeções sobre o avanço da pandemia em regiões, países e cidades se baseando numa tecnologia de modelagem estatística chamada de machine learning. Raramente acertam em cheio até porque a intenção não é vaticinar o clima de um dia para outro, como no Canal do Tempo, e sim alertar governos sobre catástrofes virais que provavelmente vão acontecer dentro de alguns meses, ou anos, se medidas de contenção não forem adotadas já. Uma dessas organizações projetou em maio o cenário epidemiológico do Brasil para agosto. Esse post mostra se acertou.

Visualizar
Bem que eu te falei. Você não ouviu. Deu no que deu.

Publicado em 30/06/2020 - Primeiro foi o Dr Li Weinliang, que no hospital de Wuhan alertou para a existência de um virus mortal desconhecido. Depois foi o capitão do navio USS Theodore Roosevelt, Brett Crozier, que denunciou a presença de contágio viral em parte da tripulação. O doutor morreu e o capitão foi demitido. Agora é a vez de um respeitado epidemiologista dar a cara para os burocratas baterem, também nos Estados Unidos, o país que não por acaso disputa com o Brasil a liderança do ranking dos mortos diários pela Covid 19. Ele diz coisas que as “ otoridades” detestam. Mas convém prestar atenção dessa vez.

Visualizar
Bem-vindo à terceira etapa da epidemia, a da insanidade consciente

Publicado em 04/06/2020 - Três países campeões de óbitos pela Covid 19, o Brasil entre eles, atualmente começam a reabrir depois que o coronavírus os obrigara a estabelecer um estado de bloqueio de atividades econômicas e sociais típico de situações de guerra. É um limiar desconfortável. Especialmente porque nenhum deles tem lastro científico para avalizar aquilo agora, muito menos moral para responder pelas consequências depois.

Visualizar
Carta aberta ao Prefeito da cidade de Serra da Saudade

Publicado em 11/08/2020 - Semanas atrás em carta aberta eu ofereci ao Sr. Bruno Covas, prefeito da cidade de São Paulo, o aplicativo gratuito Alívio Coronavírus para conscientizar a população sobre a necessidade de se proteger desse vírus. Isso não está acontecendo e o resultado é uma conta fúnebre diária de mortos que não cai de jeito nenhum. Obviamente, não houve resposta e eu, apenas um contribuinte, deveria engolir a minha insignificância. Mas não vou. Ao contrário, insistirei agora apelando para o prefeito do menor município do país. Quem sabe, lá no interior das Minas Gerais...

Visualizar
Carta aberta ao Sr. Prefeito Bruno Covas

Publicado em 25/07/2020 - O aplicativo Alívio Coronavírus põe 700 informações sobre o vírus e a Covid-19, na mão de milhões de brasileiros. Informações claras, bem explicadas e fundamentadas, na forma de um jogo digital inédito inventado aqui, no dorcronica.blog.br, e revisado e apoiado institucionalmente pela Faculdade de Medicina de Jundiaí (SP). O objetivo da experiência é fazer com que o jogador aprenda brincando, e no processo tome consciência da real situação em que ele ou ela, a família, e o país estão em relação à ameaça viral. O quanto essa ameaça é letal e o que se sabe em relação a sintomas, precauções, sistemas orgânicos atingidos, grupos de risco, remédios, testes, vacinas, síndromes geradas pela pandemia e sequelas biológicas e mentais pós-pandemia... Sem esse aprendizado, o apelo referente ao distanciamento social continuará caindo no vazio. Propõe-se aqui uma forma concreta e barata de obtê-lo, numa carta aberta ao Sr. Prefeito da Cidade de São Paulo, Bruno Covas. Não há mais tempo para tentar os canais de comunicação regulares que, de antemão sei, vão dar em nada.

Visualizar
Ciência e paciência em tempos de Covid-19

Publicado em 21/07/2020 - É público e notório que o advento do novo coronavírus pegou a comunidade científica de calças na mão. Porém, a ciência tem seu tempo. Primeiro engole as críticas, depois estuda, experimenta, testa, aprova e por fim, publica. Muito do publicado carece de utilidade prática, mas nem por isso deixa de ser ciência. Por outro lado, as descobertas que resolvem problemas de saúde acabam aparecendo. Foi assim com as vacinas de Pasteur, Salk e Sabin, a penicilina de Fleming, a estrutura do DNA de Watson e Crick... Então, é preciso ter paciência e não fomentar a histeria por ainda não ser possível comprar um comprimido anticoronavírus na farmácia mais próxima. Este post argumenta em torno disso.

Visualizar
Como as vacinas da Pfizer e da Oxford AstraZeneca se comparam?

Publicado em 16/03/2021 - Três cientistas ingleses, o professor Tim Spector, líder do estudo de sintomas do ZOE COVID, a Dra. Anna Goodman, consultora de doenças infecciosas e a professora Ellie Barnes, especialista em imunologia da Universidade de Oxford, compartilham dados mais recentes sobre como duas vacinas se diferenciam tecnologicamente e afetam diferentes grupos de pessoas, e porque a imunidade que oferecem varia para diferentes grupos.

Visualizar
Como invejo você!

Publicado em 07/09/2020 - As imagens das praias lotadas nesse feriado falam por si sós. O que elas significam? Que a dificuldade para enfrentar o vírus no Brasil não é médica, sanitária ou econômica. É moral.

Visualizar
Como o vírus infecta qualquer um. Qual-quer-um. Inclusive você.

Publicado em 12/05/2020 - O mundo vive dias de perplexidade: duas das nações mais populosas do mundo – os EUA e o Brasil – estão aceitando trocar vidas por empregos. Eis a tradução, em termos macabros, do que há por trás dos estados de isolamento social meia-boca que ambas praticam. Hoje faz parte da rotina acompanhar o cômputo dos novos infectados e dos mortos antes da novela. A explicação imediata para esse absurdo é falta de consciência do que o vírus é, e de como este ataca o organismo até liquidá-lo. Porém, comandos como lavar as mãos, usar máscara e ficar em casa geram consciência? Ora, somente se a sua utilidade for bem explicada. E não tem sido. Isso já requer educação, ou seja, a transmissão de informações científicas embaladas de forma a deixar uma marca no cérebro da pessoa; uma marca capaz de incitar comportamento. Eis o caso do vídeo sobre o novo coronavírus que este post apresenta.

Visualizar
Como se controla uma pandemia? Contando as camas ainda vagas numa UTI?

Publicado em 10/01/2021 - Em junho, o Estado de São Paulo criou um sistema de acompanhamento da pandemia baseado em estatísticas de novos casos e mortes, taxas de internação em leitos de UTI e enfermaria exclusivos para Covid-19, além de dados demográficos e de isolamento social. Quanto a testagem, uma ferramenta capaz de controlar a pandemia muito mais e melhor que os critérios anteriores, porém, nada foi dito e atualmente pouco se sabe. Este post levanta essa questão à luz da alteração das regras da quarentena no estado, proposta a semana passada.

Visualizar
Como será a vida se a Covid tivesse vindo para ficar?

Publicado em 17/11/2021 - Em julho, Biden anunciou: “Hoje, estamos mais perto do que nunca de declarar nossa independência de um vírus mortal”. Em seguida, os casos aumentaram e as UTIs transbordaram. Depois a vacinação progrediu e as medidas restritivas foram amenizadas. Mas a situação não melhorou. Estabilizou-se... ou parou de piorar. O exemplo americano é mundial. Um vai e volta desse vírus que parece não ter fim. Uma sanfona macabra que vai sendo explicada por desencantos com base científica: as vacinas não são infalíveis, as variantes do vírus são cada vez mais transmissíveis, a imunidade se esvai após alguns meses... Começa assim a se perfilar no horizonte dos mais argutos a noção, ou convicção, de que o objetivo doravante não é mais o de erradicar o vírus, e sim, o de conviver com ele da melhor maneira possível. Esse post, baseado num artigo recente publicado no The New York Times, comenta isso.

Visualizar
Comorbidades sem direito à vacina. E sem explicação.

Publicado em 04/05/2021 - Milhões de famílias brasileiras atualmente dependem da vontade do que aos desenhadores do Plano Nacional de Imunização entenderem por “grupo de risco”. Nessa semana, os com direito à vacina são os portadores de comorbidades – um termo, aliás, que muita gente ainda desconhece. O Ministério da Saúde soltou uma listagem especificando quais seriam elas, as tais comorbidades. Mas excluiu duas que afetam muita gente. Esse post comenta uma delas. Omissões do tipo, convém mencionar, não são eventos triviais; nas atuais circunstâncias, elas podem custar vidas.

Visualizar
Comparação Pfizer, Janssen, Oxford e Sputnik V

Publicado em 29/04/2021 - Várias vacinas anti-Covid-19 – se Deus quiser, e às vezes eu penso que Ele é uma exceção – irão ficar disponíveis a pelo menos parte dos brasileiros. Ou melhor, poderão ir ficando disponíveis até o final desse ano. Para muitas pessoas, essa perspectiva implica numa infinidade de perguntas. Esse post responde as mais relevantes sobre quatro das vacinas mais faladas. Eu encorajo todos a compartilharem informações sérias e cientificamente examinadas como essas com outras pessoas para possibilitar boas decisões sobre a vacinação.

Visualizar
Conheça (mais sobre) os sintomas do COVID-19

Publicado em 13/03/2020. Autor(a/es): Brenda Goodman - Acabo de receber um post da WebMd, uma plataforma de saúde americana do primeiro time, sobre dados do novo coronavírus que talvez você deva conhecer: o que as autoridades de saúde nos EUA estão nesse momento informando aos americanos. A matéria é de Brenda Goodman, do staff de colunistas da WebMed e também colaboradora do The New York Times, Psychology Today e The Boston Globe. Portanto, relaxe, não se trata de fake news.

Visualizar
Conheça o seu inimigo: a variante de Manaus

Publicado em 21/04/2021 - De acordo com os Centros de Controle de Doenças dos EUA (CDC), para ser significativa uma variante deve alterar 1) a taxa de transmissão; 2) a mortalidade; e 3) a capacidade de potencialmente infectar alguém com imunidade natural ou induzida por vacina. Algumas dessas mudanças caracterizam três variantes da Covid-19: B.1.1.7, B.1.351 e P.1. Esta última é a variante de Manaus, atualmente identificada em 8 de cada 10 infectados no estado de São Paulo. Esse post descreve, primeiro, o que qualquer brasileiro precisa saber agora sobre a ameaça representada pela P.1., tanto para ele(a) como para sua família. Em segundo lugar, há uma atualização sobre a capacidade de resposta protetiva das distintas vacinas anti-Covid diante dessa variante.

Visualizar
Conveniência versus ciência – o duelo sob o sol do Covid 19

Publicado em 07/06/2020 - Faz cinco meses que no Brasil os leigos suportamos – nem todos, porque uns quantos já morreram – um embate surdo, estúpido, maçante... entre a conveniência e a ciência. A conveniência dos que se sentem prejudicados pelo confinamento – empresários de todo tamanho, desempregados de agora e amanhã, entediados, alunos etc. A ciência representada por exércitos de cientistas que unanimemente condenam o seu abandono. O duelo, até há pouco suspenso, agora foi facilitado oficialmente. Ele já está em curso, mas só saberemos quem venceu daqui uns 30 dias.

Visualizar
Coronavac: efetividade no mundo real

Publicado em 08/04/2021 - A comparação das vacinas Covid-19 em termos de performance está chegando. Ela é inevitável. Agora sequer cabe falar em eficácia, uma vez que todas as imunizantes cogitadas pelo Ministério da Saúde já estão na fase 4, ou seja, sendo aplicadas para valer a milhões de pessoas em dezenas de países. A utilidade de comparações teóricas, portanto, é zero. Agora começam as comparações em termos de efetividade, que é o desempenho de uma vacina no mundo real. E eu receio que, em chegando mais vacinas ao país e passada a atual volúpia no sentido de “se vacinar com qualquer vacina”, muitos irão perceber o óbvio: todas as vacinas juntas fazem bem para a coletividade, mas a vacina X protege mais do que a vacina Y. Então, por que eu eventualmente sou obrigado a aplicar esta última? E se for a CoronaVac?

Visualizar
Coronavírus: o que está sendo dito aos americanos, vale para nós?

Publicado em 15/03/2020 - Quando os americanos dão de cara com algo que os afeta, pode apostar: as informações melhoram (desde que não sejam sobre eleições). Dicas preventivas em relação ao Covid-19, você já ouviu falar mil vezes, como não usar máscara a menos que esteja doente, tomar precauções extras e ficar fora de locais públicos se tiver mais de 60 anos. Porém, tem mais... e desse “mais” pode depender a sua vida e as dos seus familiares. Informe-se aqui.

Visualizar
Coronavírus: o que o covid-19 faz com seu corpo?

Publicado em 19/03/2020 - Os seguidores do blog nos últimos dias devem ter notado uma mudança de foco editorial. O termo soa pomposo, mas é isso mesmo: antes o foco era dor crônica, agora todos os caminhos chegam e saem do coronavírus. Quando possível, estabeleço laços com dores crônicas, sim, porém a referência central é o coronavirus. Por razões óbvias. O blog já se aproxima dos 100 mil seguidores e isso traz uma certa responsabilidade em momentos socialmente críticos como o atual.

Visualizar
Coronavírus: qual o seu grupo de risco e o que isso significa?

Publicado em 18/03/2020 - O Guardian Australia conversou com o Prof John Wilson, presidente eleito do Royal Australasian College of Physicians e um médico especializado em respiração. Ele diz que quase todas as sérias consequências da Covid-19 apresentam pneumonia. Mas também diz que nem todos os contagiados com o vírus chegam nesse ponto. Longe disso, aliás.

Visualizar
Covid 19 – O glossário (para você não passar vergonha)

Publicado em 07/05/2020 - Uma condição para sobreviver no meio de um jogo de vida ou morte é entender suas regras, termos e conceitos. E mais ainda, entender como essas coisas se relacionam dinamicamente. O coronavírus é um inimigo que veio para ficar por um bom tempo e convém conhecê-lo para melhor combatê-lo. Cientistas, médicos e psiquiatras inundam o noticiário tentando nos explicar a situação, porém muitos deles – os infectologistas e epidemiologistas, principalmente – recorrem a um jargão profissional que amiúde escurece o discurso. Este artigo há de facilitar a compreensão do que dizem ao definir 25 termos “técnicos” dos mais usados em relação ao coronavírus, e a doença que provoca, o Covid 19.

Visualizar
Covid 19: os que se recuperam “pero no mucho”

Publicado em 18/08/2020 - A medicina ainda ignora a resposta dos humanos à Covid-19. Por que pacientes mais velhos permanecem assintomáticos e por que outros mais jovens e saudáveis experimentam fadiga meses após a infecção, por exemplo? A medicina logo terá de se preocupar com isso porque o volume desses últimos – os chamados “long-haulers”, gente que depois da “recuperação” experimenta uma série de sintomas às vezes graves por muito tempo – aumenta a cada dia. Esse post descreve o que eles sentem e pensam. Você pode ser mais um amanhã.

Visualizar
Covid 19: prontos para encarar a quarta onda?

Publicado em 03/07/2020 - Os surtos virais a cargo de parentes da Covid-19 – a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) – tiveram impacto psiquiátrico inegável sobre as populações afetadas. Danos imediatos nos pacientes infectados e seus familiares, como insônia e irritabilidade como consequências do estresse e da ansiedade provocados pelo confinamento e pela perspectiva de se infectar; e também danos de longo prazo, com sobreviventes apresentando perda de memória, alterações do sono e maiores níveis de estresse pós-traumático, depressão e ansiedade, meses ou anos após a recuperação do quadro viral.

Visualizar
Covid longa: as evidências em 3 minutos

Publicado em 20/04/2021 - A essa altura, a existência da Covid Longa não está mais em questão: ela existe. Há um claro descuido na forma como esta nova doença estava sendo classificada: a convicção popular ainda é a de que ela acomete somente quem tem um alto risco de infecção inicial grave. Isso não é verdade. Os sintomas são variados, podem afetar todas as pessoas e podem se desenvolver meses após a infecção. E ainda não há tratamento conhecido. São essas razões suficientes para que todos nós, sem exceção, permaneçamos bem informados sobre o assunto. Esse post é uma contribuição nesse sentido.

Visualizar
Covid longa: calcule o (seu) risco de pegá-la

Publicado em 27/04/2021 - Esse post integra uma série iniciada com o relato comovente de um portador de sequelas (long hauler), postado no mês passado. A Covid Longa já é uma realidade, no mundo e no Brasil. Ela se apresenta como uma série de sintomas diferentes sofridos por pessoas semanas ou meses após serem infectadas, algumas das quais não estavam particularmente doentes com o vírus. Esses sintomas afetam o corpo e a mente e podem se prolongar por meses a fio, senão durante anos. Este post apresenta provas contundentes de que a ameaça da Covid Longa, tanto para os brasileiros como para o sistema de saúde do país, é grave e iminente. No entanto, até hoje o establishment médico não parece preparado, ou sequer estar se preparando para enfrentá-la.

Visualizar
Covid longa: o estado da arte

Publicado em 21/09/2021 - Um ano e meio após o início da pandemia, os efeitos de longo prazo da infecção de SARS-CoV-2 estão atraindo mais atenção da pesquisa à medida que milhões de pacientes com Covid-19 surgem. Esse post reproduz trechos de uma matéria do site The Scientist, que no conjunto expressam o esforço multinacional em curso para lidar futuramente com essa doença em nível mundial, onde a sua irrupção é tida como inevitável. São diversas linhas de pesquisa inspiradas na convicção humilde de que no momento as principais dúvidas sobre a Covid Longa – O que o causa? Quem é mais susceptível? Por que é tão difícil compreendê-la? – ainda não estão plenamente esclarecidas.

Visualizar
Covid longa: o que há por enquanto

Publicado em 15/04/2021 - Este post traz uma amostra do meu dia-a-dia na gestão do blog. No meio da leitura de inúmeros artigos científicos e da produção de posts, vídeos e aplicativos sobre dor crônica, ler e responder mensagens em princípio irrespondíveis (não duvide, o termo existe). Mensagens de desconhecido(a)s à procura de alívio para seu sofrimento. E que eu reputo “irrespondíveis” porque a solução esperada: uma medicação qualquer, uma droga nova, um acupunturista milagroso..., não existe. O caso em pauta revela um tipo de “paciente crônico” novo: o que apresenta sintomas da Covid-19 fora de hora. Ou seja, semanas ou meses depois de ter se infectado, ou coisa parecida (porque as possibilidades são variadas). O chamado long hauler. Preservando o anonimato da protagonista da história, eu penso que convém publicá-la, e a minha resposta também. Consultas desse tipo irão se multiplicar num futuro próximo.

Visualizar
Covid Longa: os efeitos mais comuns

Publicado em 17/06/2021 - Na semana passada eu estabeleci um paralelo entre a dor crônica e a Covid Longa. Foi argumentado que ao menos em 13 aspectos, as duas doenças – ou síndromes, se preferir – em muito se parecem. A sintomatologia do paciente “sequelado”, por exemplo, é semelhante à do portador de doenças crônicas como fibromialgia, fadiga crônica e lúpus, entre outras. Nesse post apresento o que uma grande pesquisa diz sobre os sintomas mais prevalentes.

Visualizar
COVID-19 e a medicação para um dos maiores grupos de risco: os idosos hipertensos

Publicado em 26/03/2020 - A American Heart Association (AHA), o American College of Cardiology (ACC) e a Heart Failure Society of America (HFSA) recomendam fortemente que as pessoas que tomam medicamentos para controlar a hipertensão – idosos, principalmente – continuem a fazê-lo, mesmo que sejam infectadas com o Covid-19. Veja aqui seus argumentos.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 01-11-20

Publicado em 01/11/2020 - Mais uma semana em que o número de acometidos diariamente pela Covid-19 nos Estados Unidos superou a marca histórica atingida desde o começo da pandemia. E os sistemas de saúde na Europa e na América do Norte estão perto do colapso. Veja as notícias mais importantes dessa última semana.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 02-05-21

Publicado em 02/05/2021 - Em tempos de pandemia Covid-19, duas notícias da maior importância para a convivência humana vieram nessa semana. Uma boa e uma má. A boa é que, segundo uma pesquisa inglesa, a transmissibilidade da doença cai à metade para os vacinados (com a Oxford-AstraZeneca). A má é que, sim, o vírus voa. Ou melhor, os aerosóis que o transportam se mantém no ar algum tempo. Ou seja, a transmissibilidade não se limita a contatos interpessoais realizados a menos de 1,8 metros (a distância preventiva oficial). Na prática, você pode ser infectado no supermercado mesmo sem ter contato com ninguém.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 03-01-21

Publicado em 03/01/2021 - Dois eventos se destacaram na semana. Um deles eu já previa: o descontrole da pandemia, principalmente no Reino Unido, nos EUA e por aqui. (Na Alemanha, talvez por ignorância, nunca imaginei.) Previsível, porque a essa altura é cristalino que nesses países, um terço da população jamais irá parar de fazer todo o possível por contaminar os outros dois terços. Ponto. Assim como também está claro que nenhum dos seus governantes irá impedi-los. Entramos no modo: “Apertem os cintos, o piloto sumiu”. Outro ponto. Onde eu caí do cavalo foi diante do estrondoso fracasso da campanha de vacinação americana. Morei por lá vários anos e não gostei de tudo, mas sempre admirei o apego ao planejamento, a capacidade logística, o profissionalismo do povo... Mas hoje, pelo visto, a águia americana, de tanto se entupir de junk food, Netflix e opioides, sequer consegue decolar.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 03-10-21

Publicado em 03/10/2021 - Veja as últimas notícias sobre a pandemia Covid-19 no Brasil e pelo mundo afora. Por aqui, a Defensoria Pública pede R$ 60 milhões ao Conselho Federal de Medicina por aval ao uso de cloroquina contra a Covid-19.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 04-04-21

Publicado em 04/04/2021 - Veja as últimas notícias sobre a Covid-19 no Brasil e pelo mundo afora na semana. Lá fora, o destaque foi o fechamento de fronteiras generalizado. Por aqui, mais do mesmo (vacinas de menos e mortes demais) e um brado retumbante: o dos cientistas advogando em coro por um lockdown nacional de verdade de ao menos três semanas, sob pena de a vaca ir para o brejo de vez. Ora, "o brasileiro não é disso", decreta o novo Ministro da Saúde e portanto, nem pensar. Um belo impasse capaz de elevar a conta dos mortos pela Covid-19 ao meio milhão daqui a dois meses.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 04-10-20

Publicado em 04/10/2020 - Eis o segundo post originário do Boletim COVID-19, enviado aos visitantes assíduos do blog todo sábado. Ele difere de outras sínteses semanais veiculadas sobre a pandemia pela internet no Brasil. A intenção é mostrar os destaques da pandemia no mundo, pressupondo que sobre o que ela mostra por aqui, você já está bem informado.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 06-12-20

Publicado em 06/12/2020 - Os últimos dois boletins começavam comentando a negação, por parte das autoridades federais e estaduais (SP, RJ), executivas e sanitárias, em contorcer a língua de mil modos para negar que havia em curso uma segunda onda. Olhe o gráfico e julgue você mesmo. Se o que vê à direita não é uma segunda Onda, eu sou Napoleão.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 07-03-21

Publicado em 07/03/2021 - Foi a semana em que “a ficha caiu”. A semana do pânico – muito bem merecido, por sinal. Dessa vez não vou mais escrever aqui sobre previsões tenebrosas. Não faz falta. Já estão todas aqui. Resta apenas o gosto melancólico, quase mórbido, de pensar que tudo isso – essa catástrofe obscena que muitos ainda contemplam indolentemente – foi anunciado há meses. Quem acompanha o blog sabe disso. Agora eu poderia comentar sobre o pandemônio que virou o Plano de Imunização que foi sem nunca ter sido, ou as mentiras oficiais que os de cima cospem alegremente sobre nós como quem joga confetes de mentira a macacos confinados, ou as estatísticas dos mortos... Mas não vou fazer isso, e sim, destacar o que para mim é o fato mais importante (e lamentável) acontecido na República nos últimos 50 anos: o silenciamento, pela vil via administrativa, de dois professores universitários que ousaram opinar publicamente sobre o que ocorre. Isso diz tudo sobre para onde nós vamos agora.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 08-08-21

Publicado em 08/08/2021 - Quase 4 bilhões de doses de vacina foram administradas em todo o mundo – 53 para cada 100 pessoas. Mas o número mundial de infecções continua a aumentar, impulsionado pela variante Delta em regiões altamente vacinadas como a Europa Ocidental e os Estados Unidos, onde os casos são relativamente baixos, mas aumentam rapidamente.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 08-11-20

Publicado em 08/11/2020 - Entra semana e sai semana e o número de infectados diariamente pela Covid-19 nos Estados Unidos continua a bater recordes. E na Europa, as restrições voltam a ser impostas em vários países. Veja as notícias mais importantes dessa última semana.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 09-05-21

Publicado em 09/05/2021 - Lá fora, a notícia da semana pareceu ser a mudança de postura dos EUA quanto a proteção dos direitos de propriedade relativos às vacinas. À mim, porém, o que mais impressionou é o isolamento do Brasil no mundo, assumido com tranquilidade franciscana pela maioria dos brasileiros. Apenas 7 nações aceitam passageiros vindos daqui, 40 corporações europeias se aprestam a sustar importações brasileiras, e a agulha da oferta de vacinas para nós não se move um centímetro. Enquanto os estados americanos devolvem vacinas das quais não mais precisam e os europeus fecham um contrato de 1,5 bilhão de vacinas com a Pfizer, a disponibilidade de vacinas prevista e prometida para o segundo trimestre do ano pelo Ministério da Saúde, cai à metade e sequer há vacinas da Coronavac para cobrir a segunda dose. E tudo bem.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 10-01-21

Publicado em 10/01/2021 - A semana que passou será lembrada por dois números: 200 mil (acumulado de mortes no Brasil) e 4 mil (conta diária de mortos nos EUA). E pelas dúvidas sobre a eficácia das duas vacinas pioneiras no Brasil. Os 70% da Oxford AstraZeneca e os 78% da CoronaVac são taxas magníficas, mas não isentas de dúvidas. Após o teste clínico, a Oxford AstraZeneca insolitamente apresentou três taxas de eficácia: 62% (coorte menor), 90% (coorte maior) e 70% (geral). A história é longa e pode ser vista aqui. O Butantan/Sinovac, por sua vez, disse que a CoronaVac cravou 78%, mas só disse. Até o momento, matou a cobra, porém do pau que é bom, pouco se sabe. Mais detalhes aqui.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 10-11-20

Publicado em 10/11/2020 - Enquanto a ANVISA manda parar estudos da vacina Coronavac/Butantã/Dória, a vacina da Pfizer ocupa toda a atenção da mídia mundial. O The New York Times publicou nesta terça-feira (10/11), um resumo do que convém saber de imediato sobre essa vacina, nos Estados Unidos. Além de resumir esse resumo, eu adicionei outras informações relevantes, recém publicadas na União Europeia e no Reino Unido.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 11-04-21

Publicado em 11/04/2021 - Veja as últimas notícias sobre a Covid-19 no Brasil e pelo mundo afora. Nessa semana, a Dra. Rochelle Paula Walensky, a médica-cientista recém nomeada diretora dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças americano, destacou duas verdades claras. De um lado, o vírus da Covid-19 ainda no controle e, de outro lado, a vacinação. A questão de, no interim, continuar a se proteger usando máscaras, evitando aglomerações etc. mereceu uma fugaz menção. Por que seria? Eu, que morei anos nos Estados Unidos, percebo nisso a marca do típico pragmatismo americano. Não adianta. Simplesmente, não adianta... esperar que a população se proteja coletivamente fazendo o que não quer. É a natureza humana: cada um por si e ponto final. Então, vamos nos concentrar no que faz diferença e ainda podemos controlar: a vacinação. Desde a posse do Biden, os Estados Unidos vacinaram um terço da população com a primeira dose e hoje avançam à razão de 3,3 milhões de doses ao dia. No Brasil, por umas e outras (que ainda persistem), não temos nem apego às medidas de prevenção, nem vacina. Afinal de contas, o que temos?

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 11-07-21

Publicado em 11/07/2021 - Várias regiões, entre elas América do Norte, União Europeia, Reino Unido, Austrália, Coréia do Sul, Israel, percorreram um longo caminho em sua batalha contra a Covid-19 desde janeiro. A maioria saiu do bloqueio recentemente assim que viu uma luz no fim do túnel, em grande parte graças às vacinas. Contudo, apenas os EUA e o Reino Unido tinham credencial para isso (ao menos 50% da população vacinada). No entanto, antes do fim do túnel havia uma pedra no caminho, chamada variante Delta. Ela se espalha rapidamente e as estatísticas epidemiológicas estão ficando menos otimistas. Mas o momento é outro (em relação às ondas anteriores). A retomada de lockdowns está fora de cogitação; não por falta de necessidade, mas porque é verão e não há mais “ambiente” para isso. Mesmo sabendo que ao continuar a flexibilização há o risco de ter que se enfrentar com o alfabeto grego inteiro. O Brasil, com as estatísticas de mortos e feridos melhorando, começa a entrar no mesmo túnel com 3 ou 4 semanas de atraso. Tomara que esteja suficientemente credenciado para sair bem do outro lado.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 11-09-21

Publicado em 11/09/2021 - Nessa semana o boletim resolveu ser mais opinativo em relação ao combate à pandemia da Covid-19, especialmente no Brasil. Existem certos aspectos éticos referentes a vacinação dos idosos em São Paulo que merecem atenção.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 11-10-20

Publicado em 11/10/2020 - Eis o terceiro post originário do Boletim COVID-19, enviado aos visitantes assíduos do blog todo sábado. A intenção é mostrar os destaques da pandemia no mundo, e sobre isso, a semana deu muito o que falar.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 13-12-20

Publicado em 13/12/2020 - Ópera-bufa: ópera cômica de origem italiana, do século XVIII, ligeira, espirituosa e satírica, geralmente em dois ou três atos, com personagens burlescos e finale de conjunto, desenvolvida a partir dos sketches (intermezzi) representados entre os atos de uma ópera-séria. Seria ela o que por aqui assistimos nessa semana, apenas com dois detalhes de diferença: a nossa tem mortos e não acaba NUNCA!

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 14-02-21

Publicado em 14/02/2021 - Dentre os 8 países mais encrencados desde a virada do ano, o Brasil atualmente é o único que não consegue virar a curva de novos infectados. (A França também, mas num patamar muito inferior.) O que mais me assustou, porém, foi a declaração da Dra. Sharon Cook, líder do programa de vigilância genética britânico, de a variante do vírus (a britânica) vir a se espalhar pelo mundo "com toda certeza". O único que pode amenizar a ameaça é vacinar mais gente, o mais rapidamente possível, o que alguns países europeus e o Brasil estão descobrindo ser nada fácil.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 14-03-21

Publicado em 14/03/2021 - Parece ter sido a “Semana do Salve-se Quem Puder”, e com razão. A imagem Brasil x Resto do Mundo continua a se agravar: os países que ainda experimentam terceiras ondas virais o fazem de um patamar de novos infectados e óbitos muito inferior ao do Brasil. O Brasil, por outro lado, engrenou numa forte tendência de alta nesse particular. E os que entendem de tendências sabem que elas não se detêm de um dia para outro, mesmo ao enfrentar barreiras (como isolamento social, vacinação em massa, capacidade de testagem e rastreamento, sistema de saúde nos trinques...) das quais o país carece. Localmente, a situação de hospício também prossegue, com governadores disparando para todo e qualquer lado, o governo central disparando contra si mesmo, e as vítimas continuando a ser... nós.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 15-11-20

Publicado em 15/11/2020 - Uma amiga minha, tão querida quanto sensata, confessou ler, mas nunca compartilhar, o que eu posto sobre a Covid-19. Deprimente demais, ela disse. E como eu gostaria que fosse deprimente de menos! Há tempos, porém, aprendi a não lutar contra a realidade, ela sempre vence. Eu ficaria feliz, por exemplo, diante do desastre na Europa, na América do Norte, na Rússia, no Japão e na Indonésia, etc, se não fosse por me sentir como o sujeito que, caindo a pique de um vigésimo andar... ainda assobia ao passar pelo sétimo.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 16-05-21

Publicado em 16/05/2021 - Internamente a CPI da Covid-19, com suas revelações nada surpreendentes mas não menos asquerosas, nessa semana ocupou todos os espaços. Ao ponto de a suspensão da fabricação de vacinas no Butantan (Olha a China!) e Fíocruz (olha a Índia!), passar desapercebida. “Vossas senhorias” agora calculam as mortes que poderiam ter sido poupadas se a vacina da Pfizer tivesse sido contratada quando devia, em 2020, sem reparar nas mortes que fatalmente irão acontecer, com contrato ou sem contrato, por falta concreta de vacina, ainda em 2021.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 17-01-21

Publicado em 17/01/2021 - Semana pródiga em absurdos e tragédias, essa que passou. As tiradas do Inefável Pazuello. As mortes por falta de oxigênio em hospitais de Manaus. Os pedidos de ajuda externa, envolvendo até o Maduro, quem diria? As duas vacinas que são tudo-isso-hoje-porém-não-necessariamente-amanhã. A insistência (cansativa e perversa) no negacionismo. As manobras da Anvisa para acompanhar o vai-não-vai da foto do Zé Gotinha. E a cereja do bolo: a recuada dos indianos, que não entenderam a importância crucial de uma foto – a do dito cujo segurando triunfalmente uma seringa – no meio de uma pandemia desatada.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 17-10-21

Publicado em 17/10/2021 - Semana passada foi decretado o fim da pandemia Covid-19, no Brasil e em vários outros países. A primavera pós-pandemia acena com jantares fora de casa, viagens para qualquer lugar, eventos corporativos, inscrição de blocos carnavalescos, e a possibilidade de marcar consultas e exames médicos represados durante 18 meses. A pandemia não acabou, claro. Nós é que a acabamos por decreto. Mas esse é um detalhe. Uma coisinha de nada diante da euforia de se voltar ao normal. A um novo normal que, se possível, se assemelhe 100% ao antigo. O outlook parece bom, as estatísticas de novos casos e óbitos caem consistentemente... exceto por um alerta que vem da experiência colhida no Chile e no Reino Unido, ambos repetindo o ocorrido um mês antes em Israel. E o que esses três países têm em comum? Vacinaram a maior parte da população e em seguida tiraram o olho das medidas sanitárias que todos conhecemos. O resultado imediato foi um belo surto viral com a mesma cara de sempre: autoridades apopléticas, sistema de saúde pedindo água, comércio fechando, e um monte de cientistas alegando não ter sido ouvidos. De graça, porque foi um descuido. Nesse momento, o Brasil está vacinando a maior parte da sua população ao mesmo tempo que as medidas sanitárias estão sendo desmanteladas. Tomara que seja de caso pensado. Bem pensado.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 18-04-21

Publicado em 18/04/2021 - Veja as últimas notícias sobre a Covid-19 no Brasil e pelo mundo afora. O Ministro da Saúde Queiroga reconheceu que o programa de vacinação divulgado pelo Pazuello para o primeiro semestre era uma canoa furada, muito furada. Aportes significativos de novas vacinas ao país foram anunciados para o segundo semestre. Os dois principais fornecedores de vacinas, a China e a Índia, porém, estão com problemas para suprir seus próprios programas de vacinação nacionais. Ao mesmo tempo, dados vindos de diversos países indicam que novas variantes continuam aparecendo e que o risco de uma delas vir a aposentar as vacinas ora vigentes é muito, muito real. Por aqui, a reação que noutra época seria escandalosa e agora não o é mais: vários estados (São Paulo, Ceará, Santa Catarina...) flexibilizam as restrições ao distanciamento social, shoppings, bares, academias abrindo, vida que segue, o desemprego e tal... você já ouviu isso antes? A minha leitura desse pot-pourri desemboca numa profecia: a gangorra fecha/abre irá se estender por muito, muito tempo. A expectativa de ela acabar em 2021 já foi. Pense 2023, 2024...

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 18-10-20

Publicado em 18/10/2020 - Na semana que passou a única boa notícia sobre a Covid-19 por aqui foi a de que as coisas estão bem piores por lá. Os motivos me parecem misteriosos, afinal não há como afirmar que o Brasil esteja se esforçando para controlar a pandemia. Mas é o que é. O pau comendo solto na Europa e na América do Norte, e por aqui nós no bem-bom. Um espanto. Desfrutemos, enquanto dá.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 19-09-21

Publicado em 19/09/2021 - Essa pandemia trouxe novidades – ao menos para mim. Mas, o que é uma novidade? Algo que se apresenta pela primeira vez, diz o Aurélio. Pois bem, desde os tempos do escândalo da talidomida, a droga alemã que em 1959 fez com que milhares de bebês nascessem com anormalidades no nascimento, muitas vezes com membros ausentes ou extremamente encurtados, que eu não tinha. Novidades, quero dizer. Novidades sobre agentes agindo perversamente no campo da medicina fora as empresas farmacêuticas. (Nem todas, mas algumas e fiquemos por aqui porque não quero arriscar um processo por difamação. Desde que criei o blog que ando sem tempo.)

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 20-06-21

Publicado em 20/06/2021 - “Flexibilização. Eu já vi esse filme”, foi o título de uma matéria postada no blog há 1 mês. Não deu outra. Mérito nenhum, aliás. Mais difícil teria sido prever o desfecho de um jogo entre o Flamengo e o Íbis Sport Club, “O pior time do mundo”. De um lado, esse vírus infecta pelo contato e pelo ar, de outro lado, as normas anti-Covid-19 estavam a ser flexibilizadas em várias capitais. Em que você acha que uma combinação dessas sempre vai dar? Foram-se as tais normas e já viu. Hoje por aqui estamos com a m... até o pescoço e subindo: 500 mil mortos em 15 meses e beirando os 100 mil novos infectados em um único dia. E tudo tranquilo.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 20-12-20

Publicado em 20/12/2020 - Nessa edição do Boletim, você vai notar duas tendências: 1) a pandemia pegou no tranco em quase todo o mundo e, na iminência de uma debacle viral gigantesca, capaz de hospitalizar milhares e custar zilhões de dólares nos próximos dias, 2) os países afetados estão tomando medidas draconianas, para evitar a movimentação das pessoas. Lockdowns, quarentenas e sanções bravas para quem transgredir estão sendo estabelecidas sem choro. E “nóis” por aqui? é a pergunta inevitável depois de saber de tudo isso. De novo: e “nóis” por aqui? Afinal, quem é que vai ser o candidato do Maia na eleição para Presidente da Câmara dos Deputados?

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 21-02-21

Publicado em 21/02/2021 - No plano global, a boa notícia da semana foi o fato de os líderes do G7 (países mais ricos) terem dobrado o seu compromisso de financiar o COVAX, a entidade encarregada de fazer chegar vacinas às nações pobres, chegando assim a US$ 7,5 bilhões. A má notícia doméstica é o veloz avanço das variantes do vírus, especialmente a de Manaus. O diabo é que para deter um surto viral potencializado desse tipo nas regiões/cidades em que ele se manifestar com maior força, é essencial contar com uma boa capacidade de testagem e de rastreamento de contatos. Algo do qual o Brasil carece. Ah, e ia me esquecendo que o inefável Pazuello prometeu disponibilizar 230 milhões de doses de vacinas para assim vacinar 50% da população até junho. A conferir. Em julho.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 21-03-21

Publicado em 21/03/2021 - Teve que aparecer uma mosca branca sem medo de falar o que pensa – a Dra Ludmilla Hajjar – para que as sociedades médicas apontassem à mídia a falta de um protocolo unificado para tratar doentes com Covid-19 nas UTIs. No dia seguinte, o co-Ministro da Saúde Ainda Não Empossado admitiu fazer isso mesmo. Afinal, ele é Presidente de uma dessas sociedades, a de Cardiologia. Duas perguntas, desculpando a ignorância do macaco: “Por que esse pessoal, que tem representação municipal, regional, estadual, federal e o Capeta, demorou um ano para chegar nessa portentosa conclusão?” e “O que impediu a todas essas sociedades e associações médicas de, logo no começo da pandemia, contratar uma secretária para compilar todos os protocolos que agora dizem ter divulgado na base de cada-um-por-si, e depois sintetizá-los numa única versão a ser recomendada nacionalmente?”. Se a Dra. Hajjar tivesse se calado, nada teria acontecido.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 22-11-20

Publicado em 22/11/2020 - O tema da semana foi o de se estamos ou não numa Segunda Onda. Algo tão importante e decisivo quanto o sexo dos anjos ou a imortalidade do caranguejo. Enquanto isso, a maioria dos países do Ocidente – o Brasil muito incluído – pagam a conta que um dia fatalmente ia chegar. Veja a seguir, breves apontamentos sobre a pandemia que a mídia deixou passar.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 23-05-21

Publicado em 23/05/2021 - A boa notícia, na frente externa, é a de que a brecha entre países ricos e pobres com relação ao acesso às vacinas ficou estrondosamente obscena. Tanto assim, que os EUA, o Reino Unido, a União Europeia e até a Austrália já prometem compartilhar parte dos volumes de vacinas já contratados com vários fabricantes em benefício de outras nações. Estes, por sua vez, também anunciam o mesmo – a Pfizer disse entregar 1 bilhão ao Covax Facility até final do ano e a Janssen/Johnson & Johnson, 200 milhões (de doses da sua vacina que, aliás, atualmente países ricos incluindo os EUA relutam usar). A má notícia é que tanta generosidade tardará em se efetivar. O Brasil, supondo que agarre um quinhão de tudo isso, continuará à míngua mais 4 meses. Ou dito de outra forma, mais quase um quarto de milhão de mortos, conforme projeções sérias.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 24-01-21

Publicado em 24/01/2021 - Num país em que um advogado define os grupos da população que vão se vacinar primeiro, não é de se estranhar que secretários municipais, socialites e alunos de medicina furem a fila da vacinação (“Eat your heart, Hipócrates!”); o Ministério da Saúde recomende um tratamento mambembe para a Covid-19 sem base científica e que pode até fazer mal; e não haja vacina à vista nem para completar a linha de frente depois de esgotada a primeira leva.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 25-04-21

Publicado em 25/04/2021 - “Bolsonaro só fez reduplicar, de forma despudorada, a vocação genocida do país, confirmando a tese de que o vírus nada mais é do que a expressão condensada daquilo que nós somos.” A opinião é de Acauam Oliveira, doutor em literatura brasileira pela Universidade de São Paulo e professor da Universidade de Pernambuco.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 25-07-21

Publicado em 25/07/2021 - No mundo das infecções virais nada há mais próximo da Lei de Newton do que o contágio por proximidade. Ou seja, por contato físico ou aéreo, ao se manter a 2 metros da fonte viral, um outro humano qualquer. Não dá outra. Da mesma forma que um corpo cai pelo seu próprio peso (ele nunca sobe ou fica suspenso, já reparou?), se uma pessoa tem contato com outra infectada, está frita. Vai se infectar também. Óbvio ululante, diria Nelson Rodrigues. Da mesma forma, ele também diria que no Brasil estamos condenados a embarcar numa terceira onda dentro de pouco, muito pouco tempo. Como nas outras, os asiáticos (ex.: Indonésia), os europeus (Reino Unido, União Europeia), os americanos do norte (EUA, Canada) já vão caindo um a um, como no boliche, vitimados pela variante Delta. Ela mata menos gente que em ondas anteriores, porém chega num momento diferente, quando ninguém tem mais ânimo para justificar, atender e muito menos fiscalizar medidas sanitárias capazes de amenizar o seu avanço. Ah, sim, no Brasil a vacinação poderia. Amenizar. Poderia, sim, se avançasse ao dobro da sua velocidade atual. Ou o triplo, talvez.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 25-10-20

Publicado em 25/10/2020 - A principal notícia da semana é tão chocante que merece destaque especial: na sexta-feira (23), o número de acometidos diariamente pela Covid-19 nos Estados Unidos – acima de 85 mil – SUPEROU a marca histórica atingida desde o começo da pandemia.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 27-09-20

Publicado em 27/09/2020 - Desde o começo da pandemia, o blog enviou semanalmente um boletim sobre a Covid-19 aos visitantes assíduos, que atualmente somam 7 mil e tantos. O volume de visitas que o blog recebe por mês, no entanto, já se aproxima de 100 mil. Por esse motivo eu resolvi continuar enviando o boletim restritamente no Sábado, mas também postar o seu conteúdo no blog no dia seguinte, domingo.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 27-12-20

Publicado em 27/12/2020 - O propósito deste humilde boletim semanal é desencavar informações importantes, ou apenas interessantes, sobre a pandemia, negligenciadas pela mídia convencional. Notícias preferentemente vindas do exterior. Nessa semana, no entanto, os dois achados mais inusitados em todo o mundo ocorreram por aqui. O primeiro foi a notificação ao contribuinte, por parte do Exmo. Sr. Presidente, de que ele, o contribuinte, teria que se responsabilizar pelos efeitos da vacina no seu organismo. (Não ficou claro se na mente, também.) Um segundo enigma veio à tona na coletiva de imprensa em que sábios falando em nome do Governo de São Paulo tentaram justificar por que a CoronaVac era super-boa-mas-nem-tanto-muito-pelo-contrário-próxima-esquina-virando-a-esquerda.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 28-02-21

Publicado em 28/02/2021 - Mais uma semana de melhora de números da Covid-19 no mundo, menos no Brasil. Por aqui, o Ministro da Saúde diz que a contaminação está três vezes pior, os cientistas exigem medidas restritivas de circulação de gente e o fechamento de atividades essenciais, a tendência de governadores e prefeitos é concordar em “fechar”, e o Presidente ameaça castigar, negando a ajuda assistencial (!!!!????) para quem “não abrir”. O pano de fundo? Duzentos e cinquenta e três mil mortos e a conta subindo. Bem-vindos ao manicômio!

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 28-03-21

Publicado em 28/03/2021 - Veja as últimas notícias sobre a Covid-19 no Brasil e pelo mundo afora. Volta atrás? Meia volta? Volta e meia? Ninguém sabe se a suposta mudança do Governo Federal em prol de um combate à Covid-19, encenada nessa semana, não é apenas o começo de uma volta em si mesmo. O novo Ministro da Saúde usa duas máscaras e conclama uma pátria de máscaras! Espantoso. Um novo país, certamente. Euforia entre os cientistas. Alívio entre os políticos. Até quando?

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 29-08-21

Publicado em 29/08/2021 - O Ministro da Saúde, o mesmo que promete quantidades imensas de vacinas que raramente se materializam em tempo, declarou que os passaportes sanitários “não ajudam em nada”. O fato cientificamente arqui-comprovado de uma única pessoa infectada ter capacidade para infectar meia centena de outras que encontrar num ambiente fechado, restaurante, academia ou igreja, não parece ter aportado ao seu mesencéfalo.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 29-11-20

Publicado em 29/11/2020 - A semana foi marcada por um vibrante e absolutamente inútil embate entre os que acreditam numa Segunda Onda, e os que dizem que a mesma coisa poderia ser qualquer outra, talvez um “repique”. Enquanto isso, a pandemia continua fora do controle na América do Norte, ameaça recomeçar em parte da Ásia, e parece estar arrefecendo na Europa. A razão para essas variações? Vira e mexe, a diferença entre lockdowns que funcionam e outros que não funcionam.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 30-05-21

Publicado em 30/05/2021 - A partir da próxima semana a emissão do boletim passa a ser, digamos, circunstancial. Após 63 publicações semanais, eu penso que ele já deixou de cumprir uma função de utilidade pública, a intenção inicial. Hoje a mídia cobre tudo sobre a pandemia e a maioria dos por aqui alfabetizados sabem, ou acham que sabem, o que ocorre. Mais um meio informativo fica redundante. Fora isso, o panorama mundial – exceto pelo fato de o número de novos casos e de mortos pela Covid-19 continuar subindo – parece até monótono. A balbúrdia está onde nós estamos, porém, a “fadiga Covid-19” – essa sensação de ver a vaca indo para o brejo e você indo junto, e tudo bem... – já anestesiou boa parte dos ainda vivos. Tal como acontece com o cientista consultado pelo governante, ou convidado a opinar pela TV, o que escrevo não faz um pingo de diferença no rumo das coisas. O Brasil é como um corpo inanimado que, mesmo vagamente ciente, insiste em continuar... isso mesmo... inanimado. Um mero espectador da própria tragédia.

Visualizar
Covid-19 pelo mundo afora: 31-10-21

Publicado em 31/10/2021 - A semana passada foi uma festa: estatísticas de novos casos e de hospitalizações recuando, poucos óbitos (apenas em torno de 400, coisinha de nada), e um monte de boas notícias pelo lado dos fármacos (Merck) e das vacinas (Pfizer, Butanvac). Clima de fim de festa. Ou melhor, de ressaca do dia seguinte, quando é um porre lavar pratos, arrumar tapetes e móveis e tratar da crise de ansiedade do cachorro que passou a noite latindo trancado para não espantar os convidados. Um estado de espírito meio catatônico em que o passado, o presente e o futuro se juntam para nos deixar suspensos no ar. Não lembramos dos fetiches que possuíamos antes da experiência pandêmica, ora destruídos – isso dos jovens serem solidários com os idosos, ou de que o ser humano tem mesmo medo da morte, e acima de tudo, que ele tem capacidade para entender mensagens racionais quando repetidas incessantemente no seu ouvido, durante quase dois anos, como usar a máscara cobrindo o nariz e a boca porque é por aí que o vírus ingressa e não por outros orifícios do corpo. No presente, comemora-se a queda das máscaras no RJ, cruzando os dedos para não emular o ocorrido em quase todas as cidades do planeta nas semanas seguintes: o aceno de um novo surto viral. E quanto ao futuro, melhor não pensar em como um sistema de saúde com recursos humanos exauridos e não substituídos vai enfrentar as coortes de pacientes com cirurgias represadas e de sequelados da Covid-19 já batendo na porta.

Visualizar
Covid-19, as novas variantes vêm aí. E nós com isso?

Publicado em 29/12/2022 - O Ministério da Saúde acaba de receber um lote de 1,4 milhão de vacinas bivalentes contra a Covid-19. Pouca gente sabe, e para os que ficaram sabendo isso importou menos que a PEC da Transição, ou seja, nada. E talvez devesse. Importar, quero dizer. Afinal, a maioria dos brasileiros foi vacinada há mais de 6 meses e os cientistas afirmam ser esse o prazo para a manutenção da imunidade oferecida pela vacina. Vacina esta que, aliás, foi projetada para combater a variante do vírus, a BA, que já foi substituída há muito tempo.

Visualizar
Covid-19: achatar a curva salva vidas. Mas é chato e depende só de você.

Publicado em 17/03/2020 - A essa altura você já deve – ou deveria – estar familiarizado(a) com a ilustração acima. Em suma: retardar e achatar a curva salva vidas. O gráfico está sendo divulgado amplamente na internet para destacar a necessidade de reduzir o número de afetados com o Covid-19 num primeiro estágio de crescimento da doença. Como? Através do isolamento social. Saiba mais neste post.

Visualizar
Covid-19: que tal “real news”, para variar?

Publicado em 18/02/2022 - Eu já sei: ninguém quer mais saber desse vírus. As máscaras caíram, o distanciamento ficou tão curto quanto sempre esteve e o desfile de epidemiologistas, infectologistas e outros “istas” pelas redes de TV amainou. O diabo é que eu sou pesquisador e como tal, não há como ficar indiferente diante da avalanche de novidades com que a comunidade científica global está agora respondendo à Covid-19. A mídia divulga na hora os achados mais tchan, é verdade. Cada canal de TV, jornal ou rádio conta com seus “experts” em saúde e é muito pouco o que um pesquisador pé-rapado pode agregar. Contudo, há brechas. Informações relevantes que a mídia erradamente desconsidera.

Visualizar
Cuidado com o “novo normal”. Lá fora ainda tem virus esperando por você.

Publicado em 04/06/2020 - E aí, pronto para desfrutar da flexibilização do isolamento social que foi sem nunca ter sido? Ótimo, porém há ainda muitas incógnitas nas quais pensar no caminho ao supermercado ou a academia. As coisas poderão lhe parecer normais – lojas abertas, ônibus cheios etc. – mas de fato nada mudou em relação a como as coisas estavam em março – aliás, tudo piorou. Portanto, não se engane, tem vírus esperando por você lá fora. Este post é um alerta para as situações de maior perigo e oferece também alguns conselhos para diminuir o seu risco. O seu risco de vida, para sermos mais precisos.

Visualizar
Curto e grosso: como usar a internet para proteger você do contágio

Publicado em 07/06/2020 - É curioso. Os marqueteiros, artífices na arte milenar de vender fumaça, ainda existem na indústria, no comércio, nas finanças... inventando comoventes apelos que prometem cuidar do seu bolso, do seu bem-estar, da sua paz de espírito, em troca, claro, de você se endividar até o pescoço. Esses caras são bons, porém nenhum apareceu para ajudar os doutores a vender o peixe do isolamento social. A estratégia de convencimento foi meia boca, a sua execução, capenga, e deu no que deu. O diabo é que nem tudo está perdido: quatro quintos do Brasil ainda estão a se infectar. Como injetar nesse pessoal o anticorpo da prevenção? Este blog tem algo concreto a propor nesse sentido.

Visualizar
Desatando o nó cego da CoronaVac

Publicado em 26/12/2020 - Nesse momento, a vacina CoronaVac não parece ser “tudo isso” que por aí disseram que prometia ser. Não, eu não sou político, nem bolsonarista. Apenas não nasci tonto. É evidente que as coisas em relação a esse imunizante, que por sinal interessa muito a mim e a mais 30 e tantos milhões que como eu, passaram dos 60 anos, não estão claras. Os resultados do ensaio brasileiro estão sob revisão – ou sub judice? E por que isso, se o Brasil encerrou a empreitada antes que os turcos e indonésios e acenando com segurança plena, alta eficácia e o escambau? E por fim, porque o Brasil é o único dos 3 ensaios que incluiu idosos, e os resultados nessa faixa etária nem sequer são mencionados? E como eu sei de tudo isso? Porque eu pesquisei. E nesse post me disponho a compartilhar com você o averiguado. No próximo 7 de janeiro, o Butantan se dispõe – aliás, pela terceira vez – a divulgar os resultados da Fase 3 do ensaio da CoronaVac. Acompanhe-os com consciência.

Visualizar
Domingo de páscoa 2020. O dia que a vaca foi pro brejo!

Publicado em 13/04/2020 - Enquanto o mundo se entrincheira no isolamento social vendo nisso a única opção para deter o avanço do coronavírus, o Brasil faz diferente. Diz para cidadão que aquilo é bom porque assim protege seres queridos e dá a entender que estes são os únicos a sofrer com a doença. E o discurso não funciona, ou funciona pela metade, o que, em se tratando de um vírus que se espalha e mata mais velozmente que todos os coronavírus antes conhecidos, é o mesmo que nada. O resultado está aí, gente demais na rua. Ora, para ter eficácia o discurso à população deveria ser outro. Um que levasse em conta a real índole do ser humano, e não a que gostaríamos que fosse. Esse post apresenta essa tese.

Visualizar
Dor crônica & Covid Longa: a opinião de um médico

Publicado em 08/06/2021 - O Dr. Jaime Olavo Márquez, médico neurologista, ex-professor da Faculdade de Medicina da USP-RB, e ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Estudos da Dor, resolveu comentar o artigo “Dor Crônica & Covid Longa: parentes próximos?”, publicado aqui na semana passada. Eu resolvi postar a sua contribuição ao blog, nem tanto por razões ególatras – disso há sempre algum vestígio em todos nós – mas principalmente para animar um ou outro leitor desavisado a efetivamente ler o tal artigo. Como a dor crônica, a Covid Longa, já aflige de maneira semelhante boa parte da população, e pelo visto há de continuar a fazê-lo sabe-se lá até quando. No entanto, assim como ocorrido com a dor crônica, a Covid Longa não é reconhecida como doença pelos profissionais da saúde. E pense comigo: como é possível diagnosticar e tratar medicamente algo que não é doença, mas apenas uma coleção de sintomas? No presente, eis o drama dos long haulers, vulgo sequelados. Amanhã, um deles pode ser você.

Visualizar
É o caos! Viva o caos!

Publicado em 15/05/2020 - O descaso demonstrado por boa parte da população brasileira é um mistério para a ciência. Será objeto de dezenas de teses de grau, artigos científicos e palestras em congressos de psiquiatra – ou de ufologia, quem sabe – nos próximos anos, pode apostar. Parece haver uma perfeita correlação inversa entre os menos que ficam em casa e os mais que vão para o cemitério. Grosso modo, um sujeito que saia de casa sem motivo no Tremembé, em São Paulo, condena à morte um outro sujeito na Vila União, Fortaleza. O espantoso, porém, não é isso, mas que aconteça em clima de “tudo bem”, “nada como um dia depois do outro”. Ora, eu tenho uma explicação para aquele fenómeno espantoso. Muito interessante. Veja aqui.

Visualizar
E se você testar positivo?

Publicado em 12/01/2022 - O Dr. Sanjay Gupta, neurocirurgião e correspondente médico na rede CNN, já foi citado várias vezes por aqui. Se não é a voz mais respeitada nos EUA, quanto a como enfrentar a pandemia – e para muitos, talvez seja – é certamente a voz mais prática. Ontem li um post da sua autoria criticando a orientação dos Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) – a ANVISA americana – que muda continuamente, é confusa e às vezes contraditória.

Visualizar
É tempo de mascarados

Publicado em 06/04/2020 - A recomendação das autoridades sanitárias no Ocidente em relação ao uso de máscara sanitária acaba de mudar: agora é útil usá-la fora de casa, independente de se estar com sintomas de infecção com o coronavírus. A reviravolta tem fundamento científico e convém conhecê-lo para se sentir seguro seguindo a nova recomendação.

Visualizar
Educação (ainda) é a melhor solução

Publicado em 28/04/2020 - Informação não é educação. A educação usa a informação para gerar entendimento, motivo e compromisso. A informação, sozinha, não faz isso. Da educação se espera que gere comportamento racional, baseado em lógica, ciência, 2+2 = 4, essas coisas... É ingênuo pretender isso da informação... A estratégia de isolamento social que o Brasil deveria ter implantado está sendo abandonada a cada dia, em todo o Brasil. O que há por trás disso? Falta de informação? Não, falta entender a alta letalidade do vírus, a facilidade com que se propaga, e principalmente a impotência da ciência diante dele. Isso tem sido sobejamente informado pela mídia, mas vê-se que com resultado pífio. A razão? Informação lançada a esmo apenas, não é educação

Visualizar
Efeitos colaterais da Pfizer – 2022. Quando se preocupar?

Publicado em 22/01/2022 - Há meses publiquei um post sobre os efeitos colaterais da vacina Pfizer-BioNTech. Mensagens testemunhando esses efeitos não param de chegar, o que em princípio nada teria de estranho. Afinal, esses efeitos colaterais são vários e desde o começo sabia-se que iriam afetar mais ou menos um terço dos vacinados com imunizantes mRNA (Pfizer, Moderna). A vertente de reclamações não arrefeceu após a aplicação da terceira dose. Esse post procura esclarecer aos remetentes a última palavra oficial sobre o que esperar em termos de efeitos colaterais com a vacina da Pfizer-BioNTech.

Visualizar
Eficácia da vacina Covid-19 Oxford-AstraZeneca

Publicado em 05/01/2021 - A vacina do consórcio Oxford-AstraZeneca poderia ter sido a primeira a ser aplicada no mundo. Foi a primeira a partir, a encomendar a fabricação em vários países, e a apresentar os resultados da Fase 1 do teste clínico. E ficou por aí. Recém agora, essa vacina inglesa começa a aparecer no radar da mídia e de governos. No Brasil, ela desembarca, literalmente, em janeiro. Pelas mãos do sócio local, a Fiocruz. Este post descreve a Fase 3 do teste clínico que permitiu o cálculo da eficácia da vacina. É um relato técnico, algo árido, mas que pode ajudar a decidir qual das várias vacinas tomar.

Visualizar
Então o corona se transmite pelo ar. Como é isso? Quais as consequências?

Publicado em 14/07/2020 - Durante meses, a OMS insistiu que o novo coronavírus era transmitido por gotículas emitidas quando as pessoas tossem ou espirram. Gotas que não permanecem no ar, mas caem em superfícies – é por isso que a lavagem das mãos foi identificada como uma medida essencial de prevenção. Mas 239 cientistas de 32 países não concordam: eles dizem que também há fortes evidências para sugerir que o vírus também pode se espalhar no ar: através de partículas muito menores que flutuam por horas depois que as pessoas falam ou expiram.

Visualizar
Então você é contra o distanciamento social?

Publicado em 19/04/2020 - Tal como prenunciado aqui na semana passada, a opção pelo distanciamento social não está sendo “comprada” por muitos no país, apesar dos apelos de autoridades e cientistas, de médicos e, last but not least, do empilhamento de cadáveres. Talvez seja porque tais apelos nunca descreveram quão formidável é o inimigo que ora enfrentamos. Um organismo vivo, mais inteligente e cruel que a maioria de nós, humanos. Se você for um dos milhões de insensatos, que saem à rua dispostos a desafiá-lo na base de que “é tudo balela”, “comigo não vai acontecer nada”, “eu sou mais eu”... um vídeo made-by-mim-mesmo que aqui apresento irá deixá-lo pensativo. Seis minutos apenas, que podem salvar a sua vida e da sua família.

Visualizar
Então, a curva se achatou? Não! Ela virou.

Publicado em 18/11/2020 - Infelizmente, para surpresa de muitos, esse surto viral não segue a Lei de Newton. Nem tudo o que cai, cai para sempre. A expectativa sempre foi a de que o acumulado dos novos casos de infectados pela Covid-19 um dia parasse de crescer e a partir daí caisse a pino. Demorou muito em cair, e quando o fez, caiu devagar. E agora parou de cair. É a segunda onda? Quem viver, verá? Não. Convém ver logo agora, para se precaver... se isso for possível. Este post recorre a um recurso muito usado para antecipar o sobe-desce dos preços dos ativos financeiros, no intuito de explicar o comportamento futuro dos estragos causados pela Covid-19.

Visualizar
Espectadores inocentes

Publicado em 09/11/2020 - A pandemia da Covid-19 atualmente piora (muito) nos Estados Unidos, e melhora (pouco, mas melhora), no Brasil. É o que os números dizem todo dia. Por que será? Onde fomos melhores que os americanos? O que fizemos de diferente para nos darmos tão bem nessa corrida? Você sabe?

Visualizar
Especulando o que a Covid-19 nos prepara até agosto

Publicado em 10/06/2021 - Com a terceira onda, incluindo a variante indiana, o futuro próximo da pandemia no Brasil se apresenta incerto. Ou decididamente tenebroso. Até aqui, as coisas vão mal, ou péssimo. Será que vão melhorar? Quanto? Quando? Nesse post eu vou especular sobre o que significa, para efeitos da pandemia no país, a trajetória da curva de novos infectados com a Covid-19 atingir certos pontos de inflexão num futuro bem próximo. Três deles, especificamente. Dentro dos próximos dois meses. Dependendo de qual deles for atingido, pode-se projetar o que a curva epidemiológica irá fazer depois.

Visualizar
Esse vírus está perturbando você? Mindfulness nele!

Publicado em 16/04/2020 - Ok, até os postes supõem que o mindfulness deveria ser bom para a tosse em tempos de coronavírus. Porém, a maioria supõe isso por ter ouvido falar que fechar os olhos e ficar quieto respirando fundo por alguns minutos faz bem, mas não por tê-lo praticado, vivenciado... E também por nunca ter parado para pensar no que o mindfulness é, para que ele serve e como influencia o binômio mente-corpo. Essas três questões são respondidas em quatro vídeos desenhados “by-mim-mesmo” e apresentados gentilmente por uma especialista em mindfulness, a Dra. Michele Peres Ferreira. Incorpore o mindfulness ao seu combate pessoal contra o vírus, porém faça-o da maneira certa.

Visualizar
Está se preparando para as festas de fim de ano? A Omicron também.

Publicado em 20/12/2021 - As perguntas sobre a variante Omicron ainda abundam à medida que os casos aumentam em todo o mundo. Entre eles estão se os sintomas da Omicron diferem notavelmente das cepas anteriores do novo coronavírus. Como acontece com a maioria das coisas em relação à Omicron, as respostas ainda não são claras. Embora a Organização Mundial da Saúde (OMS) tenha afirmado em 28 de novembro: “Atualmente não há informações que sugiram que os sintomas associados à Omicron sejam diferentes daqueles de outras variantes”, os dados mais recentes sugerem o contrário.

Visualizar
Eu sou enfermeira de uti. Estamos nos afogando.

Publicado em 09/07/2020 - Levará anos até que o impacto da pandemia sobre a saúde mental dos profissionais da saúde que a combateram na linha de frente seja totalmente avaliado, mas já se sabe que não será ameno. Um estudo publicado em 23 de março na revista médica JAMA descobriu que, entre 1.257 profissionais de saúde que trabalharam com pacientes com Covid-19 na China, 71,5% relataram sofrimento, 50,4% relataram sintomas de depressão, 44,6% sintomas de ansiedade e 34% insônia. Enfermeira(o)s e outros trabalhadores, puxavam a fila. Este post transcreve o relato dramático de uma enfermeira de UTI trabalhando no espaço reservado a pacientes com Covid-19.

Visualizar
Eu sou uma médica de emergência e cuidados intensivos. Tive Covid-19 duas vezes e estou cansada.

Publicado em 08/12/2020. Autor(a/es): Karla Ward - Tempo atrás eu li por aí que os depoimentos de gente que passou por uma experiência ruim sensibilizam quem ainda não a vivenciou e, então, levam a pessoa a se precaver etc. E como na época (julho/agosto) as praias começavam a encher e as medidas de flexibilização a ir para o espaço, eu pensei que o depoimento pungente de uma enfermeira da linha de frente faria o serviço. Não era qualquer depoimento, mas um de cortar o coração.

Visualizar
Eu sou você, amanhã

Publicado em 08/08/2020 - Há tempos, desde o fim da guerra perdida para o Vietnã, que a America não é mais o país dos sonhos, tecnologicamente admirável e moralmente imaculado. Noutros continentes, já tem quem a iguale ou até supere. Contudo, comparado com o Brasil, a America permaneceu um país, digamos... diferente. Até março deste ano, quando ambos os países começaram – com apenas duas semanas de diferença – a se mexer para combater o novo coronavírus. A partir desse momento, os dois foram ficando iguais, na incompetência, na estupidez e nos resultados fúnebres.

Visualizar
Eu venci a Covid-19. Porém, quase perdi… E foi ruim.

Publicado em 26/03/2021 - Em princípio, barrar uma pandemia que se expande pelo contato humano é simples. Ora, é só evitar esse contato! No entanto, milhões já morreram e vão morrer no mundo e no Brasil, porque os apelos de cientistas, jornalistas e autoridades nesse sentido, vira e mexe, deram em nada, ou quase. A culpa disso é compartilhada entre os que, de um lado, não ouviram esses apelos e, de outro lado, os que preferiram advertir em vez de coagir. Um exemplo entre mil: semana passada, com média de 2 mil mortos por dia, a polícia suspendeu uma festa em que havia 537 pessoas. E o que fez? Levou o organizador para a delegacia e liberou os outros 536. Na hora. De leve. Ora, essa abordagem não corrige, apenas faz rir.

Visualizar
Finalmente: o tempo de imunidade de quem se cura da Covid-19

Publicado em 15/08/2020 - A agência de saúde oficial americana, o Centers for Disease Control and Prevention (CDC) acaba de publicar o que, na sua opinião, seria o tempo de imunidade previsto para quem já se curou da Covid-19. Este post trata das peculiaridades do anúncio e das dúvidas que ele ainda deixa no ar.

Visualizar
Flexibilização. “eu já vi esse filme”

Publicado em 23/05/2021 - Maio 2021. O Brasil começa a ser anestesiado pela flexibilização ilusória. De novo. O quadro é o mesmo de agosto-outubro do ano passado. Esse post é um contraponto inoportuno e incômodo - como todo contraponto, aliás – à sensação quase eufórica de que “está tudo voltando ao normal” que hoje anima, com alguma razão, boa parte dos brasileiros.

Visualizar
Fogo amigo: a Covid transmitida em casa

Publicado em 14/09/2021 - Numa época em que a adoção de medidas de controle de doenças, incluindo o “Fique em Casa”, o uso de máscaras e a evitação de aglomerações estão se diluindo como água entre os dedos, convém lembrar que a transmissão domiciliar do novo coronavírus ainda é a principal fonte de infecção da Covid-19. E que quanto maior ela for, maior será a transmissão comunitária e, portanto, maior o risco dos estudantes que assistirem a aulas presenciais em escolas da região, e enfim, dos frequentadores de outros locais fechados na região (ex.: pizzarias, salões de beleza, academias etc.).

Visualizar
Hoje a sua vida depende de um estudo. Você não quer saber que estudo é esse?

Publicado em 24/03/2020 - Termos como “comorbidade”, “distanciamento social”, “estudo científico” ... antes desconhecidos, agora estão se tornando corriqueiros. Tem sido dito que não haverá vacina nem remédio para o coronavírus até o fim do ano, no mínimo. A razão? Não há estudos científicos avalizando uma vacina ou um remédio, e eles demoram meses, ou anos em dar resultados. Ou seja, vira e mexe, você e eu podemos morrer esperando por esse tal de “estudo científico” vir à tona e trazer bons resultados, certo? Por quê? Afinal, o que é um “estudo científico”, esse do qual a nossa vida depende?

Visualizar
Imunidade de rebanho versus Mentalidade de rebanho

Publicado em 14/05/2020 - Mais globalizada que uma pandemia, só a morte. No manejo da sua tragédia, o Brasil parece se esmerar em repetir, e até aperfeiçoar, a tragédia dos outros.

Visualizar
Lavar as mãos é um hábito, cair na real, uma atitude. Qual vem primeiro?

Publicado em 20/03/2020 - Mudar hábitos requer tempo e esforço. O hábito é quase um vício. Ele se tornou tão arraigado em sua vida, que parece impensável viver sem ele. É preciso aprender a encontrar a motivação para mudá-lo, ou eliminá-lo, e entender que a dor que se sente ao mudar hábitos é apenas temporária, etcétera. E isso, dizem os psicólogos bem instruídos, deve ser feito com mesura, tato, jeito. Etcétera.

Visualizar
Meu filho está mostrando sinais de Covid-19 na escola: o que eu faço?

Publicado em 24/08/2021 - O Centers for Disease Control and Prevention (CDC) americano acaba de emitir um breve guia para orientar o que fazer se e quando um filho ou filha de poucos anos apresenta sinais de estar infectado(a) como a Covid-19. É um recurso simples e muito prático. A intenção desse post, de utilidade pública, é a de preparar os pais para lidar tranquilamente com um imprevisto que pode afetar potencialmente muitas famílias na medida que o comparecimento presencial dos estudantes às escolas está a crescer.

Visualizar
Morrendo em um vácuo de liderança

Publicado em 13/10/2020 - Ok, estamos todos no mesmo barco nessa calamidade em movimento perpétuo que é a tal da Covid-19. Primeiro foram os asiáticos, e depois os europeus, os americanos de cima e de baixo, os indianos... O diabo é que tem uns quantos remando contra, o barco é frágil e a tormenta não passa. Um punhado de cientistas do primeiro time se deu ao trabalho de descrever para o mundo esse drama, hoje repetido em vários locais do mesmo, e lembrou também de apontar o dedo para quem, por ação e omissão, propiciou milhares de mortes. Convido você a identificar a que local eles se referem.

Visualizar
Mulheres grávidas e amamentando podem optar por receber a vacina?

Publicado em 26/01/2021 - Mulheres grávidas podem e devem se vacinar contra a Covid-19. No pós-parto, não há preocupação de que as vacinas interfiram com a lactação e não há razão para não ser vacinada se você estiver amamentando. Essas afirmações são controversas e diante do dilema – se vacinar ou não – o Ministério da Saúde no Brasil já decidiu. Você pode saber de tudo isso lendo esse post.

Visualizar
Novavax: uma vacina anti-covid 19 das mais competitivas

Publicado em 24/06/2021 - Ainda em janeiro, a vacina Novavax Covid-19 demonstrou 89,3% de eficácia no ensaio de fase 3 no Reino Unido. Ela foi também a primeira a demonstrar eficácia clínica contra Covid-19 em variantes do Reino Unido e da África do Sul. Ninguém deu bola.

Visualizar
O “novo normal” vem aí. Cuidado com os riscos inocentes.

Publicado em 20/05/2020 - À essa altura, até as pedras ouviram dizer – aliás, a Organização Mundial da Saúde (OMS) faz disso um mantra – que a transmissão de gotículas ocorre quando uma pessoa que está infectada, fala, tosse ou espirra em cima de outra que não o está, transmitindo gotículas respiratórias potencialmente infecciosas que esta captura pela boca, nariz e olhos.

Visualizar
O aplicativo que protege você (e sua família) do vírus

Publicado em 08/07/2020 - O aplicativo ALÍVIO CORONAVÍRUS já está gratuitamente disponível na plataforma Google. Ele é uma iniciativa da gente (dorcronica.blog.br) em parceria com a Faculdade de Medicina de Jundiaí (SP). Numa época em que o controle da onda viral depende de cada brasileiro entender a ameaça que o vírus representa para si e para o próximo, o jogo ALÍVIO CORONAVÍRUS visa informá-lo corretamente, de maneira lúdica, (sobre) tudo o que uma pessoa precisa entender do vírus e da ameaça que representa para si e para outros. Você acha que a mídia já mostrou isso? Tome cuidado. A mídia informa, mas não educa.

Visualizar
O Brasil na corrida para vencer a pandemia

Publicado em 19/02/2021 - Poucos meses atrás, dez países disputavam a liderança do ranking dos que piores resultados – mais novos infectados, mais mortos, pior gestão das medidas sanitárias, maior histórico de negacionismo inicial – obtinham no combate à Covid-19, no mundo. O Brasil entre eles. Esse post mostra qual é a situação desses países no momento. E a do Brasil em relação a eles, inclusive.

Visualizar
O brasil não pode parar, certo? O problema é que o coronavírus também não.

Publicado em 30/03/2020 - Vivemos tempos estranhos. Quando deveríamos TODOS estar empurrando para o mesmo lado, como TODO mundo faz quando o TODO está em perigo, Macunaíma toma conta. É um nonsense total. Este post mostra isso em termos estritamente técnicos, econométricos até. Talvez isso ajude você a entender o que está acontecendo. Ao menos tente.

Visualizar
O cenário mudou: a Covid-19 sobe e as máscaras caem

Publicado em 01/03/2021 - Nessa semana algumas das marés que há um ano acompanham o avanço da Covid-19 mudaram. Não sei se consistentemente, mas há novidades nas atitudes a que estávamos acostumados, seja do Governo Central, dos políticos que governam a raia miúda, ou seja, nós, e dos cientistas – tudo em relação à Covid-19. A razão? A paúra. A percepção, em alguns casos consciente e noutros apenas sensorial – ou animal, se preferir – de que estamos todos por aqui, na pátria do brado retumbante, submersos até o pescoço numa m... profunda.

Visualizar
O combate ao coronavírus: quem dá menos?

Publicado em 05/04/2020 - A pandemia do novo coronavírus fez e ainda faz uma série de governantes e equipes de governo pelo mundo afora, mostrar a sua verdadeira cara. Foi um achado. Alguns a gente descobriu que nem cara tinham. Este post ventila a opinião pessoal de um simples observador que, confinado no seu grupo de alto risco, assiste melancolicamente a vaca ir para o brejo, aqui e acolá.

Visualizar
O convidado de pedra e a CoronaVac

Publicado em 10/01/2021 - Os com mais de 60 anos são os que a Covid-19 mais mata. Faz sentido que eles estejam entre os primeiros a receber a vacina, seja a da Oxford-AstraZeneca ou a do Butantan/Sinovac. O que não se entende é por que até hoje não se sabe o quanto essas duas vacinas são seguras e eficazes especificamente no caso deles. De 30 milhões deles, mais ou menos.

Visualizar
O efeito borboleta enquanto a quarentena agoniza

Publicado em 02/06/2020 - O isolamento social foi para o buraco no Brasil (em boa parte) por falta de uma estratégia de comunicação populacional de parte das “Otoridades”. Não é que essa estratégia foi equivocada, mentirosa demais ou inepta – ela simplesmente não existiu. Essa missão foi entregue à mídia, que fez o que pode. A missão da mídia, porém, é informar; ela é incapaz de criar consciência coletiva em prol de uma proposta – “Fique em Casa” – por demais ingrata. Cientista definitivamente nada entende de marketing.

Visualizar
O meu filho (ou filha) tem os sintomas da Covid: o que fazer?

Publicado em 30/03/2021 - A semelhança de alguns dos sintomas da Covid-19 com um simples resfriado deixa muita gente desorientada ao menor sinal de coriza, ou de fadiga, ou de falta de ar, ou de perda de olfato... E se for tudo isso junto, já nem desorientação estamos falando, mas de pânico. E que tal se não for você o afetado, mas um filho ou uma filha? Um neto, ou uma neta? Nesse caso, há boas chances de você sentir que o chão sumiu dos pés ou vice-versa. Este post é mais um serviço de utilidade pública do blog. Ele mostra o que cientistas ligados à Faculdade de Medicina da USP indicam sobre o que fazer numa situação dessas.

Visualizar
O novo coronavírus e as vacinas: aqui e agora

Publicado em 14/03/2020 - Ainda não existem tratamentos antivirais ou vacinas específicas contra o COVID 19. Porém, os bípedes implumes que descobriram o fogo, inventaram a roda, erradicaram infecções e botaram um sujeito andando na Lua, não estão parados. Veja aqui a prova – não, duas provas – disso.

Visualizar
O período de incubação do coronavírus é de 5 dias? Não é tão simples assim.

Publicado em 24/03/2020. Autor(a/es): Annals of Internal Medicine - O período médio de incubação para o novo coronavírus é de cerca de 5 dias – o que é semelhante ao SARS, de acordo com um artigo publicado no Annals of Internal Medicine.

Visualizar
O pior cego é aquele que não quer ver

Publicado em 04/03/2021 - Num post anterior critiquei o apelo para as pessoas continuarem aderindo às medidas de proteção do vírus depois de vacinada que os cientistas fazem pela TV. Eles e elas nos dizem que devemos continuar a usar máscara para proteger os outros. E eu digo que, gostemos ou não, os outros pouco importam quando se trata de fazer algo que a gente não gosta... como usar máscara, evitar contatos sociais etc. O que sim importa, e muito, é a própria pele. Aí, sim a juripoca pia! O apelo deveria, então, apontar perigos nesse sentido. Mas um médico chegou perto de fazer isso num vídeo e foi investigado por parecer disseminar fake news! Foi inocentado, claro. Mas o meu ponto é outro: por que ninguém investigou a mim que fiz muito pior? Estou arrasado.

Visualizar
O pré-consulta da Covid Longa

Publicado em 21/10/2021 - As sequelas da Covid Longa serão sentidas por importante parte da população mundial nos próximos anos. As consultas médicas nesse particular já começam a se avolumar e, pela natureza nova e complexa da doença, até hoje elas parecem pouco produtivas. Fato é que a Covid Longa ainda é mal definida, pouco compreendida pela comunidade médica e, portanto, difícil de diagnosticar e tratar.

Visualizar
O que eu desaprendi nesse ano de Covid-19

Publicado em 27/12/2020 - Retrospectivas de fim de ano eu sempre achei entediantes. Elas repetem o sabido, e já à altura de abril, ainda mais junho, o meu cérebro diz “tchau”. Mas não dessa vez, após eu substituir a leitura do relato do que houve fora, pelo que aconteceu dentro de mim. Na minha cabeça, mente, consciência... Uma leitura, então, das percepções e sentimentos trazidos à tona pela pandemia da Covid-19 que, por incrível que pareça, já virou 20! Um ano inteiro, quem diria? E no final dessa viagem íntima, uma pergunta dura, implacável: afinal, eu aprendi alguma coisa?

Visualizar
O que os cientistas aprenderam com os lockdowns do Covid

Publicado em 20/09/2022 - Agora que as vacinas e tratamentos contra a Covid-19 para doenças graves estão amplamente disponíveis, é improvável que a maioria dos países que as aplicaram ao máximo voltem aos lockdowns. Então, o que os pesquisadores aprenderam para quando outra pandemia viral chegar? O tema pandemia/lockdowns/vacinas é encardido porque virou bandeira política (e eu quero ficar longe disso) e, também, nem sei se atualmente interessa – hoje ninguém quer sequer imaginar como e quando uma nova pandemia poderia chegar! Mesmo assim, eu decidi postar trechos de um artigo recentemente publicado na Nature, uma das três revistas mais prestigiosas do mundo, sobre o saldo dos lockdowns aplicados por muitos países em 2020 no intuito de impedir a propagação da Covid-19 e o subsequente colapso dos sistemas de saúde. Durante o período 2020-2021 este blog postou 250 matérias sobre a pandemia, no intuito de incentivar seus visitantes a se proteger. Sinceramente, hoje eu não sei se consegui muita coisa, mas ao menos fiz a minha parte enquanto responsável de um meio de comunicação aberto ao público. Com o presente post eu espero encerrar esse esforço e nunca mais ter que que escrever sobre o assunto Covid-19.

Visualizar
O que pais e educadores devem saber antes da volta às aulas – Parte 1

Publicado em 04/08/2020 - Os pais estão atualmente avaliando os riscos de enviar seus filhos para a escola contra as perdas educacionais e psicológicas de mantê-los em casa. Os educadores estão avaliando os riscos de recebê-los nas escolas e faculdades. Este é o primeiro de uma série de quatro posts destinados a ajudar pais e filhos nesse exercício.

Visualizar
O que pais e educadores devem saber antes da volta às aulas – Parte 2

Publicado em 06/08/2020 - A volta às aulas é uma bandeira mais do que digna. O tempo fora da escola é prejudicial para o desenvolvimento cognitivo e acadêmico das crianças, principalmente para crianças desfavorecidas. Para muitas famílias, o fechamento das escolas também afetou sua capacidade de trabalhar. A questão, porém, não é se voltar às aulas é bom para a tosse, mas se isso é 100% seguro para os estudantes.

Visualizar
O que pais e educadores devem saber antes da volta às aulas – Parte 3

Publicado em 11/08/2020 - Nos primeiros 3 meses da pandemia os poucos dados coletados nos países mais afetados (China, Itália, Espanha...) sugeriram que as crianças não tinham papel relevante na transmissão viral dentro dos lares. No último mês, os resultados de novas pesquisas noutras regiões (Coréia do Sul, EUA...) apontam em outra direção. Esse post, o terceiro de uma série de 4 pensada para informar pais e educadores sobre a volta às aulas no Brasil detalha essa controvérsia.

Visualizar
O que pais e educadores devem saber antes da volta às aulas – Parte 4

Publicado em 13/08/2020 - Até o momento, as evidências sugerem que as crianças desempenham um papel mínimo na transmissão do novo coronavírus. Mas considerando que a Covid-19 representa uma ameaça potencialmente mortal, seria temerário afirmar que a volta às aulas é uma operação “100% segura”. Este post apresenta 4 razões para se concluir que, ao contrário, o risco sanitário associado é alto.

Visualizar
O que são 300 mil?

Publicado em 25/03/2021 - Matemáticos famosos acreditam que o modelo matemático é uma ferramenta para entender o universo. Do número de elementos ao número de estrelas, atribuímos números para explicar os padrões que existem no universo. Ou a realidade, segundo Einstein. Quem logo agregava um alerta: a matemática nada prova, apenas mostra. O conteúdo é o que interessa. Esse post mostra números relacionados à Covid-19 , mas depois de conhecé-los, não perca de vista o conteúdo. O que eles dizem, enfim, no seu conjunto.

Visualizar
O risco psiquiátrico na Covid Longa

Publicado em 22/07/2021 - Ter Covid-19 aumenta o risco de uma pessoa desenvolver sequelas, problemas cognitivos e transtornos psiquiátricos, entre outros. Eis a conclusão de vários estudos e observações empíricas. Esse efeito colateral retardado da doença atualmente não está recebendo a devida atenção da sociedade, do sistema médico e muito menos da autoridade sanitária. Da mesma forma que há mais de um ano, o risco fisiológico da Covid-19 foi negligenciado. Esse artigo sintetiza o que atualmente se sabe a respeito do risco psiquiátrico dos long haulers: os precedentes, as provas de que esse risco é real, os fatores que o agravam e seus sintomas característicos.

Visualizar
O terror não é o vírus, mas os que não têm medo dele

Publicado em 10/05/2020 - No Brasil estamos diante de um quadro de insanidade coletiva poucas vezes visto na história da Humanidade. Já é muito tarde para desmontá-lo com argumentos, razões e advertências. Nada disso cola. A manada da rua já tomou sua decisão. Perdido por um, perdido por dez, eu resolvi verter o meu último suspiro em prol da causa (perdida) do isolamento social num vídeo terrorista, arrepiante... Assista-o aqui, se for valente.

Visualizar
O teste de antígeno: ele diz se a sua vacina deu certo?

Publicado em 22/06/2021 - Os testes para detectar infecções ativas do coronavírus continuam a evoluir e ainda há muita confusão sobre eles. O teste de antígeno rápido, por exemplo, usado como primeira opção no rastreamento de contato, ainda é desconhecido. No entanto, está em alta demanda pelos que já se vacinaram e pagam por ele R$ 100,00 para saber se já estão imunizados. Nesse post você encontra tudo o que precisa saber sobre esse teste, e de quebra, revisita o que já sabe sobre todos os testes de diagnóstico da Covid-19, seus objetivos, diferenças e limitações.

Visualizar
O teste de antígenos para o Covid 19 vem aí. Conheça seus pros e contras.

Publicado em 19/05/2020 - Semanas atrás, a Dra. Deborah Birx, coordenadora de resposta ao coronavírus da Casa Branca, disse que a tecnologia atual torna impossível testar todos os americanos em busca de coronavírus. O teste de antígenos, frequentemente usado para verificar gripe e estreptococos, mas ainda muito pouco conhecido e acessível no contexto do Covid 19, oferece essa possibilidade. Este post e um vídeo dizem o que ele é e como se compara aos outros dois testes, o molecular e o sorológico.

Visualizar
O tratamento das doenças reumáticas inflamatórias no rastro do Covid 19

Publicado em 02/06/2020 - Apresento um artigo de autoria de cinco médicos franceses que se concentra nos efeitos da pandemia do Covid 19 sobre o tratamento de doenças reumatológicas no futuro. Ele começa se referindo aos fármacos que estão sendo testados em pacientes reumáticos com Covid 19, e se detém um momento a apontar a telemedicina como um recurso que, uma vez usado por força da pandemia, não mais sairá de cena. A parte final, e a mais interessante do artigo, todavia, se refere ao despreparo do “novo sistema de saúde” que vem sendo implantado em diversos países para responder às exigências da pandemia. Conheça os trechos mais importantes comentados pelo blog.

Visualizar
OK, se não é isso? Então o que isso é?

Publicado em 19/07/2020 - Mortos pela Covid-19 subindo, restrições à socialização sumindo. Dia após dia. É um plateau, dizem. Um plateau na estratosfera do contágio viral? Qual é a ideia? Você não sabe? Eu sei. Cá entre nós: é tudo culpa do Gilmar. Leia este post e entenderá.

Visualizar
Os 50 tons de vacina. Aqui e agora.

Publicado em 14/12/2020 - Você já decidiu que vai se vacinar? Optando pela primeira vacina que pintar na sua frente, como muitos nas redes andam falando? Semana passada eu estava preparando algumas orientações nesse sentido e do céu me caiu um convite para assistir uma live – Mais uma!, confesso que pensei na hora – de um geneticista curitibano, o Dr. Salmo Raskin. Em boa hora. O bom doutor é definitivamente um ponto fora da curva: sabe (muito) do que fala, fala (muito) bem e seu curriculum é (muito) impecável. Até eu entendi o que ele discorreu sobre vacinas durante 90 minutos muito agradáveis! Isso já dá uma ideia da sua capacidade.

Visualizar
Os doze condenados – Parte 1

Publicado em 29/04/2020 - A pandemia está causando mortes, internações, quarentenas e um monte de coisas desagradáveis. Alguns grupos de pacientes foram prejudicados, vários políticos tiveram que mostrar sua verdadeira cara (e não era boa), e outros, como os profissionais da saúde, estão sendo dizimados. Dividido em duas partes, este post apresenta um caleidoscópio meio trágico formado por uma dúzia de grupos bem distintos que tiveram a sua existência revirada de ponta a cabeça por causa do Covid 19. Veja a seguir a primeira parte.

Visualizar
Os doze condenados – Parte 2

Publicado em 30/04/2020 - Além dos pacientes vitimados pela Covid 19, outros grupos de alguma forma relacionados com a epidemia foram também prejudicados, e outros, como os profissionais da saúde, até dizimados. Um post comentando a situação de uma dúzia desses grupos foi dividido em duas partes. A primeira já foi publicada. Esta é segunda parte.

Visualizar
Os mil psicólogos do Dória e a quarta onda na volta às aulas

Publicado em 03/10/2020 - Mil psicólogos pagos pelo Governo de São Paulo irão confortar emocionalmente quem precisar disso entre os 375 mil estudantes e educadores que voltam às aulas nessa semana. Um feito extraordinário, inédito, uma vez que desde o começo da pandemia nenhuma autoridade sanitária, central ou estadual, que eu saiba, se preocupou com a saúde mental do respeitável, seguramente abalada pela semi-quarentena. Palmas, então. Mas há problemas à frente. Para quem? Para esses psicólogos. Este post irá apontar alguns deles, e propor ao menos uma solução.

Visualizar
Os mitos que cercam um certo vírus

Publicado em 14/04/2020 - Mitos são invenções da imaginação que ajudam a aceitar a vida tal como ela não é. E isso é bom às vezes. Quando você quer se sentir mais forte, heroico, ou destemido, no caso dos homens, ou linda, amada e mágica, no das mulheres. Personagens como Aquiles e Helena, John Kennedy e a Princesa Diane, servem a esse propósito mentiroso, mas saudável. O diabo é quando os mitos são mentiras insalubres – e insalubres ao ponto de serem letais – como é o caso dos que cercam o coronavírus. Este post lista os mais populares no momento.

Visualizar
Os novos assassinos que o vírus criou

Publicado em 24/11/2020 - Um apelo a João e Maria, brasileiros com até 49 anos, que acham que o vírus não vai lhes pegar, e por isso... só por isso, estão empenhados em me matar.

Visualizar
Os testes Covid-19 do momento: Autoteste – Veja como fazer

Publicado em 27/01/2022 - Como alertado noutras oportunidades, este blog se dispõe a prestar serviços de utilidade pública se necessário. Por isso, desde o início de 2020, tenho dedicado espaço para publicações sobre a Covid-19. Há 3 meses pensei que a missão fora cumprida e suspendi a iniciativa. Contudo, o tumulto causado pela chegada da Omicron, junto da insistência (consciente e permanente) do aparato de comunicação do Planalto, quanto a manter os brasileiros desinformados (ou mal informados) sobre os aspectos-chave da Covid-19, seus avanços e as maneiras de se proteger, motivou um retorno. Dessa vez relacionado ao assunto do momento: os testes de diagnóstico – sobre os quais, aliás, muito já fora aqui publicado desde o início da pandemia.

Visualizar
Os testes rápidos na mira

Publicado em 27/01/2022 - No meio do frenesi causado pela variante Omicron, os testes rápidos de antígeno ficaram em evidência. Eles são usados pelos que vão viajar ou visitar parentes mais velhos ou vulneráveis ou antes de pequenas reuniões com amigos e/ou familiares. No entanto, esses testes podem dar às pessoas uma falsa sensação de segurança. Em um estudo conduzido na Alemanha, 20% dos testes de antígeno disponíveis no mercado não conseguiram detectar o vírus, mesmo quando havia uma carga elevada. Em vista disso, e porque a procura por esses testes aumenta velozmente em todo o país, eu resolvi compartilhar aqui duas matérias recentes sobre o assunto.

Visualizar
Pandemia & saúde mental: o que dizem os terapeutas?

Publicado em 01/03/2022 - À medida que a pandemia Covid-19 entra em seu terceiro ano, novas variantes de rápida disseminação causaram um surto de infecções em muitos países que voltaram a passar pelas medidas protetivas extremas de há um ou dois anos atrás, como o mascaramento coletivo obrigatório e os lockdowns de comércios, cidades ou regiões. A devastação da pandemia, com milhões de mortes, conflitos econômicos e restrições sem precedentes na interação social, já teve um efeito marcante na saúde mental das pessoas. Enquanto milhões em todo o mundo atualmente também lidam com a frustração de voltar à estaca zero, pesquisadores investigam as causas e impactos desse estresse, e muitos admitem que a deterioração da saúde mental possa perdurar por muito tempo depois de a pandemia ter diminuído.

Visualizar
Pilates em tempos de quarentena

Publicado em 31/03/2020 - Pilates é bom para modelar o corpo? Perder peso? Reduzir a barriga? Pode ser, porém não é o mais importante no momento. O ponto é que é uma disciplina saudável, que pode ser praticada em casa, sem custo e, acima de tudo, com grandes chances de acalmar a mente. Este post se refere a uma série de exercícios desenhados por um especialista com pós graduação em ciências da saúde, acessíveis nesse blog.

Visualizar
Pior do que a epidemia do Covid 19 é a ignorância que a alimenta

Publicado em 01/05/2020 - Até agora, a mídia em geral tem feito um bom trabalho informativo visando a mitigação dos efeitos da pandemia do novo coronavírus. Principalmente alertando a população para as patacoadas negacionistas dos que governam – haja visto Johnson, Trump & Cia. Contudo, às vezes, a mídia produz seu próprio besteirol. Em tempos normais, são coisas do ofício. No presente, beira o criminoso. Este post relata um caso desses.

Visualizar
Planos de retomada: Nova Iorque versus São Paulo

Publicado em 26/05/2020 - Os governos de dois estados em países diferentes, distantes 7.700 km mas unidos pela pandemia, nesse mês divulgaram planos de retomada pós-quarentena. A sua comparação de Nova York e de São Paulo mostra cristalinamente diferenças na maneira em que os respectivos governantes e suas equipes se comunicam com o povo que alegam proteger. E em parte, explicam o sucesso de um e o fracasso do outro.

Visualizar
Por que a 2ª dose da vacina da pfizer é tão crucial?

Publicado em 26/07/2021 - Há 3 semanas (09/07/21) cerca de 4,4 milhões de pessoas deixaram de tomar a segunda dose dos imunizantes dentro do prazo recomendado. Agora (24/07/21) há 37,3 milhões vacinados. Aproximadamente, 1 em cada 8 destes, está pendurado.

Visualizar
Por que a terceira dose da vacina deveria ser para todos? E quais são seus efeitos colaterais?

Publicado em 18/11/2021 - Vários países já aplicam uma terceira dose da vacina – da vacina da Pfizer-BioNTech, nos EUA, em Israel e no Brasil, por exemplo. A ideia é proteger as pessoas de adoecer gravemente ou morrer devido à Covid-19. Por que motivo? Onde a terceira dose atualmente está sendo aplicada? Quais são seus efeitos colaterais? Essas e outras questões de interesse geral são respondidas nesse post.

Visualizar
Precisamos falar sobre máscaras. De novo!

Publicado em 28/07/2020 - A função de uma máscara facial anti-Covid-19 é a de reduzir a exposição aos aerossóis espalhados por pessoas infectadas com a doença. Para isso, elas combinam a ação de filtragem do tecido e a vedação entre a máscara e a face. Elas assim reduzem a probabilidade de infecção, mas não eliminam o risco, principalmente quando uma doença tem mais de uma via de transmissão, como no caso da Covid-19. Há máscaras e máscaras, por outro lado. E a forma de usá-las, dizem, pode afetar a sua funcionalidade. Enfim, usar máscara é hoje mandatório em locais públicos e daqui a pouco, do jeito que a coisa vai, nos fechados também. Então, quais são as melhores opções de máscara no mercado? Este post, atualizado no que há de melhor em máscaras no momento, ajudará você a fazer uma boa escolha.

Visualizar
Pronto para fazer o “teste (rápido) Covid 19”? Informe-se antes. Vale a pena.

Publicado em 08/05/2020 - Os laboratórios de todo o mundo farejaram sangue, literalmente. Os "testes rápidos" para detectar a infecção por coronavírus causando a doença de Covid 19 hoje são vendidos e realizados em farmácias no Brasil, e até na própria residência, nos Estados Unidos. Contudo, o mercado de testes ficou tão poluído, tão rápido, que seus resultados levaram o FDA americano a mudar sua opinião, de permissiva para cautelosa. Associações médicas em vários países têm advertido o mesmo. Em cerca de 15 minutos, o “teste rápido” permite detectar no sangue, soro ou plasma a presença de anticorpos que supostamente sugerem imunidade. Porém, isso não é garantido e note que a Organização Mundial da Saúde (8 de abril de 2020) recomendava esses testes apenas em ambientes de pesquisa e exigia uma validação adequada de seus resultados antes de endossar seu uso com fins de diagnóstico.

Visualizar
Quais dúvidas sobre as vacinas Covid-19 você ainda tem? – Parte 1

Publicado em 19/01/2021 - No fim do ano passado o blog passou a hospedar um FAQ (Frequently Asked Questions) contendo uma centena de informações breves sobre as vacinas anti-Covid. Dias depois adicionei mais meia centena. E os últimos dias tenho percebido que o esforço valeu a pena: a celeuma criada em torno da CoronaVac, a sua segurança e eficácia etc. escancarou um espantoso nível de desinformação coletiva sobre vacinas anti-Covid-19 em geral. Esse post responde sete perguntas selecionadas dentre as mais frequentes feitas aos cientistas que desfilam pelos canais de TV paga.

Visualizar
Quais dúvidas sobre as vacinas Covid-19 você ainda tem? – Parte 2

Publicado em 21/01/2021 - No fim do ano passado o blog passou a hospedar um FAQ (Frequently Asked Questions) contendo uma centena de informações breves sobre as vacinas anti-Covid. Dias depois adicionei mais meia centena, e dois dias atrás, no primeiro post de uma série destinada a esclarecer as últimas dúvidas sobre as vacinas anti-Covid-19, mais sete. Esse post adiciona mais sete perguntas selecionadas dentre as mais frequentes feitas aos cientistas que desfilam pelos canais de TV paga.

Visualizar
Qual é a melhor das vacinas à vista?

Publicado em 09/03/2021 - Qual é a melhor vacina dentre as que você ouviu falar, no Brasil? Até aqui, eu voto na Pfizer. Mas não posso apostar demais nisso porque quando dizemos que uma vacina tem uma eficácia mais alta do que outra nos ensaios, não significa necessariamente que seja superior a outra. Os intervalos de confiança da eficácia de duas vacinas podem se sobrepor, ou a eficácia pode ter sido medida de maneiras diferentes. Esse post, baseado num artigo publicado na semana passado no The New York Times tira isso a limpo. Por enquanto...

Visualizar
Quanto do Coronavírus no corpo efetiva uma infecção?

Publicado em 20/04/2020 - A noção de que os trabalhadores da saúde agindo na linha de frente em hospitais ou membros de suas famílias ficam mais doentes e têm maior condição de transmitir uma doença viral que a população em geral, não é correta. Você pode ser contador, açougueiro ou professor e, no entanto, ser um transmissor do novo coronavírus mais eficaz. Pelo seu próprio bem, informe-se aqui sobre os fatores que determinam o seu eventual contágio e a consequente capacidade de contagiar outros.

Visualizar
Quão boa tem que ser uma vacina para parar a pandemia?

Publicado em 28/07/2020 - Quando uma vacina será suficiente para interromper a atual pandemia? Este post, baseado num estudo publicado em 15 de julho no American Journal of Preventive Medicine, mostra que, se bem o determinante principal é que vacina “funcione”, há outros fatores igualmente importantes, como a quantidade de pessoas vacinadas. Uma simulação de computador mostra os valores que essas variáveis devem adotar para suspender o isolamento social por completo.

Visualizar
Quarentena: solução, maldição ou tudo junto?

Publicado em 22/03/2020 - Uma revisão de 24 experiências com quarentenas nos últimos 20 anos, em 10 países, mostra que a capacidade de resposta hospitalar à pressão vinda do Covid-19 não é uma constante na equação, e sim uma variável sujeita ao desgaste do trabalho árduo e perigoso, primeiro, e de uma eventual quarentena depois. Com impacto previsível sobre a saúde mental. Veja um resumo nesse post e a revisão completa na seção Artigos do blog.

Visualizar
Que tal um upgrade na sua máscara?

Publicado em 28/01/2021 - A campanha de vacinação avança vagarosamente e fica cada vez mais claro que irá se prolongar até 2022, ou 2023 para alguns subgrupos. As vacinas, enfim, não irão fazer o vírus recuar com a rapidez imaginada. O que nos leva à questão do aperfeiçoamento das máscaras faciais, aqui e agora. Elas continuarão a ser necessárias para segurar a propagação do vírus e da Covid-19 nos próximos semestres. Este post mostra os mais recentes avanços nesse sentido.

Visualizar
Quer saber da eficácia de uma vacina? Jogue num cassino.

Publicado em 10/01/2021 - Afinal, você sabe o que é uma vacina ter eficácia de 78%? Bem, se os apresentadores dos canais de TV pagos e seus convidados continuarem a dar cabeçadas sobre isso, aí é que você nunca vai saber. Por mais que chovam epidemiologistas e infectologistas eu ainda não ouvi de nenhum deles uma resposta clara sobre isso. A maioria opta pela mais fácil: esses 78% de eficácia da vacina, significam que a probabilidade de uma pessoa pegar a Covid-19 é de 78%, certo? Errado. Este post irá lhe explicar o por quê.

Visualizar
Remdesivir: finalmente um remédio para pacientes graves com Covid 19

Publicado em 01/05/2020 - Nesta quarta-feira (29 de abril), a revista médica The Lancet, publicou um estudo apontando que o Remdesivir, um antiviral produzido pela Gilead Sciences, carece de “benefício clínico significativo" contra a Covid 19. No mesmo dia, o Dr. Anthony Fauci, hoje talvez a autoridade médica com mais poder sobre a política de combate ao Covid 19 nos Estados Unidos, se posicionou a favor de um outro estudo provando o oposto – que o Remdesivir seria útil. Convém entender a briga desde o começo porque o que sair dela pode salvar vidas.

Visualizar
Saber o que você ainda não sabe sobre o vírus pode ser a sua melhor vacina

Publicado em 16/02/2021 - Em geral, é bom informar o público sobre como reduzir o risco de infecção com um vírus letal em meio a um ataque de relatórios falsos sobre curas, tratamentos e negações sobre a gravidade da pandemia. Boa informação gera autoconfiança. O problema é de repente a pessoa achar que sabe tudo de tudo, e ficar confiante demais. Evita-se isso tendo plena consciência do ainda não sabido, que por sinal é muito no caso da Covid-19. Nesse post eu reuni 18 “vazios de informação” que, no conjunto, aconselham a qualquer brasileiro(a) com um mínimo de inteligência, conter o entusiasmo e, com ou sem vacina, redobrar as precauções nesse 2021.

Visualizar
Saiba aqui porque você não pega o vírus. Ou porque pega.

Publicado em 02/03/2021 - A Covid-19 trouxe à tona a monumental ignorância da maioria de nós – eu muito incluído – a respeito de nós mesmos. Sobre o que somos enquanto bípedes portadores de uma combinação mente-corpo inédita na história do planeta. Em menos de um ano viramos doutores em infectologia e se algo tiramos disso é que ficarmos ou não doentes depende do nosso sistema imunológico. Isso todo mundo sabe e talvez seja suficiente para a maioria decidir se no fim de semana vai à praia ou fica em casa. Uns poucos, porém, gostariam de saber mais a respeito. Afinal, quais são os componentes desse sistema? Que mecanismo o faz funcionar? O que uma vacina tem a ver com isso? Esse post responde essas perguntas sucintamente e com simplicidade.

Visualizar
Saiba escolher a sua vacina: esta aqui promete

Publicado em 22/09/2020 - Muitas vacinas padrão funcionam injetando uma forma morta ou enfraquecida do patógeno no corpo em preparações que não são projetadas para deixá-lo doente, mas para aumentar a imunidade. A chave para construir essa imunidade é que a porção do patógeno, chamada antígeno, treina o sistema imunológico para reconhecer e responder ao agente infeccioso. As vacinas de RNA funcionam introduzindo no corpo uma sequência de RNA mensageiro (mRNA) que contém as instruções genéticas para que as próprias células da pessoa vacinada produzam os antígenos da vacina e gerem uma resposta imune. Ao que parece, isto representa vantagens significativas em termos de tempo e dinheiro sobre as vacinas convencionais. Este post trata disso.

Visualizar
Seis meses de Covid 19 – O que (quase) sabemos

Publicado em 25/06/2020 - Os primeiros casos confirmados de coronavírus nos EUA apareceram em janeiro. Na época, o mundo não sabia quase nada sobre como o vírus se espalha ou como tratá-lo. Seis meses depois, o The New York Times listou vários avanços no conhecimento do vírus ocorridos no período. Eu resolvi fazer a minha própria listagem me pautando também no ocorrido até agora no Brasil. O resultado foi parecido? Diferente? Sei lá, confira você. São 15 “quase-certezas” – o “quase” é por conta do reconhecimento humilde de que, por mais que eu leio sobre o novo coronavírus, mais me convenço de que sobre ele ainda ninguém pode estar certo de (quase) nada.

Visualizar
Sem (muitas) palavras

Publicado em 28/06/2020 - Vivemos um momento histórico. Muitos países que eu pensava fossem civilizados (ou quase) estão a dar um show de insanidade e estupidez de proporções monumentais. Se antes haviam dúvidas quanto a que uma volta prematura ao normal faria com que a pandemia ganhasse tração, agora ninguém questiona. Porém, a insanidade não é essa, e sim continuar a acumular celeremente infectados e mortos como se isso fosse um requisito natural, pacífico e tranquilo de um novo normal.

Visualizar
Senhores doutores: exijo uma explicação!

Publicado em 10/01/2021 - A desinformação, os desencontros informativos, e a mentira, pura e simples, marcaram essa pandemia. No Brasil, como nos Estados Unidos, a ignorância sublime dos governantes, a disputa política e a incapacidade dos experts em se comunicar com o respeitável, mesmo contando com o palco da mídia, alimentam a confusão. A semana que passou é um exemplo disso. Ela foi pródiga em eventos noticiosos, como a apresentação dos resultados do teste clínico da CoronaVac e a mudança de regras da quarentena em São Paulo. À primeira vista, ambos alvissareiros; mas nem tanto, se examinados numa segunda instância.

Visualizar
Será que escapamos da variante delta?

Publicado em 10/08/2021 - Contam os livros de história que às vésperas do ingresso das tropas russas em Berlim, nos instantes derradeiros da Segunda Guerra Mundial, casais faziam amor desesperadamente na grama do zoológico metropolitano. Para pensar noutra coisa, eu suponho. Algo parecido é o que ocorre por aqui em relação ao advento da variante Delta, o que, aliás, já ocorreu. Há dois dias assisti a condutora de um conhecido programa de notícias veiculado pela TV paga perguntar, estranhadíssima, sobre a Fiocruz ter soltado um boletim alertando sobre, você adivinhou, a variante Delta & Cia. Ora, as estatísticas de novos casos, hospitalizações e óbitos recentes não mostram que a pandemia está controlada? A retirada das medidas preventivas iniciada pelas autoridades em várias capitais e cidades não confirma isso? Pode ser. Esse post não opina o contrário. Aliás, opina nada. Apenas mostra uns fatos e deixa para você concluir o que for. Boa sorte, porque vai precisar.

Visualizar
Sexo em tempos de Covid 19. Proteja-se com os experts – Parte 2

Publicado em 21/06/2020 - Não há evidências de que o Covid-19 possa ser transmitido por meio de relações sexuais vaginal ou anal. No entanto, o beijo é uma prática muito comum durante a relação sexual e o vírus pode ser transmitido pela saliva. Portanto, o vírus pode ser transmitido por beijos. Há também evidências de transmissão oral-fecal do Covid-19 e isso implica que o analingus pode representar um risco de infecção. Linguagem muito crua? Pode ser, mas em tempos de pandemia as mensagens para se prevenir da contaminação com Covid-19 devem ser claras, precisas e cruas – principalmente em se tratando de sexo. Este post, que contém diretrizes propostas em vários países é um exemplo disso.

Visualizar
Sexo em tempos de Covid 19. Proteja-se com os experts – Parte 1

Publicado em 16/06/2020 - A Covid-19 é uma doença respiratória; portanto, o contato direto com a saliva – através do beijo, por exemplo – pode transmitir o vírus. Embora o vírus da Covid-19 ainda não tenha sido encontrado no fluído vaginal, ele já apareceu no sémen e nas fezes de pessoas infectadas. Portanto, isso significa que todo contato sexual (oral/anal) pode espalhar o vírus da Covid-19. Este post apresenta a atual recomendação de cientistas, bem como as posturas adotadas pelas agências sanitárias de países puritanos (EUA) e liberais (Holanda) diante da ameaça que representa para a população como um todo. Num segundo post, irei relacionar as várias salvaguardas recomendadas por essas agências para fazer sexo seguro no presente.

Visualizar
Testagem para Covid 19 em SP: fácil prometer, cumprir é outra história

Publicado em 23/04/2020 - A flexibilização do isolamento social começa em São Paulo dentro de duas semanas. Um plano de desmonte “baseado na ciência”, fiquemos sossegados. Não há detalhes, porém, exceto que as coisas “...serão feitas aos poucos, e dependendo do que haverá mais adiante”. Algumas dessas coisas, todavia, podem ser previstas já: por exemplo, a duvidosa contribuição da capacidade de testagem a uma das duas metas do plano, que é a de manter a curva epidemiológica – a dos infectados – sob controle. (A outra meta é dispor de camas suficientes para os mais graves etc,). Este post apresenta argumentos nesse sentido.

Visualizar
Tratamentos Covid: o que a ciência diz que funciona e não funciona

Publicado em 25/03/2021. Autor(a/es): Karen Weintraub - Encontrar tratamentos anti-Covid-19 que funcionem é uma oportunidade tentadora para farmacêuticas, mas isso leva tempo, dinheiro, esforço e pacientes dispostos a participar de testes. Este post, baseado numa matéria publicada semana passada no USA Today, descreve a situação desses tratamentos, listando 21 substâncias afins agrupadas em “Tratamentos com sólido respaldo científico”; “Tratamentos com evidência potencial, mas limitada”; e “Drogas que se mostraram ineficazes”.

Visualizar
Tudo o que sabemos sobre a vacina de dose única da Johnson & Johnson

Publicado em 04/03/2021 - A vacina de dose única da Johnson & Johnson foi autorizado pela FDA dos EUA para uso de emergência na luta contra a pandemia global. O dorcronica.blog.br reproduz aqui um breve post da GAVI The Vaccine Alliance, uma ONG internacional que reúne os setores público e privado com o objetivo comum de criar igualdade de acesso à vacinas novas e subutilizadas para crianças que vivem nos países mais pobres do mundo. Ele descreve suscintamente os dados que a Johnson & Johnson divulgou, como a sua vacina funciona e porque uma dose e não duas. O Ministério da Saúde do Brasil assinou ontem uma intenção de compra da vacina.

Visualizar
Tudo sobre a variante da Índia. Por enquanto.

Publicado em 24/05/2021 - Seis marinheiros que chegaram ao Maranhão vindo da Malásia foram identificados com a variante B.1.617., a variante indiana. Um deles está hospitalizado em São Luís, e os demais estão em alto mar. É para se preocupar? Esse post descreve, primeiro, o que hoje é sabido sobre a B.1.617; e depois, a agonia de um governo tendo que escolher entre flexibilizar as medidas anti-Covid diante da presença de uma nova variante das mais transmissíveis. Essas informações ajudarão a responder, você mesmo, a pergunta anterior.

Visualizar
Um outro Viagra vem aí?

Publicado em 13/05/2020 - Este post reproduz matéria publicada no site americano WebMd, referência em temas relacionados a saúde. Ela é interessante não só pelo seu caráter promissor, uma vez que se refere a uma pesquisa importante ora sendo realizada em prol de uma vacina para a Covid 19, mas também por revelar a sua complexidade, envolvendo investidores, laboratórios privados e universidades em vários países.

Visualizar
Uma campanha anti-covid-19 para chamar de sua

Publicado em 23/11/2020 - Boa parte da sobrecarga de trabalho que exaure os recursos e as energias da linha de frente no combate à Covid-19 decorre de gente que, por não usar máscara, ou por não usá-la direito, acaba se infectando. Este post apresenta um vídeo que é peça central de uma proposta mediática formidável, desenhada e apoiada por corporações hospitalares e pela mídia nos Estados Unidos, que entra no ar nessa semana com chances de gerar alguma mudança de comportamento nos que fogem da máscara. E por tabela, salvar vidas e poupar a linha de frente.

Visualizar
Uma campanha de comunicação para a vacina?

Publicado em 23/01/2021 - Com a campanha de vacinação à deriva, uns e outros já percebem que sem iniciativas próprias não haverá como atingir a imunidade de rebanho necessária para encurralar o vírus. Nesse momento, o clamor é por uma campanha de comunicação pró-vacina, ou melhor, pró-vacinação. Isso, porque todos concordam que a população precisa ser convencida a se vacinar, e a depois prosseguir se protegendo do vírus, por meses a fio. O problema é que ninguém diz como. Tacitamente, as opções parecem ser 1) continuar a assistir cientistas e médicos recitar pela TV a ladainha de sempre; e/ou 2) assistir, também pela TV, a uma campanha publicitária tipo “Caixa Econômica” ou, Deus nos livre!, tipo “Casas Bahia”. Este post propõe uma terceira via, mais prática, mais barata, mais independente do que o Governo Federal vier a fazer ou a deixar de fazer, e que não colide com as anteriores.

Visualizar
Uma estória urbana em tempos de Covid 19

Publicado em 23/06/2020 - Nos últimos 3 ou 4 meses no Brasil, a falta de um comando único, de uma estratégia clara, e de uma campanha de comunicação credível na condução do combate ao Covid 19, tem mantido os brasileiros e brasileiras num estado de permanente confusão. Paradoxalmente, o mais nítido e definitivo no momento nada tem a ver com comando, estratégia ou comunicação, e sim com a percepção coletiva de que a quarentena acabou, e que se não está tudo bem, ao menos está melhor do que antes. Assim sendo, o que cabe é aproveitar o momento. Este post descreve um exemplo disso.

Visualizar
Uma nova estratégia de vacinação pode estar a caminho

Publicado em 04/01/2021 - Os desenvolvedores da vacina Oxford-AstraZeneca vieram com uma proposta estratégica nada convencional quanto a sua aplicação em massa: esticar o prazo entre as duas doses. Este post explica as razões para isso, seus riscos e as chances da modalidade vir a ser adotada pelo mundo afora.

Visualizar
Uma ou duas doses? De qual vacina?

Publicado em 26/01/2021 - Todas as candidatas a vacinas anti-Covid-19 até agora cogitadas pelo Brasil foram testadas (fases 2 e 3) sob duas premissas: duas doses separadas por 2 ou 4 semanas. A dura realidade – não há vacinas suficientes – está obrigando a cogitar prazos máximos entre a primeira e a segunda dose, ou inclusive mais extensos. Dessa forma, mais gente seria imunizada, porém, do ponto de vista clínico/científico, escolher entre um prazo ou outro depende de um outro fator até agora ignorado. Esse post revela qual é ele.

Visualizar
Uma terceira dose de reforço anti-Covid 19 vem aí?

Publicado em 08/07/2021 - Especialistas em epidemias argumentam que é necessário um programa de reforço das vacinas anti-Covid-19, a fim de deter definitivamente a pandemia. Países como os EUA, o Reino Unido, Israel e Chile, já cogitam lançar uma terceira dose de reforço Covid ainda nesse ano. Não se sabe, contudo, se as vacinas ora vigentes conseguem lidar com a variante Delta-Plus, por exemplo, ou permanecer como estão. Para saber mais sobre o estado dos reforços Covid-19 e como os cientistas determinarão se e quando eles serão necessários, veja aqui uma entrevista com o Dr. Kawsar Talaat, professor associado de saúde internacional na Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins.

Visualizar
Vacina da Oxford-Astrazeneca: por que tanta controvérsia?

Publicado em 03/03/2021 - A vacina da Oxford-AstraZeneca é vista como a "vacina para o mundo", pois é barata, pode ser produzida em massa e armazenada em uma geladeira padrão. Mas ela vem gerando controvérsias sobre sua eficácia. No caso dos idosos, especialmente, o que está levantando poeira na Europa. Sob risco de bancar o “estraga-prazeres”, eu comento a controvérsia em torno dessa vacina enquanto ela começa a ser produzida pela Fiocruz. O timing é inoportuno, ingrato, eu sei, mas a necessidade de se estar bem informado é comum nos visitantes assíduos do blog. Este post é para eles.

Visualizar
Vacina Oxford-AstraZeneca: o erro que melhorou a sua eficácia

Publicado em 05/01/2021 - A vacina de Oxford estreia agora no Reino Unido e começa a ser entregue em fevereiro ao Ministério da Saúde no Brasil. No entanto, os EUA relutam em autorizá-la tão cedo. No centro da divergência há um erro cometido pelos pesquisadores na fase 3 do teste clínico. Este post inclui uma matéria da BBC que explica como ele acabou melhorando a eficácia da vacina.

Visualizar
Vacina Pfizer: risco mínimo

Publicado em 31/08/2021 - O consórcio Pfizer-BioNTech já entregou 50 milhões de doses da sua vacina anti-Covid ao país, em 54 lotes, e atingiu metade do previsto no primeiro contrato com o governo federal. A metade do contratado até o fim do terceiro trimestre de 2021. O imunizante é também o único definitivamente autorizado para uso pelo FDA americano até o momento. A segurança dessa vacina, avaliada (e aprovada) na fase 3 do ensaio e em campo, é a que menos queixas tem suscitado, se comparada às vacinas da Moderna, da Johnson e da AstraZeneca.

Visualizar
Vacinados para atingir a imunidade de rebanho: calcule aqui

Publicado em 16/01/2021 - Afinal, quanta gente precisa ser vacinada no Brasil para se alcançar a imunidade de rebanho, considerando que as vacinas anti-Covid-19 a serem aplicadas têm taxas de eficácia diferentes? Esse post não apresenta apenas um ou outro número final. Ele mostra como se chega neles – e prova que esse cálculo não é coisa do outro mundo.

Visualizar
Vacinas anti-covid 19 haverá muitas. Qual você irá escolher?

Publicado em 22/09/2020 - Você é um dos muitos dispostos a se vacinar já, embarcando na primeira das vacinas que ficar disponível? Então esse post não lhe diz respeito, passe ao largo. Agora, se você for uma pessoa prudente e sensata, talvez queira se informar das diferenças entre as várias opções de vacinas a serem oferecidas no próximo ano. Este post compara os tipos de vacinas anti-Covid-19 sendo testadas no mundo, inclusive no Brasil, com base nos conceitos biotécnicos que há por trás de cada um.

Visualizar
Vacinas na reta final. Façam suas apostas!

Publicado em 21/07/2020 - Dentre as 120 ou mais empresas com projetos de vacina contra a Covid-19 ora em curso, três puxam a fila. Este post aponta em que pé eles estão e para onde vão, mas também comenta lances pouco conhecidos que cercam os negócios ($) envolvidos em três continentes.

Visualizar
Vacinas Pfizer, Moderna e Janssen: como se comparam?

Publicado em 24/06/2021 - Finalmente, após um semestre, parece que os brasileiros terão acesso às três melhores vacinas anti-Covid-19 ora existentes no mundo: Pfizer, Moderna e Janssen-Johnson & Johnson. Há quase 2 meses eu já postei uma comparação entre elas, porém agora que o desembarque é real ou iminente, decidi revisitar o tema, de maneira mais completa. Dentre as muitas fontes disponíveis escolhi a de publicação mais recente, de autoria da farmacêutica americana Sarah Pearson.

Visualizar
Variante Delta, às ordens. Nós já nos conhecemos?

Publicado em 04/08/2021 - Há três semanas postei duas matérias sobre a variante Delta e pensei que, talvez, quem sabe, eu tivesse me adiantado aos fatos. Afinal, na época o Ministro da Saúde afirmava que haveria vacinas para todos, zilhões delas, etcétera. Não houve. E enquanto isso, a variante delta empinou as curvas de novos casos e de hospitalizados que então vinham caindo alegremente em quase todo o mundo. Não há mais remédio que revisitarmos o tema no blog, espero que pela última vez. Mas nunca se sabe.

Visualizar
Variantes e mutações do novo coronavírus. Convém ter medo delas.

Publicado em 18/02/2021 - O monitoramento de variantes é importante devido a possibilidade de que elas tornem as vacinas e os tratamentos menos eficazes ou alterem a forma como infectam as pessoas. Porém, o que é a variante de um vírus e por que interessa saber disso? Quantas variantes atualmente preocupam e até que ponto elas começam a dominar a expressão da pandemia pelo mundo afora? Este post, baseado numa página especializada do The New York Times, resume o que se sabe a respeito. É muito possível que, infelizmente, o tema passe a ser recorrente daqui em diante.

Visualizar
Vira e mexe, a vacina somos nós (opinião de um matemático)

Publicado em 09/12/2020 - Após 9 meses infernais, é natural que muitos vejam uma vacina anti-Covid-19, qualquer uma, a primeira à mão, como “a” solução definitiva – dessa pandemia, ao menos. Vacinas não salvam vidas, porém. Programas de vacinação bem sucedidos, sim. Quem disse isso é o Professor David Paltiel, da Yale University, autor de um estudo que traça vários cenários para o desenvolvimento da pandemia em 2021. As suas conclusões aconselham controlar o entusiasmo, até porque uma vacina, mesmo bem sucedida, ainda é apenas uma das variáveis numa equação na que o comportamento – o seu, o meu, o de todos nós – pesa até mais na desativação da pandemia. Essa variável, infelizmente, tem demonstrado ser indomável.

Visualizar
Você pensa que sabe tudo sobre Coronavírus? Pense duas vezes.

Publicado em 29/04/2020 - Nos últimos dois meses a população do Brasil tem sido sufocada por informações sobre o novo coronavírus. No entanto, a metade dela ainda “não se deu conta” da enrascada em que estamos metidos, os sacrifícios exigidos para superá-la e o tempo que isso vai durar. O progressivo abandono da estratégia de isolamento social prova isso. […]

Visualizar
Você que não é idoso, já pensou o que é ser velho nessa pandemia?

Publicado em 27/10/2020 - Um quarto das pessoas com 65 anos ou mais são considerados socialmente isolados, e uma proporção provavelmente maior se sente solitária. Muitos chegam nessa idade portando comorbidades. Acrescente a isso o isolamento sentido com a pandemia, e essas pessoas enfrentam um risco maior de ataque cardíaco, derrame ou mesmo proteção antiviral reduzida, que são tão importantes no momento. Este post expressa o ponto de vista de uma delas com relação a maneira em que o idoso é tratado no Brasil, em época de pandemia.

Visualizar
Você quer ser um dos primeiros a se vacinar? Olhe o seu risco.

Publicado em 06/08/2020 - Pelo visto, todo mundo concorda em que puxando a fila dos candidatos a receber a vacina devem estar os “grupos de risco”. Porém, que grupos são esses? Ou melhor, quais grupos serão reconhecidos como tais às vésperas da primeira campanha de vacinação? Este post mostra o que as organizações que formulam as políticas sanitárias anti-Covid-19 no mundo, e vários países – o Brasil, inclusive – atualmente entendem por “grupo de risco”. Saber disso pode predizer o seu lugar na fila chegado o momento.

Visualizar
Você sofre de coronafobia?

Publicado em 01/06/2021 - A “coronafobia” está a caminho de se tornar uma doença mental, por enquanto aguda, capaz de afetar milhões de pessoas. A questão é: como saber quem está mais propenso a contraí-la, de maneira a se prevenir em tempo? Esse post apresenta dois instrumentos validados cientificamente, pelos quais profissionais da saúde podem responder a essa pergunta em prol de seus pacientes.

Visualizar
Você suspeita ter pego a Covid-19. Faz o quê? Dez segundos para responder.

Publicado em 26/11/2020 - A notícia de que alguém do núcleo familiar mais próximo, ou um(a) amigo(a) do peito, foi pego pela Covid-19 é um momento da verdade. Um momento desses em que você é obrigado a mostrar de que material é feito, e que amiúde acaba mostrando que isso, o material, está mais para lã do que para aço. Uma maneira de contornar a paralisia, ou de encurtá-la, é se informar sobre o protocolo a seguir assim que os sintomas da Covid-19 se fizerem notar. Esse protocolo existe, feito por médicos experientes. E existe, também, uma explicação gráfica muito clara mostrando quais testes de diagnóstico da Covid-19 escolher e quando, ao longo do período da infecção.

Visualizar
Você vê uma vacina no seu futuro? Então que tal entender sobre ela no presente?

Publicado em 26/12/2020 - As duas últimas semanas mostraram a muitos a sua vasta ignorância em relação a um dos mais valiosos e onipresentes recursos da medicina: a vacina. Porém, às vezes,-é melhor não saber nada de algo, do que saber que esse algo se apresenta confuso e incerto em um momento crítico, em que o mais necessário é clareza e transparência. A coletiva de imprensa oferecida pelo grupo de representantes do Governo de São Paulo na semana passada não foi mais penosa e lamentável em parte porque os termos e as expressões utilizadas antes, durante e depois dela escapam ao entendimento da maioria. Este post visa induzir o leitor a se familiarizar com todo esse linguajar relacionado às vacinas anti-Covid-19, de modo a facilitar o acompanhamento do noticiário sobre elas no futuro, e principalmente, a decisão sobre qual vacina tomar e quando.

Visualizar
Volta às aulas, de novo

Publicado em 13/04/2021 - Um ano após as aulas presenciais serem suspensas em todos os países do Ocidente, o Brasil inclusive, chegou o momento de milhões de pais – além de proprietários e administradores de escolas, professores e sindicalistas do grêmio – revisitarem o dilema da volta às aulas. O de manter as crianças em casa ou aceitar o seu retorno à escola. Hoje, porém, sabe-se muito mais sobre o vírus e a Covid-19 do que há um ano: como isso deveria influenciar a decisão a tomar nesse momento? Esse post apresenta os argumentos a favor e contra a volta às aulas, na opinião de 175 pediatras especializados em saúde pública. E o consenso a que eles chegaram pode surpreender, ou até espantar, muita gente.

Visualizar
Volta às aulas: o papel das crianças na transmissão do Coronavírus

Publicado em 14/07/2020 - A volta às aulas está próxima e muitos pais se mostram apreensivos quanto a ameaça de contágio pelo novo coronavírus que paira sobre seus filhos. De fato, no momento ninguém, não importa a idade, está livre disso. Contudo, convém saber que, no que diz respeito às crianças essa ameaça é muito menor que a imaginada 4 meses atrás. Hoje há evidências de que as crianças desempenham um papel menor na disseminação do vírus. Pelo contrário, ele se espalha principalmente entre adultos e de membros adultos da família para crianças. A disseminação da Covid-19 entre crianças ou de crianças para adultos é menos comum. Este post reproduz trechos de um outro, publicado na Espanha pelo site Newtral e de autoria de Irene Larraz. Nada nele é alheio à realidade brasileira no momento.

Visualizar
Volta às aulas: Tudo que os pais devem saber agora

Publicado em 24/09/2020 - A volta às aulas é um assunto que está sendo politizado e todos sabemos quem irá levar o maior prejuízo nisso. Não será o político, nem o empresário da educação, nem o sindicalista. Quem está no meio disso tudo são os pais porque a eles cabe a decisão final. Este post visa informar aos que quiserem se informar sobre o que os cientistas já descobriram sobre o risco que as crianças – definidas (equivocadamente, aliás) como menores de 19 anos – atualmente correm, não apenas voltando às aulas, mas também em qualquer lugar num país por onde esse vírus ainda corre solto.

Visualizar

Posts

- Dor Crônica -

“Dor crônica de alto impacto”: uma distinção necessária

Publicado em 29/06/2021 - A dor crônica tem um grande impacto nos pacientes, nos sistemas de saúde e na economia. Mas a forma como a dor crônica é normalmente definida – por quanto tempo dura – fornece poucas informações sobre as pessoas que sofrem de dor crônica, o grau em que são afetadas e a melhor forma de tratá-las. Por incrível que pareça, até agora a medicina clínica não usa protocolos de atendimento primário e/ou tratamento distinguindo entre pacientes com muita ou pouca dor persistente, embora isso pareça óbvio. Até porque esa distinção recém começa a ser feita, como indicado nesse post.

Visualizar
Breaking news, good news!

Publicado em 08/09/2020 - Após dois anos no ar o volume de informações hospedadas no blog – a razão de meia dúzia de postagens por semana – cresceu ao ponto de se tornar um problema. Posts, artigos e e-books de boa qualidade publicados há dois ou quatro meses perdem valor em relação aos publicados nessa semana. Sem motivo, porque a maioria dos temas – fibromialgia, dor lombar, dor crônica na mulher, neurociência da dor, psicologia da dor, etc – não mudam tão velozmente. A solução encontrada, descrita nesse post, irá facilitar a navegação do visitante pelo blog, e a busca do que lhe interessa.

Visualizar
Lyrica, o medicamento, e fibromialgia, a doença

Publicado em 02/06/2022 - Lyrica, um medicamento usado para tratar pacientes com convulsões, dor de herpes zoster e dor nos nervos de diabetes e lesões na medula espinhal, foi aprovado para tratar da fibromialgia pelo FDA americano em 2007. O medicamento parece oferecer uma esperança para aqueles que vivem com a dor da fibromialgia. Nesse post, uma descrição apurada desse medicamento visa ajudar o paciente com fibromialgia e os que cuidam de sua saúde a decidir se usá-lo ou não.

Visualizar
SCAD: ignorar o que é, pode custar a (sua) vida

Publicado em 15/09/2022 - Há um problema cardíaco que pode causar morte súbita se não for diagnosticado e tratado imediatamente. É justamente isso que está acontecendo na América do Norte, onde atualmente é a principal causa de morte por motivo cardiológico entre as mulheres com menos de 50 anos. Detalhe: até muito pouco tempo pensava-se que aquilo era muito incomum, ao ponto de pouquíssimos médicos se preocuparem em saber o que fazer em caso do distúrbio se apresentar. O que será? Informe-se nesse artigo pautado em matéria da Clínica Mayo.

Visualizar
16 dicas para lidar com um surto de fibromialgia

Publicado em 23/01/2024 - As coisas estão indo muito bem, considerando que você tem fibromialgia. Então, do nada, de repente acontece – o temido surto de dor. E você se pergunta, o que pode ter causado isso? Exagerou no exercício, ou a insônia está cobrando seu preço? Ou foi algo que você bebeu ou comeu? O seu filho tornou a decepcioná-lo(a)? Ou, enfim, aconteceu sem motivo algum. Quando ocorre um surto, geralmente tudo o que você sabe é que o botão da dor aumentou para dez: de repente, a fibromialgia está governando seu mundo. Esse post dá ideias sobre como evitar isso.

Visualizar
A conexão entre sobrepeso, dor crônica e enxaqueca

Publicado em 07/11/2023 - Estudos têm mostrado que a obesidade e a dor estão interligadas e influenciam uma à outra. E que ambas influenciam a enxaqueca. Este post examina primeiro essas relações e depois aponta três fatores que, ao aliviar a dor crônica, podem levar à diminuição do sobrepeso como um benefício colateral – e ao alívio da enxaqueca, como consequência.

Visualizar
A dor crônica e a indústria dos exames de imagem

Publicado em 21/03/2019 - Os exames de imagem hoje são, por definição, parte integrante de um exame clínico, seja o motivo simples ou complexo. Como diagnosticar dor nas costas sem ver o que há numa ressonância magnética do local? Impensável. Porém, até que ponto pode ser isso um exagero baseado na ignorância inocente do paciente?

Visualizar
A dor crônica e os iconoclastas

Publicado em 03/03/2020 - A medicina clínica está numa encruzilhada. Por um lado, modernizando-se ao ritmo alucinante da Tecnologia de Informação e cooptada pelos laboratórios farmacêuticos; e por outro, deixando mais e mais pessoas com dor crônica, desinformadas, subdiagnosticadas e, no final das contas, pouco ou nada efetivamente aliviadas. Este post é uma introdução a um artigo sobre o momento atual da prática médica no Brasil, escrito por um médico de renome e endereçado a médicos atentos.

Visualizar
A dor crônica e seu bolso

Publicado em 19/02/2019 - Você está com essa dorzinha nas costas fazem 3 meses e continua jogando tênis, ou vôlei, ou qualquer outro esporte, como se nada? Ou essa inflamação em um dos seus dentes que não passa, mas dá para ir levando sem ter que ir ao dentista? Nem sempre a dor aguda vira crônica, é verdade. Mas quando vira, custa caro.

Visualizar
A dor crônica em 4 rodas

Publicado em 16/07/2019 - Há certas teclas nas quais é impossível parar de bater. A diferença entre a dor aguda e crônica, por exemplo. A razão é simples: ignorá-la tem consequências ruins para um paciente com dor, e ela ainda está, sim, sendo ignorada no presente.

Visualizar
A dor crônica feminina e o viés do gênero

Publicado em 07/05/2019 - Uma coisa é a mulher sofrer pensando que sua dor é distinta devido a Deus ou a Natureza, ou a incapacidade da ciência de processar essa diferença. E outra coisa, também distinta, é suspeitar que a causa seja também o descaso.

Visualizar
A dor crônica pode ser curada?

Publicado em 20/04/2021. Autor(a/es): Ann-Marie D'arcy-Sharpe - A autora desse post sofreu, como eu, durante anos uma dor crônica musculoesquelética. E, também como eu, começou a aliviar a sua condição de maneira inusitada: se informando sobre coisas relativas a essa dor. Coisas que, como a mim, viraram a sua cabeça. Este blog tem procurado levar até gente com dor crônica as ideias dos cientistas responsáveis por essa mudança: John Sarno, Richard A. Deyo, Lorimer Moseley e Peter O”Sullivan, os mais destacados. Basicamente, eles pregam – baseados em evidências científicas – que a dor é uma sensação comandada pelo cérebro, que o cérebro hospeda a mente, e que então você mesmo pode agir mentalmente para amenizar uma dor crônica – desde que não seja muito severa ou maligna – e recuperar qualidade de vida. Leia o post e depois tente. Se perseverar não vai se arrepender.

Visualizar
A dor da mulher é diferente – e isso pouco tem a ver com genes

Publicado em 14/03/2019 - “The Girl who cried Pain” ("A Garota que gritou Dor"), é um artigo-estudo famoso na história da dor feminina. “Apesar das evidências de que as mulheres são biologicamente mais sensíveis à dor do que os homens…”, aí se conclui, “... os seus relatos de dor são levados menos a sério”. E “levados menos a sério” por quem? Pelos seus maridos e cuidadores da saúde em geral. O que sustenta esse viés?

Visualizar
A dor das mulheres é diferente da dos homens — As drogas também podem ser

Publicado em 04/10/2022 - Há muitas evidências que sugerem que o gênero é um fator importante na modulação da dor. Dados da literatura sugerem fortemente que homens e mulheres diferem em suas respostas à dor: são mais variáveis nas mulheres do que nos homens, com maior sensibilidade à dor e muitas doenças dolorosas comumente relatadas entre as mulheres.

Visualizar
A dor feminina e a sua opinião

Publicado em 15/08/2019 - O impacto biológico da dor, o seu significado e a reação que suscita na pessoa são diferentes na mulher em comparação com o homem. Disso, já há evidências. O que me intriga é como esse achado é visto em países desenvolvidos, desde o Reino Unido e Canada, passando pelos EUA e indo para Austrália, em comparação com como ele é visto no Brasil. Lá fora, a constatação gera uma denúncia: por que isso é ignorado pelos laboratórios ao testar novas drogas, ou comercializar as antigas? Até pouco tempo atrás, o FDA americano excluía as mulheres das amostras em que as novas drogas eram testadas. E por que as dores femininas não são tão levadas a sério quanto deveriam pelos médicos, que as atribuem a emoções, catastrofismo, depressão etc.? Numa pesquisa canadense, 80% das mulheres entrevistadas declararam ter se sentido constrangidas ou não escutadas pelos médicos que as examinaram. Se você for comentar sobre DORES FEMININAS NO BRASIL, você incluiria as questões anteriores – que pouco têm a ver com biologia – ou as deixaria de fora por serem irrelevantes para a saúde da mulher?

Visualizar
A dor feminina é contaminada pelo preconceito? De quem?

Publicado em 07/03/2019 - Um estudo de 2001 chamado “The Girl who cried Pain” ("A Garota que gritou Dor") apontou que os homens são mais propensos do que as mulheres a receber medicação quando relatam dor aos seus médicos. As mulheres, por sua vez, são mais propensas a receber sedativos. Por que será? Veja aqui razões nas quais provavelmente você nunca pensou.

Visualizar
A dor na terceira idade: entrevista com a Dra. Vilma Camara

Publicado em 09/04/2019 - O idoso “pra frente”, que tem bom humor, uma visão diferente do processo de envelhecimento, aceitando esse processo, vive melhor. Você já sabia disso, claro. Agora leia aqui por que isso é vital.

Visualizar
A fibromialgia e o atendimento médico: um segredo de polichinelo

Publicado em 23/02/2021 - Com o tempo, a fibromialgia passou a ser o repositório de dores de todo tipo, principalmente se reportadas por mulheres, desde que estes careçam de explicação. Em parte, isso é devido à natureza muito complexa da fibromialgia. Tanto assim, que essa doença congrega atualmente mais artigos científicos escritos do que qualquer outra do gênero crônico, e no entanto, ainda sequer um tratamento padrão para ela é consenso na medicina. A outra parte responsável pelo pouco progresso alcançado no conhecimento da fibromialgia é um Segredo de Polichinelo: os médicos a cargo do atendimento primário não gostam de fibromiálgicos, ou melhor, de gente que os consulta alegando ter dor em todo o corpo sem causa evidente. Motivos eles têm. Este post, se vale de uma publicação feita no exterior, para ventilar o assunto por aqui. É melhor para a saúde.

Visualizar
A fibromialgia pode ser uma condição autoimune e o que isso significa para o paciente

Publicado em 10/08/2023 - A fibromialgia é uma síndrome clínica reumática crônica, caracterizada por um quadro de dor musculoesquelética generalizada e sintomas como fadiga, distúrbios do sono, alterações cognitivas, cefaleias e depressão, causando grande sofrimento e incapacidade no paciente. A sua etiologia multifatorial ainda não foi totalmente esclarecida, prejudicando seriamente a elaboração de condutas terapêuticas realmente eficazes. Atualmente, a tese mais aceita pelos estudiosos da doença é a de que ela resulta de distúrbios no processamento da dor – desregulação das vias inibitórias descendentes e da via nociceptiva ascendente da dor – típicos de sensibilização central, uma disfunção tida como sendo mormente neuropática. Contudo, nos últimos anos uma nova hipótese se perfila no horizonte. Segundo ela, a fibromialgia teria origem autoimune. Eu já postei sobre isso há mais de um ano, descrevendo os resultados de uma pesquisa britânica-sueca. Agora é a vez de uma outra pesquisa, também britânica. “Si el río suena, es porque piedras trae”, reza o ditado español.

Visualizar
A fibromialgia pode ser uma condição do sistema imunológico e não do cérebro

Publicado em 26/04/2022 - A possibilidade de a fibromialgia – uma condição pouco compreendida que causa dor generalizada em todo o corpo e cansaço extremo – ser causada por uma resposta autoimune que aumenta a atividade dos nervos sensíveis à dor em todo o corpo, não é recente. Novas pesquisas, todavia, a trazem à tona e convém prestar atenção. As descobertas desafiam a visão amplamente difundida da condição – que ela tem origem no sistema nervoso central e mais precisamente, no cérebro – e podem abrir caminho para um melhor tratamento. As descobertas foram publicadas no Journal of Clinical Investigation.

Visualizar
A maioria dos pacientes com Fibromialgia é diagnosticada erroneamente?

Publicado em 09/05/2023 - No fim do ano passado fiz uma enquete via o site Fibrodor sobre dúvidas de pacientes efetivamente ou potencialmente com fibromialgia. “Efetivamente”, por se dizerem diagnosticados, e “potencialmente”, por apenas se imaginar portando essa síndrome. A maioria dos 250 respondentes está no primeiro grupo, e para muitos ali isso – o fato de possuir um diagnóstico – não deixa de ser um fator de tranquilidade. Afinal, um diagnóstico de fibromialgia pode demorar anos! Contudo, para alguns que não são poucos, receber um diagnóstico não traz segurança quanto ao rumo a seguir. Simplesmente porque, mesmo depois de “aquilo tudo”, ele ainda pode estar errado. Eis um fato – aqui denunciado pelo cientista pioneiro no estudo da fibromialgia no mundo – que dói e do qual não se fala em voz alta nos consultórios médicos, mas que o paciente precisa conhecer, seja para se precaver de que aconteça, ou para não se frustrar brutalmente se acontecer.

Visualizar
A mulher sente dor diferente do homem? Você nem imagina quanto.

Publicado em 25/02/2021 - As diferenças entre homens e mulheres na percepção da dor são notórias e comprovadas pela pesquisa médica. No entanto, a medicina enquanto uma disciplina que envolve pesquisa, farmacologia, atendimento, academia etc., não leva isso devidamente em conta. Os que fizeram a sua história mormente foram homens e isso ficou impresso nas normas, valores, hierarquias... que até hoje a regem. O resultado, conforme evidências sobejamente levantadas no exterior, não é bom para a saúde física e mental das mulheres. No Brasil, porém, o tema é um não-tema, ou seja, não existe. Expondo-o talvez seja possível interessar alguém nele. É o que esse post se propõe a fazer.

Visualizar
A síndrome da dor inexplicável

Publicado em 12/08/2018 - A dor lombar “medicamente não explicada” está virando uma epidemia. Mas também pode ser psicossomática, psicogênica ou não específica. Qual é a sua?

Visualizar
A síndrome da fadiga crônica e o exercício graduado

Publicado em 07/04/2022 - O título dessa postagem é sobre o uso da terapia do exercício graduado em pacientes diagnosticados com a síndrome da fadiga crônica. Ele é dúbio, porém; não expressa a motivação que me levou a escrevê-lo. Esta inspirou-se no comentário de um visitante do blog que me trouxe de volta ao mundo real. Ou melhor, o mundo da internet, onde temos acesso a tudo; mas que também deu acesso a tudo sobre nós. Um mundo onde a maioria das neuroses e algumas psicoses portadas por estranhos podem desaguar no nosso quintal, de um dia para outro. Nesses 3 anos tocando este blog eu tinha me esquecido disso. Ou melhor, os visitantes tinham feito com que esquecesse. Agora ficou tudo normal.

Visualizar
A síndrome de fadiga crônica: o que parece estar claro no momento

Publicado em 21/12/2023 - Tem havido considerável controvérsia sobre o que constitui e o que causa fadiga desde meados do século XIX. A fadiga é um sintoma inespecífico indicativo de muitas causas ou condições, incluindo estados fisiológicos, como privação de sono ou excesso de atividade nos músculos; condições médicas, como condições inflamatórias crônicas, bacterianas ou infecções virais ou doenças autoimunes; e transtornos psiquiátricos, como depressão, transtornos de ansiedade e transtornos somatoformes.

Visualizar
A sua dor crônica é “intratável”? A esperança de uma nova terapia.

Publicado em 12/07/2022 - A dor crônica é debilitante e afeta profundamente a qualidade de vida relacionada à saúde. A estimulação da medula espinhal (SCS) é uma terapia bem estabelecida para a dor crônica. No entanto, a SCS tem sido limitada pela incapacidade de medir diretamente a resposta neural. Um novo sistema SCS mede os potenciais de ação compostos evocados (ECAPs) para produzir um sistema de controle fisiológico de circuito fechado em tempo real.

Visualizar
A sua dor é crônica? Sair dessa é com você mesmo

Publicado em 13/09/2022 - A dor crônica está literalmente levando à falência os Sistemas de Saúde de países desenvolvidos. No Reino Unido, no Canadá e na Austrália, a palavra de ordem é “autogerenciamento”. Ou seja, fazer de tudo para o paciente crônico assumir a responsabilidade pelo seu tratamento.

Visualizar
A sua dor pode ser algo grave?

Publicado em 11/08/2018 - Resolva esse mistério: se a dor existe, e não há causa estrutural, então o que estaria a provocá-la?

Visualizar
Afinal, a dor serve a um propósito?

Publicado em 03/08/2021 - O paciente com dor crônica faz bem em descobrir rapidamente que a sua dor não é uma dor aguda. Se assim fosse, poderia se esperar uma recuperação em questão de semanas a base de repouso inicial, fisioterapia, um ou outro analgésico (ou anti-inflamatório, quando muito) e fim, ferida cicatrizada e tudo (ou quase) voltando a ser como dantes. Essa expectativa de uma cura rápida e de pouco sacrifício, é equivocada no caso da dor crônica, que requer tratamento diferente ao anterior, até por não haver lesão aparente etc. Pior ainda, ela é contraproducente.

Visualizar
Afinal, você tem fibromialgia ou artrite reumatoide?

Publicado em 13/04/2023 - Ao diagnosticar fibromialgia, é possível confundi-la com artrite reumatoide, uma vez que ambas as doenças são crônicas e causam dor e cansaço extremos. No entanto, são doenças diferentes e embora costumem coexistir, elas não estão relacionadas. A artrite reumatoide causa danos visíveis nas articulações. Fibromialgia não. A artrite reumatoide (AR) também piora progressivamente, causando inchaço e, às vezes, deformidades. A dor da fibromialgia é mais generalizada, enquanto a artrite reumatoide se concentra inicialmente nas mãos, punhos, joelhos e planta dos pés. A AR e a fibromialgia também progridem de maneira muito diferente. A fibromialgia geralmente causa dor constante que pode piorar com falta de sono e estresse. Por outro lado, a AR pode agravar-se e piorar progressivamente sem tratamento. Abaixo, veremos mais de perto as diferenças entre AR e fibromialgia, incluindo como os sintomas de cada condição diferem e como são diagnosticados e tratados.

Visualizar
AIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!!! Você sabe o que é isso?

Publicado em 07/02/2023 - Na última década um grupo de doenças crônicas, as autoimunes mais a fibromialgia, tem sido associadas à hipersensibilidade do Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico. Grosso modo, hipersensibilidade significa que a pessoa doente sente mais dor do que sentiria se estivesse saudável. Mas o que é "sentir mais dor"? Isso tem a ver com o limiar de sensibilidade à dor, o limiar da tolerância à dor da pessoa, e a intensidade da dor da pessoa num determinado momento. Se você for portador de uma ou mais dessas doenças que provocam hipersensibilidade à dor, e quiser conversar com o seu médico sobre isso, é imprescindível entender e diferenciar bem esses três conceitos.

Visualizar
Antibióticos comumente usados podem levar a problemas cardíacos

Publicado em 13/02/2020 - Cientistas mostram pela primeira vez uma ligação entre dois tipos de problemas cardíacos e uma das classes de antibióticos mais comumente prescritas.

Visualizar
Antidepressivos funcionam

Publicado em 17/11/2020 - Os psiquiatras selecionam a melhor estratégia de medicação antidepressiva para os pacientes, seguindo essas 4 normas ao prescrevê-los: o medicamento certo, a dose certa, o método de administração certo e pelo período certo. Mesmo assim, se os pacientes não sentirem resultados com rapidez suficiente, eles desistem de seus medicamentos. Por que fazem isso? Em parte, porque ignoram o que estão tomando. Este post visa informar o básico sobre antidepressivos, agora que há evidências de que a maioria deles funciona, seja para diminuir a depressão ou aliviar a dor crônica, ou ambas as coisas.

Visualizar
Antidepressivos para dor crônica: medicina baseada em evidências, cadê você?

Publicado em 07/12/2023 - Esta postagem resume os achados de uma meta-análise da Cochrane Library, supostamente “a maior de todos os tempos de ensaios clínicos randomizados de antidepressivos para dor crônica”. Alguns inibidores de recaptação de serotonina e norepinefrina (SNRIs), como venlafaxina, duloxetina, milnaciprano e desvenlafaxina, podem ajudar a aliviar a dor crônica. Eles são antidepressivos desenvolvidos para tratar outras condições. Mesmo assim, parecem amenizar muitas condições de dor crônica, tais como artrite, danos nos nervos causados por diabetes (neuropatia diabética) e por herpes zoster (neuralgia pós-herpética), dor nervosa por outras causas (neuropatia periférica, lesão medular, acidente vascular cerebral, radiculopatia) cefaleia tensional, enxaqueca, fibromialgia dor facial, dor lombar, dor pélvica, e dor devido à esclerose múltipla – mesmo quando a depressão não é reconhecida como um fator. Como o mecanismo analgésico dessas drogas ainda não é totalmente compreendido, nem há estudos robustos atestando a sua eficácia, pesquisadores da dor têm procurado “... fornecer aos pacientes e médicos um recurso atualizado e abrangente sobre a eficácia, segurança e tolerabilidade dos antidepressivos para tratar a dor.”

Visualizar
App Alívio Mulher turbinado

Publicado em 05/10/2023 - Neste mês de outubro, o aplicativo Alívio Mulher, da minha autoria, irá seguramente ultrapassar a marca dos 100 mil downloads, 80% deles feitos desde o Brasil. Desculpem, mas isso me deixa particularmente feliz.

Visualizar
Aprendendo a aliviar a dor crônica com a Irmã Dulce

Publicado em 13/10/2019 - Talvez seja mais fácil fazer um milagre do que convencer um paciente com dor crônica de que tem que assumir a responsabilidade pelo controle da sua dor.

Visualizar
Armas de destruição em massa para acabar com a dor crônica?

Publicado em 07/01/2020 - O que você faz diante de um muro de 4 metros de altura com uns 47 cães selvagens no seu encalço? Enfrentá-los? Fight or flight? Nem pensar. Situação sem saída. Flight, então. Porém são 4 metros! Então você decide escalar o muro. Como? Ora, com as unhas, os dentes, a língua, o que for. A educação em dor vive uma situação parecida. O paciente sofredor é o educando, e alguém precisa educá-lo. Mas esse “alguém”, na prática, não existe. Então o Dr. Moseley, um especialista em dor respeitado em todo mundo, propõe virar a situação pelo avesso. E assim, quem sabe, desarmar de vez essa paródia em que a educação em dor se transformou. Nesse post ele conta como.

Visualizar
Artrite psoriática nos pés: como tratá-la?

Publicado em 09/11/2021 - A artrite psoriática é uma doença autoimune crônica1 que pode envolver dor e inflamação graves nas articulações periféricas, tendões e coluna vertebral. Se você acha que tem a doença, pode estar se perguntando como detectar a artrite psoriática nos pés. A artrite psoriática pode afetar qualquer articulação dos pés, desde as articulações metatarsais até o tornozelo, causando dor no pé em várias áreas com a doença. Este post detalha os mais diversos aspectos da doença, conforme entrevista da Dra. Alice Bendix Gottlieb, professora clínica do Icahn School of Medicine no Mount Sinai e diretora médica do Mount Sinai Beth Israel Dermatology, concedida a Beth Krietsh, do site SELF.

Visualizar
As 11 complicações da diabetes em 5 minutos. Ou 50.

Publicado em 18/11/2022 - Dia mundial da diabetes. Antes da internet, as empresas sobreviviam ferrando a concorrência. Agora, as empresas que vivem da internet tentam fazer o mesmo, porém de maneira mais elegante: simulando uma aliança. Como o que se pretende é aumentar os clicks – porque é deles que o faturamento depende – a coisa funciona assim: você somente comenta uma matéria no seu espaço (blog, site etc.), boa ou má, tanto faz, publicada por outrem, desde que este publique a sua matéria – boa ou má, idem. Ou seja, nada de pôr azeitona na empada alheia, a menos que uma outra azeitona venha a pousar na nossa.

Visualizar
As dores crônicas da mulher: um paradoxo no armário?

Publicado em 03/01/2023 - A mulher sofre com dor mais do que o homem e, no entanto, é menos protegida pelo sistema de saúde – farmacologia, atendimento médico, planos de saúde – do que este. E isso em boa parte ocorre por causa de um “viés de gênero”. Um preconceito do tipo “Me Tarzan, you Jane”, que subliminarmente ou não, considera a mulher um indivíduo inferior ao homem. Machismo..., chame como quiser. Depois dessa, eu sei, haverá uns quantos visitantes do blog, ou quantas, perguntando onde eu vivo. Para vir até aqui e quebrar minhas janelas, botar fogo no carro, envenenar os cachorros... etcétera.

Visualizar
As queixas de dor da mulher com dor crônica. Por que o pouco caso?

Publicado em 17/08/2023 - Duas semanas atrás publiquei um post sobre os resultados da pesquisa “Percepção do atendimento médico prestado às mulheres com dor crônica”, realizada por mim em parceria com a Faculdade de Medicina de Jundiaí (SP). Mais de mil brasileiras deram a sua opinião a respeito. E ela se distancia do que muitos, no âmbito médico, gostariam de ouvir.

Visualizar
Atenção doutor! Fibromialgia é mais do que dor.

Publicado em 12/09/2023 - Tecnicamente, a fibromialgia é classificada como um distúrbio inflamatório, mas evidências crescentes apontam para que seja um distúrbio do sistema nervoso central. Se você tem fibromialgia, a dor, a fadiga, a decognição, as mudanças de humor e outras anomalias fazem parte dessa doença crônica e debilitante. E deveriam assim, integrar o quadro clínico a ser traçado e tratado na primeira consulta médica. Para tanto, o médico de atenção primária consultado por um paciente apresentando sintomas de fibromialgia, ou doença crônica semelhante, deveria, por sua vez, estar cientificamente preparado e motivacionalmente disposto para tanto. E será que hoje ele(a) está?

Visualizar
Avaliação e tratamento da dor crônica na atenção primária

Publicado em 20/07/2021 - O diagnóstico clínico de uma dor crônica na atenção primária (ex.: na primeira consulta médica) é a etapa inicial de tudo o que subsequentemente deva ser feito em prol do paciente. Porém, hoje é sabido – e há evidências neurocientíficas comprovando isso – que a dor crônica é sempre muito influenciada por fatores sociais e emocionais, expectativas e crenças, e saúde mental... além da biologia. Obviamente, isso complica demais a vida do médico a cargo da atenção primária. Cientes disso, as agências de saúde oficiais em vários países tem traçado orientações sobre como conduzir a consulta de pacientes com dores crônicas. Esse post transcreve a diretriz do Instituto Nacional de Excelência em Saúde e Assistência (The National Institute for Health and Care Excellence, NICE), a matriz científica do Serviço de Saúde britânico (National Health Service), tido como um dos melhores do mundo. Ela foi publicada há dois meses (abril, 2021).

Visualizar
Burnout e dor crônica – Parte 1

Publicado em 30/05/2019 - O burnout, esgotamento profissional ou estresse crônico no trabalho, é antes de mais nada, um distúrbio psíquico de caráter depressivo. Nessa semana, as redes de TV noticiaram que a Organização Mundial da Saúde o teria reconhecido como “doença crônica”. Será?

Visualizar
Burnout e dor crônica – Parte 2

Publicado em 31/05/2019 - Embora ao dar a notícia sobre a classificação do burnout como “doença crônica” pela Organização Mundial da Saúde, as redes de televisão tenham-no apresentado como algo novo, o tal “fenômeno” é um velho conhecido da classe médica.

Visualizar
Cinco coisas que eu gostaria de ter sabido no início de minha jornada contra a dor crônica

Publicado em 30/11/2023 - Após décadas carregando uma dor crônica cervical que quase me incapacitou, e o depreendido nesses últimos 5 anos informando sobre o tema, penso que o principal obstáculo para alguém aliviar a sua condição é... ele mesmo. Mais especificamente, a dificuldade em se ver a si próprio como condutor, e não apenas espectador, do seu destino enquanto paciente. Algo completamente contraintuitivo, convenhamos, face a domesticação impingida em nós desde criança. Nós aceitamos passivamente tudo o que é dito e não dito pela medicina clínica numa consulta típica porque assim nossos pais nos ensinaram, e porque eles davam o exemplo. Curto e grosso, no caso de muitas doenças crônicas, e da dor crônica especificamente, isso pode significar uma sentença de vida-ruim-para-sempre. A razão é simples, embora difícil de aceitar: sobre essas doenças e dores, a ciência médica ainda não tem todas as respostas, e os médicos em geral carecem de tempo para fazer todas as perguntas (aos pacientes, e receio que também a si mesmos).

Visualizar
Clínicas de dor são uma opção para o paciente com dor crônica?

Publicado em 25/07/2023 - Métodos tradicionais, como medicamentos e fisioterapia, nem sempre ajudam quem sofre de dor crônica. Se isso acontecer, um médico pode recomendar uma Clínica de Dor: estabelecimentos de saúde especializados no diagnóstico e tratamento da dor crônica. Por definição, médicos integrantes de uma Clínica de Dor possuem especialização em dor. No Brasil, essas casas de saúde são um fenômeno relativamente novo, mas que se desenvolve rapidamente. Talvez, rapidamente demais face à heterogeneidade de players em campo e o controle insuficiente sobre o tipo e qualidade dos serviços que prestam.

Visualizar
Como a mulher pode prevenir um ataque cardíaco

Publicado em 03/05/2022 - O infarto em mulheres é mais fatal do que entre homens. Uma causa pode ser o desconhecimento de um fato há muito conhecido da ciência médica: há diferenças de gênero nas doenças cardíacas. Há problemas cardíacos que afetam apenas as mulheres, apresentações diferentes de problemas cardíacos em homens e mulheres e diferenças em como as terapias afetam homens e mulheres. Contudo, a maior parte da população feminina está desinformada ou mal-informada sobre isso, e principalmente do perigo que há em permanecer ignorante. Esse post reúne o que há de mais importante que a mulher precisa saber a respeito para se prevenir, aqui e agora.

Visualizar
Como escolher um especialista em dor?

Publicado em 01/08/2023 - Como o manejo da dor crônica é um processo de longo prazo, é essencial encontrar um médico adequado, um especialista em dor, que inspire confiança. Embora uma extensa experiência médica e compaixão sejam qualidades óbvias, também contam a experiência para avaliar pacientes com distúrbios de dor difíceis e um bom domínio dos vários testes de diagnóstico usados para localizar a causa da dor crônica. No presente, esse médico é uma avis rara na atenção básica, ou até secundária, seja por falta de competência técnica e pessoal, ou por causa de uma agenda lotada que impede se comunicar humanamente com o paciente. Cabe a este, portanto, a responsabilidade de escolher com muito cuidado as opções médicas a seu dispor para assim prevenir diagnósticos e tratamentos errados, de cujas consequências depois é muito difícil se recuperar.

Visualizar
Como escolher um especialista em dor?

Publicado em 11/07/2023 - Os médicos especialistas no manejo da dor podem ser o médico principal a tratar do paciente ou um consultor para outros colegas médicos, especialistas em dor ou não. Usando uma abordagem multidisciplinar para o tratamento da dor, esse profissional recorre aos campos da anestesiologia, psiquiatria e neurologia. Atualmente, porém não há limites bem definidos para o campo da medicina da dor que a diferencie de outras especialidades médicas. Por tal motivo, e também porque a especialização em dor é ainda pouco aceita pela medicina clínica, o paciente enfrenta uma jornada dura se quiser consultar um médico qualificado nesse campo.

Visualizar
Como medir a dor? Eis a questão.

Publicado em 18/08/2022 - O foco exclusivo da escala numérica de avaliação na intensidade da dor reduz a experiência da dor a uma única dimensão, o que não faz sentido para o portador de uma ou mais dores crônicas. Além disso, pedir a este que classifique sua dor em uma escala que é ancorada por um estado sem dor (ou seja, 0) sugere que estar sem dor é uma meta de tratamento alcançável, o que pode contribuir para expectativas irreais de alívio completo.

Visualizar
Como o que pensamos sobre a dor, nos causa mais dor

Publicado em 15/08/2023 - Num post anterior eu me referi a pensamentos sobre a dor como principais impulsionadores da mesma. O teor desses pensamentos, eu escrevi, é quase sempre negativo – “desadaptativo”, conforme os eruditos, ou simplesmente “tóxicos”, na minha opinião. O meu propósito agora é comentar as duas principais maneiras em que esses pensamentos se expressam: cognições e crenças.

Visualizar
Como os médicos diagnosticam a fibromialgia

Publicado em 16/01/2024 - A fibromialgia provoca extremo sofrimento, e às vezes sem ter culpa no cartório. A pessoa sente dores em todo o corpo e não dorme pensando isso ser... fibromialgia. E ela pode estar equivocada. Ou foi diagnosticada por um médico, que também pode errar, seja por inexperiência, incompetência ou simplesmente porque a fibromialgia é muito difícil de diagnosticar corretamente. Eu tenho postado incansavelmente sobre isso e externado que a maioria dos médicos desconhece os critérios de diagnóstico sugeridos pelos cientistas para a fibromialgia nos últimos anos – que por sinal diferem parcialmente dos anteriores. Disso resultam tratamentos divergentes, heterogêneos e empíricos, que frequentemente acabam sendo abandonados no meio do caminho pelo paciente. Embora eu duvide ter um mínimo de sucesso nessa minha cruzada pessoal, não vou desistir. Prova disso é a seguinte postagem, extraída de um site – creakyjoints.org – que reúne opiniões de pacientes com artrite, fibromialgia e outras doenças crônicas. Veja o que é, para um paciente no Grande País do Norte, esperar no consultório médico quando suspeitar que pode ter fibromialgia.

Visualizar
Como otimizar a sua consulta sobre fibromialgia

Publicado em 30/08/2022 - Esse post é sobre FIBROCONSULTA, objeto do terceiro dos 4 vídeos que eu criei para facilitar um diagnóstico de fibromialgia. Os dois vídeos anteriores (com a Introdução e a ferramenta FIBROQUIZ) foram postados recentemente.

Visualizar
Como você pensa sobre a dor pode torná-la pior

Publicado em 18/04/2023 - Existem centenas de tipos de dor e os cientistas não entendem a melhor forma de tratar suas características únicas. Igualmente confusas estão as empresas farmacêuticas que tentam desenvolver tratamentos para a dor: qualquer tipo de dor – enxaqueca, dor óssea causada por um tumor, anemia falciforme, dor após uma cirurgia... – pode ser muito diferente dependendo da pessoa e suas circunstâncias. Isso ocorre porque a dor é uma experiência vivida multifatorial. Ela é afetada pela biologia (como uma lesão ou doença), psicologia (como ansiedade ou depressão por não melhorar) e expectativas culturais (como a acreditar que a mulher deve sofrer mais do que o homem, e o homem, por sua vez, aguentar calado). Por todas essas razões, somada a necessidade de recorrer a opioides o mínimo possível, o fato é que a abordagem convencional ao tratamento da dor crônica, mormente pautada pela farmacologia, se mostra insatisfatória.

Visualizar
Congresso brasileiro de dor – estaremos lá!

Publicado em 16/06/2019 - Nessa próxima semana, a SBED organiza o 14º.Congresso Brasileiro de Dor. Nosso blog estará presente com um estande e fará uma apresentação sobre o uso de recursos da tecnologia da informação no campo da Educação em Dor.

Visualizar
Controlando a dor crônica. Você precisa saber o que é isso.

Publicado em 20/04/2023 - Em geral, as reações do paciente com dor crônica não são as melhores. Falta de movimento, consultas médicas frequentes, consumo de analgésicos além do tempo prescrito pelo médico etc. são comportamentos comuns. Comportamentos, no entanto, são reflexos da maneira de pensar sobre um assunto – dor, no caso. Portanto, o que e como esse paciente pensa sobre sua dor desempenha um papel crítico na sua experiência da dor. Indivíduos que, por exemplo, respondem às crises de dor com pensamentos que enfatizam sua capacidade de controlar a dor, ao invés de a experiência negativa da dor, relatam menos dor do que seus colegas com padrões cognitivos menos construtivos. Ao contrário, medos sobre dor e lesões motivam terapias passivas inúteis (ex.: repouso, medicação...), que podem até exacerbar a dor. Este post se refere a uma intervenção que tem como alvo esses pensamentos tóxicos, representados por cognições e crenças negativas sobre a dor e suas circunstâncias.

Visualizar
Coração: fatores de risco exclusivos das mulheres

Publicado em 26/08/2021 - Uma abordagem médica pautada por pesquisas realizadas mormente em homens – sintomas como dor no peito que irradia para o braço esquerdo – tem deixado muitas mulheres subdiagnosticadas e subtratadas. Elas geralmente apresentam falta de ar, náusea ou vômito e dor nas costas ou na mandíbula. Como resultado desse viés no diagnóstico, não são poucas as que têm falecido desnecessariamente. Sabia disso? Saiba mais nesse post.

Visualizar
COVID-19 e dor crônica: qual é a relação?

Publicado em 15/03/2020 - A infecção com o Covid-19 afeta principalmente pessoas acima de 60 anos com mais de uma condição crônica (comorbidade). Isso você já sabe. O que talvez não saiba é que a mera perspectiva de “pegar o vírus” gera em muitos ansiedade demais... o que, se se estender por muito tempo (e 4 ou 5 meses é muito tempo), pode causar dano mental e até orgânico. Previna-se informando-se aqui em detalhe sobre esse processo perverso.

Visualizar
Covid-19 e os portadores de doenças crônicas: quem corre mais risco?

Publicado em 17/03/2020 - Será que todas as doenças crônicas apresentam o mesmo risco quando associadas ao COVID-19? E de que tipo de risco está se falando? Em cada 2 brasileiros é provável que um deles seja portador de uma ou mais doenças crônicas – principalmente se tiver acima de 60 anos. Isso deve somar milhões de pessoas. Todas elas devem ficar igualmente angustiadas ante a perspectiva de “pegar o vírus”? Veja nesse post respostas a essa pergunta que a mídia ainda não trouxe.

Visualizar
Dançando com (a) dor

Publicado em 27/08/2020 - A dor é uma mistura de diferentes fatores, complexos por natureza (não apenas coincidência ou azar), que a tornam um fenômeno estranho, difícil de explicar, quando mais de aprender. A dança, porém, tem a capacidade de expressar mensagens complexas e suscitar uma reflexão talvez com maior vigor que a leitura. Nesse post apresento um breve vídeo sugerindo, através da dança, o que a dor crônica evoca em adolescentes. Como em toda produção artística, a mensagem não é uma só. Cada espectador precisa construir a sua.

Visualizar
Depressão maior: como reconhecê-la? Como tratá-la?

Publicado em 01/09/2022 - Os sinais de depressão vão além da tristeza. Os sintomas do transtorno depressivo maior podem se manifestar como sentimentos de desesperança e irritabilidade para uma pessoa ou sentir-se realmente para baixo e exausto para outra. A depressão – que é um dos transtornos de humor mais comuns nos EUA – pode ser variada, embora tenha algumas características comuns. Resistir a crises ocasionais de tristeza é normal e simplesmente faz parte do ser humano, por isso nem sempre é fácil perceber quando se torna um problema persistente.

Visualizar
Dez maneiras de provar que a fibromialgia existe

Publicado em 13/01/2022 - Um artigo de um periódico científico de 2016, “Not the Last Word: Fibromyalgia is Real”, deixou claro que a polêmica sobre fibromialgia na comunidade científica persistia. Em 2017, o Medical News Today afirmou que o mito nº 1 da fibromialgia na arena pública era que, de alguma forma, ele não era real. A Cleveland Clinic deu sua opinião sobre a questão da realidade da fibromialgia naquele ano, também, e apenas no ano passado, a VeryWell Health sentiu que era hora de perguntar mais uma vez: “A fibromialgia é real?”. O fato de tantos sites ainda se sentirem compelidos a enfatizar que sim, a fibromialgia na verdade é uma condição real, indica que as pessoas com essa doença ainda lutam contra estereótipos antiquados, já desmentidos pela ciência. No entanto...

Visualizar
Distinguindo a fibromialgia de outras doenças crônicas: o Fibrosintomas

Publicado em 08/09/2022 - Esse post é sobre o último de uma série de 4 vídeos sobre ferramentas online criadas por mim para facilitar a vida de pacientes com fibromialgia – ou que se imaginam portadores dessa síndrome. A atenção se volta agora para o FIBROSINTOMAS. Uma ferramenta online que ajuda o médico e o paciente a se assegurarem de obter um diagnóstico certo e em tempo razoável.

Visualizar
Dor aguda ou dor crônica. Afinal, qual é a sua?

Publicado em 23/12/2018 - A dor aguda perturba, chateia... mas é só isso.  A dor crônica, porém, é talvez a forma mais rápida de saber o que, e quem importa na sua vida. Entendeu a diferença? Se não, continue lendo.

Visualizar
Dor crônica – Por que a ciência tem pouco socorro a oferecer para uma em cada cinco pessoas?

Publicado em 15/02/2024 - Este post comenta um livro – “The Song of our Scars: The Untold Story of Pain”, de Haider Warraich (2022) – sobre a maneira em que hoje a medicina trata a dor humana – a dor crônica, especialmente. Eu li o tal livro e o comentário me parece injusto. Faz pouco ou releva as denúncias de um paciente com dor crônica musculoesquelética, que providencialmente também é médico – e assim pode opinar sobre o tema de dentro e de fora. Warraich aponta o dedo para paradoxos médicos gravíssimos, como o de a mulher sentir mais dor que o homem e, no entanto, receber menos atenção da medicina do que este; ou o fato de o tratamento medicamentoso prescrito primariamente para portadores de dor aguda e de dor crônica ser semelhante. Nós, pacientes leigos, somos todos vitimados diariamente por esses paradoxos que o sistema médico deixa rolar impunes. O post vale a pena por trazê-los à tona, e não pelo que a sua autora critica.

Visualizar
Dor crônica = desinformação crônica. E vice-versa.

Publicado em 23/04/2019 - Em cada 10 pacientes de dor crônica que iniciam um tratamento de recuperação, ao menos a metade deles desiste. Veja aqui porque não se pode culpá-los.

Visualizar
Dor crônica 1.0

Publicado em 24/10/2019 - Confesse: você ouviu falar de dor crônica, porém ignora o que, no fundo, sabe que deveria saber sobre ela... e isso lhe incomoda. Afinal, você vive com essa dor... ou melhor, ela não deixa você viver. E ficar nessa inocência é como transitar pelo Iêmen sem falar iemenita, concorda? Mas não se aflija. Se você se enquadrar nessa categoria, leia esse post em que eu lhe ofereço uma saída... boa, bonita e barata.

Visualizar
Dor crônica de alto impacto: quem é o principal alvo?

Publicado em 10/10/2019 - Uma avaliação abrangente pode orientar a seleção de tratamentos com maior probabilidade de beneficiar o paciente idoso e identificar alvos para intervenção além do alívio da dor. Eis a recomendação dos autores desse artigo, a qual vem acompanhada de um guia prático para levá-la adiante.

Visualizar
Dor crônica e ansiedade

Publicado em 20/06/2019 - A ansiedade é a marca registrada do brasileiro, segundo a Organização Mundial da Saúde. Ela não anda por aí sozinha, porém. Estresse e depressão amiúde a acompanham. E esses três, quando juntos, fazem um bom estrago no organismo. Previna-se.

Visualizar
Dor crônica e estilo de vida: solidários na desgraça?

Publicado em 06/10/2022 - A ladainha “faça exercício, alimente-se bem, cuide do sono, modere o álcool e não fume”, hoje é praxe nos últimos minutos de 11 em cada 10 consultas médicas sobre dores não malignas. Frequentemente, porém, o apelo – às vezes uma outra forma de dizer “Passe bem, adeus” – cai no vazio. Como quando a mamãe mandava você lavar os ouvidos e limpar os sapatos antes de ir para a escola. Entra por um ouvido, sai pelo outro. Um paradoxo. Mamãe apontava o caminho para se dar bem, e no entanto, a gente insistia em ignorar aquilo... e via de regra, claro, acabava se dando mal. Com as recomendações que os médicos fazem aos pacientes para estes terem uma vida saudável e assim evitar doenças crônicas e dores idem, ocorre o mesmo. E convenhamos, isso também vale para muitos dos próprios médicos que dão esses conselhos.

Visualizar
Dor crônica na mulher: Endometriose

Publicado em 19/07/2022 - A endometriose é uma condição dolorosa em que o tecido que deveria estar crescendo dentro do útero cresce do lado de fora. As mulheres afetadas pela doença no Brasil somam milhões. O post em pauta apresenta um ângulo normalmente invisível da endometriose: a indignação das mulheres que se sentiram prejudicadas pelo atendimento médico recebido em relação a sua doença. São 18 “depoimentos” de mulheres que, fora do Brasil, se atreveram a expor publicamente a sua condição, arriscando estigma, crítica ou curiosidade mórbida – uma atitude corajosa que dificilmente ocorreria por aqui.

Visualizar
Dor crônica nas costas? O caminho da sua recuperação começa aqui.

Publicado em 01/02/2022 - A dor lombar é sentida, sofrida, mas raramente entendida pelo paciente com dor crônica nas costas. A culpa é frequentemente atribuída aos médicos, por não agirem como educadores. Estes, se e quando admitem a queixa, alegam falta de tempo, preparo e material didático – além de apontar também para o desinteresse do próprio paciente em ser orientado. Tudo isso pode até ser verdade, mas no final das contas, o que resta é que o paciente depende muito de si mesmo para se recuperar. Vira e mexe, convenhamos, ele está sozinho nisso.

Visualizar
Dor crônica no Brasil: apagando o incêndio. Com um conta-gotas.

Publicado em 16/11/2023 - A educação em dor não é apenas uma espécie de higiene mental politicamente correta. Ela é terapia com fins analgésicos e desestressantes. E se bem-feita e em conjunto com outros aportes (ex.: exercício), há evidências de que ela “funciona” nesses sentidos, e melhor do que fármacos. Contudo, educar gente em dor num país continental como o Brasil requer “sair da caixa”, abandonar os enfoques pedagógicos convencionais e criar soluções massivas, que talvez atentem para pouco, mas atinjam muitos.

Visualizar
Dor crônica, já ouviu falar?

Publicado em 02/04/2019 - Como é que alguém sofre dor persistente durante anos e não sabe o que isso é? Acontece com a dor crônica. Devido a sua complexidade e ao fato de amiúde ela parecer psicossomática, os profissionais da saúde ainda não a conhecem direito. Muito menos seus pacientes. Alguns dados talvez ajudem a reverter – ainda que minimamente – esse quadro.

Visualizar
Dor crônica, sono ruim: saia dessa!

Publicado em 06/04/2021 - Resultados de inúmeras pesquisas mostram que as mulheres apresentam mais sintomas graves de depressão do que os homens. Também, mais dificuldade para dormir à noite e sonolência diurna excessiva. Essa semana o dorcronica.blog.br posta um poderoso ebook ilustrado. O seu nome – Sono Mulher – é genérico porque engloba tudo o que a mulher com dor crônica convém saber sobre o sono ruim, ou distúrbios do sono, nos diferentes estágios de vida (menstruação, gravidez, pós-parto), ou em associação com síndromes crônicas (depressão, fibromialgia). As terapias mais (e menos) recomendadas pela ciência também têm destaque no ebook Sono Mulher.

Visualizar
Dor Crônica: a jornada para o alívio

Publicado em 14/11/2023 - O calvário que um paciente portador de dor crônica tipicamente enfrenta é conhecido. Numerosas consultas médicas, diferentes analgésicos e drogas, terapias das quais antes ele nunca ouviu falar e enquanto a fila anda, muita incerteza e desamparo. Chega a surpreender, ou até espantar, que tanto os pacientes como seus cuidadores, pouco ou nada façam por mudar essa jornada, não importa quanto ela dure. Esta postagem descreve uma opção inédita: A JORNADA PARA O ALÍVIO. É muito concreta, capaz de mudar essa ordem de coisas. Uma ferramenta criada para o paciente e os profissionais da saúde que os tratam, traçarem juntos um caminho de recuperação, ao invés de tacitamente aceitar que essa possibilidade não existe.

Visualizar
Dor crônica: pondo ordem na casa

Publicado em 14/05/2019 - Para você, paciente ou mesmo profissional da saúde, na prática talvez importe pouco saber se é dor crônica ou dor psicogênica, ou ambas. Afinal, dor é dor. Porém, dor crônica e dor psicogênica são duas condições distintas e merecem tratamentos também distintos.

Visualizar
Dor crônica: um problema de saúde pública?

Publicado em 30/11/2023 - Quão comum é a Dor Crônica? A dor é um enorme problema de saúde mundial. Globalmente, estima-se que 1 em cada 5 adultos sofra de dor e que outros 1 em cada 10 adultos sejam diagnosticados com dor crônica a cada ano. Nos Estados Unidos, um país que leva estatísticas sérias, a dor crônica afeta mais indivíduos do que qualquer outra doença, incluindo câncer, doenças cardíacas ou diabetes: 1 em cada 6 americanos sente dor diariamente, 40 milhões têm dor intensa e quase 20 milhões têm dor que regularmente impede a vida e a atividade profissional. A dor crônica é causa de incapacidade no trabalho No 1. As Doenças Não Transmissíveis (DCNT) – Non-Communicable Diseases (NCD) – são doenças não contagiosas, também conhecidas como doenças crônicas. Elas são a principal causa de morte e também uma das maiores preocupações de saúde e desenvolvimento que todos enfrentamos hoje em todo o mundo. As DCNT ceifam a vida de 41 milhões de pessoas a cada ano, respondendo por 71% de todas as mortes no mundo. Genéticos, fisiológicos, ambientais e comportamentais são fatores que causam DCNTs. Portanto, pessoas de todas as faixas etárias, regiões e países podem ser afetadas por DCNTs. Mais de 15 milhões de mortes relacionadas a doenças não transmissíveis ocorrem entre as idades de 30 e 69 anos, e ocorrem principalmente em países de baixa e média renda, de acordo com os dados.

Visualizar
Dor crônica? Ora, vai um comprimido aí?

Publicado em 03/10/2019 - Se você já desistiu de um tratamento medicamentoso prescrito com receita e tudo, já imagina o que vou lhe dizer: que isso foi um erro. E provavelmente foi. Porém, às vezes não é. As regras para “tomar remédios” não são infalíveis que nem o Papa. O seu fígado também importa.

Visualizar
Dor de cabeça & Fibromialgia

Publicado em 12/05/2022 - Mais de 50% das pessoas com fibromialgia sofrem de dores de cabeça. As semelhanças entre cefaleia e fibromialgia são uma chave importante tanto para o diagnóstico como para o tratamento. Compreender os sintomas da cefaleia na fibromialgia pode ajudar a encontrar alívio para esses episódios dolorosos. Esta postagem cobre os sintomas e as causas das dores de cabeça na fibromialgia, junto com as abordagens de tratamento natural e intervencionista.

Visualizar
Dor e exames de imagem: o que estes realmente significam

Publicado em 10/06/2021 - Esse post exemplifica o que uma médica integrante do grupo australiano Pain Revolution, diz sobre o que o paciente com dor deve pensar diante de um raio-X ou ressonância magnética da própria lombar ou joelho. De quebra, terminada a leitura, você pode assistir a um vídeo a cargo do fundador do grupo, o Professor Lorimer Moseley, desmistificado em menos de um minuto uma das ameaças mais temidas pelos pacientes com dor nas costas: a hérnia de disco.

Visualizar
Dor na gengiva? Faz tempo? Fique de olho isso.

Publicado em 09/08/2022 - Assim que eu comecei a estudar a dor crônica, fiquei intrigado com a ausência, nesse campo do conhecimento, dos dentistas. Artigos da sua autoria não são comuns nas revistas médicas especializadas em dor, nem nas mais badaladas, como The Lancet, BMJ e outras tantas. Também não identifiquei palestras sobre doenças dentárias dolorosas – para mim, todas parecem ser – em congressos médicos sobre dor. E olha que provavelmente onde mais dor sentimos na vida foi no dentista! Por isso, quando me deparei com o post a seguir, ele chamou imediatamente a minha atenção. E fiquei pasmo, eu admito, ao descobrir que a presença a longo prazo de bactérias causadoras de doenças na gengiva e na corrente sanguínea molda nossa saúde muito além da boca. Acredite se quiser, mas dentes e gengivas têm um amplo impacto na saúde, desde o risco de Alzheimer, até diabetes e doenças cardiovasculares.

Visualizar
Dor na mulher. Interessa?

Publicado em 15/10/2020 - O Projeto DOR NA MULHER é uma iniciativa 100% filantrópica do blog Dor Crônica, que visa alinhar o Brasil com outros países onde a atenção dada à saúde da mulher está sendo questionada. Conheça!

Visualizar
Dor na mulher. Participe e faça história.

Publicado em 13/10/2020 - Você já deve ter participado de muitas pesquisas de opinião, sobre isso e aquilo. Gostaria de convidá-la a participar em mais uma, enquanto paciente portadora de uma dor crônica – se for o caso. Mais especificamente, o convite é para opinar sobre o atendimento médico recebido nessa condição.

Visualizar
Dor nas juntas: você está nesse grupo de risco?

Publicado em 10/06/2020 - À medida que envelhecemos, as articulações do corpo enrijecem. Porém, elas não envelhecem da mesma maneira que as pessoas, nem pelos mesmos motivos. É preciso entender isso e aprender também a amenizar seus efeitos. Este post explica a “dor nas juntas” e oferece um vídeo made-by-mim-mesmo mostrando uma série de movimentos matinais fáceis, breves e seguros, que ajudam a encarar o dia sem desconforto.

Visualizar
Dor neuropática: o bê a bá

Publicado em 23/02/2023 - As duas dores mais conhecidas são a dor nociceptiva e a dor neuropática. As diferenças entre elas são arquiconhecidas. Dor neuropática é causada por inflamação, irritação ou compressão do tecido neural. A dor nociceptiva é a reação do corpo a estímulos dolorosos, como um músculo ou osso puxado para trás, e não causa dano ao nervo em si. Porém, como entra a dor crônica nesse espaço? A dor neuropática, por exemplo, pode ser crônica? Essas e muitas outras questões são respondidas nessa postagem.

Visualizar
Dor no lado direito do pescoço pode ser sinal de algo sério?

Publicado em 19/09/2023 - Existem várias causas possíveis de dor no lado direito do pescoço (ex.: desgaste, lesões e estresse). Às vezes, pode ser devido a causas mais graves, como infecção ou câncer. Ao contrário de outras partes cruciais do corpo, o pescoço fica exposto e corre risco de lesões. Também é comum sentir dor em áreas conectadas, como ombros, costas, mandíbula e cabeça. Nesta postagem, são descritas nove causas comuns de dor no lado direito do pescoço, bem como opções de tratamento e quando consultar um médico.

Visualizar
Dor no pescoço: a dor crônica que só perde para a dor lombar

Publicado em 28/12/2023 - Seis terapias integrativas – tai chi, qi gong, ioga, acupuntura, atenção plena e biofeedback – estão sendo chamadas a aliviar as seis dores crônicas mais prevalentes no mundo: fibromialgia, dor de cabeça, dor lombar, dor no pescoço, osteoartrite e artrite reumatoide. No post de hoje, o foco é a Dor no Pescoço.

Visualizar
Dor nociplástica: a cartilha oficial

Publicado em 20/06/2023 - No Brasil, cerca de 25 milhões de pessoas sofrem com essa dor nociplástica. E quando digo “sofrem”, é isso mesmo porque, diferente da dor nociceptiva e da dor neuropática, a presença de transtornos psicológicos associados ao sofrimento são muito mais prevalentes na dor nociplástica, além de influenciá-la em muito maior medida.

Visualizar
Dor nociplástica: a mãe de todas “essas dores” na sua cabeça

Publicado em 07/12/2023 - Já disseram que sua dor está "na sua cabeça"? Você achou isso profundamente ofensivo? Você sentiu como se estivessem dizendo que sua dor não é "real"? Isso fez você pensar que a pessoa que disse isso realmente não entendia o seu problema? A maioria dos portadores de doenças e dores crônicas já passaram por essa experiência. Há uma razão para isso. Durante séculos a medicina não quis saber de dores sem causa visível nos tecidos – ou seja, “sem ferida, nada de dor”. Isso começou a mudar nos anos 60, junto com The Beatles. E agora “essas dores” são reconhecidas oficialmente pela ciência médica, ainda que não possa se dizer o mesmo na área clínica. A presente postagem resume o que um médico de atenção primária – aquele que a pessoa com dor mais procura – deveria saber sobre a dor nociplástica, que abrange todas “essas dores” que, mesmo sem causa visível, doem mesmo assim.

Visualizar
Dor nociplástica: apenas um outro nome para a dor crônica?

Publicado em 25/01/2024 - A adoção oficial pela Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP) de uma recomendação terminológica oferecida por grupo de trabalho da IASP para um chamado “terceiro descritor mecanicista” da dor crônica ocorreu há 5 anos. A intenção era avançar nos esforços para caracterizar melhor dor crônica (sendo os dois termos mais conhecidos, além “dor nociceptiva” e “dor neuropática”, oficialmente adotados pela IASP para descrever a base neurobiológica subjacente da dor crônica). A estes dois termos então juntou-se um terceiro, dor nociplástica, uma decisão que gerou, e continua gerando, controvérsia entre os estudiosos – embora nem tanta na medicina clínica, que ainda vê esse enredo com indiferença. Trata-se apenas de semântica? Que diferença faz um nome? são as questões levantadas por Neil Andrews, jornalista científico e editor executivo do The Pain Research Forum (PRF), da IASP. E que ele mesmo responde entrevistando cientistas que participaram naquela iniciativa. Eu penso que o que concerne a um tipo de dor associado a dezenas de doenças crônicas e que aflige ao menos um terço dos pacientes diagnosticados com dor crônica – uns 60 ou 70 milhões de brasileiros, nada menos – merece toda a atenção possível de cientistas, profissionais da saúde e pacientes. Daí eu ter decidido postar os trechos mais importantes do artigo escrito por Andrews.

Visualizar
Dor nociplástica: o bê a bá

Publicado em 14/03/2023 - Para ajudar a consolidar o entendimento atual sobre a etiologia e o tratamento ideal da dor nociplástica, um painel internacional de especialistas publicou um artigo sobre ela e suas diferenças em relação à dor nociceptiva e neuropática. Esse post resume muito suscintamente o resultado desse trabalho. O seu conhecimento deveria orientar todos os profissionais da saúde – médico(a)s de atenção primária e fisioterapeutas, principalmente – em contato com pacientes se queixando de dor sem causa aparente.

Visualizar
Dor referida: afinal, de onde vem a sua dor?

Publicado em 21/11/2023 - Dor referida é a dor percebida em um local diferente do local da origem dolorosa. Embora ela seja um sintoma comum que se origina nos tecidos somáticos, o seu entendimento e domínio por parte da maioria dos profissionais da saúde deixa a desejar. O objetivo desta postagem, contudo, não é informar médicos e psicoterapeutas, mas seus pacientes com dor crônica. O intuito é facilitar consultas médicas mais produtivas. A matéria não se aprofunda nos diversos aspectos da dor referida, facilitando assim a sua necessária (e suficiente) compreensão geral.

Visualizar
Dores femininas: é tudo culpa da biologia?

Publicado em 05/09/2019 - Na América do Norte, no Reino Unido, na Suécia, na Austrália... há evidências de que as mulheres não recebem do(a)s médico(a)s o mesmo tratamento dado aos homens... e de que algumas acabam padecendo ou falecendo antes da hora por esse motivo. Eu perguntei aos seguidores do blog se isso era “assunto” no Brasil. Veja aqui os resultados dessa enquete.

Visualizar
Dores frequentes. Escolha o seu.

Publicado em 04/08/2020 - Após uma farmacêutica multinacional pesquisar as dores mais frequentes todo ano em duas ou três dezenas de países, a lista é sempre encabeçada por dores de cabeça e dores musculoesqueléticas ou vice-versa. No Brasil não é diferente. Nesse post, eu apresento o que o dorcronica.blog.br está fazendo para ajudar os que sofrem com essas dores a achar mais rapidamente o caminho que conduz ao diagnóstico e tratamento certos.

Visualizar
Dores Musculoesqueléticas: a “bola da vez” na Dor Crônica

Publicado em 01/09/2020 - Dentro de pouco você poderá pesquisar esse seu desconforto persistente, o qual você não sabe o que é, nem de onde vem, entre 75 vídeos curtos postados no blog. Depois disso você decide: compressa quente ou consulta médica?

Visualizar
Doutor, cadê o meu Everest?

Publicado em 04/08/2022 - A taxa de desistência do tratamento medicamentoso de pacientes com doenças e/ou dores crônicas é escandalosa. Apesar de ser a saúde que está em jogo, o bem mais precioso do ser humano, vira e mexe este prefere continuar como se nada, ou quase. No ensejo, desperdiça o tempo e o dinheiro já investido em consultas médicas, medicação, fisioterapia etc. e, ironicamente, precisa preparar o bolso e a paciência para logo começar a repetir a mesma via crucis. Um absurdo? Não, é apenas a resposta natural de um humano a uma proposta – o tratamento terapêutico – que impõe somente obrigações, privações, mudanças de hábitos nada prazerosos. Contudo, o benefício potencial de um tratamento terapêutico – a possível melhora – permanece o mesmo, inquestionável, contundente, absoluto. Sem tratamento, não há recuperação, e sem recuperação a doença e a dor ficam como estão, ou piores. Ponto. Portanto, não seria útil, ao propor o tratamento ao paciente, o médico acenar vigorosamente com o que, no final das contas, se pretende com um tratamento desses? E assim, focar a atenção do dito cujo no que se há de ganhar com isso, em vez de deixá-lo, sozinho, contemplar o que ele acha que vai perder?

Visualizar
Drogas psicodélicas para a dor crônica: o que se sabe sobre isso?

Publicado em 28/02/2023 - Ainda não há muita evidência clínica – apenas um punhado de descobertas em um punhado de condições de dor crônica sugerindo a possibilidade de que os psicodélicos possam aliviar a dor persistente por semanas ou meses de cada vez. Mas uma série de testes-piloto que colocam psicodélicos contra dores crônicas estão começando a ajudar a ideia a ganhar força. Esses ensaios podem fornecer evidências para estabelecer os psicodélicos como um tratamento para aliviar a dor ou descartá-los. Essa postagem reúne destaques de um artigo publicado recentemente na Nature, prestigiosa revista científica especializada em saúde.

Visualizar
Dúvidas dos pacientes: o que fazer se eu tiver fibromialgia?

Publicado em 30/03/2023 - Nesse post eu dou continuidade às respostas para as principais dúvidas levantadas por 230 pacientes portadores de fibromialgia – ou que supõem sê-lo, na enquete realizada na virada do ano. Os resultados da enquete foram postados em seguida. As dúvidas relacionadas a principal interrogante dos pacientes: O QUE É FIBROMIALGIA? também já foram respondidas há pouco. Agora é a vez das dúvidas sobre O QUE FAZER? (quando se tem fibromialgia), o segundo tema mais importante para os pacientes.

Visualizar
É hora de repensar as origens da dor

Publicado em 11/04/2023 - Escolhi o artigo postado a seguir sem pensar duas vezes. Bastou saber de quem era a autoria. Haider Warraich, médico do Brigham and Women's Hospital, Harvard Medical School e do VA Boston Healthcare System, é o autor do recém publicado The Song of Our Scars: The Untold Story of Pain. Eu li o texto e posso afirmar que é tão controverso quanto verdadeiro. Nem precisa dizer que, embora eu seja paciente e não médico, concordo plenamente com o enfoque de Warraich. Trata-se de um reexame ousado da dor, não como uma simples sensação física, mas como uma construção emocional e traumática. Um ponto de vista, aliás, que a medicina clínica moderna praticamente nunca adotou, o que, por sinal, pouco ou nada a incomoda. A postagem seguinte, mostra algumas passagens do texto original de Warraich.

Visualizar
Educação em dor crônica serve para nada? Isso depende de você.

Publicado em 12/01/2020 - Dizer que a educação em dor é uma proposta “pouco prática” é um veredito miope. Ou ignorante, para dizer o mínimo. Nenhuma educação funciona sem educadores motivados para educar, qualificados no tema e eficientes na comunicação interpessoal.

Visualizar
Endometriose: uma cirurgia de respeito

Publicado em 26/07/2022 - Finalmente, a existência de um(a) influencer serve de algo. A celeuma criada em torno da cirurgia da Anitta para tratar de endometriose trouxe à tona essa doença que afeta 1 em cada 10 mulheres no Brasil. Sobre a doença em si, a mídia já comentou muita coisa e isso foi bom. Eu notei, contudo, que as características da cirurgia ficaram na penumbra. Li, por outro lado, que nos Estados Unidos em cada 10 mulheres que consultam médico por conta da endometriose, 41% das que são avaliadas fisicamente, vão para a mesa de operações. O tema não é ameno, obviamente, mas deveria interessar a milhares de mulheres.

Visualizar
Enfrentando a dor crônica: o mapa da minha dor

Publicado em 27/12/2021 - O médico pode destinar dias ou semanas a explicar a um paciente com dor crônica absolutamente TUDO o que a pesquisa científica e a prática clínica hoje sabem sobre esse tipo de dor e, no fim, o paciente fatalmente irá perguntar: “O que eu faço para me aliviar, então?” Este post, o primeiro de uma série de três, começa a mostrar um dos caminhos possíveis.

Visualizar
Entenda porque dói

Publicado em 21/10/2021 - O meu sonho ao fundar esse blog sempre foi um só: informar sobre o que é a dor e como enfrentá-la a pessoas leigas no tema. Pessoas que não estudaram medicina. Era uma aspiração extravagante, uma vez que eu não estudei medicina, apenas sofrera na carne os efeitos de sua impotência diante de uma dor crônica. Quase três anos, 717 publicações, 55 vídeos, 4 aplicativos e uma dúzia de ebooks depois, um tiquinho desse sono se concretiza: uma profissional da saúde, supercredenciada no campo da gestão da dor no Brasil, veio me dar uma mão. Seja bem-vinda!

Visualizar
Enxaqueca: a dor crônica campeã

Publicado em 16/02/2023 - Enxaqueca, um tema médico sobre o qual milhares de artigos foram publicados nos últimos 100 anos. Mais do que compreensível uma vez que em qualquer ranking de dores crônicas, a enxaqueca (não confundir com a dor de cabeça) tende a ser uma das mais prevalentes (às vezes até ultrapassando a dor musculoesquelética). Expor o tema, todavia, é um desafio – ainda nem sequer os neurocientistas conseguem apontar a sua causa. Os genes? O ambiente? A sensibilização central? Não se sabe. Optei, assim, por facilitar ao leitor leigo um voo rasante pelo que hoje é sabido sobre essa doença neurológica; os fatos, enfim, que a caracterizam.

Visualizar
Enxaqueca: o que você precisa saber

Publicado em 03/11/2022 - A enxaqueca é uma condição neurológica (o que significa que é uma doença do sistema nervoso) que está associada a fortes dores de cabeça e outros sintomas no sistema nervoso e no corpo. Ela afeta qualquer pessoa, incluindo crianças. No Brasil, um estudo epidemiológico nacional da enxaqueca estudou mais de 3.800 pessoas e revelou que 15,2% da população do país sofre de enxaqueca. Estudos do gênero costumeiramente rebelam que as mulheres são ao menos três vezes mais propensas do que os homens a sofrer de enxaqueca.

Visualizar
Eu sou uma mulher. Me escuta ou…

Publicado em 11/08/2018 - Você sabia que hoje o que se comenta sobre dor é mormente baseado em dados masculinos – ou de camundongos machos? Veja como isso afeta a mulher com dor crônica.

Visualizar
Fibrodor: por que um site sobre fibromialgia?

Publicado em 05/04/2022 - Há pouco apresentei aos visitantes do blog, o site FIBRODOR, um espaço inédito na internet exclusivamente voltado para divulgar conhecimento sobre fibromialgia e doenças crônicas afins. Por “afins”, leia-se doenças persistentes confundidas com fibromialgia ou comórbidas, tais como a Síndrome de Dor Generalizada, lúpus, cefaleia, neuralgia do trigêmeo e outras. Aquilo foi mais um detalhamento do que pode ser encontrado no FIBRODOR e que não é pouco – artigos científicos, posts, aplicativos, vídeos, questionários de diagnóstico e notícias de interesse. Mas alguns estranharam. Por que um site sobre fibromialgia especificamente? Por que investir considerável tempo e dinheiro numa única família de dores crônicas? Nesse post eu explico brevemente as minhas razões.

Visualizar
Fibromialgia – a rainha das comorbidades

Publicado em 20/05/2021 - Pacientes com fibromialgia são propensos a ter 5 ou mais comorbidades e usar vários medicamentos. Eis a conclusão de pesquisadores da Mayo Clinic, uma organização da área de serviços médicos e de pesquisas médico-hospitalares que está entre as mais afamadas do mundo. No Brasil, porém, os pacientes diagnosticados com essa condição não foram incluídos no grupo prioritário dos comórbidos com direito a vacina. Foi um erro. Resta saber se intencionado ou fruto de pura ignorância.

Visualizar
Fibromialgia e coronavírus: existe relação, sim… Mas não é a que você pensa.

Publicado em 31/03/2020 - Pelo que se sabe até aqui, o coronavírus não vai contaminar alguém só pelo fato dela ter fibromialgia. Porém pessoas diagnosticadas com essa doença neuropática – ou que imaginam tê-la – podem ser mais propensas a “pegar o vírus”. Veja aqui as possíveis causas.

Visualizar
Fibromialgia e os medicamentos

Publicado em 29/10/2019 - Um número significativo de pacientes com fibromialgia não responde adequadamente aos medicamentos que são prescritos ou experimenta efeitos colaterais intoleráveis. Esse post entra nos detalhes.

Visualizar
Fibromialgia e pouco exercício: Mau negócio

Publicado em 20/08/2020 - O sedentarismo está associado a resultados prejudiciais à saúde na fibromialgia. Aqui são apresentadas três evidências cientificamente validadas que sustentam esse argumento.

Visualizar
Fibromialgia e saúde mental: o que os pacientes querem saber

Publicado em 06/07/2023 - A síndrome da fibromialgia reduz o funcionamento nas esferas física, psicológica e social, e também tem um impacto negativo no desempenho cognitivo, nas relações pessoais (incluindo sexualidade e parentalidade), no trabalho e nas atividades da vida diária. Em alguns casos, os pacientes com fibromialgia apresentam ideação suicida, tentativas de suicídio e suicídio consumado. Todas essas considerações vêm à tona ao comentar as respostas dadas pelas pacientes à enquete feita pelo blog no final de 2022. Questões referentes à influência da fibromialgia na saúde mental e no ânimo do portador, bem como a associação da síndrome com estados de confusão mental e transtornos mentais como ansiedade e depressão, foram destacadas por ¼ da amostra de 203 respondentes. Para apresentar o que atualmente se sabe sobre a relação entre fibromialgia e esses aspectos da saúde mental e vários outros, eu me apoiei na literatura científica mais recente.

Visualizar
Fibromialgia e síndrome de fadiga crônica: gêmeas ou primas?

Publicado em 15/11/2022 - Mais da metade das pessoas diagnosticadas com fibromialgia também se enquadram na síndrome da fadiga crônica. Elas são realmente a mesma doença? A fibromialgia e a síndrome da fadiga crônica (SFC) são doenças caracterizadas por quantidades extremas de fadiga. Na verdade, as condições parecem estar tão entrelaçadas que a comunidade médica continua a debater se a fadiga da fibromialgia é simplesmente uma expressão diferente do mesmo distúrbio que causa a SFC. Essa postagem aponta as semelhanças e diferenças das duas condições.

Visualizar
Fibromialgia não dá direito à vacina?

Publicado em 11/05/2021 - A dor crônica ainda não é plenamente reconhecida pela Classificação Internacional de Doenças. A fibromialgia, muito menos. Por que isso importa? Porque as políticas emanadas das autoridades sanitárias visam neutralizar os efeitos das doenças que elas reconhecem como tais. Exemplo disso, é a listagem divulgada pelo Ministério da Saúde especificando as comorbidades dando direito à vacinação. A fibromialgia ficou de fora dela e, do ponto de vista do bom senso médico, isso é uma estupidez. A sua exclusão daquela listagem, porém, é inquestionável do ponto de vista burocrático. Se uma doença não estiver coberta por um código constante da Classificação Internacional de Doenças, é mais ou menos como se ela não existisse. Embora no Brasil haja milhões de pessoas portadoras.

Visualizar
Fibromialgia para iniciantes e curiosos

Publicado em 23/03/2023 - Apesar da ciência médica dizer claramente o contrário, a fibromialgia ainda é tida por muitos médicos por uma doença imaginária. De fato, sem nenhum teste específico para diagnosticá-la, ela parece invisível. Isso pode ser intrigante, senão incômodo, para um médico que não esteja familiarizado com a condição – o caso mais comum, aliás. E como os sintomas se sobrepõem a muitas outras doenças, o diagnóstico é demorado e sua confiabilidade nem sempre garantida.

Visualizar
Fibromialgia, depressão e ansiedade: o triângulo das bermudas da dor crônica

Publicado em 02/11/2023 - O Triângulo das Bermudas, também conhecido como Triângulo do Diabo, é uma lenda urbana focada em uma região vagamente definida na parte ocidental do Oceano Atlântico Norte, onde várias aeronaves e navios teriam desaparecido em circunstâncias misteriosas: um espaço vazio do qual a realidade foi misteriosamente sugada. Esse post se refere a uma área da medicina clínica da dor delimitada por três fronteiras – fibromialgia, ansiedade e depressão – onde ocorre o mesmo. Dados de duas pesquisas sobre pacientes com fibromialgia, uma qualitativa e a outra quantitativa, expressam o muito que a ansiedade e a depressão afetam os pacientes com fibromialgia.

Visualizar
Fibromialgia, uma doença imunológica. Uma descoberta revolucionária.

Publicado em 10/08/2023 - Em post já publicado, já me referi a um estudo mostrando que a fibromialgia é provavelmente o resultado de problemas autoimunes. Especificamente, que muitos dos sintomas da síndrome da fibromialgia são causados por anticorpos que aumentam a atividade dos nervos sensíveis à dor em todo o corpo. Se isso for verdade... se a fibromialgia for mesmo uma doença do sistema imunológico, ao invés da visão atual de que ela se origina no cérebro, as implicações são revolucionárias no que se refere ao diagnóstico e ao tratamento da síndrome, ambos hoje muito aquém do requerido por milhões de pessoas. O que fundamenta essa possibilidade e suas implicações terapêuticas é apresentado nessa postagem.

Visualizar
Fibromialgia: a dor crônica que até clube próprio tem

Publicado em 05/03/2019 - Você está exausto? Você tem dor por toda parte, mas não sabe a causa? Ora, há uma chance de você estar sofrendo de fibromialgia, uma condição crônica que causa exaustão, distúrbios do sono, dor difusa em seus músculos, tendões e ligamentos, além de distúrbios cognitivos.

Visualizar
Fibromialgia: como começar a sair desse labirinto?

Publicado em 27/04/2021 - A probabilidade de o típico paciente com fibromialgia desistir de controlá-la, é enorme. A doença é uma das mais difíceis de diagnosticar e tratar, por um lado, mas o paciente também colabora bastante em arquitetar o seu próprio fracasso. Como? Tentando o caminho clássico: consultando um médico sobre o que fazer, ou mais precisamente, sobre que remédio tomar. E depois voltando para casa, ou para a farmácia, com a sensação de ter feito todo o possível. Caminho errado, esse. O retorno à normalidade, por parte de quem a perdeu por causa da fibromialgia, não pode ser delegado. O tratamento precisa ser assumido pelo próprio paciente (com assistência médica, claro), e para tanto o primeiro a fazer é se informar bem sobre o que precisa ser tratado.

Visualizar
Fibromialgia: dos especialistas para os leigos

Publicado em 09/06/2022 - Maio foi o Mês da Fibromialgia e duas instituições – Associação Brasileira dos Fibromiálgicos (ABRAFIBRO) e a Liga Interdisciplinar de Dor (LIED) de Curitiba – convidaram vários especialistas a comentar essa condição. Nesse post eu irei reproduzir alguns deles.

Visualizar
Fibromialgia: mitos e fatos

Publicado em 17/02/2022 - A fibromialgia é chamada de “doença invisível” em alguns países. E de fato, ela é. O que não significa que ela não seja muito real. Em 1990, o American College of Rheumatology desenvolveu diretrizes para o diagnóstico de fibromialgia. Hoje essa proposta está superada. Em 1990, havia apenas cerca de 200 estudos publicados sobre fibromialgia. […]

Visualizar
Fibromialgia: o que é mais difuso, a dor ou o diagnóstico?

Publicado em 30/07/2019 - Gostemos ou não, não é qualquer médico que está capacitado para diagnosticar fibromialgia. Para se qualificar, ele precisa de décadas de experiência, particularmente na avaliação de distúrbios reumáticos, e muitas horas de estudo digerindo os muitos artigos científicos que o tema gera a cada dia. Eis o médico que você, se for o paciente-alvo desse post, deve procurar para fazer o SEU diagnóstico de fibromialgia. Veja aqui os meus argumentos.

Visualizar
Fibromialgia: o que os pacientes querem saber

Publicado em 22/12/2022 - Há pouco mais de um mês, através do site FIBRODOR, eu realizei uma enquete sobre as dúvidas mais comuns dos pacientes com fibromialgia, ou que se imaginam portadores dessa síndrome. Baseado na correspondência recebida desde que o FIBRODOR entrou no ar meses atrás, alinhavei 27 dúvidas mais frequentes. Semana passada comentei os resultados da enquete em relação a 4 dúvidas das mais básicas. A minha intenção era a de ir comentando e postando os resultados aos poucos para assim permitir uma atenção mais focada em cada dúvida. Porém, alguns reclamaram querer conhecer antes os resultados gerais. Não há problema. Esta postagem os resume.

