Dor Crônica - by dorcronica.blog.br

Dor de cabeça & Fibromialgia

Dor de cabeça & Fibromialgia

Mais de 50% das pessoas com fibromialgia sofrem de dores de cabeça. As semelhanças entre cefaleia e fibromialgia são uma chave importante tanto para o diagnóstico como para o tratamento. Compreender os sintomas da cefaleia na fibromialgia pode ajudar a encontrar alívio para esses episódios dolorosos. Esta postagem cobre os sintomas e as causas das dores de cabeça na fibromialgia, junto com as abordagens de tratamento natural e intervencionista.

“A minha dor é invisível, tanto quanto a dor que você me causa ao não acreditar em mim”.

Anônimo

Autora: Becky Upham

Todo mundo sofre de dor de cabeça em algum momento de suas vidas, mas para aqueles com fibromialgia (FM), a dor pode ser especialmente cruel. As dores de cabeça tendem a amplificar outros sintomas da fibromialgia, tornando a dor mais difícil de suportar.

A enxaqueca e a fibromialgia são distúrbios de dor crônica comuns que tendem a coexistir, e um dos principais sintomas da FM é a dor de cabeça. Estudos anteriores relataram que cerca de 20% a 36% dos pacientes com enxaqueca também têm FM. Da mesma forma, a frequência da enxaqueca em pacientes com FM varia de 45% a 80%, sugerindo que a enxaqueca é comum em pacientes com FM.

Um estudo de coorte retrospectivo longitudinal recrutou e pareou um grupo de indivíduos controle que não tinham fibromialgia nem enxaqueca com dois grupos de pacientes com FM – 33.216 pacientes com FM e 7.420 pacientes com enxaqueca. Mostrou-se que a incidência da FM no coorte do grupo com enxaqueca foi 1,57 vezes maior do que no coorte do grupo controle.1

Se você está vivendo com enxaqueca e fibromialgia, pode se perguntar o que está acontecendo em seu corpo e cérebro que pode estar causando essas condições dolorosas e se há uma conexão entre os dois.

Enxaqueca e fibromialgia têm vários fatores comuns: ambas são muito mais prováveis de ocorrer em mulheres e têm alguns sintomas comuns, incluindo: dores de cabeça, sensibilidade a ruídos altos ou luzes fortes e problemas gastrointestinais.

Pessoas que sofrem de fibromialgia relatam três tipos principais de dor de cabeça:

  • Dores de cabeça por tensão muscular
  • Enxaqueca
  • Uma combinação dos dois (enxaqueca como resultado de tensão muscular)

A tensão muscular, aliás, é um fator-chave: elas são causadas pela contração, ou retenção dos músculos. Isso acaba resultando em dor que se irradia para a cabeça e o pescoço. A dor pode se espalhar por todo o crânio e pelo rosto. Coincidentemente, pacientes com fibromialgia também têm uma alta incidência de disfunção da articulação temporomandibular (ATM). Essa condição causa dor em toda a cabeça. Quem tem ATM aperta a mandíbula e range os dentes, mesmo durante o sono, resultando em dor e, em casos graves, luxação da mandíbula. Esse tipo de aperto é a principal causa das dores de cabeça por tensão muscular. No entanto, essas dores de cabeça também podem resultar de tensão em outras áreas do corpo onde os pacientes com fibromialgia sentem dor.

Alguns sintomas comuns de cefaleia associada a fibromialgia, incluem:

  • Dor pulsante, aguda ou dolorida
  • Dor em apenas um lado do rosto, estendendo-se até o olho
  • Dor de cabeça que se irradia para os músculos do pescoço e ombros
  • Dor ao longo dos pontos sensíveis na parte de trás da cabeça e pescoço
  • Sensibilidade à luz, som ou cheiros
  • Náusea
  • Tontura

Os pacientes que sofrem de enxaqueca crônica e fibromialgia relatam mais incidência de depressão e níveis mais elevados de dor. De fato, sintomas de depressão, são mais prováveis de ocorrer em pessoas que têm enxaqueca e fibromialgia, de acordo com um estudo publicado em julho de 2018 no Journal of Headache Pain.

