Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas

Dor crônica na mulher: Endometriose

Dor crônica na mulher: Endometriose

A endometriose é uma condição dolorosa em que o tecido que deveria estar crescendo dentro do útero cresce do lado de fora. As mulheres afetadas pela doença no Brasil somam milhões. O post em pauta apresenta um ângulo normalmente invisível da endometriose: a indignação das mulheres que se sentiram prejudicadas pelo atendimento médico recebido em relação a sua doença. São 18 “depoimentos” de mulheres que, fora do Brasil, se atreveram a expor publicamente a sua condição, arriscando estigma, crítica ou curiosidade mórbida – uma atitude corajosa que dificilmente ocorreria por aqui.

“Não é apenas um período ruim.”

A endometriose é uma condição dolorosa em que o tecido que deveria estar crescendo dentro do útero cresce do lado de fora. Essa anomalia pode bloquear as trompas de falópio ou cobrir os ovários.

As mulheres afetadas pela doença não são poucas. Como não há correlação entre sintomatologia e grau da doença e como para confirmação diagnóstica é necessária a realização de procedimento invasivo – laparoscopia –, a determinação da prevalência é difícil.1 Porém, bastam dados grosseiros para se afirmar o anterior. Pode ser que a endometriose afete cerca de 5 milhões de mulheres nos Estados Unidos, muitas na faixa dos 30 e 40 anos. No Brasil, a julgar pelos dados do Ministério da Saúde, estima-se uma taxa de prevalência em torno de 10%.2

A endometriose é também uma das doenças ginecológicas mais comuns e é a principal causa de infertilidade. Em mulheres inférteis, estes valores podem chegar a índices altos (30% – 60%). Quase 2 em cada 5 mulheres, aliás, não conseguem engravidar, têm.

Por diversas razões, psicológicas e culturais, a maioria delas, a endometriose é uma doença de difícil diagnóstico. Este pode ser errado, incerto ou atrasar, agravando ainda mais a condição das mulheres portadoras. Uma pesquisa realizada a mais de uma década (2009) no Ambulatório de Endometriose e Dor Pélvica Crônica do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, apontou um tempo médio de defasagem entre o início dos sintomas e a confirmação do diagnóstico de endometriose de 46,16 meses (3,84 anos).3

E as autoras da pesquisa ainda concluíram que esse tempo “…foi menor quando comparado a outras avaliações nacionais e internacionais”!4

O post em pauta apresenta um ângulo normalmente invisível da endometriose: a indignação das mulheres que se sentiram prejudicadas pelo atendimento médico recebido em relação a sua doença. São 18 “depoimentos” de mulheres que se atreveram a expor publicamente a sua condição, arriscando estigma, crítica ou curiosidade mórbida – uma atitude corajosa que dificilmente ocorreria no Brasil.

Por Laura Parker, publicado no site BuzzFeed em 24/03/2019

18 mulheres com Endometriose revelam o que desejam que todos saibam sobre sua luta

[sp_testimonial id = “14088”]

Comentários sobre os testemunhos

[sp_testimonial id=”14138″]

Conheça mais sobre ENDOMETRIOSE assistindo esse breve vídeo logo abaixo:

Cadastre-se E receba nosso newsletter

Veja outros posts relacionados...

nenhum

1 comentário
  1. Eu tive um câncer de ovário estágio lll causada pela endometriose…minha médica me falava que endometriose não causava câncer!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *