Terapias Alívio da Dor & Outros - by dorcronica.blog.br

Glaucoma: o beabá

Glaucoma

Pessoas com glaucoma têm danos no nervo óptico devido ao acúmulo de líquido no olho. Se não for tratada, essa pressão ocular pode afetar permanentemente a visão. Glaucoma é a segunda principal causa de cegueira no mundo. Os tratamentos – incluindo colírios, tratamentos a laser e cirurgias – podem retardar a perda de visão e salvar sua visão.

“Eu não fui trabalhar ontem por causa de um problema de visão. Eu simplesmente eu não pude ver a mim mesmo trabalhando nesse dia”.

– Anônimo

VISÃO GERAL

O que é glaucoma?

Glaucoma é um termo geral usado para descrever um grupo de distúrbios oculares que danificam o nervo óptico. É a forma mais comum de dano ao nervo óptico que leva à perda de visão. Na maioria dos casos, o fluido se acumula na parte frontal do olho. Este fluido extra exerce pressão sobre o olho, danificando gradualmente o nervo óptico. Essa pressão é conhecida como pressão intraocular (PIO), ou pressão ocular.

Algumas pessoas têm pressão ocular normal e ainda têm glaucoma. O glaucoma não tratado ou mal controlado pode levar à perda permanente e irreversível da visão e à cegueira.

O que é o nervo óptico?

Seu nervo óptico desempenha um papel crucial na visão. Ele envia sinais da retina (tecido neural na parte de trás do olho, como o filme de uma câmera antiga) para o cérebro. Seu cérebro depende desses sinais para criar imagens.

Quão comum é o glaucoma?

O glaucoma é um problema ocular comum relacionado à idade que afeta cerca de três milhões de americanos. Globalmente, é a segunda principal causa de cegueira depois da catarata.

Quem pode ter glaucoma?

O glaucoma pode afetar pessoas de todas as raças e gêneros, mas o risco aumenta com a idade. Afro-americanos e latinos são muito mais propensos a ter glaucoma do que outras raças, e tendem a desenvolver a doença mais cedo na vida. As populações asiáticas e inuítes também são mais suscetíveis a uma forma específica de glaucoma conhecida como glaucoma de ângulo fechado.

Pessoas com diabetes têm duas vezes mais chances de ter glaucoma. 

Outros fatores de risco incluem:

Quais são os tipos de glaucoma?

EXISTEM VÁRIOS TIPOS DE GLAUCOMA, INCLUINDO:
Ângulo aberto Este tipo é o mais comum, afetando até 90% dos americanos que têm glaucoma. Ocorre quando pequenos depósitos se acumulam nos canais de drenagem do olho, obstruindo-os lentamente. Os canais parecem estar abertos e funcionando normalmente. Mas ao longo de meses ou anos, os depósitos fazem com que o fluido se acumule e pressione o nervo óptico. A doença pode passar despercebida por anos porque a maioria das pessoas não apresenta sintomas.
Ângulo fechado Também chamado de glaucoma de ângulo fechado ou de ângulo estreito, esse tipo raro geralmente surge de repente (aguda). Ocorre quando o ângulo entre a íris (a parte colorida do olho que controla a exposição à luz) e a córnea (parte externa transparente do olho) é muito estreito. Como resultado, os canais de drenagem ficam bloqueados, impedindo que o fluido aquoso saia do olho e causando uma elevação aguda na pressão ocular. Os sintomas, incluindo dor nos olhos e dores de cabeça, podem ser graves e requerem atenção médica imediata.
Tensão normal Uma em cada três pessoas tem danos no nervo óptico, mesmo quando a pressão ocular é normal ou não muito alta. Os especialistas não têm certeza do que causa o glaucoma de tensão normal, que também é chamado de glaucoma de pressão normal ou de baixa tensão. Este tipo é mais comum entre asiáticos e americanos asiáticos.
Congênito Alguns bebês nascem com canais de drenagem que não se formam adequadamente no útero. Seu médico pode notar os sintomas de glaucoma de um bebê no nascimento. Ou os sinais podem se tornar perceptíveis durante a infância. Esta condição também é conhecida como glaucoma infantil ou pediátrico.

O glaucoma afeta ambos os olhos?

A maioria das pessoas desenvolve glaucoma em ambos os olhos, embora a doença inicialmente possa ser pior em um olho. Com glaucoma de ângulo aberto, um olho pode ter danos moderados ou graves, enquanto o outro olho pode ser levemente afetado. Com o tempo, a doença danifica ambos os olhos.

Pessoas com glaucoma de ângulo fechado em um olho têm 40% a 80% de chance de desenvolver o mesmo tipo de glaucoma no outro olho dentro de cinco a 10 anos.

SINTOMAS E CAUSAS

O que causa o glaucoma?

O glaucoma pode ocorrer sem qualquer causa, mas é afetado por muitos fatores. A mais importante delas é a pressão intraocular do olho. Seus olhos produzem um fluido chamado humor aquoso que os nutre. Este líquido flui através da pupila para a frente do olho. Em um olho saudável, o fluido sai através de um canal de drenagem localizado entre a íris e a córnea.

Com o glaucoma, os canais de drenagem ficam entupidos com depósitos microscópicos. O fluido não tem para onde ir, então se acumula no olho. Este excesso de fluido exerce pressão sobre o olho. Eventualmente, essa pressão ocular elevada pode danificar o nervo óptico, levando ao glaucoma.

Quais são os sintomas do glaucoma?

Os sinais de glaucoma de ângulo aberto tendem a surgir de forma sutil e gradual. Isso os torna fáceis de perder. Muitas pessoas com glaucoma de ângulo aberto não apresentam sintomas perceptíveis no início, o que torna extremamente importante fazer exames oftalmológicos de rotina para detectar esta doença em seus estágios iniciais. Como os danos do glaucoma são irreversíveis, a detecção e o tratamento precoces são cruciais para prevenir a cegueira.

O glaucoma de ângulo fechado tem sintomas mais graves que tendem a surgir repentinamente.

Com qualquer tipo, você pode experimentar:

  • Dor ou pressão ocular.
  • Dores de cabeça.
  • Auréolas cor de arco-íris ao redor das luzes.
  • Baixa visão, visão turva, visão estreitada (visão de túnel) ou pontos cegos.
  • Náuseas e vômitos.
  • Olhos vermelhos.

DIAGNÓSTICO E TESTES

Como o glaucoma é diagnosticado?

É possível ter glaucoma e não saber. Exames oftalmológicos regulares são importantes para detectar glaucoma ou outros problemas oculares. Os exames oftalmológicos podem avaliar a saúde óptica e a perda de visão.

PARA VERIFICAR SE HÁ GLAUCOMA, SEU OFTALMOLOGISTA PODE FAZER UM OU MAIS DESTES TESTES INDOLORES:
Exame oftalmológico dilatado Para alargar as pupilas e visualizar o nervo óptico na parte posterior dos olhos.
Gonioscopia Para examinar o ângulo onde a íris e a córnea se encontram.
Tomografia de coerência óptica (OCT) Para procurar alterações no nervo óptico que possam indicar glaucoma.
Teste de pressão ocular (tonometria) Para medir a pressão ocular.
Paquimetria Para medir a espessura da córnea.
Exame com lâmpada de fenda Para examinar o interior do olho com um microscópio especial chamado lâmpada de fenda.
Teste de acuidade visual (gráficos oculares) Para verificar a perda de visão.
Teste de campo visual (perimetria) Para verificar alterações na visão periférica (sua capacidade de ver as coisas de lado).

GESTÃO E TRATAMENTO

Como o glaucoma é controlado ou tratado?

O glaucoma não tratado pode levar ao desenvolvimento mais rápido de perda permanente da visão ou cegueira. Os tratamentos podem retardar a perda de visão adicional, mas não podem restaurar a visão perdida. É importante consultar seu oftalmologista imediatamente se você tiver dor nos olhos, dores de cabeça severas ou problemas de visão.

OS TRATAMENTOS DE GLAUCOMA INCLUEM:
Colírios/ Medicação Os colírios prescritos diminuem os líquidos e aumentam a drenagem para aliviar a pressão ocular. Existem muitos tipos de medicamentos colírios que podem ser usados ​​para esta condição. Como o glaucoma é uma condição vitalícia, você pode precisar usar colírios diários por toda a vida.
Tratamento a laser Seu oftalmologista usa um laser (forte feixe de luz) para ajudar a melhorar a drenagem do fluido do olho. Embora o laser possa complementar o uso de colírios, ele pode não substituí-lo completamente. Os resultados dos tratamentos a laser variam, mas podem durar até cinco anos. Alguns tratamentos a laser também podem ser repetidos.
Cirurgia A cirurgia é outra maneira de ajudar a reduzir a pressão ocular. É mais invasivo, mas também pode obter um melhor controle da pressão ocular mais rapidamente do que as gotas ou o laser. A cirurgia pode ajudar a retardar a perda de visão, mas não pode restaurar a visão perdida ou curar o glaucoma. Existem muitos tipos de cirurgias para glaucoma e, dependendo do tipo específico e da gravidade, seu oftalmologista pode escolher uma em detrimento da outra.

Quais são as complicações do glaucoma?

Estima-se que uma em cada 10 pessoas com glaucoma desenvolva algum grau de deficiência visual. A cegueira é mais rara, afetando 5% das pessoas com glaucoma.

PREVENÇÃO

Como prevenir o glaucoma?

A detecção precoce do glaucoma por meio de exames oftalmológicos de rotina é a melhor maneira de proteger a saúde ocular e prevenir a perda de visão. 

O teste de glaucoma deve ocorrer a cada:

  • 1 a 2 anos após os 35 anos para pessoas de alto risco.
  • 2 a 4 anos antes dos 40 anos.
  • 1 a 3 anos entre 40 e 54 anos.
  • 1 a 2 anos entre 55 e 64 anos.
  • 6 meses a 12 meses após os 65 anos.

Chá­ verde

Substâncias encontradas no chá ­verde – uma fonte bastante conhecida como sendo rica em antioxidantes e com propriedades terapêuticas – também podem beneficiar a saúde dos olhos.1

PERSPECTIVAS / PROGNÓSTICO

O que posso esperar se tiver glaucoma?

A cegueira é uma complicação rara para pessoas com glaucoma se detectada precocemente. No entanto, o glaucoma é uma condição crônica e progressiva que muitas vezes causa algum grau de perda de visão ao longo do tempo. Quanto mais cedo você pegar o glaucoma e iniciar os tratamentos, maiores serão as chances de salvar sua visão. Os tratamentos podem retardar a progressão da doença e a perda de visão. Se você está em alto risco de glaucoma, exames oftalmológicos regulares são obrigatórios.

VIVENDO COM GLAUCOMA

Quando devo chamar o médico?

Você deve ligar para o seu médico se sentir:

  • Visão turva ou baixa.
  • Halos, moscas volantes ou piscas.
  • Dor nos olhos repentina e intensa ou dores de cabeça.
  • Sensibilidade à luz.
  • Perda de visão.

Que perguntas devo fazer ao meu médico?

Você pode querer perguntar ao seu médico:

  • Por que eu peguei glaucoma?
  • Que tipo de glaucoma eu tenho?
  • Qual é o melhor tratamento para o tipo de glaucoma que tenho?
  • Existem riscos de tratamento ou efeitos colaterais?
  • Que mudanças de estilo de vida posso fazer para proteger minha visão?
  • Devo ficar atento aos sinais de complicações?

Uma nota da Cleveland Clinic

Embora não haja cura para o glaucoma, os tratamentos podem manter a pressão ocular sob controle e prevenir a perda de visão. Exames oftalmológicos podem detectar a doença precocemente e salvar sua visão. Se você estiver em alto risco de glaucoma, pergunte ao seu oftalmologista com que frequência você precisa de exames. Se você tem glaucoma, é importante usar colírio diariamente conforme prescrito. Você também pode perguntar ao seu médico sobre tratamentos a laser e opções de cirurgia. Com os devidos cuidados, você pode evitar que o glaucoma se agrave e cause perda irreversível da visão ou cegueira.

Cadastre-se E receba nosso newsletter

Veja outros posts relacionados…

nenhum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONHEÇA FIBRODOR, UM SITE EXCLUSIVO SOBRE FIBROMIALGIA
CLIQUE AQUI