Veja a seguir como essas duas condições – fibromialgia e enxaqueca – estão relacionadas, bem como as opções de tratamento para a dor de cabeça que pode ocorrer tanto na enxaqueca quanto na fibromialgia.

1. A fibromialgia causa enxaqueca? Ou a enxaqueca causa fibromialgia?

Mais de 30% das pessoas com enxaqueca também têm fibromialgia, de acordo com um estudo publicado na Clinical Rheumatology, e a frequência da enxaqueca em pessoas com fibromialgia é de 55,8%, de acordo com um artigo publicado na Headache em junho de 2015.

Atualmente não há evidências claras desse tipo de relação entre enxaqueca e fibromialgia, mas há potencialmente alguma sobreposição neurológica e musculoesquelética no que diz respeito ao que está acontecendo no corpo nessas duas condições. Por exemplo, a depressão é psiquiátrica e a enxaqueca crônica é neurológica, mas a serotonina está envolvida em ambos os distúrbios. (A serotonina é a substância química que faz com que os neurônios passem sinais entre si. Entre suas funções está a regulagem do ritmo cardíaco, do sono, do apetite, do humor, da memória e da temperatura do corpo.)

Além disso, a enxaqueca tem muitas causas diferentes, mas fadiga, estresse e outras doenças são três causas comuns. Esses também são efeitos colaterais comuns da fibromialgia.

Os distúrbios do sono também são comuns em pacientes com fibromialgia e a falta de sono é frequentemente citada como a causa primária da enxaqueca e como algo que agrava a dor.

Um baixo nível de serotonina é outra causa tanto da enxaqueca quanto da fibromialgia.

Os baixos níveis de magnésio no corpo são semelhantes: uma causa potencial para enxaqueca e fibromialgia.

Por fim, tanto a enxaqueca quanto a fibromialgia podem causar dor de cabeça e sensibilidade à luz e ao som.

2. Dor de cabeça pode ser um sintoma de fibromialgia?

“A dor de cabeça pode ser um sintoma de fibromialgia; pois é um dos sintomas mais comuns. As dores de cabeça são tipicamente do tipo tensional ou enxaqueca”, diz Spears.

No entanto, sozinho, esse sintoma não caracteriza fibromialgia. Outros sintomas da fibromialgia incluem dor crônica e rigidez, fadiga, problemas de sono, memória e concentração, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

A cefaleia do tipo tensional é o tipo mais comum de cefaleia primária, de acordo com StatPearlsAs cefaleias tensionais podem durar de 30 minutos a sete dia. Os ataques de enxaqueca tendem a durar de quatro horas a três dias. A cefaleia tensional geralmente causa dor nos dois lados da cabeça (a enxaqueca geralmente ocorre em um lado) e não piora com a atividade.

As enxaquecas costumam ser mais intensas do que as tensionais e pioram com a atividade.

Náusea e distúrbios visuais, como luzes ou manchas piscando, também podem fazer parte da enxaqueca, de acordo com a American Migraine Foundation.

3. Ter fibromialgia afeta o tratamento da enxaqueca?

Normalmente, ter fibromialgia torna a enxaqueca mais severa. Por isso, ao decidir sobre um medicamento ou terapia, é preciso escolher um que atenda a ambos os transtornos.

Há evidências de que a classe de antidepressivos conhecida como AINEs (inibidores da recaptação da serotonina e noradrenalina ), pode tratar a fibromialgia e ser eficaz como medicamento preventivo para enxaqueca.

Medicamentos anticonvulsivantes como pregabalina e gabapentina podem ajudar com a dor da fibromialgia e ter efeitos benéficos para a dor de cabeça também.

4. Como (talvez) aliviar uma dor de cabeça de fibromialgia passando pela farmácia?

Antes de mais nada, não há provas de que uma “dor de cabeça de fibromialgia” exista. Essas duas condições são comórbidas, mas a existência de uma não caracteriza a outra, necessariamente.