Visualizar
Fibromialgia: quais são suas dúvidas?

Publicado em 08/11/2022 - Uma enquete sobre Fibromialgia. Foi o que me ocorreu fazer para resolver um problema de sobrevivência. Do site, que precisa saber o que postar, e de outros que irão se beneficiar com as publicações.

Visualizar
Fibromialgia: recentes avanços da ciência

Publicado em 02/02/2023 - O briefing a seguir talvez frustre as expectativas do paciente portador de fibromialgia. Trata-se de um resumo das descobertas científicas mais recentes sobre essa complexa síndrome, o qual não inclui o que ele ou ela mais almeja: um remédio, um comprimido, um xarope, uma bala de prata, enfim, capaz de acabar com essa síndrome de vez. A matéria, a cargo de uma reumatologista italiana, resume progressos feitos tanto na compreensão das causas (ex.: trauma), como de terapias promissoras (ex.: neuromodulação). É uma matéria destinada a profissionais da saúde interessados em saber de uma doença que hoje, equivocadamente ou não, na mente de muitos pacientes se confunde com um dos tipos de dor mais comum: a dor de causa desconhecida, ou inespecífica.

Visualizar
Fibromialgia: um ebook para profissionais da saúde

Publicado em 05/01/2023 - Doenças crônicas sem causa aparente nem tratamento definido – a fibromialgia entre elas – somam mais de uma centena e afetam muita gente. Terá “...uma falta geral de conhecimento e habilidade (dos médicos e médicas) no diagnóstico e tratamento da fibromialgia” algo a ver com isso? Numerosas pesquisas realizadas em diversos países apontam nessa direção. Por isso, e também porque os critérios diagnósticos e as ferramentas de avaliação de sintomas continuarão a evoluir, a recomendação unânime dos estudiosos é a de que “...os médicos devem manter-se atualizados com as últimas diretrizes e achados que a literatura científica apresenta”. Isso, porém, não é fácil. Falta de tempo e de hábito de leitura sobre matérias fora da sua especialidade, impedem a maioria dos profissionais da saúde de, na prática, atender a recomendação.

Visualizar
Get your kicks, on route 66!

Publicado em 18/02/2020 - Route 66 é uma série de televisão estadunidense de sucesso nos anos 60. Contava a história de dois jovens que viajavam em um Chevrolet Corvette pela Route 66, a estrada mais famosa do Grande País do Norte. A série era muito popular e a música instrumental que serviu de tema se tornou um grande hit. Reprises ainda pipocam por aí.

Visualizar
Homenagem à mulher… Que sofre com dor crônica

Publicado em 07/03/2023 - Todo ano me pergunto sobre o que uma mulher com dor crônica sente no seu dia, ou seja, no dia 8 de março, o Dia Internacional da Mulher. Será que as homenagens retrospectivas corriqueiras – um político destacando os avanços da mulher na sociedade, uma feminista se queixando dos abusos... – trazem a ela algum conforto? A dúvida é válida porque essa mulher é especial, infelizmente. Ela convive com planos de saúde, consultas médicas, longas esperas em salas de espera, diagnósticos às vezes ininteligíveis, tratamentos incertos, perspectivas de cura improváveis e qualidade de vida (quase sempre) minguante.

Visualizar
Insônia & Dor Crônica

Publicado em 27/07/2023 - O sono insatisfatório pode interferir no processamento da dor. Ele pode aumentar a dor aguda. E exacerbar a dor crônica. Inúmeros estudos realizados em diversos países atestam: indivíduos com dor crônica e insônia, ou distúrbios do sono, apresentam maior gravidade dos sintomas, maior duração dos sintomas, mais incapacidade e comorbidades adicionais. Em especial, pacientes com ambas as condições são mais propensos a ter depressão concomitante, catastrofização, ansiedade e ideação suicida. Eis o assunto tratado nesse capítulo do do ebook INSÔNIA Mulher, acessável gratuitamente no dorcronica.blog.br. Essa postagem dá continuidade à publicação de capítulos, iniciada no ano passado.

Visualizar
Insônia & Fibromialgia

Publicado em 07/11/2023 - A internet está lotada de publicações e vídeos de todo tipo sobre como resolver problemas de sono, insônia e apneia, os mais relevantes. A maioria delas disseminam dicas, faça assim, faça assado, sem declinar a sua origem, e muito menos, qualquer comprovação de que funcionem. Parece mais com uma Terra de Ninguém, ocupada por vendedores de cachorro-quente, do que um campo de conhecimento científico do qual extrair recomendações médicas, baseadas em evidências científicas de alguma qualidade. O ebook “Insônia na Mulher” escapa desse padrão. Esse post reproduz mais um capítulo sobre tudo o que convém saber sobre distúrbios do sono e a fibromialgia. Se você dorme menos de 6 horas por noite, ou tem sono fragmentado, não deixe de ver.

Visualizar
Insônia: Causas e Consequências dos Distúrbios do Sono

Publicado em 14/04/2022 - A internet está lotada de publicações e vídeos de todo tipo sobre como resolver problemas de sono, insônia e apneia, os mais relevantes. A maioria delas disseminam dicas, faça assim, faça assado, sem declinar a sua origem, e muito menos, qualquer comprovação de que funcionem. Parece mais com uma Terra de Ninguém, ocupada por vendedores de cachorro quente, do que um campo de conhecimento científico do qual extrair recomendações médicas, baseadas em evidências científicas de alguma qualidade. O ebook “Insônia na Mulher” escapa desse padrão.

Visualizar
Insônia: Introdução e Mecanismo do Sono

Publicado em 23/12/2021 - A internet está lotada de publicações e vídeos de todo tipo sobre como resolver problemas de sono, insônia e apneia, os mais relevantes. A maioria delas disseminam dicas, faça assim, faça assado, sem declinar a sua origem, e muito menos, qualquer comprovação de que funcionem. Parece mais com uma Terra de Ninguém, ocupada por vendedores de cachorro quente, do que um campo de conhecimento científico do qual extrair recomendações médicas, baseadas em evidências científicas de alguma qualidade. O ebook “Insônia na Mulher” escapa desse padrão. Esse post reproduz os dois primeiros capítulos (de uma série de 17) sobre tudo o que convém saber sobre distúrbios do sono. Se você dorme menos de 6 horas por noite, ou tem sono fragmentado, não deixe de ver.

Visualizar
Insônia: Menopausa

Publicado em 06/04/2023 - A menopausa traz sintomas indesejados a muitas mulheres. Junto com a transpiração e o ganho de peso vem um terceiro problema: o sono perturbado. As mulheres na menopausa têm 3,4 vezes mais chances de distúrbios do sono. Essa postagem dá continuidade a publicação de capítulos do ebook INSÔNIA Mulher, iniciada no ano passado.

Visualizar
Insônia: Menstruação e Gravidez

Publicado em 09/03/2023 - A menstruação traz sintomas indesejados a muitas mulheres, entre eles o sono perturbado. A gravidez é outro período de sono complicado. Barriga em crescimento, pressão no diafragma, aumento da frequência urinária, doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) e síndrome das pernas inquietas são apenas alguns dos obstáculos que a mulher grávida enfrenta. Essa postagem dá continuidade à publicação de capítulos do ebook INSÔNIA Mulher, iniciada no ano passado.

Visualizar
Insônia: O que se Sabe sobre Isso

Publicado em 10/05/2022 - A internet está lotada de publicações e vídeos de todo tipo sobre como resolver problemas de sono, insônia e apneia, os mais relevantes. A maioria delas disseminam dicas, faça assim, faça assado, sem declinar a sua origem, e muito menos, qualquer comprovação de que funcionem. Parece mais com uma Terra de Ninguém, ocupada por vendedores de cachorro quente, do que um campo de conhecimento científico do qual extrair recomendações médicas, baseadas em evidências científicas de alguma qualidade. O ebook “Insônia na Mulher” escapa desse padrão.

Visualizar
Insuficiência cardíaca congestiva. Uma doença crônica que dói.

Publicado em 30/01/2024 - A insuficiência cardíaca congestiva é uma condição crônica ou vitalícia. O portador precisará tratá-la pelo resto da vida. Ela pode causar dor crônica? Certamente. Além de sintomas como falta de ar (principalmente à noite), pode haver palpitações cardíacas, fadiga, inchaço nos tornozelos, pernas e abdômen, ganho de peso ou dor de estômago (náuseas). Pacientes com insuficiência cardíaca também podem sofrer de dor relacionada à inflamação, isquemia e neuropatia (ex.: dor no peito). Os sintomas de dor também podem ser exacerbados por ansiedade, insônia e depressão.

Visualizar
Lei da Fibromialgia no Chile. Um exemplo ainda distante no Brasil.

Publicado em 21/02/2023 - O apelo dos portadores de fibromialgia por dar a essa síndrome um amparo legal que facilite o acesso a serviços de saúde e medicamentos mais baratos, licenças médicas ou aposentadoria por incapacidade etc., é “generacional”. Ou seja, se estende de geração em geração, sem ser atendido. Os primeiros apelantes devem ter sido os fenícios, ou talvez os maias, não se sabe ao certo. Eu confesso não ter absolutamente nenhuma afinidade com matérias legais – a última vez que entrei num cartório até passei mal – mas a condução do site FIBRODOR me obriga a atentar para esse lado da informação.

Visualizar
Maneiras de aliviar as articulações doloridas causadas pela osteoartrite

Publicado em 13/07/2023 - No Brasil, a osteoartrite afeta pouco mais de 20 milhões de adultos. Essas pessoas geralmente apresentam fatores de risco à saúde que incluem ansiedade e depressão, cinesiofobia, inatividade física e redução da autoeficácia, que, dependendo de sua gravidade, podem reduzir a independência funcional. Especialmente idosos, grupo em que a osteoartrite afeta aproximadamente 30% dos com mais de 65 anos, priorizando os membros inferiores, o que agrava a má qualidade de vida e incapacidade. Veja aqui uma matéria imperdível sobre a osteoartrite publicada recentemente no Washington Post.

Visualizar
Nós vamos combater a enxaqueca! Nós, cara pálida?

Publicado em 11/06/2019 - A Federação Mundial de Neurologia (FMN) associou-se à International Headache Society (IHS) para dedicar o ano de 2019 à conscientização sobre a enxaqueca. No mundo. O seu papel na campanha é o de fornecer material educacional e promocional. Capaz do Brasil então afundar num mar de posters, flyers, afiches, santinhos... falando mal da enxaqueca. E aí, como vamos fazer?

Visualizar
O atendimento dispensado pela medicina à mulher com dor. Uma pesquisa inédita

Publicado em 08/03/2021 - Este post orienta sobre o acesso aos resultados da Pesquisa sobre a Percepção da Mulher com Dor Crônica sobre a Valorização de suas Queixas de Dor pelos médicos e suas equipes, por mim realizada no fim de 2020. Ela contou com 1.022 participantes e se você pensava que estava “tudo bem” porque ninguém dava um pio, vai se surpreender.

Visualizar
O burnout do médico? Não, o burnout do paciente

Publicado em 30/09/2021 - Em tempos de pandemia é natural associar a palavra “médico” com a palavra “esgotamento”. Nada mais apropriado. Porém isso inadvertidamente ofusca, ou até oculta, a situação do paciente que carrega uma doença ou uma dor crônica. Esse indivíduo também vive esgotado. É o burnout. Essa condição de esgotamento se agrega à doença e/ou à dor que ele ou ela já tem – pior ainda, provavelmente a agrava – e, no entanto, a medicina clínica a vê como um detalhe subjacente, sem significância por si mesma.

Visualizar
O burnout médico e as doenças crônicas invisíveis

Publicado em 12/04/2022 - As doenças crônicas não costumam ter causas notórias, evidentes. O caso é que a medicina convive com uma espécie de “território Comanche”, onde habitam desde a fibromialgia ao câncer, passando por síndromes (Intestino Irritável, Fadiga Crônica), disfunções (ATM), doenças inflamatórias (lúpus) e desembocando em transtornos mentais (ansiedade generalizada, bipolar, depressão). Essas doenças crônicas e as dores que as acompanham foram rotuladas de psicossomáticas, psicogênicas e mais recentemente, nociplásticas ou de sensibilização central. A autora da postagem seguinte propõe: “distúrbios da interação intestino-cérebro” ou DGBI, o que pode ser cientificamente correto, mas duvido que pegue tração do ponto de vista literário. O que vale a pena destacar nessa postagem, todavia, é a tese de que a falta de reconhecimento dessas “doenças invisíveis” pode ser atribuída, ao menos em parte, ao burnout clínico – leia-se, médicos esgotados. E que os diagnósticos incertos ou vagos que disso resultam, alienam os pacientes e geram neles uma animosidade capaz de fragilizar ou destruir a aliança terapêutica com seus médicos.

Visualizar
O caminho da dor

Publicado em 05/09/2021 - O CAMINHO DA DOR é um invento meu destinado a testar o quanto você, um profissional da saúde, sabe sobre como a dor é produzida. A dor nociceptiva, mais precisamente – a dor mais comum, aquela que resulta de uma batida, um corte, uma queimadura, uma descarga elétrica... Esse post anuncia a sua inclusão, no dorcronica.blog.br, a partir dessa semana.

Visualizar
O gerenciamento de condições de dor crônica sobrepostas

Publicado em 14/11/2023 - Acima dos 60 anos ou algo parecido, quem tem uma doença crônica, provavelmente tem duas, ou três doenças do tipo. Ou convive com uma dor crônica longeva, que já pode ser considerada uma doença em si mesma. Obviamente, isso condiciona toda a situação de saúde do paciente. No entanto, a eventual existência de um “combo” crônico em adultos parece ter pouca importância do ponto de vista clínico. O ortopedista que trata de uma dor nas costas, por exemplo, raramente atenta para o estresse ou a depressão como mediadores da mesma. E vice-versa, se o consultado for um psiquiatra que nada sabe de ossos e músculos. Coisas da especialização médica, eu suponho. O presente artigo mostra como isso se dá nos Estados Unidos, mas apenas porque os americanos têm boas estatísticas a respeito e o Brasil não. Receio que a situação por aqui, se não for a mesma, não é melhor.

Visualizar
O papa Francisco e a ciática herética

Publicado em 07/12/2018 - Hipócrates deixou tratar do sofrimento que a dor provoca de fora do seu famoso juramento. Isso foi uns 4 séculos antes de Cristo e acabou complicando bastante a vida de muita gente desde então. Tanto assim que até o Papa Francisco foi chamado a dar um basta nisso.

Visualizar
O que diferencia o médico especializado em dor?

Publicado em 27/06/2023 - Já expliquei aqui a necessidade de suprir o paciente com dor crônica com informações que permitam a ele ou ela encontrar apoio médico sem maiores delongas. Três razões: 1) os sintomas da dor crônica raramente desaparecem e pioram com o tempo; 2) um diagnóstico médico é essencial para iniciar o tratamento certo; e 3) atualmente o conhecimento do manejo da dor é detido por pouquíssimos profissionais da saúde – inclusive, contando outras profissões afins (ex.: fisioterapia, odontologia, psicologia). Assim, o paciente que pela primeira vez sente que precisa de ajuda especializada em dor não sabe sequer a quem recorrer. Dois aportes para resolver este problema foram descritos: o ENCONTREI!, um cadastro com os nomes, credenciais e endereços virtuais e físicos da maioria dos médicos com especialização em dor no Brasil; e uma série de posts sobre essa especialidade médica.

Visualizar
O que é fibromialgia: a radiografia

Publicado em 23/11/2023 - A enquete realizada pelo blog abrangeu 250 pessoas com fibromialgia, ou que se imaginam portadores. Para minha surpresa, ela mostrou pouco conhecimento sobre essa síndrome. A sua ficha técnica, por assim dizer. Sintomas, critérios de diagnóstico, tratamentos... essas coisas. Eu estranhei porque na página principal do site (FIBRODOR) aparece destacado o link “Visão Rápida” resumindo tudo – ou quase tudo, sejamos modestos – o que convém a um paciente saber sobre fibromialgia. Mas, com a realidade não se briga e eu resolvi insistir. Insistir, enfim, em levar a quem interessar, um apanhado de informações gerais sobre fibromialgia. Um conhecimento básico que permita ao paciente conversar de igual para igual com seu médico ou médica, e assim sair desse encontro com uma noção clara dos próximos passos a dar. Algo que hoje, por sinal, raramente acontece.

Visualizar
O que é fibromialgia: esclarecendo dúvidas

Publicado em 13/12/2022 - A enquete realizada recentemente pelo FIBRODOR continha 22 indagações que eu dividi em 7 grupos. As dúvidas atribuídas pelos respondentes às indagações foram computadas, e o resultado enviado imediatamente a todos. A partir de agora, eu irei responder muito brevemente cada uma das indagações. Começando pelo grupo das mais básicas, as que, surpreendentemente, foram as que menos dúvidas mereceram.

Visualizar
O que é reestruturação cognitiva e como usá-la para controlar a dor crônica?

Publicado em 01/06/2023 - A reestruturação cognitiva é uma técnica útil para entender sentimentos e humores infelizes e para desafiar as "crenças automáticas" às vezes erradas que podem estar por trás deles. Como tal, você pode usá-la para reformular o pensamento negativo desnecessário que todos experimentamos de tempos em tempos.

Visualizar
O que esperar numa primeira consulta sobre fibromialgia?

Publicado em 03/02/2022 - Desde a sua formulação em 1990, os Critérios Preliminares de Classificação da fibromialgia propostos pelo American College of Rheumatology foram a “regra d´ouro” na prática clínica. Ou na teoria, melhor dizendo, porque na verdade eles mereceram aceitação universal de cientistas e pesquisadores epidemiologistas, mas nem tanto dos clínicos. A maioria destes, sabe-se, nunca chegou a utilizá-los como previsto. Ao ponto que em 2009, na Alemanha, uma dezena de cientistas recomendou mudanças rapidamente aceitas, porém ainda não plenamente aplicadas, especialmente no atendimento primário. Este post, baseado no e-book “Tudo que você queria saber sobre FIBROMIALGIA e tinha medo de perguntar” Parte 2, comenta o que mudou.

Visualizar
O que eu aprendi sobre dor crônica jogando rúgbi

Publicado em 28/09/2023 - Por esses dias, o Campeonato Mundial de Rúgbi acontece na França. Para os rugbistas em geral, o evento é um "must" absoluto. Para os mais rodados, como eu, não deixa de ter também um sabor nostálgico, remontando aos anos em que o rúgbi era um esporte para poucos, muito poucos, e 100% amateur. Hoje o rúgbi é "big business", embora ainda seja quase desconhecido no Brasil. Enfim, eu quis comemorar a data postando um episódio da minha vida de rugbista que pode ter enorme valor pedagógico para você se, como eu suponho, sofre com uma ou mais dores e/ou doenças crônicas. Porque na minha modesta opinião, após 5 anos conduzindo este blog dedicado a pacientes com essa condição, o que mais eles precisam, e infelizmente, o que mais a eles falta, é o que esse episódio traz à tona. Continue lendo e saberá o que é isso. Mais dia, menos dia, pode apostar, irá lhe fazer falta.

Visualizar
O que faz o médico especialista em medicina da dor?

Publicado em 04/07/2023 - O médico especialista no manejo da dor trata muitos tipos diferentes de dor, incluindo dor causada por cirurgia, lesão tecidual, lesão nervosa e doenças crônicas como diabetes e fibromialgia. Os mais experientes também tratam a dor crônica em si mesma, que em geral não tem uma causa clara e é de difícil diagnóstico e tratamento. Isso, no geral. Esse post detalha responsabilidades, tipos de dor comumente tratados, exames para diagnóstico e possíveis tratamentos.

Visualizar
O uso de comics no alívio da dor crônica

Publicado em 10/12/2019 - Nessa semana temos o Comic Con Experience em São Paulo. Movimenta quase um quarto de milhão de pessoas e mais de um quarto de bilhão de dólares, a mídia diz. Ou seja, comics transmite, sensibiliza, movimenta… E será que cartuns – antecessores dos comics – podem ter efeito similar na população dos que sofrem com dores crônicas? Será?

Visualizar
Obesidade e dor crônica: como desativar essa bomba

Publicado em 05/10/2021 - A relação entre excesso de peso e dor crônica é de duas mãos: a obesidade comórbida é comum em condições de dor crônica e as queixas de dor são comuns em indivíduos obesos. Disso se depreende que a perda de peso para pacientes obesos com dor é um fator-chave no controle e alívio da dor crônica, especialmente se musculoesquelética.

Visualizar
Objetivos do tratamento da dor crônica: médico e paciente pensam igual?

Publicado em 12/01/2023 - Suponha que você consulta seu médico de estimação e aí pelas tantas descobre que ele quer colocar você para fazer exercício e você só quer é se livrar da dor. Como você se sente diante desse “impasse clínico”? E como o seu médico ou médica se sente? Será que a dissonância entre vocês prejudica o seu tratamento da dor? Ou conviria a você encarar a situação de frente, mesmo isso parecendo ser “politicamente incorreto”? Ou seria esperado que o médico o fizesse, mesmo arriscando perder você como paciente/cliente? Essas questões são trazidas à tona pelo artigo a seguir, relatando uma pesquisa envolvendo 84 consultas médicas.

Visualizar
Ora menina, está tudo na sua cabeça

Publicado em 21/10/2018 - Em se tratando de sofrimento por causa de dor, a mulher tem muito a reclamar. E não é só por causa da Natureza, não. “Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente” [div class=”autor-1″]– William Shakespeare[end-div] Lisa Benshabat foi repetidamente informada pelos seus médicos que as coisas – suas dores – […]

Visualizar
Os 12 mitos da neuropatia

Publicado em 29/08/2023 - Há pelo menos quatro tipos de neuropatia, sendo a mais comum delas, a neuropatia periférica, que envolve danos aos nervos localizados fora do cérebro e da medula espinhal (nervos periféricos). Esta condição causa fraqueza, dormência e dor, geralmente nas mãos e nos pés. Diversos mitos sobre a neuropatia induzem o paciente a negligenciar a busca de um tratamento adequado em tempo. Nesse post eu vou desfazer os 12 mitos mais populares.

Visualizar
Os 21 mitos da fibromialgia

Publicado em 01/11/2022 - Para melhorar ainda mais a qualidade de vida das pessoas que vivem com fibromialgia, precisamos entender se e como sua dor é afetada, por exemplo, por seus pensamentos e sentimentos sobre a dor. A pesquisa atual sobre fibromialgia se concentra nos “portadores da síndrome”, estimados em 5% da população brasileira. Essa estimativa, porém, é baseada em relatos pessoais dos pesquisados, não em diagnósticos clínicos acurados e definitivos. Assim sendo, boa parte deles pode viver enganada, e ser mentalmente agredida todo dia pela perspectiva de estar com fibromialgia, embora isso não seja verdade. Nesses casos, que eu reputo numerosos, os sintomas que se imaginam ser da fibromialgia – dor persistente e recorrente, sono ruim, fadiga, decognição etc. – são exacerbados desnecessariamente, sabotando uma eventual recuperação. O que impulsiona esse estado de coisas? Desinformação generalizada, basicamente, que ao longo das últimas 3 décadas tem engordado uma mitologia em torno da fibromialgia, tornando-a gratuitamente mais perversa do que ela já é. A minha intenção é demolir alguns dos principais pilares em que ela se sustenta.

Visualizar
Os 7 estágios da Fibromialgia

Publicado em 28/11/2023 - O efeito de uma-vida-com-dor-crônica varia de pessoa para pessoa, mas numa coisa é semelhante: ele nunca é linear no tempo. Outros fatores constantes, ao longo de meses, anos ou até décadas, a qualidade de vida do “fibromiálgico” muito provavelmente evolui para pior. A presente postagem relata uma saga dessas, conforme sentido (e sofrido) por Angela Wise, uma blogueira americana sofrendo de fibromialgia. A peça que ela escreveu há uma década na sua página do Facebook é tão simples quanto comovente. Talvez poderia ser melhor redigida, mas o seu conteúdo é semelhante aos dos comentários que recebo todo dia de visitantes deste blog.

Visualizar
Os sete objetivos do paciente com dor crônica

Publicado em 28/06/2022 - “O principal objetivo no manejo da dor crônica é que a causa da dor seja encontrada e curada, permitindo que o indivíduo volte às atividades normais e à vida diária.” Eis o apelo ao público de pacientes com dores crônicas feito por uma clínica londrina. Sem querer falar mal de ninguém, a mim isso soa como um expediente comercial temerário. A maioria das dores crônicas, se não todas, carece de cura médica. Eis a verdade. Uma verdade que dói e revolta, principalmente aos pacientes, mas nem por isso deixa de ser o que é: a verdade. E eu, por experiência própria, duvido que dourar a pílula no que se refere ao objetivo final de um tratamento de dor crônica tenha qualquer valor terapêutico. Pelo contrário, eu acredito que seja o inverso. Gerar expectativas e depois de um tempo deixar a realidade implodi-las, pode afundar mais no desespero quem já estava fragilizado(a) pela sua condição de saúde. A linha que acaba por unir a dor crônica à depressão pode muito bem passar pela frustração de uma expectativa que se imaginava viável (e não era).

Visualizar
Para quem pensa ter Fibromialgia

Publicado em 16/08/2022 - Esse post apresenta um breve vídeo sobre 3 ferramentas que facilitam a vida de quem tem fibromialgia, ou pensa ser portador(a) dessa síndrome. Todas elas se propõem a facilitar a obtenção de um diagnóstico acertado de fibromialgia, num tempo razoável.

Visualizar
Por que as mulheres experimentam dor crônica com mais frequência que os homens?

Publicado em 13/10/2020 - “O ônus da dor recai significativamente sobre as mulheres em comparação aos homens, e se você aceitar isso, imediatamente surgirão outras questões sobre o porquê disso e suas implicações no tratamento e na pesquisa da dor.” Eis o título de uma palestra proferida recentemente por um renomado cientista da dor num congresso internacional. Saiba quem é ele, onde palestrou e principalmente quais foram são suas razões.

Visualizar
Por que seu tratamento para a dor crônica está falhando? (Des)conhecimento da dor crônica

Publicado em 08/08/2023 - Nessa semana, o terceiro e último post da série sobre a baixa taxa de adesão ao tratamento dos pacientes com dor crônica. O seu propósito é salientar o quanto a escassa compreensão do que é a Dor Crônica, faz os pacientes abandonarem o tratamento médico prescrito.

Visualizar
Por que seu tratamento para a dor crônica está falhando? Introdução.

Publicado em 25/07/2023 - Eu ruminei semanas sobre a conveniência de comentar um assunto crucial no controle da dor crônica, mas cada vez que me aprestava a escrever, recuava. Um tema espinhoso e controverso, desses que o “sistema da saúde” – profissionais da saúde, associações médicas, planos de saúde e “otoridades” preferem deixar estar para ver como é que fica. Refiro-me à baixa, baixíssima, taxa de adesão dos pacientes com dor crônica aos tratamentos prescritos pelos médicos, tipicamente estimada em cerca de 50% em média em vários países, variando de 0% a mais de 100%. (Atenção! Taxa referida exclusivamente a tratamentos medicamentosos).

Visualizar
Por que seu tratamento para a dor crônica está falhando? O (sub)sistema de saúde.

Publicado em 01/08/2023 - Na semana passada iniciei uma série de três posts sobre a baixa taxa de adesão ao tratamento, dos pacientes com dor crônica. Este é o segundo post da série, sobre as deficiências do Sistema de Saúde relacionadas com esse grave problema.

Visualizar
Pré-diabetes – Sua chance de prevenir o diabetes Tipo 2

Publicado em 14/11/2022 - Em 2020, um estudo realizado no Brasil apontou “...um intervalo entre 7,5 a 18,5% de adultos brasileiros que apresentam pré-diabetes e hiperglicemia intermediária”.. Na mesma época o Centers for Disease Control and Prevention (CDC) americano reportava “...96 milhões de adultos americanos – mais de 1 em cada 3 – com pré-diabetes”. Ou seja, nos Estados Unidos a proporção da população com pré-diabetes seria o dobro da brasileira na mesma condição? Provavelmente não, mas a discrepância carece de importância ao lado do tamanho de ambas as proporções, calculadas em dezenas de milhões de pessoas. Ou seja, no Brasil, pode ser que aproximadamente 40 milhões de bípedes estejam à beira da diabetes, uma doença que apresenta muitas complicações de diversos tipos, além de potencial risco de vida. Você sabia disso? Bem, eu não sabia e por isso decidi postar a matéria seguinte, sobre pré-diabetes.

Visualizar
Procurando por um especialista em dor? Clique aqui.

Publicado em 22/06/2023 - Se você estiver procurando por “médicos especialistas em dor perto de mim”, há algumas coisas que você deve saber ao conduzir sua pesquisa. Esses médicos podem ajudar pacientes com condições de dor crônica ou aguda, como artrite, problemas nas costas, dores de cabeça, enxaquecas, fibromialgia, danos nos nervos, lesões esportivas etc. que os deixou desconfortáveis ou incapazes de funcionar normalmente devido ao período de recuperação pós-cirúrgico.

Visualizar
Qual é a ligação entre dor nas costas e câncer de rim?

Publicado em 27/03/2022 - A dor nas costas é um problema médico muito comum. É mais frequentemente devido a lesão ou uso excessivo, mas às vezes pode ser devido a uma condição subjacente, como câncer de rim.

Visualizar
Qual especialista em dor é ideal para você?

Publicado em 18/07/2023 - Embora existam algumas certificações em medicina da dor, não há nenhuma qualificação que rotule academicamente um médico como especialista em dor. Como os especialistas em dor podem iniciar suas carreiras profissionais em várias especialidades médicas e, eventualmente, migrar para a medicina da dor, não há uma maneira fácil de distinguir um verdadeiro especialista nesse campo.

Visualizar
Quer aliviar a dor crônica? Leia isso!

Publicado em 12/11/2018 - Conheça o lado comovente de quem venceu a luta contra a dor crônica e conseguiu recuperar qualidade de vida.

Visualizar
Quer aprender sobre sua dor crônica? O educador é você.

Publicado em 15/06/2023 - Há quase 5 anos eu criei este blog com um só objetivo: informar pessoas com dor crônica sobre todo o relacionado a essa condição de saúde. A intenção subjacente era que elas evitassem os erros por mim cometidos em quase 3 décadas tentando me livrar de uma dor nas costas. E que também se beneficiassem do que eu aprendi, e que me foi útil, para sair dessa. Isso requereu muita mão de obra (sobrando) e algo de mente (sempre em falta). O objetivo desta postagem é resumir o que foi feito no período em matéria de recursos educacionais para profissionais educarem seus pacientes sobre o que é a dor crônica e por que e como enfrentá-la.

Visualizar
Quer perder peso com os remédios da moda? Tome cuidado.

Publicado em 11/01/2024 - Os medicamentos atualmente usados para emagrecer – alguns que já aportaram no Brasil (Ozempic/Novo Nordisk) e outros que estão a caminho (Mounjaro/Eli Lilly) – são os primeiros tratamentos eficazes para a obesidade. Mas também são caros. Acessíveis sem choro para apenas 1% dos brasileiros e olha lá! Por outro lado, como atualmente mais da metade da população brasileira (56,8%) está com excesso de peso (sobrepeso + obesidade), a tentação de fabricar e comercializar clandestinamente (fora da vista da ANVISA) versões genéricas desses medicamentos é enorme. O que, por sinal, já está sendo detectado nos países com maior experiência de campo no assunto, na América do Norte e na Europa. Obviamente, isso representa um perigo para uns quantos milhões de gordinhos no país. A Novo Nordisk fabricante do Ozempic, já reportou por aqui tentativas de venda do produto (Ozempic ou Wegoby) pela internet a preços muito abaixo da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamento, e provavelmente falsificado. Se você estiver acima do peso já deve ter se informado sobre os benefícios do Ozempic & Cia, que por sinal são reais quando o produto é vendido em farmácias homologadas pela ANVISA. Agora fique sabendo dos riscos se a venda for pela internet.

Visualizar
Realidade virtual: uma promessa de alívio para a dor crônica?

Publicado em 01/07/2021 - O fracasso da biomedicina para resolver a epidemia de dor crônica – reconhecida, aliás, pela Organização Mundial da Saúde –, por um lado, e a resistência dos pacientes com dores crônicas para praticar exercícios físicos, mudanças na dieta e métodos antiestresse, por outro lado, tem criado espaços para terapias inovadoras mais acomodatícias. A Realidade Virtual aplicada a games, pode ser uma delas. Esse post apresenta experiências recentes que fundamentam essa possibilidade.

Visualizar
Retreinando o cérebro para aliviar a dor crônica

Publicado em 22/02/2024 - Este post é sobre um treinamento inédito destinado a pacientes com dor crônica e profissionais de saúde que visa a remoção das cognições e crenças negativas sobre a dor crônica que atrapalham uma recuperação. Vejamos a sua justificativa. Em geral, as reações do paciente com dor crônica não são as melhores. Falta de movimento, consultas médicas frequentes, consumo de analgésicos além do tempo prescrito pelo médico etc. são comportamentos comuns. Comportamentos, no entanto, são reflexos da maneira de pensar sobre um assunto – dor, no caso. Portanto, o que e como esse paciente pensa sobre sua dor desempenha um papel crítico na sua experiência da dor.

Visualizar
Rigidez matinal, dor nas juntas… Você pode resolver isso.

Publicado em 21/12/2023 - A dor nas juntas pode ser um sintoma de artrite. Mas também pode ser apenas uma prova de que você está... enferrujado. Em ambos os casos o que cabe é passar a se exercitar direito. Nesse post comenta-se a publicação pelo blog, de um breve e-book sobre rigidez matinal visando motivar pessoas maiores de 60 anos a praticar, em poucos minutos cada manhã, movimentos e exercícios que aliviam o incômodo.

Visualizar
Saber sobre fibromialgia pode evitar um sofrimento que você não merece

Publicado em 23/08/2022 - Semana passada iniciei uma série de vídeos apresentando ferramentas digitais criadas para facilitar a vida de um paciente com fibromialgia. Três ferramentas, especificamente. Essa semana é a vez da primeira, o FIBROQUIZ, um jogo digital que testa o conhecimento da pessoa sobre fibromialgia e, de passagem, contribui a aprimorá-lo.

Visualizar
Sim, você aí. Acha que ficar em casa é para ficar parado(a)?

Publicado em 11/06/2020 - Após qualquer idade o pior exercício é o que não se faz. Especialmente após os sessenta e tantos, aqueles considerados bípedes de alto risco para efeitos do Covid 19. A imobilidade tem ao menos dois custos, porém. O do enfraquecimento do sistema imunológico e o desuso. Sim, o tal do “desuso” existe na nomenclatura médica: quando o sistema musculoesquelético se degrada por... falta de uso. Nesse post apresento como combater essa outra praga, a do imobilismo nos idosos, pela via de exercícios que eles possam fazer em suas residências, sem se sentir humilhados ou ridículos, e que contribuam a deixá-los mais soltos e flexíveis, e com menos dores.

Visualizar
Síndrome da fadiga crônica: como identificá-la?

Publicado em 06/07/2021 - Pessoas que sofrem de uma doença debilitante e frequentemente incapacitante, conhecida como síndrome da fadiga crônica, podem em breve ter algo que procuram há décadas: uma prova científica de sua doença.

Visualizar
Síndrome do intestino irritável: a dor crônica que muitos têm e da qual poucos querem falar

Publicado em 14/02/2023 - Geralmente, quando pensamos em dores crônicas nos esquecemos das dores crônicas viscerais – e como elas são prevalentes. A denominada Síndrome do Intestino Irritável (ou SII), por exemplo, é uma doença crônica que afeta nada menos que 11% da população mundial. Este post visa informar sobre ela. A propósito, o seu intestino anda funcionando bem nos últimos tempos? Opa! desculpe, não precisa responder.

Visualizar
Síndrome do ovário policístico e endometriose: não são a mesma coisa

Publicado em 05/07/2022 - As causas exatas da síndrome do ovário policístico (SOP) e da endometriose são desconhecidas, mas há algumas coisas que podem indicar um risco maior de desenvolver uma ou ambas as condições. Elas causam sintomas diferentes e requerem tratamentos diferentes. Muitas mulheres, porém, não sabem disso.

Visualizar
Sobre a sua dor. Uma opinião.

Publicado em 09/11/2023 - Todo dia o blog recebe mensagens de pessoas acometidas de alguma dor, sem saber o que fazer. Ou a que aspirar. A maioria, eu suspeito, intui que se a dor for antiga, dificilmente haverá solução para ela. Desejam, sim, expor a sua situação e ser ouvidos. Por isso, eu sempre dou retorno. E é um inferno porque eu apenas posso opinar, e uma opinião é bem menos interessante que uma prescrição de Tylenol ou Prozac. No intuito de oferecer alguma orientação doméstica – e absolutamente nada médica, esclareço – tracei algumas mal traçadas baseado na minha própria experiência enquanto paciente crônico. O relatado em alguma medida me permitiu controlar a dor, que não era maligna (isso também conta). Não apresento isso como fórmula a seguir, e sim, como prova de que em geral: 1) uma dor crônica (desde que não maligna, ou pós-operatória), pode ser aliviada e controlada por qualquer bípede sem formação na área da saúde; 2) sempre que enfrentada ativamente (você assume o seu tratamento e os profissionais da saúde ajudam, não comandam) e com base num plano multimodal (integrando todas as correções a fazer na maneira de viver).

Visualizar
Terapia a laser FibroLux liberada para tratar a dor associada à Fibromialgia

Publicado em 14/10/2022 - O FDA americano acaba de conceder autorização 510(k) ao laser FibroLux para tratar a dor associada à fibromialgia. A nova terapia oferece um tratamento não farmacológico, não invasivo e sem efeitos colaterais para pacientes com fibromialgia. O comunicado da empresa responsável pelo invento, sediada em Ohio (EUA), correu o mundo. Nem se passaram 10 dias […]

Visualizar
Terapias mente-corpo para as seis dores crônicas mais prevalentes: Artrite Reumatoide

Publicado em 02/01/2024 - Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, a Artrite Reumatoide (AR) é uma doença inflamatória crônica que pode afetar várias articulações. A causa é desconhecida e acomete as mulheres duas vezes mais do que os homens. Inicia-se geralmente entre 30 e 40 anos e sua incidência aumenta com a idade. Este post descreve as conclusões de uma revisão de oito estudos confirmando que as terapias mente-corpo podem aliviar a dor e a função física.

Visualizar
Terapias mente-corpo para as seis dores crônicas mais prevalentes: Osteoartrite

Publicado em 02/01/2024 - Atualmente não há cura para Osteoartrite (OA). O foco do tratamento é o controle da dor e da disfunção relacionadas ao distúrbio. As diretrizes do American College of Rheumatology (ACR) para o tratamento médico da OA recomendam terapias não farmacológicas como curso de tratamento de primeira linha. As diretrizes de prática mais recentes da Osteoarthritis Research Society International (OARSI) colocam ênfase inicial em estratégias de autoajuda e terapias orientadas para o paciente, em oposição a tratamentos passivos fornecidos por profissionais de saúde. Este artigo descreve as conclusões de uma revisão de oito estudos confirmando essas orientações: as terapias mente-corpo podem aliviar a dor da osteoartrite do joelho, e a função física.

Visualizar
Teste de sangue inovador detecta fibromialgia

Publicado em 07/06/2022 - Novas pesquisas encontram uma maneira precisa de diagnosticar a fibromialgia e diferenciá-la de outras condições relacionadas. Usando amostras de sangue e técnicas inovadoras, os cientistas detectaram uma "impressão digital molecular" que é única para a condição. Isso pode levar a um tratamento melhor e mais direcionado para os pacientes. Esse post resume como foi feito o estudo, seus resultados e a importância de se ter um diagnóstico preciso no caso da fibromialgia.

Visualizar
Tratamento da dor crônica – o melhor versus o possível

Publicado em 19/09/2019 - Nos últimos cem anos os terráqueos passaram a depender – doentiamente, aliás – da medicina convencional e da farmacologia comercial para curar doenças e aliviar dores. Mas, essa dependência tem limites e está se reduzindo enquanto as doenças e dores crônicas crescem. Que tipo de tratamento pode vir a resolver isso?

Visualizar
Tudo bem? Eu sou o site Fibrodor, muito prazer!

Publicado em 10/02/2022 - Esse post visa apresentar a você parte do que o site FIBRODOR tem a oferecer para profissionais da saúde e pacientes interessados em fibromialgia e doenças crônicas afins. Artigos, posts, ebooks, aplicativos, vídeos, apresentações, questionários de avaliação… um cardápio informativo completo, inédito no Brasil. O site foi lançado nessa semana e sua justificativa é inegável. O contingente de pessoas que estão, ou imaginam estar com fibromialgia no Brasil é incalculável. Pode-se afirmar, porém, que ele é enorme, variando entre 2% e 10% da população, no caso dos já diagnosticados com a doença, e indo até 30% dos que, por sentir dores generalizadas, supõem carregá-la. Esclarecimentos oportunos sobre a doença podem ajudar mais do que exames de imagem e visitas à farmácia.

Visualizar
Tudo que uma mulher (e sua família) precisa saber sobre o câncer de mama

Publicado em 12/10/2023 - O câncer de mama é o câncer mais comum que afeta as mulheres, com uma sobrevida em 5 anos superior a 80%, como resultado de um diagnóstico precoce e de um melhor manejo. Com melhores taxas de sobrevivência, cada vez mais atenção está focada na sua qualidade de vida. No entanto, quimioterapia, radioterapia e terapia hormonal podem provocar efeitos colaterais persistentes cujo ônus deve ser reduzido para melhorar a qualidade de vida e a adesão à terapia.

Visualizar
Tudo que você queria saber sobre fibromialgia e tinha medo de perguntar

Publicado em 24/10/2023 - A fibromialgia é a bola da vez na medicina que cuida de dores crônicas inexplicáveis – ou não específicas, ou como quiser chamar o que provoca sofrimento sem causa aparente. Dentre todos as doenças que apresentam essa característica, essa síndrome/doença crônica é hoje a mais prevalente, no Brasil e em muitos outros países. Esse post apresenta um ebook que destrincha o tema de cabo a rabo, feito para os já diagnosticados com fibromialgia e também para os que pensam vir a sê-lo.

Visualizar
Tudo que você queria saber sobre fibromialgia e tinha medo de perguntar – As primeiras reações

Publicado em 12/11/2019 - As reações dos visitantes do blog que tem acessado a Parte 1 do ebook “Tudo que Você Queria Saber sobre FIBROMIALGIA e Tinha Medo de Perguntar” são muito parecidas às minhas ao longo dos vários meses que me dediquei a produzi-lo. Elas não completam o quadro porque o tema é vasto – apenas essa Parte 1 têm 92 páginas – mas fornecem um bom desenho do que a fibromialgia é atualmente: uma doença que afeta muita gente, sobre a qual muito se fala e quase nada realmente se sabe. Uma filha pródiga da medicina, noutras palavras.

Visualizar
Um bom presente de natal

Publicado em 15/12/2020 - A maioria das pacientes que sofrem com dores crônicas precisam ser educadas para entender e controlar melhor sua condição. Os únicos educadores em que elas em geral acreditam são os profissionais que cuidam de sua saúde, especialmente médicos e médicas. Este post é um convite para essas pacientes ajudarem esses profissionais a lhes providenciar a educação necessária.

Visualizar
Um exame para diagnosticar fibromialgia no horizonte

Publicado em 02/11/2021 - Pela primeira vez, os pesquisadores têm evidências de que a fibromialgia pode ser detectada de forma confiável em amostras de sangue – o trabalho que eles esperam abrirá o caminho para um diagnóstico simples e rápido.

Visualizar
Uma breve estória da dor – Parte 1

Publicado em 11/08/2018 - Como produzimos dor e porque convém ao paciente saber disso.

Visualizar
Uma breve estória da dor – Parte 2

Publicado em 21/10/2018 - O processo nociceptivo – ou como sinais de perigo se transformam em dor – visto por um leigo.

Visualizar
Uma proposta capaz de ajudar você a manejar a dor crônica

Publicado em 19/10/2023 - Por incrível que pareça, tem gente séria que acredita que a dor crônica pode ser aliviada pelo próprio o paciente manejando a sua condição de saúde, e não necessariamente com fármacos, acupuntura ou cirurgias. Várias iniciativas nesse sentido vêm sendo testadas nos últimos 30 anos, fora e dentro do Brasil. A boa notícia é que elas parecem beneficiar os pacientes, aliviando seus sintomas (ex.: sono) e melhorando o ânimo/humor, a autoestima e a sensação de autoeficácia. Este post menciona uma iniciativa educacional da Escola de Medicina da Stanford University (EUA) e na qual eu participo, que adota um formato inovador, diferente dos já tentados, que demoram meses. Ela deu origem a uma outra iniciativa que eu criei por aqui: RETREINANDO O CÉREBRO PARA ALIVIAR A DOR CRÔNICA, requerendo 3 sessões online de pouco mais de 1 hora cada, distribuídas em 1 semana. Ela será oferecida a partir da próxima semana.

Visualizar
Uma proposta para você enfrentar a dor crônica

Publicado em 29/06/2023 - Este post comenta “Minicrônicas da Dor”, uma atividade educacional destinada a pacientes com dor crônica. O seu objetivo é transmitir de maneira leve e amena, o mais básico que a medicina hoje pode afirmar sobre essa condição, reduzindo assim as falácias e crenças equivocadas que a cercam. “O medo da dor é pior do que a própria dor”, a frase é atribuída a um cientista famoso no estudo da dor e foi usada como manchete de uma matéria pelo The New York Times. O que essa frase sugere é que a incerteza gerada pelo que os pacientes ignoram sobre a dor em geral, e sobre a dor crônica em particular, sabota qualquer iniciativa por levar adiante uma estratégia de recuperação. Em suma: a dor dói, o medo da dor paralisa e a base disso é a ignorância. “Minicrônicas da dor” é uma forma inovadora de começar a ensinar DOR a pacientes, no intuito de motivá-los a pro-agir no controle da dor e dos sintomas que a acompanham (ex.: fadiga, estresse, problemas de cognição e sono etc.).

Visualizar
Vivendo com a síndrome da fadiga crônica

Publicado em 25/05/2023 - A síndrome da fadiga crônica ou encefalomielite miálgica (ME/CFS) já foi objeto de atenção nesse blog. Assim como a fibromialgia, ela é caracterizada por fadiga extrema ou cansaço que não desaparece com o repouso e não pode ser explicado por uma condição médica subjacente. Suas causas ainda são nebulosas – infecção viral, estresse psicológico ou […]

Visualizar
Vivendo com endometriose

Publicado em 18/10/2022 - Viver com endometriose é uma pedreira. Primeiro, a condição é complexa e difícil para os médicos diagnosticarem e tratarem. Depois, sintomas como dor, problemas digestivos e infertilidade podem afetar significativamente a qualidade de vida da portadora. Com razão, a endometriose é objeto anualmente de todo tipo de lançamentos – textos, artigos, posts e vídeos – em número considerável, pelo mundo afora. A maioria, como previsível, muito sisudos. Por isso, no meio de tanta informação circunspecta, foi reconfortante me deparar com o relato de uma paciente com endometriose fugindo do padrão costumeiro. Eis o tema dessa postagem.

Visualizar
Você ignora a origem da sua dor? Tente aqui.

Publicado em 03/12/2020 - O blog dorcronica fez parceria com a ViewMedica, um sistema de informação médica de fama mundial. Eu vou mostrar como você pode se beneficiar disso, seja por estar sentindo alguma dor, ou por ser um profissional da saúde que cuida de gente com dor.

Visualizar
Você pensa estar com fibromialgia? Siga essa trilha – Parte 1.

Publicado em 05/05/2022 - A fibromialgia é hoje uma epidemia. Com a cefaleia e a dor nas costas, ela ocupa o podium das doenças crônicas mais prevalentes no Brasil. Mas não é uma doença de fácil diagnóstico. Dor generalizada é um sintoma nada específico, e fora isso, várias outras doenças parecem demais com a fibromialgia, exigindo um diagnóstico diferencial. Isso faz dessa doença, o paria das dores crônicas, e do seu portador – em geral, uma mulher entre os 30 e 50 anos – o paria dos pacientes com dor crônica. Este post, dividido em duas partes, mostra a quem suspeita padecer de fibromialgia como investir tempo, dinheiro e esperança da maneira certa, no alívio dessa condição.

Visualizar
Você pode estar com pré-diabetes. Ou não?

Publicado em 06/02/2024 - A carga global do diabetes é enorme e as projeções são impressionantes. Nós simplesmente não podemos esperar até que a doença seja diagnosticada antes de intervir. Sabemos que as intervenções de prevenção (ou seja, estilo de vida, agentes farmacêuticos) funcionam para retardar a doença em indivíduos de alto risco. Mas essa é uma segunda etapa. A primeira é a pessoa tomar ciência do risco de estar com pré-diabetes, sem saber. Essa postagem tenciona alertar o visitante do blog para essa possibilidade, atualmente nada remota para nenhum de nós.

Visualizar
Você suspeita ter fibromialgia? – Parte 2

Publicado em 18/06/2020 - Nesse segundo post vou mostrar os Critérios de Diagnóstico da Fibromialgia do American College of Rheumatology, publicados em 2016, e ainda vigentes. A publicação se justifica por que, na minha opinião, eles não são conhecidos – nem a história de porque e como eles vieram à tona – pelos médicos no atendimento primário. Lembremos que é nessa linha de frente que recai a responsabilidade de um diagnóstico que frequentemente irá determinar o tratamento, e o sofrimento, do paciente nos meses e anos vindouros.

Visualizar
Você suspeita ter fibromialgia? – Parte 3

Publicado em 30/06/2020 - No post anterior eu mostrei a evolução e atual situação dos critérios de diagnóstico da fibromialgia recomendados pelo American College of Rheumatology. Muitos médicos ainda não sabem o quanto eles evoluíram desde que publicados pela primeira vez, em 1990. Parte dessa evolução é o aparecimento de outras opções de diagnóstico como a formulada por um grupo de especialistas convocado por um consórcio formado por uma instituição semiprivada (ACTTION), o FDA e a American Pain Society. Este post apresenta essa proposta em detalhe.

Visualizar
Você suspeita ter fibromialgia? – Parte 4

Publicado em 05/08/2020 - Desde a sua formulação em 1990, os Critérios Preliminares de Classificação da fibromialgia propostos pelo American College of Rheumatology foram a “regra d´ouro” na prática clínica. Ou na teoria, melhor dizendo, porque na verdade eles mereceram aceitação universal de cientistas e pesquisadores epidemiologistas, mas nem tanto dos clínicos. A maioria destes, sabe-se, nunca chegou a utilizá-los como previsto. A ponto que em 2009, na Alemanha, uma dezena de cientistas recomendou mudanças rapidamente aceitas. Este post, baseado no e-book “Tudo que você queria saber sobre Fibromialgia e tinha medo de perguntar – Volume 2”, comenta o que mudou.

Visualizar
Você suspeita ter fibromialgia? Parte – 1

Publicado em 09/06/2020 - Este post é o primeiro de uma série de três sobre como diagnosticar fibromialgia. Baseado num resumo a cargo do staff médico da Mayo Clinic, ele foca no que uma pessoa que pensa ter a doença pode esperar de uma consulta médica. O segundo post se refere aos critérios de diagnóstico recomendados pelo American College of Rheumatology, hoje vigentes em todo o mundo. E o terceiro post apresenta os critérios de diagnóstico da doença recentemente propostos por uma parceria público-privada ACTTION, a Food and Drug Administration (FDA) e a American Pain Society (APS).

Visualizar
Você tem fibromialgia? E será que tem mesmo?

Publicado em 19/01/2023 - Atualmente há evidências claras, colhidas e divulgadas por cientistas de ponta, de que a maioria dos casos clínicos de fibromialgia nos EUA não atinge os níveis de gravidade considerados diagnósticos. (Leia-se, os critérios diagnósticos clínicos não permitem diagnosticar com precisão.) Em vez disso, uma pessoa portar fibromialgia depende mais da sua persona psicossocial, do que dos sintomas biológicos que ela apresenta. Isso, claro, no Grande País do Norte. E por que no Brasil seria diferente?

Visualizar
Women, Pain & Mind: educação em dor do Brasil para o mundo

Publicado em 23/03/2021 - Um aplicativo educacional contendo 4 mil informações sobre 21 “dores femininas”, criado no Brasil, já pode ser acessado em inglês. WOMEN, Pain & Mind é seu nome. Ele começa a ser impulsionado na América do Norte nessa semana. Não é todo dia que isso ocorre. Este post descreve a sua origem.

Visualizar

Posts

- Dor nas Costas -

3 sintomas de dor lombar que requerem atenção médica imediata

Publicado em 19/08/2021 - Em geral, o curso clínico de um episódio de dor lombar aguda é previsível e nada preocupante; a maior parte da dor e incapacidade relacionada se resolvem em menos de um mês – e as vezes, até sozinhas. Porém, há exceções – quando um sintoma é sinônimo de encrenca – que requerem ajuda médica imediata.

Visualizar
A causa da sua dor lombar pode ser ignorância, sabia?

Publicado em 31/05/2022 - O conhecimento da dor em geral, e da dor crônica em particular, evoluiu muito nos últimos 50 anos. Contudo, essa evolução não atingiu uma das dores crônicas mais prevalentes no mundo: a dor lombar (ou lombalgia, ou low back pain, como é conhecida no exterior). O advento do modelo biospicoSsocial da medicina, além de descobertas da neurociência, fizeram com que essa dor fosse “repensada” intelectualmente pela literatura científica, mas sem consequências práticas na frente clínica. Se você for médico(a), especialmente no atendimento primário, seria bom saber – apenas por curiosidade – o quanto as suas atuais crenças sobre a dor lombar coincidem com essa “nova maneira de ver as coisas”. Veja nesse post, um teste que irá lhe facilitar essa averiguação. Ah, e se você for um(a) paciente, com maior razão ainda. Ninguém se livra dessa sua dor persistente, pensando como todo mundo.

Visualizar
A dor crônica nas costas é mesmo uma epidemia?

Publicado em 09/04/2019 - Em 1977, um desconhecido médico americano denunciou que a dor nas costas já era uma epidemia na América. Quarenta anos depois (2013), dados do World Bank and World Health Organization’s Study of the Global Burden of Disease (GBD) confirmaram a denúncia, mas agora para todo o mundo: o número de anos de incapacidade é monumental e cresce sem parar, sendo que a dor crônica nas costas é um fator nisso.

Visualizar
A indústria da dor nas costas

Publicado em 10/10/2023 - Um dos melhores trabalhos de jornalismo investigativo nos últimos anos focou o big business da dor nas costas. Não arrisque ignorá-lo.

Visualizar
A minha dor é o quê, doutor? Especifique, especifique…

Publicado em 14/02/2023 - A menos que você tenha sido atropelado por um caminhão nas últimas horas, ficar sem saber a causa de sua dor nas costas após uma primeira consulta médica não tem nada demais. Não. Não estou sendo irresponsável, muito menos menosprezando a sua dor, se for o caso. Apenas nesse post desejo evitar que você se angustie e piore sua dor, vendo fantasmas onde só tem um lençol agitado pelo vento.

Visualizar
A mitologia da dor crônica nas costas – Parte 1

Publicado em 22/08/2023 - Países que contam com estatísticas sérias sobre a dor crônica nas costas já a consideram uma epidemia. A que se deve esse brutal crescimento? As más línguas culpam a ignorância de uns e outros. Uma ignorância movida a mitos – crenças equivocadas sobre as causas dessa dor, como tratá-la e o que esperar de um tratamento, seja este bem ou mal sucedido. Conheça os mitos mais comuns e também quem se atreveu a denunciá-los.

Visualizar
A mitologia da dor crônica nas costas – Parte 2

Publicado em 14/02/2019 - Você assistiu, ou ouviu falar do filme "os oito odiados"? Bem, ele é bom, porém deixou de fora o nono... odiado. Eu vou apresentá-lo a você agora: Richard Deyo, médico, pesquisador e o primeiro em denunciar o quanto a dor crônica nas costas é exacerbada inadvertidamente pelos mitos médicos que existem sobre ela. Não perca – odeie-o à vontade.

Visualizar
A psicologia da dor nas costas

Publicado em 20/04/2021 - Um grupo crescente de médicos e cientistas agora acredita que a dor crônica nas costas é uma doença do sistema nervoso, não da coluna vertebral. Essa descoberta abriu as portas para novos tipos de tratamentos que podem amenizar a dor nas costas para sempre.

Visualizar
A sua dor nas costas pode ser fake news

Publicado em 15/11/2018 - Muitas opções terapêuticas cogitadas para a dor crônica nas costas – coisas como cirurgia por hérnia de disco – causam ansiedade. Se for esse seu caso...

Visualizar
Anti-inflamatórios podem causar dor crônica

Publicado em 15/12/2022 - Muitas pessoas recorrem a medicamentos anti-inflamatórios como os não esteroides (AINEs) ou mesmo esteroides para ajudar a resolver a dor, qualquer dor. No entanto, enquanto algumas se dão bem nisso, ou mais ou menos bem, não poucas acabam desenvolvendo uma dor crônica. O estudo canadense comentado a seguir, faz uma insinuação surpreendente: dores nas costas podem se tornar crônicas justamente por conta da inclusão desses fármacos no tratamento.

Visualizar
Avaliação diagnóstica da lombalgia

Publicado em 24/09/2019 - O autor desse artigo afirma que a expectativa de identificar uma causa única para a dor lombar crônica é impraticável e que fazer testes isolados não é razoável. Sendo esta observação frustrante (e até arrepiante) para quem sofre de dor lombar, você não quer saber do seu argumento?

Visualizar
Como praticar pilates sem se machucar

Publicado em 24/08/2023 - Se você pratica Pilates regularmente, sem dúvida irá beneficiar o corpo, o cérebro, e acima de tudo, a relação entre esses dois. Pode ser, no entanto, que seus hábitos de exercício estejam prejudicando-o. Ninguém está livre disso. Exercícios repetitivos mal feitos aumentam o risco de sintomas físicos e mentais que são desagradáveis na melhor das hipóteses e perigosos na pior. Proteja-se. Veja como assistir 8 videos sobre exercícios de Pilates que todo mundo faz... e nem sempre bem.

Visualizar
Diagnosticando a dor lombar no pronto socorro

Publicado em 16/03/2023 - A dor lombar, que pode ocorrer desde a caixa torácica até as nádegas, geralmente é o resultado de levantar, alcançar, torcer e alongar. Na maioria dos casos, ela melhora com o tempo e o repouso. Porém, se persistir e não for aliviada pelo repouso, convém ir imediatamente até o pronto-socorro mais próximo. Se a dor for acompanhada por algum dos seguintes sintomas, com maior razão deve-se procurar atendimento de emergência: febre, dormência, fraqueza, incontinência urinária ou intestinal (perda de controle). Essa postagem mostra, conforme a opinião de um médico experiente em emergências associadas à dor lombar, o que você pode esperar dessa visita.

Visualizar
Dor crônica nas costas e depressão: andam juntas? – Parte 1

Publicado em 24/12/2019 - Se você portar leves sintomas de depressão, eles dificilmente serão percebidos numa consulta sobre dor nas costas, quando mais merecerão atenção médica, se percebidos. E será que isso importa? Resposta: muuuito! Veja aqui o porquê.

Visualizar
Dor crônica nas costas e depressão: andam juntas? – Parte 2

Publicado em 11/04/2019 - Ao que tudo indica, depressão e a dor crônica nas costas estão relacionadas. Porém, isso importa a quem sofre com essa dor, anda de farol baixo e já marcou uma consulta médica para tratar disso? Se for esse o seu caso, ou o de alguém próximo, leia isto antes de mais nada.

Visualizar
Dor Lombar Crônica, Pilates & Game of Thrones

Publicado em 25/06/2019 - Pilates, junto com a ioga, são os dois tipos de exercício mais "recomendados" para aliviar a dor lombar. "Recomendados" por quem tem interesse no assunto: professores, instrutores, personal trainers, naturalmente. Porém no caso do Pilates, essas recomendações têm fundamento? Que evidências há a respeito? Veja aqui as que levantei no Brasil e no exterior.

Visualizar
Dor lombar crônica, pilates & o cafuringa

Publicado em 06/08/2019 - Qualquer pesquisa rigorosamente baseada em evidências sobre um tema relacionado à dor humana tem mérito. Mesmo que seja uma grama, algum valor ela agrega ao conhecimento científico. Num país como o Brasil, porém, a exigência vai além disso. Ela, a pesquisa, precisa ser útil, ajudar a resolver problemas humanos, enfim. E com maior razão, se o problema for dor lombar crônica que afeta entre 4,2% e 14,7% da população brasileira, hoje somando 210 milhões de lombares, faça as contas. Eis a sua primeira obrigação. A segunda é a segunda.

Visualizar
Dor lombar crônica: um guia para evitá-la a tempo

Publicado em 05/09/2023 - Sobre a dor lombar pode-se debater durante anos. Junto com a enxaqueca e a fibromialgia, é a dor mais comentada. E sofrida, porque em 10 indivíduos, quase 2 são portadores da condição. Pouquíssima gente, todavia, conhece TUDO o que até o momento a ciência afirma sobre a dor lombar. Este post é o mais próximo desse TUDO, preparado por cientistas de uma instituição de extremo prestígio para consumo de leigos como você e eu.

Visualizar
Dor lombar: descascando a cebola

Publicado em 17/08/2023 - A prevalência anual da dor lombar atinge mais da metade dos adultos no Brasil. Um número considerável desses casos se torna crônico (até 14,7% da população brasileira). Além disso, é o principal motivo de absenteísmo no trabalho e a maior causa de incapacidade no mundo. Por esses e outros motivos igualmente contundentes, eu tenho postado aqui muita coisa sobre essa dor. Posts, artigos científicos, um mini ebook, vídeos... o artigo “A Dor é Estranha” é até hoje um dos três mais visitados nos últimos 3 anos. Mas nunca é demais.

Visualizar
Dor nas costas: exercícios que o seu fisio nunca vai indicar

Publicado em 31/10/2019 - Manter-se em movimento é ingrediente obrigatório de um tratamento de dor nas costas. A praxe é um fisioterapeuta indicar que exercícios fazer, o que está correto. Porém, isso é suficiente? Amiúde o medo da dor faz o paciente resistir ou desistir. Veja aqui um complemento que funciona, não tem custo e qualquer pessoa sensata e disposta a enfrentar a dor pode incorporar.

Visualizar
Dor nas costas: o alívio fora da farmácia

Publicado em 28/12/2023 - Conheça o terceiro post sobre as evidências hoje existentes quanto a contribuição de seis terapias integrativas – tai chi, qi gong, ioga, acupuntura, atenção plena e biofeedback – ao alívio de uma das dores crônicas mais prevalentes no mundo: a Dor Lombar.

Visualizar
Dor nas costas: o fascínio do exame de imagem

Publicado em 04/01/2024 - Se você tem dor nas costas, lombar ou cervical, deveria dar uma olhada no que vou anunciar aqui: um mini-ebook explicando por que exames de imagem (ressonâncias magnéticas, tomografias etc.) nem sempre são necessários. Eu suponho que você pensa, como a maioria, que é o contrário, que esses exames são imprescindíveis e assim está disposto a pagar por eles, e a dedicar um bom tempo a realizá-los, levá-los até o médico e depois arriscar ir dormir sabendo que sua coluna está degenerando ou coisa parecida. Antes disso, no entanto, leia este post – e no embalo, leve para casa (e compartilhe) o ebook antes mencionado. Eu não espero que mude esse hábito – o homem é um animal de costumes – mas se ficar com a pulga atrás da orelha, já me dou por satisfeito.

Visualizar
Duvidando do Dr. Deyo

Publicado em 28/02/2019. Autor(a/es): JC Smith - O post reproduzido a seguir é uma reação ao trabalho do Dr. Richard Deyo, um médico-cientista-pesquisador de fama mundial no campo da dor nas costas, já descrito e comentado nesse blog.

Visualizar
Duzentas opções, nenhuma solução?

Publicado em 21/05/2019 - Tratamentos para a dor nas costas hoje são vendidos como acarajé na rua. Previna-se, você pode acabar com dor de barriga.

Visualizar
Efeitos psicológicos da ioga e da fisioterapia na dor lombar e incapacidade

Publicado em 29/09/2022 - Há mais de uma década, uma revisão de artigos sobre a ioga comemorou bons resultados em vários aspectos da saúde. Ao aumentar a flexibilidade corporal, promover e melhorar a função respiratória e cardiovascular, e principalmente reduzir o estresse, a ansiedade, a depressão, a dor crônica, o sono, o bem-estar geral e a qualidade de vida, a ioga seria uma terapia das mais eficazes para tratar a dor nas costas, na área psicológica, inclusive. Na mesma época, pelo lado da fisioterapia para dor nas costas o entusiasmo era menor, porém, ainda mencionados em artigos científicos – mesmo que os efeitos do tratamento fossem pequenos, independentemente da modalidade de tratamento utilizada.

Visualizar
Exorcizando a dor crônica nas costas

Publicado em 11/05/2021 - O mito difundido da fragilidade da coluna vertebral tem muitas consequências infelizes, como cirurgias desnecessárias e dor nas costas que dura anos em vez de meses ou semanas. Por que o mito da dor mecânica nas costas, premissa para tantos tratamentos ineficazes, se repete indefinidamente na Internet e em consultórios de saúde em todo o mundo? Porque fomos ensinados, por médicos desinformados, pela indústria da dor nas costas, pela mídia, e até pela lógica cartesiana, a acreditar nele. Ou melhor, em dogmas que nos convencem a fazer pouco ou nada por nós mesmos para sair dessa situação.

Visualizar
Homenagem ao médico que curava gente com dor crônica

Publicado em 15/10/2019 - Memórias tóxicas guardadas no nosso subconsciente estão por trás da fabricação da dor. Hoje qualquer neurocientista bem informado sabe disso. Porém, quem se atreveu a posicionar isso na medicina clínica e no estudo da dor crônica há meio século foi um doutorzinho de nada que tinha um diferencial sobre seus pares: enrolava pouco e curava muitos. Conheça algo dele nesse artigo e depois nos vídeos ali anunciados.

Visualizar
Mitos e fatos sobre a dor nas costas

Publicado em 02/03/2023 - Você já leu “O Poder do Mito”, do inglês Robert Campbell? Um clássico. Mitos são poéticos, mas não deixam de ser fantasias, e fatos, enfim, são fatos. A dicotomia entre uns e outros se dá em todas as áreas do conhecimento humano – a da medicina, inclusive. Por exemplo, o que é mito e o que é fato em relação à popular dor nas costas? Informe-se aqui.

Visualizar
O método pilates – Um antídoto para a dor nas costas?

Publicado em 07/12/2018 - Pilates, junto com a ioga, são os dois tipos de exercício mais "recomendados" para aliviar a dor lombar. "Recomendados" por quem tem interesse no assunto: professores, instrutores, personal trainers, naturalmente. Porém no caso do Pilates, essas recomendações têm fundamento? Que evidências há a respeito? Veja aqui as que levantei no Brasil e no exterior.

Visualizar
O problema com os exames de imagem para a dor lombar

Publicado em 13/10/2022 - Dentre os vários paradoxos que caracterizam a prática clínica, o relativo aos exames de imagem continua em destaque. Digo “continua”, porque ele é antigo. Antigo, conhecido e impune. Em que consiste? Quanto mais aumenta a demanda por exames de imagem para investigar problemas musculoesqueléticos, maior é o acúmulo de provas científicas contrárias a esse crescimento. Esse blog talvez seja o único no Brasil que já publicou diversas matérias sobre o uso exagerado de imagens, repouso, opioides, injeções espinhais e cirurgia. Exames de imagem da coluna representam um custo enorme e desnecessário para os pacientes e para o Sistema de Saúde; mal interpretados podem causar problemas muito mais sérios do que dores nas costas. Este post mais uma vez aponta as várias razões para afirmar isso.

Visualizar
Os vikings e a dor lombar crônica? Tudo a ver.

Publicado em 08/08/2019 - Pergunte a uma pessoa que diz padecer de dor crônica sobre qual poderia ser a causa. Provavelmente ela dirá algo assim como: “Deve ser aquele acidente que eu tive quando criança”; ou “Eu deveria ter levado uma vida mais regrada”; ou “Foi aquela gripe da qual nunca mais me recuperei...”. Causas físicas, todas elas. E se eu disser que são outros os tipos de causa que mais contam nessa história? Veja nesse post quais podem ser.

Visualizar
Pilates e a busca da perfeição

Publicado em 02/07/2020 - Atualmente é fácil descobrir estudos sugerindo que o método Pilates é bom para um bocado de coisas saudáveis, como, por exemplo, a prevenção e/ou o alívio da dor lombar. Os benefícios obtidos, porém, dependem da qualidade do treino, da perfeição com que os exercícios são feitos. Eis o foco desse post. Se você for um adepto do Pilates, depois de assistir o vídeo aqui apresentado, a sua maneira de enfocar a prática não será mais a mesma – começando na próxima aula. As suas expectativas em relação ao que obter com esse método vão aumentar e o seu professor terá de rebolar para ajudá-lo(a) à concretizá-las.

Visualizar
Thank you, Dr Sarno

Publicado em 11/09/2018 - Conheça o sujeito que jogou séculos de compreensão da dor nas costas no lixo. Não era um médico famoso, nem um cientista renomado. Apenas sabia ouvir seus(suas) pacientes.

Visualizar
Tratamento da dor lombar: a opção regenerativa

Publicado em 31/10/2023 - Quando a dor lombar é grave e aguda, medicamentos, repouso, quiropraxia e fisioterapia, são os típicos ingredientes de um tratamento. Ao abordar a dor crônica, porém, a medicina convencional lança mão de terapias cada vez mais agressivas. No entanto, nenhuma delas tem se mostrado plenamente confiável para resolver a dor lombar, se a causa for mesmo estrutural (ex.: disco herniado). Esse post apresenta brevemente uma outra opção: a medicina regenerativa.

Visualizar
Uma única sessão educacional beneficia pacientes com dor lombar crônica

Publicado em 16/09/2021 - A dor lombar crônica nas costas é um dos temas favoritos desse blog. Em pouco mais de dois anos foram 45 as publicações sobre o tema. A razão? Muita, muita gente sofre disso. Ou com isso. Agudamente ou cronicamente. Contudo, os caminhos (ou terapias) que conduzem ao alívio de um mal tão prevalente e corriqueiro, ainda são difusos, incertos... Por isso, este post, sobre uma descoberta recente de pesquisadores da Stanford University, uma das três melhores em ciências da saúde nos Estados Unidos, é intrigante. A educação em dor, encapsulada numa única sessão, teria ação terapêutica, se não analgésica, para a dor lombar crônica. Será?

Visualizar
Você não é a sua ressonância magnética

Publicado em 18/05/2023 - Pior do que a dor, é o medo da dor. E tudo pode começar com um exame de imagem terrorista.

Visualizar
Você sente dor… Hummm, e qual dor seria essa?

Publicado em 07/01/2019 - Tratamentos para a dor nas costas há, pasme você, mais de 100 – desde acupuntura até neurofeedback, passando por fisioterapia, etc. Agora me diga: como é que você irá escolher o tratamento certo para a sua dor, se você ignora que dor é essa.

Visualizar
Você tem entre 60 e 75 anos e sofre de dor lombar crônica?

Publicado em 02/05/2021 - Uma oportunidade de fazer exercício com acompanhamento científico não aparece todo dia. Um estudo financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo está inscrevendo voluntários da terceira idade acometidos de dor lombar há mais de 6 meses. O objetivo é checar se um tratamento terapêutico moderno, científico, baseado em exercício (Pilates), educação, e acompanhamento a distância pode ajudar o paciente no controle da dor. Esse post descreve essa iniciativa inédita e indica como aproveitá-la.

Visualizar

Posts

- Psicologia da Dor -

“Psicologia e dor”. Como é que isto não foi escrito antes?

Publicado em 01/08/2019 - Ler e comentar um bom livro que trata de um bom tema é um prazer. “Psicologia e Dor – O que você deve saber”, faz jus a seu título: ele realmente cobre (quase) tudo o que um profissional da saúde deveria saber para prestar os primeiros auxílios psicológicos ao seu paciente com dor, no Século XXI. (Se ele(a) se dispõe a fazê-lo, bem, eis uma outra questão.) Atualizado, completo e muito claro, é um texto que complementa a educação em dor dos... educadores.

Visualizar
A ansiedade pode fomentar a dor crônica, sabia disso?

Publicado em 29/11/2022 - Com tantos fatores que contribuem para o aparecimento da dor crônica, alguns passam desapercebidos: a ansiedade é um dos mais importantes. Enquanto ela é um fator comum na dor crônica, a dor crônica também pode causar ansiedade, ao mesmo tempo que o estresse alimenta ambas, o que gera um ciclo vicioso. Como o tempo, esse ciclo pode desestabilizar a mente e arruinar o corpo. A presente postagem descreve como a ansiedade fomenta a dor crônica, como isso ocorre no cérebro e quais consequências nefastas para a saúde do organismo.

Visualizar
A arte de engolir sapos pode acabar matando o artista, sabia?

Publicado em 12/09/2018 - Você é praticante crônico do “politicamente correto”? Reveja isso. Tal atitude está associada à dor crônica nas costas.

Visualizar
A depressão é curável? – Post 1

Publicado em 12/12/2019. Autor(a/es): Tunç ALKIN - Depressão e dor crônica costumam andar juntas. Uma alimenta a outra e vice-versa. Pensando em termos de engenharia reversa conclui-se então que curando a depressão, cura-se também a dor crônica. É isso mesmo? Pode ser, porém... a depressão é mesmo curável? A partir dessa semana 17 médicos nos quatro cantos do planeta começam a responder essa pergunta. Veja aqui o que diz o primeiro da lista.

Visualizar
A depressão é curável? – Post 2

Publicado em 19/12/2019. Autor(a/es): E. Allers - Seguindo com a série de publicações sobre DEPRESSÃO, conheça a opinião do segundo dos 17 médicos espalhados pelo mundo que respondem à pergunta sobre se ela é mesmo curável.

Visualizar
A depressão é curável? – Post 3

Publicado em 09/01/2020 - Seguindo com a série de publicações sobre DEPRESSÃO, conheça a opinião do terceiro dos 17 médicos espalhados pelo mundo que respondem à pergunta sobre se ela é mesmo curável.

Visualizar
A depressão é curável? – Post 4

Publicado em 28/01/2020 - Voltamos a publicar mais um post da nossa série sobre DEPRESSÃO, com a opinião do quarto dos 17 médicos espalhados pelo mundo que respondem à pergunta sobre se ela é mesmo curável. Conheça a opinião do Dr. M. Bauer, da Alemanha.

Visualizar
A depressão é curável? – Post 5

Publicado em 13/02/2020 - Conheça mais um post da nossa série sobre DEPRESSÃO, com a opinião do quinto dos 17 médicos espalhados pelo mundo que respondem à pergunta sobre se ela é mesmo curável. Aqui, a opinião do Dr. Rodrigo del Córdoba Rojas, da Colômbia.

Visualizar
A depressão é curável? – Post 6

Publicado em 08/09/2020 - Após alguns meses de intervalo, voltamos a publicar mais um post da série sobre DEPRESSÃO, com a opinião do sexto dos 17 médicos espalhados pelo mundo que respondem à pergunta sobre se ela é mesmo curável. Aqui, a opinião do Dr. M. R. El-Fiky, da Arábia Saudita.

Visualizar
A depressão é curável? – Post 7

Publicado em 05/10/2020 - Voltamos a publicar mais um post da série sobre DEPRESSÃO, com a opinião do sétimo dos 17 médicos espalhados pelo mundo que respondem à pergunta sobre se ela é mesmo curável. Aqui, a opinião do Dr. E. A. de la Garza Velázquez, do México.

Visualizar
A depressão é curável? – Post 8

Publicado em 05/11/2020 - Em tempos de Covid-19, pacientes com dor crônica apresentam maior risco para depressão. O isolamento social, o aperto financeiro, o medo de se infectar em qualquer lugar e a incerteza em relação ao futuro, são fatores de risco para o desenvolvimento de sintomas depressivos. É óbvio que, nesse quadro, o desembocar da dor crônica em transtornos mentais relacionados à Covid-19 é iminente para esses pacientes, com um comprometimento ainda maior de suas condições clínicas e da qualidade de vida em geral.

Visualizar
A dor do luto: ela também pode ser aguda ou crônica

Publicado em 04/04/2021 - A dor do luto se iguala a de pacientes que experimentam a dor psíquica que acompanha a depressão aguda, dizem os estudiosos. E a dor física de quem sofre de dor visceral, por exemplo, será que também se iguala? Ela pode ficar crônica? E se tal for o caso, como a biomedicina trata essa dor? Veja aqui algumas considerações infelizmente oportunas considerando tragédias recentes.

Visualizar
Afinal, qual é o papel do psicólogo da dor?

Publicado em 29/12/2022 - A dor é causada por muitos fatores de diversos tipos. Então deveria ser tratada conjuntamente por diversos tipos de profissional da saúde. O psicólogo é um deles. É mesmo?

Visualizar
Antidepressivos: os sete mitos

Publicado em 22/03/2022 - Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil está entre os países com maior número de casos de depressão e ansiedade no mundo. Nas Américas, com 5,8% de depressivos, ele só fica atrás dos Estados Unidos, com 5,9%. Nos EUA, sofreram pelo menos um episódio depressivo maior no ano passado. Além disso, 35% dos adultos com depressão relatam não receber tratamento. E no Brasil? Não se sabe. Daí a relevância do presente post.

Visualizar
As 5 principais maneiras fáceis de aliviar o estresse, de acordo com especialistas

Publicado em 14/09/2023 - O que pode manter você acordado à noite, fazer com que você coma demais, coma de menos, fique grisalho, perca cabelo e envelheça rapidamente? É aquela coisa chamada estresse, e pode causar estragos na sua saúde mental e física. Mas há muitas maneiras de aliviar o estresse para evitar esses resultados tristes. Maneiras fáceis, até. Uma equipe do site StudyFinds fez uma varredura na internet para encontrar as melhores maneiras de aliviar o estresse propostas por cientistas das melhores organizações de pesquisa do Ocidente. A postagem a seguir apresenta trechos de uma publicação resumindo os resultados dessa averiguação.

Visualizar
Boa parte do seu estresse é você que faz

Publicado em 02/01/2019 - A verdade é que o estresse não vem do seu chefe, seus filhos, seu cônjuge, engarrafamentos, problemas de saúde ou outras circunstâncias. Vem de seus pensamentos sobre essas circunstâncias.

Visualizar
Catastrofização: o combustível da dor crônica

Publicado em 06/04/2023 - O termo catastrofização foi formalmente introduzido por Albert Ellis e posteriormente adaptado por Aaron Beck para descrever um estilo cognitivo mal-adaptativo empregado por pacientes com ansiedade e transtornos depressivos. No centro de suas definições de catastrofização estava o conceito de uma previsão irracionalmente negativa de eventos futuros. Da mesma forma, a catastrofização relacionada à dor é amplamente concebida como um conjunto de esquemas cognitivos e emocionais exagerados e negativos trazidos à tona durante a estimulação dolorosa real ou antecipada.

Visualizar
Com humor – Lembre sempre – Dói menos

Publicado em 28/11/2019 - Gostemos ou não, as terapias farmacológicas, e em geral também as não farmacológicas, ainda não conseguem confortar muitas pessoas com dores crônicas. O humor não é solução, mas pode ser um bom paliativo, ou reforçar outras terapias. Rir libera endorfinas no cérebro e isso ajuda a controlar a dor. Prepare as suas (endorfinas). Este post irá liberá-las.

Visualizar
Como o estresse pode ser o pior inimigo do seu coração

Publicado em 25/08/2022 - Exatamente como o estresse leva a um ataque cardíaco ainda está sendo estudado. O estresse emocional pode levar a um aumento da pressão arterial, ou hipertensão, que posteriormente leva a doenças cardíacas e acúmulo de placas nas artérias coronárias. O estresse emocional também pode levar ao aumento do nível de hormônios do estresse, ou cortisol. Ele ativa o centro do medo no cérebro, pondo em movimento uma cascata de reações que podem levar a ataques cardíacos e derrames.

Visualizar
Como o mindfulness pode piorar você

Publicado em 11/08/2022 - Parte da popularização do mindfulness deve-se à crença de que ela é uma técnica simples, barata e de múltiplas propriedades analgésicas para o corpo e a mente. De fato, há evidências de seus benefícios, mas com o tempo também surgem achados contraditórios. Esse post mostra, por exemplo, vários experimentos de laboratório sugerindo que o mindfulness pode diminuir a probabilidade de você se sentir culpado por irregularidades e atrapalhar sua bússola moral.

Visualizar
Conflitos internos (na sua cabeça) podem causar dor física

Publicado em 05/12/2023 - A colisão de crenças conflitantes dentro de sua cabeça pode deixá-lo com mais do que apenas um cérebro dolorido. Isso pode causar dor física no pescoço e nas costas, de acordo com um novo estudo que fez voluntários levantarem caixas leves enquanto ouviam que estavam fazendo um trabalho insatisfatório.

Visualizar
Depressão & Dor crônica: a personalidade tem a ver com isso? – Parte 1

Publicado em 25/04/2023 - Será que um certo tipo de personalidade “atrai” a depressão? E não seriam as pessoas depressivas as mais afetadas por dores crônicas? Noutras palavras, existiria uma subpopulação que, por uma questão de personalidade, fosse mais depressiva e mais afetada por dores crônicas que outras. E nesse caso, será que você pertence a ela? Será?

Visualizar
Depressão & Dor crônica: a personalidade tem a ver com isso? – Parte 2

Publicado em 27/04/2023 - A dor crônica ainda é um quebra-cabeça. E se você acrescentar a depressão? Aquilo se torna indecifrável e, portanto, incurável. Pode ser, contudo, que dor crônica e a depressão, juntas, tenham a ver com um tipo de personalidade específico, é o que alguns cientistas comportamentais suspeitam há tempos – e o que esse post mostra.

Visualizar
Depressão & Esclerose múltipla: uma dupla da pesada

Publicado em 24/08/2023 - Embora a depressão relacionada à esclerose múltipla seja bem conhecida na comunidade médica, ela ainda é amplamente subnotificada, subdiagnosticada e subtratada. Existem também vários equívocos em torno da esclerose múltipla (EM) e da depressão.

Visualizar
Depressão e gravidez

Publicado em 28/07/2022 - A gravidez pode ser um momento de alegria – e estresse. A depressão (também chamada de transtorno depressivo, depressão maior e depressão clínica) é uma condição médica que causa sentimentos de tristeza e perda de interesse em coisas que você gosta de fazer. A depressão ocorre duas vezes mais em mulheres do que em homens, e atinge o pico durante os anos reprodutivos da mulher. Pode afetar como ela sente, pensa e age e pode interferir em sua vida diária. Precisa de tratamento para melhorar.

Visualizar
Dor crônica + depressão = o que eu estou fazendo aqui?

Publicado em 14/09/2019 - Pacientes com dor crônica são uma população vulnerável e pode ser clinicamente importante considerar seus riscos de suicídio durante o tratamento. Não é bom ouvir isso, mas pode ser oportuno se você, ou algum ente querido, for diagnosticado com dor crônica.

Visualizar
Dor crônica via bullying

Publicado em 12/09/2018 - Feridas psicossociais podem doer mais do que as físicas. Elas são invisíveis e a mente jamais as esquece.

Visualizar
Dor no pós operatório – a ferida é a culpada?

Publicado em 21/02/2019 - De que depende a reação dolorida no pós-operatório? Isso é o que atualmente ocupa a atenção de muitos cientistas da dor, e no íntimo, de todo anestesista.

Visualizar
Dor no pós-operatório – Crônica de uma dor anunciada

Publicado em 26/02/2019 - É óbvio que diferenças na percepção da dor no período pós-operatório devem-se à dose de analgésicos recebida antes e durante o procedimento cirúrgico. Isso está comprovado cientificamente. Porém, é somente isso.

Visualizar
Doutor, ouça a minha estória!

Publicado em 01/12/2018 - A primeira consulta com um profissional da saúde influencia o sucesso ou fracasso de um tratamento de saúde posterior. É o que apontam as pesquisas sobre a relação médico-paciente. Esses profissionais, porém, não foram preparados para entrevistar gente. Alguns aprenderam na marra, mas a maioria aprendeu nada – e isso não parece ser visto como um problema, quando, de fato, é.

Visualizar
Drogas psicodélicas no tratamento de transtornos mentais crônicos

Publicado em 24/01/2023 - Nos anos 60, um psicólogo e um poeta lançaram ao mundo a chamada geração beat, que encantou os hippies e The Beatles. O movimento se caracterizava pelo uso de um alucinógeno, o LSD. O uso dessa droga ainda é ilegal, não assim a busca de uma solução para problemas de saúde mental ainda não resolvidos pelas drogas convencionais, e que afetam milhões de pessoas em todo o mundo. A perda de consciência momentânea propiciada por drogas psicodélicas pode ter propriedades terapêutica, afirmam alguns cientistas à frente de laboratórios de universidades de ponta americanas. Paralelamente, mais de uma centena de empresas privadas desenvolvem pesquisas próprias ou associadas, de olho em descobertas com potencial de vir a ser um novo Prozac.

Visualizar
Entendendo e superando o medo da dor

Publicado em 16/06/2022 - O medo da dor já foi objeto de um post nesse blog. Haverá muitos outros haja visto que, na vida da pessoa que luta por se aliviar da dor crônica, hoje até os neurocientistas reconhecem que “o medo da dor é pior do que a própria dor”. No post a seguir, você irá se deparar com duas siglas desconhecidas no Brasil. A Síndrome da Mente-Corpo (SMC) ou Mind Body Syndrome (MBS) é o novo nome dado ao distúrbio apontado pelo Dr. John Sarno nos anos 70/80, como sendo a causa de inumeráveis dores crônicas – notadamente dor nas costas – o Tensional Miosite Syndrome (TMS). A mudança de nome para Mind Body Syndrome deve-se a que a abrangência do distúrbio, o qual exemplifica o quanto a mente e o corpo se influenciam mutuamente para gerar doença e causar dor crônica não específica – é muito mais prevalente do que se pensou originalmente.

Visualizar
Estresse crônico e dor crônica. Qual é o ovo, e qual é a galinha?

Publicado em 04/06/2019 - Entenda o que ocorre quando esses dois combinam ficarem crônicos.

Visualizar
Estresse crônico: Como se livrar dele antes que ele se livre de você!

Publicado em 06/12/2022 - Hoje há aplicativos para tudo: pedir pizza em casa, marcar compromissos, jogar poker... e também os há para acompanhar hipertensão, fibromialgia, enxaqueca... porém, quantos aplicativos podem aliviar suas dores evitando se estressar à toa? Conheça aqui como funciona um que já é campeão de audiência. E lembre que o estresse dói e até mata. Teste, aproveite e divulgue.

Visualizar
Estresse: você precisa saber!

Publicado em 25/02/2020 - Sites e revistas propõem inúmeras medidas para lidar com o estresse. “Faça isso, faça aquilo...” e nenhuma delas parece funcionar. O número de estressados crônicos só aumenta. Por que isso? Porque são comandos que vem de fora da pessoa, como remédios comprados em farmácia. Convém tentar outra estratégia. Que tal mudar para: “Penso isso, penso aquilo...”?

Visualizar
Incapacidade na velhice: dor crônica ou depressão, qual tem mais culpa?

Publicado em 21/05/2019 - Viver com dor crônica a longo prazo é difícil. Viver com dor crônica e depressão, é ainda mais difícil. No entanto, isso não pode ser visto com fatalismo, nem pelo idoso, nem pelos que cuidam do seu bem-estar.

Visualizar
Infelizmente, o alzheimer não acaba em demência

Publicado em 19/12/2023 - A doença de Alzheimer, reconhecida pela Organização Mundial da Saúde como patologia crônica, não é transmissível e é a forma mais comum de demência, representando entre 50% e 70% de todos os casos. Um estudo publicado na revista Neurology há uma década descobriu que a doença de Alzheimer era responsável por muito mais mortes do que se pensava anteriormente. O motivo – o subregistro dos óbitos – não parece ter mudado, mas como doenças que matam pessoas recebem muita atenção, eu escolhi esse lado tenebroso do Alzheimer para comentar na postagem dessa semana.

Visualizar
Mais um estudo sugere que a cetamina pode aliviar a depressão grave

Publicado em 23/11/2023 - As descobertas do novo estudo lançam luz sobre o potencial de saúde mental da cetamina fora de um ambiente de ensaio clínico.

Visualizar
O estigma da depressão – Parte 1

Publicado em 12/12/2023 - A depressão faz você ficar ansioso e cansado ao mesmo tempo. É o medo de afundar, mas também não há vontade de nadar. Querer fazer amigos, mas não socializar. Ou ficar sozinho, mas não abandonado. Com pena de si mesmo por sentir dor, mas sem vontade de se curar. E por fim, sentir tudo de uma vez e depois... nada.

Visualizar
O estigma da depressão – Parte 2

Publicado em 14/12/2023 - A dor emocional é menos dramática que a física, porém, pode ser até mais difícil de suportar. É mais fácil dizer “Dói um dente”, que “Dói aqui dentro de mim”.

Visualizar
O estigma do paciente com dor crônica

Publicado em 15/02/2022 - Estudos atestam que pacientes com doenças crônicas se consideram estigmatizados quando se sentem estereotipados como 'diferentes', excluídos da tomada de decisão, discriminados socialmente, 'tratados injustamente' e impotentes ao interagir com outros dentro dos sistemas de saúde e odontológico. O estigma é um costume social que muitos pensam estar circunscrito ao sistema de castas indiano, quando de fato existe entre médicos e enfermeiros, entre enfermeiros e faxineiros e entre todos estes e pacientes com psoríase, em consultórios médicos e hospitais de alta patente. Como quase toda ação humana desprezível, o exercício do estigma é velado, mas isso não significa que passe despercebido. Esse post dá uma pálida ideia de quanto a prática está infiltrada na prestação de serviços de saúde. E do muito que isso deve prejudicar o bem-estar e a recuperação dos pacientes com doenças ou dores crônicas.

Visualizar
O estresse crônico, a rainha e um pentágono (para você)

Publicado em 28/05/2019 - Você anda estressado? Você e mais uns quantos milhões. Conheça um aplicativo que pode tirá-lo do buraco com ajuda de... você mesmo. Examine seus estressores, reflita sobre eles e mexa-se. Tudo isso em, no máximo, 5 minutos. Podem ser os 5 minutos mais importantes da sua vida.

Visualizar
O exercício traz benefício cardiovascular a quem tem ansiedade ou depressão

Publicado em 28/04/2022 - O aumento da depressão e da ansiedade durante a pandemia de COVID-19, combinado com a prevalência de doenças cardíacas, gerou uma bomba de tempo populacional que pode ser desativada com o exercício. Um estudo apresentado dias atrás na 71ª Sessão Científica Anual & Expo do American College of Cardiology, mostra que os benefícios cardiovasculares do exercício, já conhecidos, são superiores justamente entre pacientes com ansiedade ou depressão.

Visualizar
O pentágono e o seu estresse

Publicado em 15/08/2023 - O primeiro passo para tratar do estresse consiste em... conversar a respeito. E ninguém com mais autoridade para fazer isso que o médico. Tempo, um copo d’água e disposição para ouvir, podem resolver. O Pentágono é um passatempo digital que oferece ao estressado uma oportunidade de refletir sobre sua condição. Recomendá-lo aos pacientes pode ajudar muito na relação médico/paciente.

Visualizar
O psicólogo da dor

Publicado em 11/09/2018 - Hoje tem especialistas para tudo. Até no negócio da dor. Veja as razões do psicólogo para pleitear aqui o seu lugar ao sol.

Visualizar
O psicólogo da dor: mais uma bengala para o paciente com dor crônica?

Publicado em 01/02/2024 - A dor crônica costuma vir acompanhada de ansiedade, catastrofismo e sentimentos de solidão e abandono – entre outras pérolas. E a nova neurociência da dor não para de apresentar provas de que existe um cérebro emocional cada vez mais diversificado neuralmente, abrigando emoções e cognições que colaboram, junto com outras informações sensoriais e ambientais, a modular a dor. Assim as coisas, médicos e fisioterapeutas deveriam abrir espaço para psicólogos no mercado da dor?

Visualizar
O silêncio da solidão apressa o tic-tac do envelhecimento

Publicado em 09/02/2023 - Já está bem estabelecido que estar sozinho pode ser ruim para sua saúde psicológica. Mas também pode estar afetando sua saúde física – especificamente, acelerando o processo de envelhecimento do seu corpo. Isso está de acordo com um novo estudo, que descobriu que a solidão aumenta a idade biológica das pessoas mais do que o tabagismo regular.

Visualizar
O transtorno depressivo maior em pacientes com dor crônica

Publicado em 05/09/2023 - Há 4 meses postei sobre a relação entre dor crônica e depressão. Vários dados de pesquisa confirmaram a associação, mas a meu ver o principal destaque foi o de que, em muitos países, o Brasil inclusive, a maioria dos casos de saúde mental, não é reconhecida pela atenção médica básica. Assim sendo, calcula-se que cerca de 60% dos casos de depressão, não detectados preventivamente, poderiam ter sido reconhecidos se os pacientes tivessem sido avaliados quanto a esse transtorno de saúde mental.

Visualizar
Os super-solitários e o risco de morte

Publicado em 06/07/2023 - A conexão social é tão essencial para a humanidade quanto comida, água ou abrigo. Os humanos historicamente precisam confiar uns nos outros para sobreviver, e as pessoas modernas têm a chance de se conectar entre si sem sequer sair do lugar. Isso está gerando um tecido social mais denso? O número de solitários diminuiu? Certamente, não. O volume de contatos sociais que uma pessoa pode fazer neste século é infinitamente maior ao do seu avô, mas a qualidade desses contatos parece não ser melhor. Há menos interessados em tê-los e mantê-los. E esse desinteresse tem dado origem a um novo grupo de risco, formado pelos que eu chamo de super-solitários. A presente postagem comenta, entre outras coisas, os resultados de uma meta-análise de quase uma centena de estudos, publicada recentemente na prestigiosa revista científica NATURE.

Visualizar
Pare a ansiedade ajustando as expectativas

Publicado em 07/12/2021 - Uma característica dos pacientes com transtornos de ansiedade e portadores de dor crônica costuma ser a expectativa inadequada de eventos aversivos (ex.: um estímulo doloroso, uma ameaça, uma sentença desfavorável ou perigosa...). Para esses pacientes, incorrer em fatalismo – uma derivada do catastrofismo que também os distingue – é uma constante. Principalmente quando expostos à (im)previsibilidade de eventos aversivos. A tese apresentada pela autora deste post é a de que a nossa ansiedade sai do controle ao ser alimentada por expectativas hiperbólicas baseadas na experiência. Devaneios que, no entanto, podemos controlar mentalmente e assim eludir esse problema.

Visualizar
Por que a cetamina é um psicodélico e por que isso importa?

Publicado em 15/12/2022 - Ao explorar o campo da terapia psicodélica e da medicina psicodélica, você pode se deparar com a questão de saber se a cetamina é corretamente classificada como “psicodélica”. Essa questão se torna importante à medida que o tratamento com cetamina como opção de terapia psicodélica se expande rapidamente. O que é mais importante, no entanto, é o que essa classificação empresta à discussão geral em torno das modalidades de terapia psicodélica como opções de tratamento de saúde mental.

Visualizar
Quando a biologia e a psicologia se unem para gerar uma doença

Publicado em 23/11/2021 - As influências psicológicas dão uma contribuição biológica decisiva para o aparecimento de doenças malignas por meio das interconexões que ligam os componentes do aparelho de estresse do corpo: os nervos, as glândulas hormonais, o sistema imunológico e os centros cerebrais onde as emoções são percebidas e processadas. Esse post aponta o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA), o sistema orgânico que garante a nossa sobrevivência, como sendo o mais afetado por essas influências psicológicas.

Visualizar
Ruminando a dor em busca do nada

Publicado em 26/09/2023 - Para alguns, ir da dor aguda à dor crônica pode ser apenas um passo. Ruminar sobre a dor é a melhor forma de apressá-lo. Veja como isso pode ser evitado.

Visualizar
Setembro Amarelo: dor crônica e suicídio

Publicado em 14/09/2023 - O Setembro Amarelo é um mês assim denominado, para aumentar a conscientização sobre a prevenção do suicídio, da depressão e da saúde mental. Esse destaque se justifica? Nessa postagem eu tenciono responder a esse questionamento, mas de um ponto de vista raramente mencionado: o da dor crônica.

Visualizar
Terapias psicológicas para a dor crônica

Publicado em 16/03/2023 - A terapia cognitivo-comportamental (TCC) e a Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) têm se demonstrado úteis para controlar depressão, transtornos de ansiedade, problemas de uso de álcool e drogas, problemas conjugais, transtornos alimentares e doenças mentais graves. A sua aplicação no campo da dor humana não podia demorar. A dor é um estressor complexo com custos físicos, psicológicos, ocupacionais e financeiros substanciais, particularmente em sua forma crônica. Como a intervenção médica frequentemente não resolve a dor crônica completamente, há necessidade de abordagens para o seu gerenciamento, incluindo intervenção psicológica. Idealmente, são procuradas melhorias no funcionamento físico, emocional, social e ocupacional, em vez de na resolução da própria dor. No entanto, as terapias psicológicas para a dor crônica diferem em seu escopo, duração e objetivos e, portanto, apresentam padrões distintos de eficácia do tratamento. Esse artigo compara brevemente duas delas: a terapia cognitivo-comportamental e a terapia de aceitação e compromisso.

Visualizar
Transtorno depressivo e dor crônica: uma dupla da pesada

Publicado em 04/05/2023 - Na maioria das culturas, a maioria dos casos de saúde mental não é reconhecida em ambientes de atenção primária. Cerca de 60% dos casos de depressão não detectados anteriormente poderiam ter sido reconhecidos se os pacientes tivessem sido avaliados quanto ao transtorno de saúde mental. Numerosos estudos documentaram uma forte associação entre dor crônica e psicopatologia. Pesquisas anteriores mostraram que a dor crônica é mais frequentemente associada a depressão, ansiedade e transtornos somatoformes, de personalidade e uso de substâncias. Nesse blog eu tenho destacado essa relação comórbida em várias ocasiões. Aqui o foco não é a depressão em geral, mas o Transtorno Depressivo Maior.

Visualizar
Tudo que você precisa saber sobre Alzheimer – Parte 1

Publicado em 19/10/2023 - Acredita-se que cerca de 2 milhões de brasileiros tenham demência, sendo que cerca de 40 a 60% delas são do tipo Alzheimer. Mas esses dados, diz o IBGE, ainda são subestimados e difíceis de serem exatos, devido a muitas pessoas não receberem diagnóstico correto, ou mesmo não chegarem ao médico para um diagnóstico. De qualquer maneira, essa informação não deveria sensibilizar os que ainda estão abaixo da idade-risco para o Alzheimer, estimada em 65 anos (1 em cada 14 pessoas com mais de 65 anos e 1 em cada 6 pessoas com mais de 80 anos). Não deveria? Mais ou menos. Muitos têm pai e mãe ainda vivos acima dessa fronteira. Eis uma subpopulação secundária também afetada pelo Alzheimer, bem maior do que a primária. E muitos nela assumirão a responsabilidade moral de cuidar desses familiares uma vez decretada a doença. A postagem a seguir, publicada em duas partes, uma agora e outra na próxima semana, é para eles, e também para médicos que tratam de idosos pelos mais diversos motivos, sem suspeitar que podem estar com os primeiros sintomas da doença de Alzheimer.

Visualizar
Tudo que você precisa saber sobre Alzheimer – Parte 2

Publicado em 26/10/2023 - A primeira parte deste post publicada na semana passada, mostrou o que é a doença de Alzheimer, a sua diferença com a demência, quais as suas causas, quem corre mais riscos, quais os sinais de alerta e os sintomas. Essa segunda parte é sobre os estágios da doença, o diagnóstico, a importância da avaliação clínica abrangente, o tratamento e prognóstico do Alzheimer.

Visualizar
Você acha que a quarentena é um problema? Eu tenho a solução!

Publicado em 21/03/2020 - Os tempos que correm são desafiadores não só para quem já sofre de doenças crônicas, assim como para quem convive com essa pessoa. Mas são também desafiadores para os que tiveram a sorte de estudar para curar gente, no físico e no mental. Atualmente profissionais da saúde física – médicos, enfermeiros, e até faxineiros em hospitais – já estão fazendo a sua parte, correndo riscos literalmente letais. A quarentena, todavia, traz um risco mental mais do que cientificamente comprovado e previsto, para um número enorme de pessoas que ainda não foram bater na porta de hospitais. E quem é que deveria se apresentar para reduzi-lo? Eu tenho uma proposta a esse respeito.

Visualizar

Posts

- Neurociência e Dor -

“Estresse bom” e dor. Acredite, eles andam juntos.

Publicado em 26/12/2019 - O estresse bom sempre se pensou que pudesse mascarar uma dor aguda. É o soldado que continua lutando mesmo ferido, ou o atleta olímpico que completa a prova mesmo machucado. Todavia, um estudo de pesquisadores israelenses e canadenses enfraquece essa noção. O estresse psicossocial agudo conduz ao descontrole da dor e isso pode prejudicar o organismo. Noutras palavras, ficar com raiva no trânsito quase todo dia, por exemplo, irá intensificar a dor que a pessoa vier a sentir depois por qualquer motivo, seja no dentista, ou batendo a perna na porta do carro.

Visualizar
A “realidade” é construída pelo cérebro. O que isso diz para quem tem dor crônica?

Publicado em 24/10/2023 - Na maioria das vezes, a história gerada por nossos cérebros corresponde ao mundo físico real – mas nem sempre. Nossos cérebros também dobram inconscientemente nossa percepção da realidade para atender aos nossos desejos ou expectativas. E eles preenchem lacunas usando nossas experiências passadas. Tudo isso pode nos influenciar. Como? Induzindo-nos a distorcer as coisas. Esta […]

Visualizar
A dor crônica é tratável

Publicado em 11/11/2021 - Em “Crooked: vencendo a indústria de dor nas costas e pegando o caminho para a recuperação” (2017), a autora Cathryn Jakobson Ramin investigou o mistério da dor crônica nas costas. Esse tipo único e complexo de dor, ela escreve, não existe na coluna, mas no cérebro. Aquele livro figurou um bom tempo na lista dos mais vendidos publicada pelo New York Times. Eu transcrevi boa parte dele nesse blog, assim como artigos relacionados. A plateia, porém, nem piscou. Na minha opinião, por dois motivos: primeiro, é difícil aceitar que dói o dedão do pé e que a sensação é inteiramente governada pela interação de vias neurais no Sistema Nervoso Central, do qual o cérebro faz parte; e segundo, porque se assim fosse, ninguém – exceto psicólogos e psiquiatras – atualmente saberia o que fazer com essa, ou a partir dessa informação. A situação consequentemente é dramática para os milhões de portadores de dores crônicas não malignas que recebem diagnósticos e tratamentos equivocados ou tardios. Por isso, artigos afirmando que a dor crônica é tratável desde que o foco do portador seja o cérebro, merecem atenção – ao menos de quem nunca ouviu falar em “neurociência da dor”.

Visualizar
A dor é uma ilusão – Ainda bem – Parte 1

Publicado em 14/09/2018 - Deixe um neurocientista lhe convencer disso de maneira inesquecível.

Visualizar
A dor é uma ilusão – Ainda bem – Parte 2

Publicado em 22/10/2018 - Aprenda (muito) sobre dor examinando uma simples ilusão de ótica.

Visualizar
A sua dor crônica é sua. O seu cérebro, idem. Que tal colocar esses dois em contato?

Publicado em 03/12/2019 - Graças ao fenômeno da neuroplasticidade, o cérebro pode se renovar até o fim dos dias, e no interim, desenvolver e pôr em prática extraordinários poderes não apenas para combater a dor, mas também para ajudar na recuperação de derrames, melhorar a visão doentia e atrasar sintomas de condições como a de Parkinson. Não, não é papo furado, mas neurociência da boa. Informe-se bem antes de dizer “não pode”.

Visualizar
Afinal, o que é a neuromatrix?

Publicado em 15/11/2018 - Você já ouviu falar em Neuromatrix? Se não ouviu, é uma pena porque aquilo revolucionou o campo da dor. E se ouviu e pouco entendeu, tente de novo.

Visualizar
Afinal, o que é um neurotag?

Publicado em 15/11/2018 - Se você sofre de dor crônica nas costas isso significa que há um neurotag de dor na sua vida. Conheça-o. É pelo seu bem.

Visualizar
Amor, Dor & Cia. – Pode, uma coisa dessas?

Publicado em 13/06/2019 - Experiências profundamente gratificantes, como o amor, podem naturalmente reduzir a dor, por meio dos estreitos laços neurológicos entre o processamento da recompensa e as regiões de processamento da dor no cérebro. Que tal isso de presente para O Dia dos Namorados?

Visualizar
Como acabar com a dor crônica mudando o cérebro

Publicado em 18/05/2023 - Até um em cada cinco americanos sofre de dor crônica, um problema muitas vezes intratável que custa ao país mais de US$ 600 bilhões em tratamentos e perda de tempo de trabalho e ajudou a alimentar uma epidemia mortal de opioides. Mas uma nova pesquisa fornece algumas das evidências mais fortes de que um tratamento psicológico não medicamentoso pode fornecer alívio potente e duradouro. O estudo sugere uma maneira fundamentalmente nova de pensar sobre as causas da dor crônica nas costas para muitas pessoas e as ferramentas disponíveis para tratar essa dor.

Visualizar
Como o sistema nervoso detecta e interpreta a dor

Publicado em 21/02/2023 - Como seu cérebro sabe quando você sente dor? Como ele sabe a diferença entre o toque suave de uma pena e uma picada de agulha? E como essa informação chega ao seu corpo a tempo de responder? Como a dor aguda se transforma em dor crônica? Estas não são respostas simples, mas uma breve explicação sobre como o sistema nervoso funciona diante da dor, pode ser suficiente para você.

Visualizar
Crocodilo Dundee e a Cobra – Parte 1

Publicado em 14/09/2018 - Você vai se surpreender com o que pode se aprender sobre dor a partir de uma simples picada de cobra, independentemente dela ser a segunda mais letal do planeta.

Visualizar
Crocodilo Dundee e a Cobra – Parte 2

Publicado em 28/03/2019 - Uma imagem vale mil palavras. E uma imagem animada, contando uma história engraçada e, ao mesmo tempo, educativa no que se refere a como a dor hoje é vista pela neurociência, vale muito mais. Confira isso nesse video memorável do Dr. Lorimer Moseley.

Visualizar
Depressão e dor crônica? Neurofeedback pode ajudar.

Publicado em 02/07/2019 - O manejo da dor baseia-se principalmente na farmacoterapia, que possui muitas limitações. Dados da literatura confirmam a alta eficácia do neurofeedback no tratamento de síndromes dolorosas, crônicas e agudas. Este post comenta um achado recente (e promissor) sobre sua aplicação ao alívio da depressão.

Visualizar
Depressão, Ansiedade, Raiva & Cia.: As dores crônicas na pós-pandemia

Publicado em 29/09/2020 - Este post comenta um bom artigo científico que fundamenta a previsão de que haverá uma Quarta Onda pós-epidemia no Brasil. Contingentes enormes de pessoas que, por sofrer dor social, irão precisar de um tipo de apoio sanitário – focado no diagnóstico e tratamento de distúrbios mentais – hoje inexistente no país. O mérito do artigo é o de explicar, com “base na neurociência da dor”, primeiro, como o isolamento social per se é capaz de gerar uma dor semelhante à dor física, e segundo, como essa dor, a dor social, prevista na pós-pandemia, representa uma ameaça à saúde individual e coletiva que precisa ser encarada desde já.

Visualizar
Dez hábitos que podem mudar seu cérebro. Para bem ou para mal.

Publicado em 28/03/2023 - Algumas mudanças neuroplásticas ocorrem sob nossa consciência e controle. Uma dessas mudanças está sendo amplamente estudada na medicina da dor por ser uma provável explicação para a dor crônica – a chamada sensibilização central. Este é um fenômeno associado a alterações no tecido nervoso que amplificam a transmissão do sinal de dor para o cérebro. Ou seja, um mesmo estímulo – uma mesma queimadura, uma mesma batida... – causam mais dor em quem for portador de sensibilização central do que numa pessoa normal. A sensibilização central, no entanto, pode ser revertida se a dor crônica for bem tratada. Em geral, pensa-se que isso possa ocorrer por via de fármacos ou neuromodulação ou realidade virtual, mas há outras formas mais pedestres, simples e baratas de mudar o cérebro. Para bem ou para mal. Essa postagem se refere a uma dezena delas.

Visualizar
Dor crônica e emoção andam juntas: o que as une no cérebro?

Publicado em 02/08/2022 - Aproximadamente uma em cada dez pessoas em todo o mundo lida com algum grau de dor crônica a cada ano, afetando mais pessoas do que doenças cardíacas, diabetes e câncer juntos. Em algumas regiões, esse número chega a um em cada quatro. Sendo a dor crônica uma experiência tão prevalente, convém saber que mantém um relacionamento bidirecional com as emoções – apenas não se sabe qual é mais prejudicial à outra. Há muito se sabe que os transtornos de humor e a dor crônica andam de mãos dadas, com até metade das pessoas com crises de dor que duram mais de alguns meses também experimentando depressão ou ansiedade. Ignora-se, porém, o elo que une os dois estados, o doloroso e o emocional. Este post comenta os resultados de uma pesquisa que joga alguma luz nesse buraco negro. A conexão caberia às substâncias químicas que agem inibindo e/ou estimulando a sinalização da dor enquanto ela é processada pelo Sistema Nervoso Central e muito especialmente, a uma delas, o neurotransmissor chamado GABA.

Visualizar
Dor crônica: a neuroimagem como solução (para alguns)

Publicado em 12/02/2019 - Você talvez tenha lido sobre como a dor é processada no cérebro humano e sua relação com a dor crônica. E que tal ouvir isso de alguém que viu aquilo acontecer no próprio cérebro?

Visualizar
Dor fantasma 2.0

Publicado em 31/01/2019 - Não é fácil entender que uma dor lombar crônica é real e psicológica ao mesmo tempo, e que por isso o caminho da recuperação exige mais envolvimento do portador do que de médicos e fisioterapeutas. Comece por aqui.

Visualizar
Engane seu cérebro para aliviar a sua dor

Publicado em 13/04/2023 - O que é o primeiro que uma pessoa com dor crônica deve fazer ao iniciar qualquer recuperação? Fazer pouco do seu cérebro. Sério. A dor crônica resulta de um erro do cérebro ao interpretar sinais do corpo. Porque ele, o cérebro, supõe que esses sinais signifiquem perigo, cria a dor para o corpo se proteger da ameaça de imediato. Uma martelada no dedão ou um surto de fibromialgia, ambos provocam a mesma reação. Esse mecanismo funciona muito bem, até quando começa a funcionar mal, que é o caso da dor crônica. As manifestações do corpo são benignas, inconsequentes, mas o cérebro as considera perigosas e ponto final: haverá dor. Uma dor sem causa, injusta e frívola, mas persistente. Este post tenciona chamar a atenção para o lado oposto, o lado positivo, da referida fraqueza cerebral: o que acena com a possibilidade de o cérebro vir a ser enganado agora pela própria mente do paciente, para reverter o erro original. Ou seja, o que sugiro a este é desrespeitar seu cérebro, rir da sua pretensa infalibilidade, e se valer da própria mente para “re-enganá-lo” agora para obter alívio.

Visualizar
Ensinando o sistema nervoso a esquecer a dor crônica

Publicado em 21/06/2022 - Estudos experimentais revelaram uma semelhança notável nos mecanismos subjacentes à amplificação e aprendizagem da dor e à memória em áreas do cérebro como o hipocampo e o córtex cerebral. Essas descobertas deram origem à ideia de que uma "memória de dor" está codificada no sistema nervoso e que reverter essa memória pode ser a chave para encerrar os transtornos de dor crônica. Em outras palavras, a reversão da plasticidade nos circuitos da dor pode fornecer a oportunidade de aliviar permanentemente a dor crônica. Esse post primeiro comenta essa tese e depois descreve um tratamento pioneiro baseado no uso medicinal da capsaicina – a mesma substância que rendeu a Julius e Patapoutian o Prêmio Nobel de Medicina 2021 – pelo qual parece possível apagar a memória e, por tabela, a dor.

Visualizar
Fale com o seu cérebro para gerenciar a dor

Publicado em 23/09/2021 - A primeira vez que ouvi essa recomendação: “Fale com seu cérebro”, como um dos recursos para aliviar uma dor crônica... eu nem sabia que a dor era igual a mãe, tinha uma só; que podia ser curada por completo, ao invés de aliviada mentalmente; e que “neurociência” devia ser um sinônimo de “ciência neurótica”, ou “ciência para neuróticos”, ou mais ou menos isso. Eu estava errado em tudo. Portanto, poupe-se de cometer o mesmo erro que eu cometi e não dispense o artigo a seguir por causa do título extravagante. Ele não é. Ao contrário, é uma forma fácil de entender que para autogerenciar uma dor crônica é preciso fazer coisas nunca imaginadas: como falar com o próprio cérebro.

Visualizar
Fale com seu cérebro sobre sua dor crônica. Ele vai escutar você.

Publicado em 19/03/2019 - Você vive com um cérebro. Um cérebro vive em você. Todos os dias, o dia todo. Porém, provavelmente vocês dois nunca se falaram. E talvez seja essa a razão da sua dor crônica. Quem sabe seja uma boa ideia começar agora.

Visualizar
Fitness cerebral: uma abordagem surpreendente à melhora da mente

Publicado em 11/05/2023 - O exercício é uma das melhores coisas que você pode fazer pela sua saúde, mas também tem um impacto surpreendente no seu humor. Há pelo menos duas formas em que o exercício – físico e mental – pode fortalecer a saúde em geral e a preservação da capacidade imunológica e mental da pessoa, principalmente após os 50 anos.

Visualizar
It´s a Bird…It´s a Plane…It´s pne

Publicado em 15/09/2018 - Você sabe o que é PNE? Não sabe direito? Então, informe-se. Ficar por fora agora, um dia vai doer.

Visualizar
Neurociência da dor na medicina convencional: O que se ignora não se pratica

Publicado em 27/02/2020 - A neurociência da dor veio para revolucionar o que se sabe sobre a dor e seu gerenciamento até um par de décadas atrás. Contudo, o seu papel na prática clínica ainda é incerto, senão ignorado. Em paralelo, a dor crônica continua sua corrida epidêmica. Esses dois fenômenos – o descaso com que a neurociência da dor é tratada pelo sistema de saúde e o avanço da dor crônica, estão relacionados. Intimamente relacionados.

Visualizar
Neuromodulação: o mínimo que você precisa saber – e por quê

Publicado em 28/02/2023 - A neurocirurgia funcional tem aplicação a uma ampla gama de doenças neurológicas com o objetivo de tratar condições como distúrbios do movimento, espasticidade, epilepsia e dor intratável.

Visualizar
O cérebro ou a mente – qual deles comanda a dor crônica?

Publicado em 02/05/2019 - Este post tem um único propósito: interessar você na leitura de um dos artigos mais interessantes que eu já li sobre... a mente. Não, relaxe... não é nada esotérico, nem ultracientífico. A autora é Silvia Helena Cardoso, Mestre e Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo, e atualmente envolvida na educação em medicina e saúde.

Visualizar
O controle da dor crônica pela mente vem aí. E quem duvide, vai dançar.

Publicado em 27/12/2022 - Acredite se quiser, mas o futuro da analgesia pode estar menos na farmácia e mais na poltrona. A mente efetivamente pode vir a ser usada pela pessoa para aliviar suas dores, seja diretamente, ou despertando motivação e autocontrole suficientes para perseguir esse objetivo. Esse post apresenta duas terapias, ainda pouco usadas por médicos e fisioterapeutas no Brasil, que vão nessa direção.

Visualizar
O controle da dor crônica pela via emocional

Publicado em 06/04/2021 - A dor crônica pode ser controlada psicologicamente? Sem fármacos? Ainda hoje essa possibilidade é desconsiderada pela maioria dos profissionais de saúde. No entanto, a ciência sugere o oposto. Observações clínicas e exames de fMRI permitiram descobrir processos emocionais associados à dor crônica nas costas, incluindo os elementos cerebrais envolvidos. Comumente, pensa-se que esses processos agravem a dor, o que de fato ocorre. Mas pode ser também o contrário: ao controlar as emoções negativas relacionadas à dor crônica – medo da dor, catastrofismo... – o próprio paciente pode amenizar o seu significado, facilitando uma recuperação.

Visualizar
O controle da dor pela mente é possível? Sem meditação, sem hipnose?

Publicado em 24/12/2018 - O biofeedback conseguiu que víssemos o nosso cérebro enquanto experimenta dor. E já foi superado. Conheça uma nova técnica que permite o controle da dor pela mente, em vez de apenas ver a dor piscando numa tela. E você não precisa chamar Zoroastro ou Merlin para conseguir isso.

Visualizar
O desafio da nova (neuro)ciência da dor

Publicado em 18/07/2023 - Afinal, o que muda na relação entre o profissional da saúde e o(a) paciente no contexto de um modelo biopsicossocial?

Visualizar
O que causa a fibromialgia? O papel do cérebro

Publicado em 18/03/2021 - Pacientes diagnosticadas com fibromialgia, especialmente mulheres, amiúde se queixam de que as outras pessoas, familiares, médicos e curiosos, acham que que tudo está em suas cabeças – uma forma de dizer que a doença é produto da imaginação. E claro, ficam ofendidas. Não deveriam porque, tomada literalmente, a insinuação está correta. Hoje há evidências de que a fibromialgia é, em parte ao menos, produto de neuro-inflamação, ou seja, inflamação do sistema nervoso central ao qual o cérebro pertence. Ou seja, ela está mesmo “na cabeça”. Este post comenta provas que a neurociência no momento oferece para sustentar essa possibilidade.

Visualizar
O que é dor e o que está acontecendo quando a sentimos?

Publicado em 26/05/2022 - A dor é talvez a sensação mais frequente e democrática a existir entre os humanos. No entanto, até defini-la é difícil! Talvez por isso, a dor não é ensinada nas faculdades de medicina, e consequentemente, os médicos em geral a consideram apenas um sintoma de uma doença qualquer, tratável unicamente via fármacos ou cirurgia. Para a maioria dos pacientes com dor, porém, remédios e faca não resolvem, e até podem piorar a situação. Nessa rua sem saída, o que eles podem fazer? Informar-se por conta própria sobre a dor e o processo doloroso, de maneira a procurar pelo médico certo, firmar expectativas realistas sobre o que se pode conseguir com tal ou qual terapia e, acima de tudo, assumir plena responsabilidade pelo próprio tratamento. Para tanto, o primeiro passo é saber o que é dor e como a processamos via mente-corpo. Eis o tema desse post.

Visualizar
O sobe-e-desce da dor crônica

Publicado em 26/11/2019 - O termo "modulação" está na moda. Os eminentes juízes do não menos eminente Supremo Tribunal Federal estão a modular jurisprudência sobre o compartilhamento de dados financeiros dos contribuintes entre órgãos fiscalizadores etc. Mo-du-lar. O que é isso e o que tem a ver com dor crônica? No âmbito do STF, receio que pouco importa você saber. Não irá fazer a mínima diferença. Já no âmbito do processo doloroso, é o contrário. Você precisa saber. Primeiro, para entender o mecanismo biológico da dor em geral. Segundo, porque a modulação explica a participação determinante de fatores psicossociais na "fabricação" dessa dor. E terceiro, porque a neurociência está às portas de provar que a dor crônica resulta de uma falha na modulação. Se tudo, ou quase tudo isso lhe interessa, leia este post.

Visualizar
Onde a emoção dói no corpo?

Publicado em 03/08/2023 - A emoção pode provocar dor física? Isso é possível? Certamente. A neurociência mostrou que dor emocional e física ativam regiões cerebrais semelhantes. Mas como e onde, no cérebro, isso ocorre? E será que podemos controlar a dor emocional e “impedir” que ela ocorra? Esse post responde sumariamente essas questões.

Visualizar
Pensamentos e ações podem mudar nossos cérebros?

Publicado em 03/10/2023 - A postagem a seguir inclui trechos de uma entrevista realizada com Sharon Begley, colunista de ciência do The Wall Street Journal e autora do livro “Train Your Mind, Change Your Brain: How a New Science Reveals Our Extraordinary Potential to Transform Ourselves”, há mais de 15 anos. Ou seja, quando a neurociência da dor parecia coisa de alquimistas doidos. O foco da entrevista foi a neuroplasticidade do cérebro e a terapia cognitivo-comportamental, ambos temas atualmente da maior importância para os pacientes com dor crônica e seus médicos.

Visualizar
Pense positivo e alivie a sua dor crônica

Publicado em 20/04/2023 - Viver com dor pode ser difícil, especialmente se for uma dor crônica ou de longo prazo. A dor crônica é a dor que dura 3 meses ou mais. Pode fazer você dormir mal, sentir-se cansado e irritado e ter dificuldade em ser ativo ou trabalhar. Também pode prejudicar seus relacionamentos com entes queridos, tornando difícil ser quem você deseja ser. Pior ainda, estresse, ansiedade e depressão – a trilogia do Inferno, como eu a chamo – dificultam o controle de sua dor e, em último termo, podem piorar a dor e aumentar seu sofrimento. Aprender a controlar sua dor crônica ajuda com todas essas coisas. Assim sendo, na maioria dos casos, você pode preservar sua qualidade de vida. Esse controle, todavia, não pode ser feito com remédios, mas com a mente. A própria mente. Não, nada há de esotérico nisso, e sim, pura neurociência da dor.

Visualizar
Quebrando o ciclo da dor

Publicado em 23/05/2023 - Este post foi escrito há 13 anos. Mas não se engane, o que postula está muito vigente. Na época, pode ter sido uma premonição, ou uma sacada baseada no bom senso, ou uma análise cuidadosa do potencial da então emergente neurociência da dor. Provavelmente, foi uma mistura de tudo isso. O fato é que ele acena com uma teoria muito atual, por demais suportada pela neurociência da dor. A de que a causa e a solução da dor crônica não maligna e sem explicação, estão na mente de quem a sente.

Visualizar
Retreinando o cérebro para tratar a dor crônica nas costas

Publicado em 30/01/2024 - Esse post se refere a uma terapia nova que parece sair do convencional-que-não-dá-certo, ao abordar a dor musculoesquelética reunindo o cérebro e o resto do corpo. A dor musculoesquelética crônica costuma ser mal tratada porque o conhecimento sobre ela está encapsulado em especialidades distintas, como neurociência, fisioterapia/reabilitação, ortopedia e reumatologia, que se concentram respectivamente em 1) efeitos mediados neuralmente nos processos de dor, 2) comportamento e atividade muscular, 3) estrutura do tecido, e 4) processos inflamatórios. Embora essas disciplinas estudem individualmente aspectos importantes da dor, na prática não aliviam a dor do paciente por este ser, sentir e se comportar, como uma única entidade “mente e corpo”. Entidade, aliás, ainda muito pouco entendida, ou sequer explorada pela medicina, acadêmica e clínica.

Visualizar

Posts

- Terapias para o Alívio da Dor & Outros -

- Artigos -

10 lições extraídas de “Libere-se da dor nas costas”, do Dr. John Sarno – Parte 1

Publicado em 28/03/2019. Autor(a/es): Brenda Wille - “A dor física não tem necessariamente (apenas) causas físicas.”. “Emoções reprimidas podem causar dor física”. “Crescer e expandir continuamente nossa consciência é um componente fundamental de qualquer jornada de cura”. Lições como essas livraram muitas pessoas de uma condição de dor crônica não específica, que achavam irremediável. E não são as únicas. Veja mais sete aqui.

Visualizar
10 lições extraídas de “Libere-se da dor nas costas”, do Dr. John Sarno – Parte 2

Publicado em 04/04/2019. Autor(a/es): Brenda Wille - Na primeira parte desse artigo, foram vistas cinco lições que a autora Brenda Willer diz ter extraído de sua leitura. Agora, conheça as outras cinco.

Visualizar
11 maneiras em que o tai chi pode beneficiar sua saúde

Publicado em 19/12/2019. Autor(a/es): healthline.com - Alguns dos aportes à saúde do Tai Chi incluem diminuição da ansiedade e depressão e melhorias na cognição. Essa terapia do tipo mente-corpo também pode ajudar a gerenciar os sintomas de algumas doenças crônicas, como fibromialgia ou doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). E há vários outros benefícios. Conheça-os aqui.

Visualizar
16 perguntas e respostas sobre o coronavírus para pacientes com doenças crônicas

Publicado em 03/04/2020. Autor(a/es): Lauren Gelman - À medida que o surto de COVID-19 continua a se espalhar, os pacientes com doenças crônicas continuam a ter perguntas exclusivas para suas necessidades de saúde – e nem sempre é fácil encontrar respostas. Este post abrange as respostas de 4 médicos especialistas a 16 perguntas sobre o coronavírus vindas de pacientes cujo sistema imunológico está comprometido. Os entrevistados respondem às perguntas da melhor maneira possível num período em que as informações estão mudando rapidamente.

Visualizar
27 estatísticas de dor crônica que todos deveriam saber

Publicado em 12/12/2019. Autor(a/es): Ljubica Cvetkovska - Se você for ultranacionalista passe ao largo desse post. Ele traz estatísticas sobre a dor crônica coletados fora do Brasil... em países europeus ou na América do Norte. Contundentes, assustadoras... elas dão uma ideia clara do caráter epidêmico da dor crônica pelo mundo afora. E garanto que são mais amenas que as que poderiam ser levantadas por aqui.

Visualizar
5 condições de saúde preexistentes que podem dificultar o combate ao coronavírus

Publicado em 08/04/2020. Autor(a/es): Claire Gillespie - Se você tiver certos problemas de saúde física ou um distúrbio de saúde mental, pode ser mais suscetível ao COVID-19. Veja nesse post quais são e o que fazer em cada caso, segundo indicado por médicos.

Visualizar
A aplicação clínica da educação em dor

Publicado em 29/01/2019. Autor(a/es): Adriaan Louw, Kory Zimney, Christine O’Hotto e Sandra Hilton - O estandarte da International Association for the Study of Pain em 2018 foi o da Educação em Dor. O artigo descreve sistematicamente – e de maneira muito prática – seus principais elementos, incluindo exame, conteúdo educacional e métodos de entrega, a fusão dela com o movimento (atividade física), e o estabelecimento de metas e progressão.

Visualizar
A assinatura cerebral para percepção da dor e sua modulação – Parte 1

Publicado em 17/02/2022. Autor(a/es): Irene Tracey e Patrick W. Mantyh - Graças à neuroimagem, hoje é sabido que vários fatores, sensoriais e não sensoriais, influenciam separadamente a percepção da dor. A primeira parte do artigo “A assinatura cerebral para a percepção da dor e sua modulação” comenta fatores – contexto, emoções, lesão e vias inibitórias descendentes – que influenciam a percepção da dor e também traça o cenário neuro-anatômico onde isso ocorre. O artigo foi dividido em cinco partes devido a sua extensão. As quatro partes restantes serão postadas nas semanas seguintes.

Visualizar
A assinatura cerebral para percepção da dor e sua modulação – Parte 2

Publicado em 22/02/2022. Autor(a/es): Irene Tracey e Patrick W. Mantyh - O artigo “A assinatura cerebral para a percepção da dor e sua modulação” comenta fatores – contexto, emoções, lesão e vias inibitórias descendentes – que podem influenciar a percepção da dor. Na Parte 1 foi apresentada a percepção da dor e o cenário neuro-anatômico em que ela ocorre: uma Matriz de Dor em que uma “Assinatura Cerebral” é impressa quando a dor é percebida. A Parte 2 descreve o primeiro dos fatores que influenciam a percepção: o contexto entendido pelo indivíduo no momento do estímulo.

Visualizar
A assinatura cerebral para percepção da dor e sua modulação – Parte 3

Publicado em 01/03/2022. Autor(a/es): Irene Tracey e Patrick W. Mantyh - O artigo “A assinatura cerebral para a percepção da dor e sua modulação” aponta os principais fatores que influenciam separadamente a percepção da dor. Anteriormente foram apresentados o cenário neuroanatômico onde a percepção ocorre (Parte 1) e o quanto ela é influenciada pelo contexto (Parte 2). Agora cabe tratar da influência, eventualmente disruptiva, exercida pelas emoções sobre a modulação da dor. A Parte 3 resume como e onde se dá a interação entre a dor e as emoções no cérebro, e ao comportamento protetivo subsequente. Comportamento este que, quando baseado no medo, é especialmente nocivo ao alívio da dor crônica, especialmente.

Visualizar
A assinatura cerebral para percepção da dor e sua modulação – Parte 4

Publicado em 17/03/2022. Autor(a/es): Irene Tracey e Patrick W. Mantyh - O artigo “A assinatura cerebral para a percepção da dor e sua modulação” aponta os principais fatores que influenciam separadamente a percepção da dor. Devido a sua extensão, eu o dividi em 5 partes, das quais esta é a quarta. Nas três partes anteriores, foi traçado o cenário neuroanatômico onde a percepção ocorre (Parte 1) e, em seguida, comentados o contexto em que ocorre, tal como entendido por nós nesse momento (Parte 2), e a interação entre a dor e as emoções no cérebro (Parte 3). Aqui, o foco é a eventual disfunção do sistema inibitório descendente, localizada principalmente no tronco cerebral, podendo fazer com que a modulação da dor venha a facilitar a lesão.

Visualizar
A assinatura cerebral para percepção da dor e sua modulação – Parte 5

Publicado em 22/03/2022. Autor(a/es): Irene Tracey e Patrick W. Mantyh - O artigo “A assinatura cerebral para a percepção da dor e sua modulação” aponta os principais fatores que influenciam separadamente a percepção da dor. Devido a sua extensão, eu o dividi em 5 partes, das quais esta é a quinta e última. Inicialmente foi traçado o cenário neuroanatômico onde a percepção ocorre (Parte 1) e, em seguida, comentados: o contexto em que ocorre (Parte 2), a interação entre a dor e as emoções no cérebro (Parte 3) e a modulação da dor, quando disfuncional (Parte 4). Agora é a vez da contribuição de substâncias químicas, tais como opioides e neurotransmissores (ex.: dopamina), à desestabilização do processo modulador da dor. Integram esta parte, também, apontamentos sobre oportunidades de pesquisa futuras e as Conclusões do artigo.

Visualizar
A associação entre dor crônica e obesidade – Parte 1

Publicado em 16/07/2019. Autor(a/es): Akiko Okifuji e Bradford D Hare - Nos EUA a obesidade já é uma epidemia. O Brasil, pelo que se sabe, vai pelo mesmo caminho – 40% da população está acima do peso (dados do IBGE de 10 anos atrás). Obesidade e dor crônica ocorrem juntas com frequência e se influenciam negativamente. Contudo, a sua relação não é direta, mas é mediada por vários fatores. Tais fatores incluem mudanças biomecânicas/estruturais associadas à obesidade, mediadores inflamatórios, distúrbios do humor, problemas de sono e estilo de vida. Este artigo, que eu dividi em três partes devido a sua extensão, examina tudo isso no intuito de, no final das contas, destacar a perda de peso como fator de saúde pública. Leia aqui a PARTE 1.

Visualizar
A associação entre dor crônica e obesidade – Parte 2

Publicado em 23/07/2019. Autor(a/es): Akiko Okifuji e Bradford D Hare - Nos EUA a obesidade já é uma epidemia. O Brasil, pelo que se sabe, vai pelo mesmo caminho – 40% da população está acima do peso (dados do IBGE de 10 anos atrás). Obesidade e dor crônica ocorrem juntas com frequência e se influenciam negativamente. Contudo, a sua relação não é direta, mas é mediada por vários fatores. Tais fatores incluem mudanças biomecânicas/estruturais associadas à obesidade, mediadores inflamatórios, distúrbios do humor, problemas de sono e estilo de vida. Este artigo, que eu dividi em três partes devido a sua extensão, examina tudo isso no intuito de, no final das contas, destacar a perda de peso como fator de saúde pública. Leia aqui a PARTE 2.

Visualizar
A associação entre dor crônica e obesidade – Parte 3

Publicado em 25/07/2019. Autor(a/es): Akiko Okifuji e Bradford D Hare - Nos EUA a obesidade já é uma epidemia. O Brasil, pelo que se sabe, vai pelo mesmo caminho – 40% da população está acima do peso (dados do IBGE de 10 anos atrás). Obesidade e dor crônica ocorrem juntas com frequência e se influenciam negativamente. Contudo, a sua relação não é direta, mas é mediada por vários fatores. Tais fatores incluem mudanças biomecânicas/estruturais associadas à obesidade, mediadores inflamatórios, distúrbios do humor, problemas de sono e estilo de vida. Este artigo, que eu dividi em três partes devido a sua extensão, examina tudo isso no intuito de, no final das contas, destacar a perda de peso como fator de saúde pública. Leia aqui a PARTE 3.

Visualizar
A avaliação biopsicossocial

Publicado em 15/09/2018. Autor(a/es): Amarins J. Wijma, C. Paul van Wilgen, Mira Meeus e Jo Nijs - Um grupo de acadêmicos belgas e holandeses têm se notabilizado por pesquisar a aplicação do modelo médico biopsicossocial às práticas clínicas relacionadas à dor.

Visualizar
A batalha sobre a dor no cérebro

Publicado em 11/07/2023. Autor(a/es): Diana Kwon - Afinal, existe um “centro de dor” no cérebro? Eis uma questão ainda não respondida pela neurociência. Uma neuromatriz? Uma rede de regiões cerebrais que se ativam diante de uma ameaça ao corpo? Ou há um centro gestor único da dor, seja na amígdala, no hipotálamo, na ínsula...? Às vezes, a pendência parece mais uma batalha entre dois lados ferrenhamente opostos, do que neurocientistas de ideias diferentes tentando alcançar colaborativamente algo parecido com a verdade.

Visualizar
A brecha de gênero na dor – Parte 1

Publicado em 15/11/2022. Autor(a/es): Amber Dance - “Depois de décadas assumindo que o processamento da dor é equivalente em todos os sexos, os cientistas estão descobrindo quais diferentes vias biológicas podem produzir um ‘ai!’”. Assim reza uma passagem do artigo publicado em 2019 pela Nature, transcrito a seguir. Na mesma época, no e-book “O Paradoxo de EVA” (Parte 2), eu argumentava... o mesmo. Algo constrangido, eu admito, por me parecer estar dando a uma obviedade a categoria de grande descoberta. Afinal, há muito tempo que a ciência médica vinha (e vem) revelando que em relação a dor, a mulher difere significativamente do homem em diversas frentes. No entanto, fato é que, em geral, o tratamento clínico das dores humanas continua a ser muito parecido, senão o mesmo, independente do gênero. Albert Einstein já dizia: “Em teoria, teoria e prática são a mesma coisa. Na prática, elas não são."

Visualizar
A brecha de gênero na dor – Parte 2

Publicado em 22/11/2022. Autor(a/es): Amber Dance - A Parte 1 do artigo “A BRECHA DE GÊNERO NA DOR”, publicado originalmente na Nature, foi postada aqui na semana passada. Ela mostrou esforço de alguns cientistas por incluir diferenças de sexo em relação à dor na pesquisa biomédica “... para garantir que os estudos cubram o leque de possibilidades, em vez de colher resultados de uma única população.” Diversos exemplos animais – lembremos que no campo da dor experimentos em humanos são eticamente questionáveis – mostraram que a dor acontece de muitas maneiras, por diversas vias químicas, e que as reações a ela diferem entre os sexos. A Parte 2 do artigo, mostra diferenças dos sexos em relação à pontos de dor e eficácia dos fármacos no controle da dor. Ela também cogita a adequação de abordagens médicas e farmacológicas face às tais diferenças e por fim, aborda questões emergentes (ex.: transgêneros).

Visualizar
A busca por biomarcadores de dor no cérebro humano

Publicado em 13/02/2020. Autor(a/es): André Mouraux e Gian Domenico Iannetti - Este artigo é destinado a neurologistas. Ele foi publicado há apenas um ano por uma revista científica muito respeitada (A Journal of Neurology). Profissionais da área interessados em dor certamente irão descobrir nele coisas novas. Leigos como eu já irão achá-lo “pesado”, algo indigesto. O problema é que o assunto em foco está no centro da corrida pelo alívio da dor crônica. Gostemos ou não, quem deseja aprender sobre essa dor não irá consegui-lo sem entender, primeiro, como o cérebro funciona, e como funciona este em relação àquela. Por isso, eu apresento apenas as primeiras duas seções do artigo, que podem ser digeridas, com igual proveito, por gregos e troianos. As seções seguintes, mais cabeludas, deixo para os gregos, digo os neurologistas, lerem no original em inglês.

Visualizar
A cannabis medicinal e a fibromialgia: o que (hoje) a ciência diz

Publicado em 12/04/2022. Autor(a/es): Julio Troncoso - A cannabis medicinal entrou na medicina convencional e veio para ficar. Impulsionado por grupos de interesse (pacientes, produtores e influencers), a mídia e principalmente a anedota, pacientes e médicos em todo o mundo estão explorando a maconha para uma vasta gama de condições médicas, incluindo doenças e dores crônicas. Embora haja uma riqueza de ciência básica e estudos pré-clínicos demonstrando efeitos de canabinoides em sistemas neurobiológicos (ex.: dor e inflamação), as reais possibilidades clínicas da cannabis medicinal ainda são limitadas. Este artigo justifica essa conclusão com base na literatura científica publicada sobre a cannabis medicinal, na forma de artigos, revisões de artigos e revisões de revisões de artigos.

Visualizar
“A cannabis medicinal é segura para meus pacientes?”

Publicado em 04/08/2022. Autor(a/es): Caroline A. MacCallum, Lindsay A. Lo e Michael Boivin - O uso de cannabis medicinal está aumentando em todo o mundo. Os médicos são comumente solicitados pelos pacientes a fornecer orientações sobre sua segurança e eficácia. Embora tenha havido um aumento na pesquisa sobre o papel da cannabis medicinal para várias condições diferentes, descobrimos que havia uma escassez de orientações claras de segurança sobre seu uso. O presente artigo é destinado a médicos prescritores e apresenta uma revisão prática e atualizada das considerações de segurança da cannabis medicinal.

Visualizar
A ciência diz que a fibromialgia é uma dor crônica: e daí?

Publicado em 10/10/2023. Autor(a/es): Julio Troncoso - Até pouco tempo a fibromialgia era reconhecida pela medicina, quando muito, como um sintoma. E quando menos, e com maior frequência, como um devaneio de pacientes ansiosos ou imaginosos. Não mais. Este post mostra, todavia, que esse reconhecimento, por demais baseado em ciência, não fez e ainda não faz diferença em como a fibromialgia – uma dor generalizada crônica que afeta a 10 milhões de brasileiros – continua sendo tratada na frente clínica. Ou seja, com pouco caso, algum desconforto e certa ignorância.

Visualizar
A destruição criativa do burnout medico

Publicado em 02/06/2019. Autor(a/es): Dyke Drummond, MD - Nessa semana soubemos que a Organização Mundial da Saúde reconheceu o burnout como uma “doença crônica”, ou como uma “condição médica”, tanto faz. Uma das profissões mais afetadas pelo burnout é a profissão médica. Veja aqui o que um médico comenta e propõe ao respeito. (E de passagem, se você for profissional da saúde clique aqui e conheça um aplicativo que irá lhe ajudar a refletir sobre o SEU estresse.)

Visualizar
A doença de sofrer de doença

Publicado em 04/01/2022. Autor(a/es): Luis Arenales, Nelma Botti e Taísa de Souza Machado - Os Transtornos Somatoformes ou Transtornos dos Sintomas Somáticos são, antes de uma classificação, formas específicas de comunicação, de expressão de nossos sofrimentos através de uma linguagem que utiliza o corpo. Este artigo aborda o terreno da dor crônica inexplicável, até hoje indefinido, às vezes confuso, capítulo da medicina onde a prática clínica, a psicologia e a psiquiatria se encontram.

Visualizar
A dor crônica aumenta as chances de demência?

Publicado em 20/12/2022. Autor(a/es): Kim E. Innes e Usha Sambamoorthi - A dor crônica e certas condições de dor crônica podem aumentar o risco de declínio cognitivo acelerado, nova apresentação de comprometimento cognitivo (CI) e incidentes associados a Doença de Alzheimer e Demências Relacionadas (AD/ADRD). No entanto, a pesquisa permanece escassa e a interpretação dos achados existentes é dificultada pelas limitações metodológicas e outras que caracterizam a maioria dos estudos. A relação da dor crônica e das condições de dor crônica com formas específicas de demência também permanece incerta. O artigo a seguir resume exclusivamente a discussão dos destaques da revisão.

Visualizar
A dor crônica e as estratégias de enfrentamento dos pacientes – Parte 1

Publicado em 12/12/2023. Autor(a/es): Marcia Bruce e Outros - A dor crônica é um problema comum, complexo e angustiante, que tem um impacto significativo no portador, na sua família e na sociedade como um todo. Pode se apresentar como resultado de uma lesão (ex.: pós-cirurgia) ou doença (ex.: artrite reumatoide); no entanto, é uma condição separada por si só, e não apenas um sintoma acompanhante de outras doenças. Esta postagem detalha e descreve o que os pacientes opinam sobre a dor crônica, bem como as estratégias usadas para enfrentá-la. Para facilitar, resolvi dividi-la em duas partes. Na primeira, o foco é nas opiniões dos pacientes sobre a dor crônica. A segunda parte se concentra nas suas estratégias de enfrentamento à dor.

Visualizar
A dor crônica e as estratégias de enfrentamento dos pacientes – Parte 2

Publicado em 14/12/2023. Autor(a/es): Marcia Bruce e Outros - Há dois dias, postei as opiniões de um pequeno grupo de pacientes com dor crônica, os quais foram entrevistados por pesquisadores familiarizados com essa experiência. Agora é a vez de comentar as opiniões referentes as estratégias que eles usam para enfrentar a dor persistente no seu dia-a-dia. São reproduções do que esses pacientes relataram fazer por iniciativa própria e não recomendações médicas ou coisa parecida. De fato, a impressão que a leitura da postagem deixou, em mim ao menos, é a de que algumas das estratégias seguidas são pouco criativas ou ficam aquém do que se pretende, que é ter qualidade de vida mesmo convivendo com alguma dor.

Visualizar
A dor crônica na recuperação da Covid-19

Publicado em 30/07/2020. Autor(a/es): Julio Troncoso - Até o momento, muito tem se falado em doenças crônicas já existentes porque, em conjunto com a Covid-19, ameaçam de morte os que tem acima de 60 anos. E quase nada, sobre as dores crônicas que acompanham essas doenças ou que são inespecíficas ou psicossomáticas, independentemente daquelas. Pode-se antecipar uma síndrome pós-terapia intensiva que pode ter efeitos profundos na qualidade de vida dos pacientes com Covid-19 após a alta da UTI. Ela irá abranger sinais físicos, psicológicos, cognitivos e até espirituais. As dores crônicas não podem ficar de fora do esforço que vier a ser feito para tratá-la.

Visualizar
A dor crônica precisa ser mais entendida do que medida

Publicado em 10/01/2023. Autor(a/es): Daniel M. Doleys - O presente artigo descreve uma visão alternativa da dor, em particular da dor crônica. Defende que a dor crônica deve ser entendida como um fenômeno separado, ao invés de uma extensão da dor aguda e interpretada como uma construção hipotética (HC). O anterior se baseia numa crítica da classificação numérica da dor, a métrica habitual e muitas vezes considerada como uma proxy para a experiência subjetiva da dor crônica. Essa definição de dor (crônica) tem um valor heurístico significativo. No entanto, a definição e os modelos que ela gerou tendem a encorajar a interpretação da dor como uma entidade mensurável e implica que a experiência de dor do paciente pode ser totalmente compreendida por outra pessoa que não a pessoa com dor. O que, segundo o autor do artigo, não reflete a realidade complexa da dor crônica. Disso se depreende a necessidade de interpretá-la como um construto hipotético, onde cabem dinamicamente muitas variáveis intervenientes (IV), interpelações e interpretações conforme o momento.

Visualizar
A dor é estranha – Parte 1

Publicado em 09/09/2018. Autor(a/es): Paul Ingraham - As revistas científicas vivem noticiando novas descobertas sobre dor – algumas inusitadas. Dor não é igual a dano – não é a pele, mas o cérebro, quem diz se uma facada irá doer muito ou pouco.

Visualizar
A dor é estranha – Parte 2

Publicado em 09/09/2018. Autor(a/es): Paul Ingraham - “A dor é uma opinião sobre o estado de saúde do organismo, em vez de uma mera resposta reflexiva a uma lesão”. A frase do afamado neurocientista V.S. Ramachandran, criador da Terapia da Imagem, soa hermética, porém resume a recente reviravolta no conhecimento da dor.

Visualizar
A dor é estranha – Parte 3

Publicado em 09/09/2018. Autor(a/es): Paul Ingraham - A percepção equivocada da dor nos tempos antigos (1630...) e não tão antigos (...2019).

Visualizar
A dor é estranha – Parte 4

Publicado em 09/09/2018. Autor(a/es): Paul Ingraham - Explain Pain e as razões pelas quais deve-se trocar o termo “mensagens de dor” (que vão do local da lesão até o cérebro) por “MENSAGENS DE PERIGO”.

Visualizar
A dor é estranha – Parte 5

Publicado em 09/09/2018. Autor(a/es): Paul Ingraham - O cérebro controla a dor, e será que nós podemos controlar o cérebro para assim aliviar a dor?

Visualizar
A dor é estranha – Parte 6

Publicado em 09/09/2018. Autor(a/es): Paul Ingraham - Como convencer as pessoas que a dor vem do cérebro e não dos tecidos lesionados do corpo? Isso é vital porque enquanto elas estiverem convictas de que a dor emana de tecidos feridos e não do cérebro, a solução procurada será sempre repouso e analgésicos.

Visualizar
A dor é estranha – Parte 7

Publicado em 09/09/2018. Autor(a/es): Paul Ingraham - Afinal, para que serve a um paciente com dor se informar e aprender sobre o que está acontecendo com ele nesse particular: a dor?

Visualizar
A dor é estranha – Parte 8

Publicado em 09/09/2018. Autor(a/es): Paul Ingraham - A neurociência comprova que dor não é igual a dano. Você pode ganhar um bofetão de uma moça em privado ou em público, num dia de inverno ou de verão, e a moça pode ser uma desconhecida ou a mãe de seus filhos... e tudo isso influencia a intensidade da dor que você sente. Ou seja, a dor pode ficar desconectada da realidade física e psicológica.

Visualizar
A dor é estranha – Parte 9

Publicado em 09/09/2018. Autor(a/es): Paul Ingraham - A dor crônica sem causa específica é muito comum e as causas aventadas para explicá-la são incompreensíveis para o paciente típico (Genes, sensitização central...). Precisamos simplificar. O que é? Um meio simples, rápido e barato de os profissionais da saúde se valerem da internet para educar seus pacientes sobre a dor em geral, e a dor crônica especialmente, motivando-os a participar ativamente no seu controle.

Visualizar
A dor está na sua cabeça?

Publicado em 28/10/2018. Autor(a/es): Dr. John Sarno - Qual é o perpetrador de dor Número 1? Uma hérnia de disco? Uma enxaqueca? Errado. É o jeito que você é.

Visualizar
A dor nas costas é uma epidemia?

Publicado em 23/08/2022 - Nos países mais avançados do Ocidente, há muitas evidências de que a dor está associada a uma série de consequências deletérias, como redução da qualidade de vida, aumento do risco de outras comorbidades de saúde física e aumento dos custos de saúde. Algumas delas sugerindo uma associação entre a saúde mental precária e a dor nas costas (ou a lombalgia). Recentemente, um estudo de grande porte, o primeiro em seu gênero, confirma esse achado em países de baixa e média renda, entre eles, o Brasil. O artigo a seguir apresenta seus destaques.

Visualizar
A educação em neurociência pode melhorar a inibição da dor endógena?

Publicado em 07/02/2019. Autor(a/es): Jessica Van Oosterwijck - Se a sensitização do Sistema Nervoso Central (SNC) é, em parte, responsável pelas queixas persistentes de dor crônica, então as estratégias de tratamento talvez devam tentar “dessensitizar” o SNC e melhorar a modulação endógena da dor. Uma dessas estratégias é o uso da educação em neurociência da dor.

Visualizar
A eficácia da terapia cognitivo-comportamental: uma revisão das meta-análises

Publicado em 10/02/2022. Autor(a/es): Stefan G. Hofmann, Anu Asnaani, Imke JJ Vonk, Alice T. Sawyer e Angela Fang - Esse artigo se concentra na discussão dos resultados de uma revisão de 106 estudos contemporâneos examinando a base de evidências da eficácia da Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) até o momento (2012). A amostra final incluída nesta revisão consistiu em 106 meta-análises cobrindo 17 temas (ex.: transtorno de ansiedade, gestão de estresse, raiva e agressão, dor crônica, depressão e outros).

Visualizar
A fibromialgia é uma doença crônica e não mais um sintoma – agora é oficial

Publicado em 15/03/2022. Autor(a/es): Julio Troncoso - A 11ª revisão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID) da Organização Mundial da Saúde (OMS), sugerida pela força-tarefa da IASP e adotada pela Assembleia Mundial da Saúde em maio 2019, ofereceu uma oportunidade única de melhorar a representação dos distúrbios dolorosos. A dor crônica, especificamente, mereceu uma nova classificação. Contudo, para um grupo de cientistas especializados em fibromialgia, essa proposta ficou aquém do necessário. Esse post apresenta os dois lados dessa controvérsia, tal como descritos publicamente pelos respectivos defensores. No mínimo, a discussão mostra que os aspectos sensoriais e psicossociais da fibromialgia ainda são tratados separadamente pela medicina clínica.

Visualizar
A gestão da depressão em pacientes com dor crônica – A associação

Publicado em 18/05/2021. Autor(a/es): Alex Holmes, Nicholas Christelis e Carolyn Arnold - Existe uma conexão entre dor crônica e depressão. A comorbidade entre elas é inegável. A depressão pode debilitar ainda mais os pacientes com dor crônica e aumentar a gravidade da dor – levando à dificuldade de superar o sofrimento físico e emocional. Juntas, as duas condições afetam muita gente: no Brasil a dor crônica afeta entre um quarto e um terço da população, e aproximadamente 40% das pessoas que lutam contra a dor crônica também têm algum tipo de transtorno de humor, como depressão ou ansiedade elevada.

Visualizar
A gestão da depressão em pacientes com dor crônica – A avaliação

Publicado em 25/05/2021. Autor(a/es): Alex Holmes, Nicholas Christelis e Carolyn Arnold - Dividido em três partes, “A gestão da depressão em pacientes com dor crônica” examina a conexão entre dor crônica e depressão e aponta terapias visando o gerenciamento adequado da dor em conjunto com o tratamento da depressão. Essa segunda parte postula que uma avaliação da depressão maior em um paciente com dor crônica deve ser feita em conjunto com uma avaliação da dor. A superposição, porém, dificulta um diagnóstico preciso. Esse post resume as várias abordagens usadas para superar esse problema, cada uma representando um equilíbrio diferente de sensibilidade e especificidade.

Visualizar
A gestão da depressão em pacientes com dor crônica – O tratamento

Publicado em 01/06/2021. Autor(a/es): Alex Holmes, Nicholas Christelis e Carolyn Arnold - Dividido em três partes, este artigo examina a conexão entre dor crônica e depressão e aponta terapias visando o gerenciamento adequado da dor em conjunto com o tratamento da depressão. Essa terceira parte mostra que além de intervenções específicas, o tratamento da dor envolve a identificação e o estabelecimento de metas de tratamento compartilhadas, cuidado multidisciplinar colaborativo e uma compreensão mútua das diferentes funções e responsabilidades do profissional.

Visualizar
A importância das influências psicossociais na dor crônica – Parte 1

Publicado em 06/07/2021. Autor(a/es): Chris J Main - Estudos experimentais e clínicos recentes sobre a natureza da dor crônica e seu desenvolvimento destacaram a importância dos fatores psicossociais na percepção da dor e na resposta a ela. O resultado tem sido a multiplicação de modelos terapêuticos mente-corpo visando abranger as inúmeras manifestações dessa dor (ex.: dor musculoesquelética, dor pós-traumática, dor nociplástica etc.). O presente artigo descreve os principais modelos, comenta o uso do enfoque psicossocial na reabilitação da dor crônica e destaca a necessidade de a comunicação médico-paciente ser melhorada para esse enfoque funcionar na prática.

Visualizar
A importância das influências psicossociais na dor crônica – Parte 2

Publicado em 13/07/2021. Autor(a/es): Chris J Main - Diversos componentes psicológicos foram identificados nos modelos terapêuticos mente-corpo descritos na Parte 1 desse artigo. Eles são todos alvos potenciais para intervenção na prática clínica. Na Parte 2 são apresentados os tipos principais de intervenção com conteúdo psicológico significativo: educação em dor, intervenções comportamentais, programas baseados na terapia cognitivo-comportamental e outros. Além disso, é comentado o quanto o foco em fatores psicossociais colabora à prevenção secundária da dor crônica, ou seja, a evitar que as pessoas desenvolvam dor crônica após o aparecimento inicial da dor aguda.

Visualizar
A inflamação crônica é um assassino silencioso

Publicado em 19/06/2022. Autor(a/es): Craig Cooper - A inflamação é um recurso do corpo para combater infecções, ferimentos e toxinas, via sistema imunológico. Se a inflamação for aguda, isso dura algumas horas ou dias. A inflamação crônica ocorre quando essa resposta permanece, deixando seu corpo em constante estado de alerta. Com o tempo, tecidos e órgãos são danificados. Passar da inflamação aguda para a crônica depende de tempo, mas também do grau de abuso. As Festas de Fim de Ano, independentemente da justificativa, oferecem uma oportunidade para isso, para abusar. Este artigo é apenas para quem quer tomar as devidas precauções. Ele fala de coisas que você já sabe, e de outras que talvez ignore, mas que você raramente leva em conta na hora da tentação.

Visualizar
A intensidade da dor não diz quanto você sofre. Então, por que medi-la?

Publicado em 21/07/2022. Autor(a/es): Jane C. Ballantyne e Mark D. Sullivan - Dois professores americanos – um anestesiologista e um psiquiatra, isso sim que é um time eclético! – resolveram questionar a utilidade da medição da intensidade da dor, especialmente no caso da dor crônica. O propósito desse post é divulgar essa alegação, que a mim parece fundamental, e os argumentos que a sustentam. Há tempo que eu vejo a dor como um elefante tentando se equilibrar num banquinho minúsculo. Na minha mente, o elefante simboliza a complexidade da dor, e o banquinho, a tentativa de expressá-la através de uma escala de caretas alinhadas num pedaço de cartão.

Visualizar
A ligação entre depressão e dor crônica está onde você pensa

Publicado em 31/01/2023. Autor(a/es): Jiyao Sheng e outros - A dor crônica, como estado de estresse, é um dos fatores críticos para determinar a depressão, e sua coexistência tende a agravar ainda mais a gravidade de ambos os transtornos. Estudos encontraram sobreposições consideráveis entre as alterações da neuroplasticidade induzidas pela dor e pela depressão e as alterações do mecanismo neurobiológico. Essas sobreposições facilitam a ocorrência e o desenvolvimento de dor crônica, bem como a depressão induzida por dor crônica. A postagem apresenta uma revisão de artigos sobre o papel da neuroplasticidade na ocorrência e desenvolvimento dos dois distúrbios em questão. Estratégias de aplicação individualizada de analgésicos e antidepressivos que têm diferentes efeitos farmacológicos no tratamento da depressão induzida por dor crônica, também são exploradas. O texto original foi parcialmente reduzido para facilitar a leitura rápida.

Visualizar
A máscara protege você? Depende. Do quê? De você – Parte 1

Publicado em 14/06/2020. Autor(a/es): Julio Troncoso - Há apenas 2 meses as máscaras faciais não eram recomendadas para se proteger do novo coronavírus. Atualmente vários países (ex.: Alemanha) e estados (ex.: São Paulo) tornaram o seu uso obrigatório. Fora isso, modelos matemáticos indicam que o uso maciço da proteção, combinado com medidas restritivas pontuais, impediria novo surto da doença. Uma simulação com 60 milhões de pessoas mostra que se todos usassem máscara na maior parte do tempo, não haveria segunda ou terceira onda da pandemia de coronavírus. Esta série de três posts mostra outro ângulo: máscaras faciais podem ser úteis, mas nem tanto – e utilizá-las com pleno proveito é mais difícil do que se pensa.

Visualizar
A máscara protege você? Depende. Do quê? De você – Parte 2

Publicado em 16/06/2020. Autor(a/es): Julio Troncoso - O uso da máscara facial por parte de uma comunidade pode protegê-la significativamente da propagação do novo coronavírus. No entanto, esse vírus é algo assim como o avião Stealth americano, que não é detectado pelo radar: invisível, veloz e mortal. Para se proteger de uma coisa dessas é preciso atentar para vários fatores. Este post põe o foco nos cinco fatores ambientais que mais influenciam a eficácia do uso da máscara facial.

Visualizar
A máscara protege você? Depende. Do quê? De você – Parte 3

Publicado em 18/06/2020. Autor(a/es): Julio Troncoso - O uso da máscara facial por parte de uma comunidade pode protegê-la significativamente da propagação do novo coronavírus. Não é a comunidade, porém, que veste uma máscara, mas o Pedro, a Eliana e o Joaquim. A escolha e o uso corretos da máscara facial é hoje um dos gestos mais pessoais do planeta: cada qual a veste como quer e depende de cada um fazer valer o sacrifício de usá-la o tempo todo, evitando contaminar a si mesmo e contaminar outros. Este post põe o foco nos sete fatores comportamentais que mais incidem nesse desempenho.

Visualizar
A matemática por trás do distanciamento social

Publicado em 14/04/2020. Autor(a/es): Marcos Lu - O distanciamento social, definido como medidas tomadas para reduzir o contato físico, é a primeira linha de defesa para conter uma doença infecciosa como o Covid-19. Isso ocorre porque essas infecções se espalham quando as pessoas tossem, espirram ou tocam superfícies nas quais o vírus reside.

Visualizar
A memória da Dor crônica – Parte 1

Publicado em 08/09/2020. Autor(a/es): AR Mansour, M.A. Farmer, M.N. Baliki e A. Vania Apkarian - Este artigo apresenta uma tese controversa: “o psicológico” como fator causal da dor crônica, e não mero coadjuvante. Ou dito em termos mais científicos: a hipótese de que o estado dos circuitos emocionais e motivacionais do cérebro, bem como sua reorganização após um evento que incita a dor, determinam a transição para a cronicidade da dor.

Visualizar
A memória da Dor crônica – Parte 2

Publicado em 15/09/2020. Autor(a/es): AR Mansour, M.A. Farmer, M.N. Baliki e A. Vania Apkarian  - A Parte 1 deste artigo foi publicada na semana passada. Esta Parte 2 revisa brevemente a evidência científica acumulada que apoia o que aquela primeira parte postulava: “o psicológico” como fator causal da dor crônica.

Visualizar
A menopausa aumenta as dores crônicas?

Publicado em 02/03/2021. Autor(a/es): Wayne Jonas M.D. - Mudanças comuns relacionadas à menopausa e ao envelhecimento incluem ganho de peso e diminuição da atividade física, que podem contribuir ao sono prejudicado, humor negativo e a sensibilidade aos sintomas e a tolerância à dor. De acordo com pesquisas, a menopausa influencia a gravidade e a morbidade da dor crônica da mulher. Este artigo descreve os principais destaques nessa relação que em muito prejudica a qualidade de vida da mulher.

Visualizar
A neurociência do mindfulness

Publicado em 17/01/2023. Autor(a/es): Dr. David Rock - A prática do mindfulness faz perceber mais informações em tempo real, o que, por sua vez, gera mais tolerância e flexibilidade ao responder ao ambiente. Você também se torna menos aprisionado pelo passado, seus hábitos, expectativas ou suposições, e mais capaz de responder aos eventos à medida que eles se desdobram. E do que você precisa para essa prática conseguir resultados à altura do que promete?

Visualizar
A nossa dor é invisível, mas nós não somos

Publicado em 10/03/2020. Autor(a/es): Kristen Mascia - Este artigo contém os depoimentos de seis mulheres portadoras de doenças crônicas que estão dizendo "não mais" ao estigma e aos estereótipos existentes no ambiente médico. Elas estão assumindo o comando de seus cuidados e descobrindo o que funciona para elas, nos termos delas – uma lição para todos nós.

Visualizar
A Osteopatia sob nova direção – Parte 1

Publicado em 10/09/2020. Autor(a/es): René Pelletier, Daniel Bourbonnais e Johanne Higgins - Distúrbios musculoesqueléticos crônicos, como dor lombar crônica, continuam sendo um desafio para os osteopatas. A razão é a mesma que explica o fracasso da prática clínica no tratamento e alívio de muitas dores crônicas: o apego a um modelo biológico da medicina. O artigo “Dor, Neuroplasticidade e Medicina Osteopática Manipulativa”, acrescenta um outro ponto de vista, o de que antes de tratar a doença é preciso tratar do paciente.

Visualizar
A Osteopatia sob nova direção – Parte 2

Publicado em 17/09/2020 - Na semana passada, publiquei a Parte 1 deste artigo “Dor, Neuroplasticidade e Medicina Osteopática Manipulativa”. Agora, a Parte 2 aborda as alterações neurofisiológicas associadas a distúrbios musculoesqueléticos crônicos e estados de dor crônica, além do papel da Medicina Osteopática Manipulativa.

Visualizar
A percepção da dor no cérebro

Publicado em 18/10/2022. Autor(a/es): I. Tracey - A dor é uma experiência altamente subjetiva. Por sua própria natureza, ela é difícil de avaliar, investigar, gerenciar e tratar. Identificar de forma não invasiva onde a plasticidade, sensibilização e outros processos de amplificação da dor podem ocorrer ao longo do neuroeixo da dor e relacioná-lo com sua experiência específica de dor é de considerável interesse para a comunidade clínica da dor e a indústria farmacêutica. Essa postagem, baseada num artigo publicado no British Journal of Anesthesia, resume o conhecimento atual sobre o que, no cérebro, incide na percepção da dor.

Visualizar
A prática médica hoje no brasil: quo vadis?

Publicado em 03/03/2020. Autor(a/es): Jaime Olavo Marquez - O “problema da saúde” no Brasil tem muitas facetas. Faltam recursos, tecnologia, remédios etc. Um neurologista com vasta experiência clínica e acadêmica mira noutra direção: o que falta é uma melhor definição do que é ser médico(a), e das melhores práticas médicas, especialmente das centradas no bem-estar do paciente. E falta, também, educação para este último, o paciente, aprender a autogerenciar, ativamente e com sensatez e paciência, a sua condição dolorosa. A meu ver, este artigo deveria ser leitura de cabeceira de todo estudante de medicina. E de muitos dos seus professores, também.

Visualizar
A síndrome de fadiga crônica

Publicado em 14/09/2021 - Esse artigo pode ser visto como a ficha técnica da Síndrome de Fadiga Crônica (SFC), uma doença de longa duração com uma ampla gama de sintomas. O seu sintoma mais comum é o cansaço extremo, mas há muitos outros. A sua principal característica é o pouco que se sabe sobre ela. Isso, apesar de muitos médicos e cientistas biomédicos em todo o mundo terem se interessado nela e publicado mais de 9.000 estudos científicos a respeito nos últimos 35 anos.

Visualizar
A vacina da Pfizer e a fertilidade masculina

Publicado em 09/08/2022. Autor(a/es): Dror Lifshitz, Jigal Haas, Oshrit Lebovitz, Gil Raviv, Raoul Orvieto e Adva Aizera - Um estudo de coorte prospectivo recentemente realizado em Israel analisou amostras de sêmen de 75 homens férteis 1 a 2 meses após a segunda dose da vacina da Pfizer Covid-19. Os parâmetros do sêmen após a vacinação estavam predominantemente dentro dos intervalos de referência normais, conforme estabelecido pela OMS e não refletem nenhum efeito prejudicial causador da vacinação contra COVID-19. Os resultados confirmam que a vacina contra o coronavírus 2 da síndrome respiratória aguda grave da Pfizer (SARS-CoV-2) é segura e deve ser recomendada a homens que desejam conceber.

Visualizar
Afinal, é dor nociplástica ou sensibilização central? Eis a questão.

Publicado em 16/05/2023. Autor(a/es): Jo Nijs e outros - Recentemente, a International Association for the Study of Pain (IASP) divulgou critérios clínicos e um sistema de classificação para dor nociplástica que afeta o sistema musculoesquelético. Esses critérios substituíram os critérios clínicos de 2014 para identificar (precocemente) e classificar os pacientes com dor crônica atribuída à sensibilização central. Mesmo assim, ainda há confusão entre o que é sensibilização central e o que seria dor nociplástica. Não é apenas uma questão semântica: atualmente milhões de pessoas apresentam sintomas que satisfazem os critérios de ambas as classificações de dor e que merecem ser corretamente diagnosticados. O artigo visa (1) descrever o que precedeu os critérios da IASP para dor nociplástica ('o passado'); (2) explicar os novos critérios da IASP para dor nociplástica em comparação com os critérios clínicos de 2014 para dor predominante em sensibilização central ('o presente'); e (3) destacar as áreas para implementação futura e trabalho de pesquisa ('o futuro').

Visualizar
Alexitimia e sofrimento psicológico em pacientes com Fibromialgia

Publicado em 03/10/2023. Autor(a/es): Laura Marchi e outros - A síndrome da fibromialgia (SFM) é uma doença reumatológica crônica caracterizada por dor musculoesquelética generalizada e outros sintomas psicopatológicos que têm impacto negativo na qualidade de vida dos pacientes. A SFM é frequentemente associada à alexitimia, um construto multidimensional caracterizado pela dificuldade em identificar sentimentos (DIF) e comunicá-los verbalmente, dificuldade em descrever sentimentos (DDF) e um estilo de pensamento cognitivo orientado externamente (EOT). O objetivo do presente estudo foi investigar a relação entre alexitimia, sintomas ansiosos e depressivos e percepção de dor, em pacientes com SFM e outras doenças reumáticas (DR).

Visualizar
Alguma vez haverá cura para a dor crônica?

Publicado em 19/11/2019. Autor(a/es): Sophie Elmhirst - “Pode parecer uma tortura, destruir sua vida e fazer com que você duvide de sua própria sanidade.” Assim a autora deste artigo publicado mês passado na prestigiosa revista The Economist se refere à dor crônica. Mas, pasme você, o artigo é positivo. Positivo até demais, talvez. Sophie Elmhirst nos conta sobre um achado saído de um laboratório britânico que pode erradicar a dor crônica.

Visualizar
Anatomia e fisiologia da dor

Publicado em 04/09/2021. Autor(a/es): Marian Osterweis, Arthur Kleinman e David Mechanic - Dentre os vários tipos de dor existentes, qual é o mais comum que as pessoas sentem? A dor de dano físico ou dano potencial ao corpo. Alguns exemplos podem ser a dor causada por uma lesão esportiva, um procedimento odontológico ou artrite. Essa dor se desenvolve quando as fibras nervosas nociceptivas são desencadeadas por inflamação, produtos químicos ou eventos físicos, como arranhar o dedo do pé em um móvel. O termo médico usado para ela é “dor nociceptiva” e este artigo visa descrevê-la em termos simples.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 1

Publicado em 21/03/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - Os padrões de consumo (recreativo/medicinal, frequente/esporádico), bem como nas formulações (canabidiol, tetrahidrocanabinol ou combinação) do cannabis medicinal, são muito variados. Assim como, suas implicações no ambiente de cuidados perioperatórios ainda são amplamente desconhecidas. As diretrizes da American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine recentemente divulgadas preenchem esse vazio. Elas respondem a 9 perguntas abrangendo a terminologia, farmacologia e implicações clínicas associadas à terapia com canabinoides no período perioperatório em diversas situações clínicas (ex.: gravidez). O seu conhecimento deve permitir aos médicos que praticam essa terapia melhorar o atendimento dos pacientes no período perioperatório.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 10. Abstinência e tratamento.

Publicado em 03/08/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - Este é o último post da série descrevendo as diretrizes da American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine sobre a cannabis medicinal no ambiente de cuidados perioperatórios, recentemente divulgadas. Cada artigo responde a uma de 9 perguntas-chave sobre o tema. Eis a NONA e última PERGUNTA da série. Ela indaga sobre os sintomas de abstinência no período pós-operatório e se há tratamento específico.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 2. Rastreamento no pré-operatório.

Publicado em 04/04/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - Há duas semanas iniciamos uma série de artigos descrevendo as diretrizes da American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine sobre a cannabis medicinais no ambiente de cuidados perioperatórios, recentemente divulgadas. Cada artigo responde a uma de 9 perguntas-chave sobre o tema. A pergunta de hoje, a primeira da série, se refere ao rastreamento de pacientes cirúrgicos para canabinoides, no período pré-operatório.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 3. Manutenção ou interrupção dos Canabinoides.

Publicado em 18/04/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - Há algumas semanas iniciamos uma série de artigos descrevendo as diretrizes da American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine sobre a cannabis medicinal no ambiente de cuidados perioperatórios, recentemente divulgadas. Nos EUA, os anestesiologistas estão sendo cada vez mais confrontados com o uso perioperatório de canabinoides e, portanto, precisam de orientação a respeito. Excetuando os aspectos legais, a situação não tem por que ser diferente no Brasil. Cada artigo responde a uma de 9 perguntas-chave sobre o tema. A pergunta de hoje, a segunda da série, se refere à manutenção ou interrupção dos canabinoides nesse período.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 4. Canabinoides e opioides.

Publicado em 09/05/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - Há algumas semanas iniciamos uma série de artigos descrevendo as diretrizes da American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine sobre a cannabis medicinal no ambiente de cuidados perioperatórios, recentemente divulgadas. Nos EUA, os anestesiologistas estão sendo cada vez mais confrontados com o uso perioperatório de canabinoides e excetuando os aspectos legais, a situação não tem por que ser diferente no Brasil. Cada artigo responde a uma de 9 perguntas-chave sobre o tema. A pergunta de hoje, a terceira da série, é a respeito dos eventuais efeitos de uma combinação de canabinoides e opioides sobre a dor pós-operatória e o risco de eventos adversos.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 5. Canabinoides e parturiente.

Publicado em 23/05/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - Há pouco iniciamos uma série de artigos descrevendo as diretrizes da American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine sobre a cannabis medicinal no ambiente de cuidados perioperatórios, recentemente divulgadas. Nos EUA, os anestesiologistas estão sendo cada vez mais confrontados com o uso perioperatório de canabinoides. Excetuando os aspectos legais, a situação é a mesma no Brasil. Cada artigo responde a uma de 9 perguntas-chave sobre o tema. A pergunta de hoje, a QUARTA da série, é a respeito dos eventuais efeitos de canabinoides em uma parturiente em trabalho de parto ou cesariana.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 6. Doses anestésicas e analgésicas.

Publicado em 06/06/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - Há pouco iniciamos uma série de artigos descrevendo as diretrizes da American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine sobre a cannabis medicinal no ambiente de cuidados perioperatórios, recentemente divulgadas. Nos EUA, os anestesiologistas estão sendo cada vez mais confrontados com o uso perioperatório de canabinoides. Excetuando os aspectos legais, a situação é a mesma no Brasil. Cada artigo responde a uma de 9 perguntas-chave sobre o tema. A pergunta de hoje, a QUINTA da série, é a respeito das doses anestésicas e analgésicas.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 7. Exposição de curto prazo ou prolongada.

Publicado em 20/06/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - Há pouco iniciamos uma série de artigos descrevendo as diretrizes da American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine sobre a cannabis medicinal no ambiente de cuidados perioperatórios, recentemente divulgadas. Nos EUA, os anestesiologistas estão sendo cada vez mais confrontados com o uso perioperatório de canabinoides. Excetuando os aspectos legais, a situação é a mesma no Brasil. Cada artigo responde a uma de 9 perguntas-chave sobre o tema. A pergunta de hoje, a SEXTA da série, é a respeito da exposição prolongada ou de curto prazo à cannabis.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 8. O pós-operatório.

Publicado em 04/07/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - “Adultos que usam cannabis sentem mais dor após a cirurgia do que aqueles que não usam cannabis”, foi a conclusão de um estudo apresentado no ano passado, na reunião anual da American Society of Anesthesiologists (ANESTHESIOLOGY® 2022). Ela acendeu uma luz vermelha na Sociedade Americana de Anestesia Regional e Medicina da Dor (ASRA), uma das maiores sociedades médicas de subespecialidades em anestesiologia, com mais de 5.000 membros em 66 países em 6 continentes.0 O resultado foi um conjunto de diretrizes, organizadas em torno de 9 questões, sete delas recém publicadas aqui no blog. A pergunta de hoje, a SÉTIMA da série, é a respeito das considerações no período pós-operatório.

Visualizar
Anestesia e Cannabis na Cirurgia: diretrizes sobre o manejo do paciente – Parte 9. Opioides no pós-operatório.

Publicado em 20/07/2023. Autor(a/es): Shalini Shah e outros - Esta postagem integra uma série descrevendo as diretrizes da American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine sobre a cannabis medicinal no ambiente de cuidados perioperatórios, recentemente divulgadas. Cada artigo responde a uma de 9 perguntas-chave sobre o tema. Eis a OITAVA PERGUNTA da série. Ela indaga se as prescrições de opioides devem ser ajustadas no período pós-operatório.

Visualizar
Ansiedade: como controlá-la – Parte 1

Publicado em 21/09/2021. Autor(a/es): Alexander Bystritsky, Sahib S. Khalsa, Michael E. Cameron e Jason Schiffman - A ansiedade é hoje, no Brasil e no mundo, a doença mental mais prevalente – disputando no podium com a depressão. Se não for tratada, a ansiedade geralmente funciona como um distúrbio de “porta de entrada” para situações médicas muito piores. O isolamento que ela incentiva leva ao abuso de drogas e álcool e, às vezes, à depressão. Além disso, com o passar do tempo, a ansiedade extrema fortalece doenças crônicas e dores crônicas. O seu tratamento rápido, portanto, não é mais uma recomendação médica de segunda ou terceira ordem, e sim imperativa. O principal objetivo do artigo a seguir é descrever as opções de tratamento ora disponíveis, mas há muito mais nele capaz de interessar a médicos e pacientes.

Visualizar
Ansiedade: como controlá-la – Parte 2

Publicado em 28/09/2021. Autor(a/es): Alexander Bystritsky, Sahib S. Khalsa, Michael E. Cameron e Jason Schiffman - A pandemia elevou a ansiedade a um nível epidêmico também. Noutros países e no Brasil nota-se já uma afluência anômala de consultas a psicólogos e psiquiatras, envolvendo transtornos de ansiedade apresentados por adultos e crianças. Não existem, todavia, testes de laboratório ou varreduras que possam diagnosticar transtornos de ansiedade. A Parte 1 desse artigo foi publicada há uma semana. Esse de hoje, o segundo de uma série baseada no artigo “Diagnóstico e Tratamento atuais de Transtornos de Ansiedade”, trata dessa complicação.

Visualizar
Ansiedade: como controlá-la – Parte 3

Publicado em 05/10/2021. Autor(a/es): Alexander Bystritsky, Sahib S. Khalsa, Michael E. Cameron e Jason Schiffman  - Para muitas pessoas exageradamente ansiosas, um tratamento médico não é necessário. Mudanças no estilo de vida podem ser suficientes para lidar com os sintomas da ansiedade. Em casos moderados ou graves, no entanto, é diferente. Os dois principais tratamentos para transtornos de ansiedade são psicoterapia e medicamentos, separados ou combinados. A questão é: quem define isso?

Visualizar
Ansiedade: como controlá-la – Parte 4

Publicado em 14/10/2021. Autor(a/es): Alexander Bystritsky, Sahib S. Khalsa, Michael E. Cameron e Jason Schiffman - Teoricamente, as pessoas desenvolvem um transtorno de ansiedade quando possuem "vulnerabilidades" biológicas e psicológicas, juntamente com um ambiente social que desencadeia essas vulnerabilidades. O aspecto biológico do modelo biopsicossocial refere-se às respostas fisiológicas e adaptativas do corpo ao medo. Também se refere a características genéticas e ao funcionamento do cérebro que "herdamos". Mais especificamente, o que é transmitido é uma vulnerabilidade genética expressa como um "tipo de personalidade". Esse tipo de personalidade descreve uma pessoa que é mais reativa, mais sensível e/ou mais facilmente excitável na presença de estresse. Em suma, controlar a ansiedade requer entender da interação entre fatores biológicos e psicológicos e de estresse. Eis o tema da 4ª.Parte dessa série de mini-artigos sobre o que atualmente há de científico no controle da ansiedade.

Visualizar
Ansiedade: como controlá-la – Parte 5

Publicado em 21/10/2021. Autor(a/es): Alexander Bystritsky, Sahib S. Khalsa, Michael E. Cameron e Jason Schiffman - Numerosos neurotransmissores desempenham um papel nos estados normais e nos estados de ansiedade patológica. Cada um desses sistemas é um alvo potencial para intervenção farmacológica, mas relativamente poucas classes de medicamentos são usadas na prática clínica para o tratamento da ansiedade. Essas classes de medicamentos serão brevemente discutidas nessa 5ª.Parte da série de mini-artigos baseada em “Diagnóstico e Tratamento Atuais de Transtornos de Ansiedade”.

Visualizar
Ansiedade: como controlá-la – Parte 6

Publicado em 26/10/2021. Autor(a/es): Alexander Bystritsky, Sahib S. Khalsa, Michael E. Cameron e Jason Schiffman - O tratamento psicoterápico da ansiedade é indicado quando o paciente apresenta angústia acentuada ou sofre complicações decorrentes do distúrbio. As recomendações de tratamento fornecidas neste artigo são baseadas em diretrizes, metanálises e revisões sistemáticas de estudos controlados randomizados. Os transtornos de ansiedade devem ser tratados com terapia psicológica, farmacoterapia ou uma combinação de ambas. Anteriormente, nessa série de artigos baseados em “Diagnóstico e Tratamento Atuais de Transtornos de Ansiedade”, vimos os medicamentos como inibidores seletivos da recaptação da serotonina, inibidores da recaptação da serotonina-norepinefrina, pregabalina, antidepressivos tricíclicos e outros. Agora é a vez das terapias não farmacológicas, com destaque para a Terapia Cognitivo-Comportamental, considerada a opção com maior nível de evidência.

Visualizar
Ansiedade: como controlá-la – Parte 7

Publicado em 02/11/2021. Autor(a/es): Alexander Bystritsky, Sahib S. Khalsa, Michael E. Cameron e Jason Schiffman - Esse artigo comenta o uso de antidepressivos na atenção primária de transtornos de ansiedade, as dificuldades de tratar a ansiedade refratária, tratamentos não farmacológicos experimentais e off-label, e por fim, terapias associadas à “medicina complementar e alternativa” usada no controle da doença. Como noutras doenças crônicas, a performance do tratamento convencional da ansiedade, exposto nas seis partes anteriores nessa série, não costuma ser de todo satisfatória. Isso explica em parte o crescente interesse na medicina complementar e alternativa (CAM) por parte de pacientes e profissionais de saúde. Aborda-se alternativas exóticas como Kava e erva de São João. Como no caso das mais conhecidas (ex.: acupuntura, mindfulness etc.) o nível de evidência da sua eficácia é baixo, face às dificuldades para realizar ensaios clínicos randomizados (RCTs) e identificar placebos adequados.

Visualizar
Aplicando a neurociência moderna da dor na prática clínica – Parte 1

Publicado em 16/11/2023. Autor(a/es): Jo Nijs e outros - Na "sensibilização central", os neurônios nociceptivos nos cornos dorsais da medula espinhal tornam-se sensibilizados por lesão ou inflamação do tecido periférico. Ela resulta de repetidos surtos de dor e acredita-se que seja um possível mecanismo causal para condições de dor crônica. Esse conhecimento, todavia, é muito recente. E para ele ter implicações práticas para o clínico é preciso criar critérios de diagnóstico específicos e diferenciais para a dor de sensibilização central. Eis o propósito dos autores do artigo a seguir, liderados pelo Prof. Jo Nijs, uma autoridade mundial no campo da neurociência da dor e mais especificamente, no da sensibilização central.

Visualizar
Aplicando a neurociência moderna da dor na prática clínica – Parte 2

Publicado em 16/11/2023. Autor(a/es): Jo Nijs e outros - A Parte 1 desse artigo sobre a dor de sensibilização central foi publicada dias atrás. Nessa Parte 2, os autores, liderados pelo Prof. Jo Nijs, uma autoridade mundial no campo da neurociência da dor, descreve os critérios para classificar uma doença crônica na condição de “associada à sensibilização central”, as chamadas “síndromes de sensibilização central” (CSSs) tais como fibromialgia (FM), síndrome do intestino irritável (IBS), dor de cabeça crônica, distúrbios temporomandibulares (DTMs), e síndromes de dor pélvica.

Visualizar
Artrite psoriática – Parte 1

Publicado em 29/10/2022. Autor(a/es): Dafna D Gladman e Christopher Ritchlin - A artrite psoriática é um tipo de artrite que causa dor nas articulações, inchaço e rigidez em algumas pessoas que têm uma condição crônica da pele chamada psoríase. A psoríase apresenta-se como manchas de pele vermelha espessa e inflamada, muitas vezes cobertas por escamas prateadas. Cerca de 30% das pessoas com psoríase também desenvolvem artrite psoriática. Este artigo faz uma radiografia dessa doença, incluindo fatores de risco, sintomas, diagnóstico e tratamento, com destaque para opções de tratamento medicamentoso. A Parte 1 descreve os Fatores de Risco e os Sintomas da artrite psoriática, enquanto a Parte 2 abrange seu Diagnóstico e Tratamento.

Visualizar
Artrite psoriática – Parte 2

Publicado em 08/11/2022. Autor(a/es): Dafna D Gladman e Christopher Ritchlin - Semana passada eu apresentei a Parte 1 desse artigo-resumo sobre a artrite psoriática. Houve destaque para fatores de risco e sintomas. Essa Parte 2 se concentra no diagnóstico e no tratamento. Os nomes comerciais dos fármacos foram excluídos e podem ser vistos no artigo original.

Visualizar
Atenção plena para fibromialgia: considerações mecânicas e clínicas – Parte 1

Publicado em 10/12/2019. Autor(a/es): Adrienne L. Adler-Neal e Fadel Zeidan - A presente revisão delineia as evidências existentes que apoiam a eficácia e os mecanismos hipotéticos da meditação da atenção plena no tratamento de resultados relacionados à fibromialgia. Essa Primeira Parte apresenta os dois fatores da equação: os Mecanismos Fisiológicos da Fibromialgia e o Alívio da Dor Baseado no Mindfulness. A Segunda Parte, a ser postada na próxima semana, aborda como o mindfulness pode amenizar a dor da fibromialgia (ex.: efeitos de um programa “padrão” de redução de estresse com base em mindfulness de 8 semanas).

Visualizar
Atenção plena para fibromialgia: considerações mecânicas e clínicas – Parte 2

Publicado em 17/12/2019. Autor(a/es): Adrienne L. Adler-Neal e Fadel Zeidan - A Primeira Parte dessa revisão publicada na semana passada, apresentou os Mecanismos Fisiológicos da Fibromialgia e o Alívio da Dor Baseado no mindfulness. Essa Segunda Parte trata de como o mindfulness pode amenizar a dor da fibromialgia, mostrando os efeitos de um programa “padrão” de 8 semanas para redução do estresse.

Visualizar
Atenção plena? Então preste atenção!

Publicado em 19/11/2019. Autor(a/es): Michele Peres Ferreira - Nesses tempos em que o trânsito come o fígado, líderes destemperados acendem os ânimos e o dinheiro continua curto, Mindfulness surge como a bola da vez. Uma opção 100% acessível a qualquer pessoa que desejar acalmar a sua mente para viver melhor.

Visualizar
Avaliação da dor crônica: domínios, métodos e mecanismos – Parte 1

Publicado em 23/01/2020. Autor(a/es): Roger B. Fillingim, John D. Loeser, Ralf Baron e Robert R. Edwards - Dentre os quatro pesquisadores que assinam o artigo a seguir, RB Fillingim é o de maior destaque. Curto e grosso, o negócio do Fillingim é DOR. Professor e pesquisador no Department of Community Dentistry and Behavioral Science, University of Florida, ele se destacou nos anos 90 pela sua pesquisa no abuso infantil associado à percepção da dor. Depois, em como mulheres e homens, assim como diferentes grupos étnicos e raciais experimentam a dor de maneira diferente. Atualmente investiga fatores de risco para o desenvolvimento de dor orofacial.

Visualizar
Avaliação da dor crônica: domínios, métodos e mecanismos – Parte 2

Publicado em 30/01/2020. Autor(a/es): Roger B. Fillingim, John D. Loeser, Ralf Baron e Robert R. Edwards - A Parte 1 deste artigo sobre a avaliação da dor crônica foi publicada na semana passada. Nesta Parte 2, conheça os métodos para avaliação dos mecanismos da dor, bem como as conclusões e recomendações.

Visualizar
Avaliação das habilidades efetivas de comunicação médico-paciente: “Você está me ouvindo, doutor?”

Publicado em 11/07/2019. Autor(a/es): Anthony C. Berman, Darryl S. Chutka - A julgar pelas publicações, artigos, posts e chats, no Brasil a comunicação-médico paciente é excelente. À diferença de outros países com sistemas de saúde menos desenvolvidos, como Suécia, Reino Unido, Australia, Estados Unidos e Canada, esse tema por aqui não existe. Ninguém o comenta, zero evidências... não é assunto, portanto. Mesmo assim, os poucos médicos que porventura se sentirem algo inseguros nessa frente podem se informar aqui sobre o que a Mayo Clinic College of Medicine and Science – o melhor hospital dos EUA –, que reconhece o problema, anda fazendo para resolvê-lo. (O tema é o do meu ebook “A Consulta Centrada no Paciente”).

Visualizar
Avaliação de pacientes com dor crônica

Publicado em 02/08/2022. Autor(a/es): E.J. Dansie e D.C. Turk - O tratamento bem-sucedido de pacientes com dor crônica só pode ser realizado se os esforços de avaliação se concentrarem no paciente como um todo, não apenas na sua patologia orgânica. Neste artigo, de autoria de pesquisadores de renome no campo da dor, foi possível destacar os componentes dessa avaliação.

Visualizar
Bloqueio de nervos. Informe-se, pode haver um no seu futuro.

Publicado em 22/09/2022 - Os bloqueios de nervos periféricos (BNP) são amplamente utilizados para anestesia cirúrgica, bem como para analgesia pós-operatória e não cirúrgica. Bloqueios nervosos terapêuticos (não cirúrgicos) são recomendados pelos médicos, por exemplo, a pacientes com dores musculoesqueléticas crônicas como última opção antes de se pensar em ir para uma mesa de operações. Dores desse tipo são cada dia mais comuns. Por isso esse post pode ajudar aqueles que não estão familiarizados com o propósito ou a função de um bloqueio nervoso, um tipo de anestesia parcial que requer a injeção de uma mistura de anestésico e medicação em nervos danificados. O seu objetivo é controlar a dor de uma forma mais duradora. Embora os bloqueios nervosos podem ser altamente eficazes no tratamento da dor crônica, sempre há a possibilidade de efeitos colaterais. Mais uma razão para se informar sobre essa técnica, cujo uso, aliás, o paciente deve autorizar.

Visualizar
Caminhos diferentes para o mesmo destino: triagem para Covid-19

Publicado em 19/05/2020. Autor(a/es): Chloe Kent - Atualmente, a reação em cadeia da polimerização (PCR) e o teste de anticorpos são as formas dominantes pelos quais os sistemas globais de saúde estão testando cidadãos para o Covid-19. Ambas as técnicas têm suas ressalvas e, à medida que a crise se desenrola, os pesquisadores estão procurando maneiras alternativas de rastrear a doença mortal. Chloe Kent, Senior Medical Features Writer britânica, analisa a ciência por trás da PCR e sorologia e quais alternativas estão começando a se apresentar.

Visualizar
Cannabis: à procura do equilíbrio

Publicado em 15/02/2022. Autor(a/es): Emily Sohn - À medida que o interesse aumenta nos potenciais benefícios da cannabis para a saúde, muitas questões ainda permanecem sobre quanta cannabis é demais e como os compostos da planta interagem para amortecer ou exacerbar os efeitos nocivos. Atualmente, muitos desses benefícios são inegáveis, seja na prática ou no campo científico. Contudo, evidências acumuladas confirmam que consumir a cannabis, seja na forma que for, também traz riscos. Esse artigo, publicado recentemente na Nature, traz informações e pontos de vista que permitem abordar essa controvérsia com o devido equilíbrio.

Visualizar
Cannabis medicinal e a dor nas costas

Publicado em 10/05/2022. Autor(a/es): Helen Senderovich, Hayley Wagman, Dennis Zhang, Danusha Vinoraj e Sarah Waicus - Há duas semanas, eu pedi aos visitantes do blog interessados em Cannabis Medicinal que enviassem dúvidas sobre ela. Quase uma centena de dúvidas já foi registrada nas duas últimas semanas e agora, com o apoio de acadêmicos da Liga de Dor de Curitiba, começamos a respondê-las. Várias perguntas ciscam em torno de uma dúvida maior: o idoso é tão receptivo aos benefícios potenciais da Cannabis Medicinal quanto indivíduos em faixas etárias menores? Alguém que já recebe medicação há décadas pode melhorar da dor crônica nas costas graças à Cannabis Medicinal? A verdade é que pouco ou nada se sabe sobre isso, conforme indicado por uma revisão de 23 artigos. Por outro lado, essa revisão traz muitos esclarecimentos sobre a relação entre Cannabis medicinal e a dor lombar em geral e foi por isso que eu resolvi comentá-la aqui.

Visualizar
Cannabis Medicinal: limpando a fumaça – Parte 1

Publicado em 17/05/2022 - O artigo “Medical Marijuana: Clearing Away the Smoke”, de autoria de 4 neurocientistas comportamentais ligados a Universidade da Califórnia, revisa as evidências científicas que apoiam a tese da utilidade da cannabis como medicamento. Fora isso, dá orientações sobre seu uso, incluindo um algoritmo para orientar os médicos que cogitam tratar de pacientes com cannabis medicinal.

Visualizar
Cannabis Medicinal: limpando a fumaça – Parte 2

Publicado em 24/05/2022 - A Parte 1 do artigo “Medical Marijuana: Clearing Away the Smoke” (dividido em 3 partes no blog), foi publicada dias atrás e resumiu resultados de estudos recentes sobre canabinoides. Esta segunda parte, trata dos riscos e gestão do uso de medicamentos canabinoides. O tema da terceira parte, a ser publicada na próxima semana, é a seleção de pacientes para terapia com canabinoides.

Visualizar
Cannabis Medicinal: limpando a fumaça – Parte 3

Publicado em 31/05/2022 - A Parte 1 e Parte 2 do artigo “Medical Marijuana: Clearing Away the Smoke” (dividido em 3 partes no blog), foi publicada dias atrás e resumiu resultados de estudos recentes sobre canabinoides, e mostrou os riscos e gestão do uso desses medicamentos. O tema desta terceira parte é a seleção de pacientes para terapia com canabinoides.

Visualizar
Cannabis medicinal: muito mercado para pouca informação

Publicado em 03/03/2022. Autor(a/es): Amber Dance - Por força da pressão de pacientes desesperados, a cannabis medicinal está deixando de ser uma “droga clandestina” para se transformar num “remédio incerto”. Um progresso, certamente. Mas que é dificultado pela ignorância da população a respeito de suas atuais propriedades medicinais. Essa carência impede os consumidores potenciais no Brasil de fazer escolhas inteligentes sobre os produtos de cannabis que já existem no mercado, interno e externo. Eu decidi que este blog precisava dar uma contribuição, mesmo que minúscula, para amenizar o problema – um problema, aliás, de saúde pública. Eu não sou defensor da cannabis assim ou assado, esclareço, mas tampouco sou cego. O que a cannabis medicinal (CBD) hoje representa, terapeuticamente falando, é inegável. Por isso, me interessei em compartilhar com os visitantes do blog este artigo publicado na Nature em 2019, sobre o quanto a bioquímica complexa do CBD – o composto da planta cannabis mais útil à medicina – e a burocracia oficial conspira para diminuir a compreensão detalhada de seu metabolismo. Ou seja, de como o CBD age no organismo humano para eventualmente aliviar uma dor nas costas, por exemplo.

Visualizar
Cannabis medicinal no tratamento da dor crônica

Publicado em 01/02/2022. Autor(a/es): Lucas A Henderson, Vicki Kotsirilos, Elizabeth A Cairns, Alister Ramachandran, Chris C Peck e Iain S McGregor - A dor crônica é um grande problema de saúde, afetando negativamente milhões de pessoas e custando bilhões de dólares anualmente. Os tratamentos farmacêuticos atuais podem ser limitantes e, em alguns casos, ineficazes, enquanto carregam responsabilidades substanciais. A cannabis medicinal é uma alternativa cada vez mais popular, embora controversa. O objetivo deste artigo australiano é revisar brevemente as evidências científicas relacionadas à cannabis medicinal para o tratamento da dor crônica e atualizar os médicos sobre questões relevantes e práticas ideais de prescrição.

Visualizar
O cannabis na gravidez e seus possíveis efeitos na saúde dos jovens

Publicado em 08/12/2022. Autor(a/es): David, Sarah E. Paul e Sarah M. C. Colbert e outros - Aumentos dramáticos no uso de cannabis durante a gravidez são alarmantes devido à evidência de que a exposição pré-natal pode estar associada a uma série de resultados adversos. Aproveitando os dados do estudo longitudinal Adolescent Brain Cognitive Development (ABCD), examinamos se as associações com psicopatologia persistem no início da adolescência.

Visualizar
A escala de catastrofismo relacionado a dor

Publicado em 09/07/2019. Autor(a/es): Michael JL Sullivan - A passagem da dor aguda para dor crônica já foi muito bem comentada no blog com o artigo Dor muscular, modelo de evitação do medo. Ele não é de todo comum – 1,5 em 10 pacientes – porém, como quase toda a humanidade tem dor aguda uma ou mais vezes na vida, faça as contas: o risco de "pegar" dor crônica ameaça muita gente. Inclusive você. Porém, como medir esse risco. Há um instrumento para isso chamado A Escala de Catastrofismo da Dor (The Pain Catastrophyzing Scale). A sua construção, enquanto instrumento de avaliação da tendência de uma pessoa ao catastrofismo relacionado à dor que sente, é apresentada nesse artigo.

Visualizar
Cetamina: uma solução para a enxaqueca?

Publicado em 25/08/2022. Autor(a/es): Rueda Carrillo L. e outros - A cetamina é uma droga antagonista dos receptores NMDA (N-metil-D-aspartato), o que a torna capaz de ser usada para fins sedativos e analgésicos, a depender da dose. Trata-se de uma droga que já vem sendo utilizada para o tratamento da dor crônica há muito tempo. Desde 2018, a cetamina vem sendo usada também no tratamento de dores agudas, seja de forma isolada ou combinada com algum opioide. Esse artigo examina a possibilidade, cada vez mais concreta, de a cetamina servir como um analgésico eficaz para a enxaqueca.

Visualizar
A necessidade de um novo modelo médico: um desafio para a biomedicina – George L. Engel

Publicado em 07/10/2018. Autor(a/es): George L. Engel - A necessidade de um novo modelo médico: um desafio para a biomedicina [div class=”autor”]8 de abril de 1977, volume 196, número 4286. George L. Engel [end-div] Numa recente conferência sobre educação psiquiátrica, muitos psiquiatras pareciam estar dizendo à medicina: “Por favor, nos leve de volta e nunca mais nos desviaremos do “modelo médico”. Porque, como […]

Visualizar
O que é Dor? – Lorimer Moseley

Publicado em 20/05/2019. Autor(a/es): Lorimer Moseley - Você quer participar da revolução que há em curso sobre o conhecimento da dor e (do) seu gerenciamento? Quer saber como esse fenômeno hipercomplexo começa a ser melhor entendido com ajuda da neurociência e da psicologia? E quer ao menos tentar entender por que essas novas propostas, mesmo sendo cientificamente fundamentadas, atualmente passam ao largo da prática clínica – leia-se, do que os profissionais da saúde oferecem a seus pacientes para aliviar as dores? Então, não perca este artigo de autoria do Prof. Lorimer Moseley, um dos cientistas especializados em dor mais citados no momento.

Visualizar
Sensitização central: implicações para o diagnóstico e tratamento da dor – Clifford J. Woolf

Publicado em 02/12/2018. Autor(a/es): Clifford J. Woolf - Sensitização central: implicações para o diagnóstico e tratamento da dor [div class=”autor”]Clifford J. Woolf FM Kirby Centro de Neurobiologia, Hospital Infantil de Boston, Departamento de Neurobiologia, Faculdade de Medicina de Harvard, Boston, MA, EUA.  clifford.woolf@childrens.harvard.edu[end-div] Resumo Os insumos dos nociceptores podem desencadear um aumento prolongado, mas reversível, na excitabilidade e eficácia sináptica dos neurônios nas […]

Visualizar
Colocando o cérebro para funcionar em Terapia Cognitivo-comportamental para Dor Crônica

Publicado em 20/10/2020. Autor(a/es): Thorn, Beverly E. - Na virada do século, pesquisadores ensejaram um programa multidisciplinar de tratamento da fibromialgia, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro. O programa envolvia exercícios físicos, orientação alimentar e apoio psicológico, porém quase a metade das 93 pacientes o abandonou nos seis primeiros meses. Este artigo, de autoria da Dra. Beverly Thorne, ganhadora do Ronald Melzack Lecture Prize em 2020, a mais alta distinção da International Association for the Study of Pain, procura provar que tanto a Terapia Cognitiva Comportamental como a Educação em Dor podem ter resultados melhores no gerenciamento da dor, na população de baixa renta. Porém, desde que usando uma metodologia mais simples que a tradicional – que ela descreve.

Visualizar
Explorando os significados da dor: minha história com a dor

Publicado em 17/08/2021. Autor(a/es): Joletta Belton - Conceitualmente, a prática clínica da medicina parece estar se movimentando na direção do paciente. “Medicina centrada no paciente”, ou termos parecidos, hoje figuram nos sites dos hospitais de ponta do Ocidente e são o discurso preferido dos cientistas e acadêmicos que publicam sobre a dor humana. Não deixa de ser irônico que depois de vários séculos de prática médica convencional, essa ênfase tenha se tornado necessária, profissionalmente – e convenhamos, também comercialmente. O artigo a seguir honra essa postura, em todo caso. Trata-se do relato de uma paciente sobre a sua saga dolorosa. Ela não é cientista, médica ou ensina numa faculdade de medicina, também não é jornalista especialista em temas de saúde. Ela é, enfim, uma paciente que resolveu contar a sua história convivendo com dor.

Visualizar
Mecanismos de dor: uma nova teoria

Publicado em 16/11/2021. Autor(a/es): Patrick Wall e Robert Melzack - O artigo “Pain Mechanisms: A New Theory” de Ronald Melzack e Patrick D Wall foi publicado na revista Science há mais de meio século (1965). Nele, os autores descreveram pela primeira vez a Teoria do Controle do Portão da Dor que, desde então, revolucionou nossa compreensão dos mecanismos da dor e gestão. O brilho, a criatividade, a elegância e o pensamento crítico que caracterizam essa teoria justificam isso. De tal forma que, quem passar ao largo do presente artigo vai demorar um século em entender a neurociência da dor, o modelo psicossocial aplicado à gestão da dor, e a sensibilização central como explicação da dor crônica. Esse texto é um clássico da literatura acadêmica relacionada a dor, escrito por dois cientistas gigantes nesse campo. Mesmo algo questionada na prática, a Teoria do Portão do Controle da Dor continua conceitualmente irrepreensível.

Visualizar
Colite ulcerativa x doença de Crohn: qual é a diferença?

Publicado em 31/03/2022. Autor(a/es): Demetria Wambia - As formas mais comuns de doença inflamatória intestinal podem parecer muito semelhantes. Pode ser estranho pensar em doenças como tendo uma “família”, mas essa é exatamente a relação que você encontrará ao comparar a colite ulcerativa e a doença de Crohn. Ambas as condições estão sob o guarda-chuva da doença inflamatória intestinal (DII) e ambas têm sintomas e tratamentos semelhantes. No entanto, há algumas diferenças importantes que o excelente artigo a seguir mostra. De quebra, o leitor fica por dentro dos sintomas, diagnóstico, fatores de risco, tratamentos e complicações associados a ambas.

Visualizar
Como a dor aguda se torna crônica?

Publicado em 18/01/2022. Autor(a/es): Gloria Arminio Berlinski - Desenvolver os caminhos e os determinantes de risco envolvidos na transição da dor aguda para a dor crônica é crucial para o desenvolvimento de estratégias de intervenção eficazes que podem prevenir, controlar ou até mesmo curar a dor crônica.

Visualizar
Como a massagem cura o corpo: aplicação clínica de teorias da dor

Publicado em 26/04/2022. Autor(a/es): Dr. Ross Turchaninov - Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece, de forma integral e gratuita, 29 procedimentos de Práticas Integrativas e Complementares (PICS) à população. Acupuntura e massagem não estão nesse elenco. A massagem, no entanto, pode anular os receptores de dor nos músculos, o que diminui a sensação de dor. Quando ocorre uma lesão, as mensagens de dor viajam das terminações nervosas no tecido danificado, passando pelos nervos periféricos, até os "portões" na medula espinhal e até o cérebro, onde a mensagem é interpretada como dor. Este artigo descreve detalhadamente uma abordagem prática para controlar com eficiência a dor usando a massagem médica. Usa-se como o exemplo hipotético uma sessão de massagem aplicada a um paciente com dor lombar do lado direito devido a espasmo agudo nos eretores lombares.

Visualizar
Como diagnosticar fibromialgia?

Publicado em 17/06/2021. Autor(a/es): Julio Troncoso - Este é o segundo post de uma série de sete, baseada numa revisão de artigos sobre as Diretrizes Canadenses de 2012 para o Diagnóstico e Tratamento da Síndrome de Fibromialgia, focando as mudanças na compreensão e tratamento da fibromialgia ocorridas desde os anos 90.

Visualizar
Como é viver com Fibromialgia? O que dizem os pacientes.

Publicado em 25/04/2023. Autor(a/es): Lesley M. Arnold e Outros - A fibromialgia frequentemente ocorre com outras condições médicas, e é importante reconhecer e tratá-la como um distúrbio distinto. Alguns médicos podem não reconhecer a fibromialgia ou podem ver a condição como um distúrbio psiquiátrico ou simplesmente sem credibilidade. Como resultado, os pacientes podem se sentir confusos e frustrados e muitas vezes precisam lidar sozinhos com os sintomas e o impacto relacionado. O objetivo do presente estudo foi conduzir grupos focais de pacientes com fibromialgia para identificar os principais sintomas e domínios funcionais associados à fibromialgia do ponto de vista dos pacientes e obter suas perspectivas sobre o seu impacto.

Visualizar
Como evitar que uma lesão musculoesquelética fique crônica

Publicado em 11/04/2023. Autor(a/es): Dr. Don L. Goldenberg - Como a dor aguda se transforma em dor crônica? A dor aguda progride para dor crônica quando a estimulação nervosa repetida ou contínua precipita uma série de vias de dor alteradas, resultando em sensibilização central e comprometimento dos mecanismos do sistema nervoso central. Ou melhor: quando esse risco passa desapercebido no exame que um médico – um residente, principalmente – faz no paciente que o consulta se queixando de dor musculoesquelética (costas, cervical, membros) aguda. Há sintomas que alertam para essa possibilidade (e várias outras). Por exemplo, quanto mais intensa a dor aguda e quanto maior o número de locais de dor, mais provável é que a dor crônica grave se desenvolva. Esse post resume orientações de um reumatologista emérito americano, visando facilitar a correta interpretação, por parte do profissional da saúde, de várias descrições clínicas (ex.: artrite reumatoide, lúpus etc.). Ele é seguido de um outro post contendo um teste de conhecimento abrangendo 5 casos clínicos.

Visualizar
Como explicar a sensitização central?

Publicado em 23/10/2018. Autor(a/es): Jo Nijs, C. Paul van Wilgen, Jessica Van Oosterwijck, Miriam van Ittersum e Mira Meeus - Você se perguntava para que servia a educação em neurociência da dor? A sua dúvida acaba aqui.

Visualizar
Como fica o futuro para os sobreviventes da Covid-19?

Publicado em 16/07/2020. Autor(a/es): Julio Troncoso - Para a maioria de nós, ainda é uma incógnita o que o coronavírus pode nos causar se formos infectados e isso certamente é muito angustiante. Mas, o que dizer dos sobreviventes? Aos poucos surgem evidências de que para alguns deles a saúde vai virar uma montanha russa no futuro, se sentindo melhor um dia, e totalmente debilitados e com dores no dia seguinte. Este artigo é sobre as diversas sequelas que já é possível esperar da Covid-19.

Visualizar
Como medir a intensidade da dor crônica?

Publicado em 06/09/2022. Autor(a/es): Agnes K. Pace, Melanio Bruceta, John Donovan, Sonia J. Vaida, e Jill M. Eckert - Uma vez que a dor é muito subjetiva, não existe uma ferramenta de medição direta para avaliar a intensidade e o sofrimento da dor. É essencial para os médicos que tratam da dor crônica avaliar a dor usando marcadores indiretos. Uma ferramenta simples e eficaz ajudaria a otimi