O melhor tratamento depende do tipo de dor de cabeça. Se for uma dor de cabeça do tipo tensional, você provavelmente trataria com um anti-inflamatório não esteroidal (AINE), como naproxeno ou ibuprofeno.

Se for uma dor de cabeça do tipo enxaqueca, convém usar uma terapia específica para enxaqueca, que incluiria os triptanos ou a nova classe, chamada gepants. Estes são antagonistas do receptor do peptídeo relacionado ao gene da calcitonina (CGRP), o que significa que eles bloqueiam a capacidade do CGRP – um neuropeptídeo relacionado à dor que é elevado na enxaqueca – de se ligar à “estação de acoplamento” do CGRP, potencialmente prevenindo ou encurtando um ataque de enxaqueca, de acordo com um  artigo publicado em abril de 2020 na Headache.

5. As terapias comportamentais podem ajudar com fibromialgia e enxaqueca?

Estima-se que 4 em cada 5 pessoas citam o estresse como um gatilho para dores de cabeça, de acordo com um estudo publicado em julho de 2017 no Journal of Headache PainGerenciar o estresse por meio de terapias comportamentais, como meditação baseada em atenção plena, terapia cognitivo-comportamental, biofeedback e terapia de aceitação e compromisso pode beneficiar algumas pessoas com enxaqueca e dores de cabeça, de acordo com a American Migraine Foundation.

“A maioria dos pacientes com fibromialgia pode ver uma melhora em seus sintomas e levar uma vida normal com os medicamentos certos e o uso extensivo de terapias não medicamentosas.”

Daniel Clauw, M.D.

A eficácia dessas terapias é baseada na premissa de que, ao mudar a maneira como lidam com o estresse, as pessoas podem ter menos ataques de enxaqueca ou ataques menos graves.

Uma revisão publicada no Current Rheumatological Reports  em julho de 2017 descobriu que a meditação mindfulness pode ser uma abordagem de tratamento complementar eficaz para pessoas com fibromialgia, especialmente quando combinada com exercícios e terapia cognitivo-comportamental.

A terapia cognitivo-comportamental visa mudar a maneira como as pessoas pensam sobre situações difíceis ou estressantes para que possam responder a esses desafios de uma forma mais positiva e produtiva.

6. Quais tipos de intervenções no estilo de vida podem melhorar a enxaqueca e a fibromialgia?

Existem alguns hábitos de vida que podem ajudar tanto na enxaqueca quanto na fibromialgia

  • Dormir o suficiente. A privação do sono demonstrou aumentar o risco de ataques de enxaqueca, bem como a frequência e a gravidade, de acordo com um estudo publicado na PainUma pesquisa publicada em abril de 2015 na Nature Reviews Rheumatology descobriu que a falta de sono também está associada ao aumento dos sintomas de fibromialgia.
  • Dieta saudável. Evitar adoçantes artificiais e os alimentos processados.
  • Hidratação. Beber cerca de dois litros de água por dia.
  • Atividade física. Algumas pessoas com fibromialgia não podem se exercitar por causa da dor física, e algumas pessoas com enxaqueca não podem se exercitar porque isso provoca mais dor de cabeça da enxaqueca. No entanto, a atividade pode beneficiar aqueles indivíduos que a toleram.

Baseado na matéria “What You Need to Know About Migraine and Fibromyalgia”, por Becky Upham.

Cadastre-se E receba nosso newsletter

Veja outros posts relacionados…

nenhum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CONHEÇA FIBRODOR, UM SITE EXCLUSIVO SOBRE FIBROMIALGIA
CLIQUE AQUI
Preencha e acesse!
Coloque seu nome e e-mail para acessar.
Preencha e acesse!
Você pode baixar as imagens no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
ATENÇÃO!
Toda semana este blog publica dois artigos de cientistas e dois posts inéditos da nossa autoria sobre a dor e seu gerenciamento.
Quer se manter atualizado nesse tema? Não duvide.

Deixe aqui seu e-mail:
Preencha e acesse!
Você pode ver os vídeos no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o mini-ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas