Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas

3 sintomas de dor lombar que requerem atenção médica imediata

Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas

Em geral, o curso clínico de um episódio de dor lombar aguda é previsível e nada preocupante; a maior parte da dor e incapacidade relacionada se resolvem em menos de um mês – e as vezes, até sozinhas. Porém, há exceções – quando um sintoma é sinônimo de encrenca – que requerem ajuda médica imediata.

“Uma taxa mais alta de urgência não implica pânico, ansiedade ou medo sempre presentes. Significa um estado em que a complacência está virtualmente ausente”.

John P. Kotter

A dor lombar é um problema de saúde considerável em todos os países. É geralmente definida como dor, tensão muscular ou rigidez localizada abaixo da margem costal e acima das dobras glúteas inferiores, com ou sem dor nas pernas (ciática). Ela costuma ser inespecífica – quando não se consegue identificar a sua causa com exatidão – e seus sintomas mais importantes são dor e incapacidade. Quando específica ou sintomática, em 10-15% dos casos, um fator causal (trauma, infecção, inflamação, artrite reumatoide, tumor, hérnia discal, vasculopatia ou outra) pode ser identificado.12

Meses atrás postei “Diagnóstico e tratamento da dor lombar”, uma revisão do estado da ciência em relação ao diagnóstico e tratamento da dor lombar na primeira década deste Século XXI.

Essa revisão abrangia, por exemplo, recomendações nas diretrizes clínicas europeias para diagnóstico e tratamento da dor lombar crônica, assim como tratamentos promissores para impedir a cronicidade. Coisa muito útil para o médico ou fisioterapeuta com tempo para estudar e contemplar a natureza, uma espécie cada dia mais rara.

A dor na região lombar normalmente não é motivo de alarme grave, mas pode ser sintoma de algo anormal, e prenúncio de dias piores. Fora isso, lembremos que a dor lombar é mais comumente tratada em ambientes de atenção primária à saúde. Convém examinar, então, o lado da urgência. Este post comenta três sintomas relacionados à dor lombar, que podem ser indicadores de problemas significativos na coluna vertebral e requerem atenção médica.

1. Fraqueza progressiva das pernas

A dor que se origina na parte inferior das costas e desce pelas pernas – também conhecida como ciática – pode indicar um problema sério. Os culpados podem incluir uma hérnia de disco ou estenose espinhal (cauda equina). Ambas as condições fazem com que o espaço ao redor dos nervos espinhais se estreite, o que pode resultar em dor e irritação nos nervos.

Assim como a dor nas costas, a dor na parte de trás das pernas pode ser maçante ou forte e pode surgir em rajadas rápidas, agravada pela tosse ou espirro. O desconforto causado por uma hérnia de disco normalmente percorre um lado do corpo. A dor da estenose espinhal geralmente afeta ambas as pernas, às vezes em sua totalidade.3

A fraqueza progressiva nas extremidades inferiores (pernas e/ou pés) pode ser um sintoma da síndrome da cauda equina (você também pode sentir fraqueza nos quadris, na área genital e nas nádegas). A síndrome da Cauda Equina é geralmente causada por uma lesão na coluna, uma condição da coluna vertebral ou uma infecção que resulta na compressão severa de todo o saco nervoso da coluna lombar.

O nome “cauda equina” vem do latim para “rabo de cavalo”, pois os nervos no final da coluna compartilham uma semelhança com a cauda de um cavalo.

O tratamento para a síndrome da cauda equina geralmente envolve descompressão cirúrgica imediata para reduzir ou eliminar a pressão nos nervos afetados. Se não tratada por muito tempo, a síndrome da cauda equina pode levar à paralisia, perda de sensibilidade abaixo da coluna lombar e perda do controle da bexiga e/ou controle intestinal.

2. Dor nas costas aguda com dor abdominal

Se você sentir o início repentino de dor lombar que não está claramente relacionada a uma lesão ou outra causa, pode estar sofrendo de um aneurisma da aorta abdominal.

A aorta é a principal artéria do seu corpo e se estende desde o coração até o abdômen. Como regra geral, se um aneurisma da aorta abdominal resultar em fortes dores abdominais e/ou nas costas, é considerado com risco de vida, pois provavelmente indica uma ruptura. Outros indicadores de risco de vida podem incluir sintomas de choque e pressão arterial baixa.

Se o seu aneurisma da aorta abdominal não for detectado até atingir o ponto de uma emergência, você provavelmente precisará de uma cirurgia imediata para reparar sua artéria rompida.

3. Dor nas costas aguda com perda de controle da bexiga ou intestino

Outros sintomas como febre inexplicável e incontinência intestinal e/ou vesical também requerem atenção médica imediata. A incontinência urinária ou intestinal pode ser um sinal de compressão nervosa causada por uma ruptura de disco. Se não for tratada, a compressão do nervo pode levar a danos neurológicos permanentes.

A maioria das dores causadas por ciática ou hérnia de disco melhora em seis a oito semanas sem cirurgia. Mas se a dor nos braços ou nas pernas durar mais de uma semana, se agravar ou for acompanhada por fraqueza muscular ou dificuldade em controlar o intestino ou a bexiga, procure atendimento médico imediatamente.

Rigidez pela manhã

Embora esse post vise especificamente sintomas de dor lombar que requerem consulta médica imediata, a rigidez pela manhã, ou “dor nas juntas”, a partir de um certo ponto faz igual exigência.

Nem sempre é fácil levantar da cama, mas a dor excessiva nas costas e a rigidez matinal podem ser um sinal de artrite espinhal. A maioria dos tipos de artrite – incluindo a osteoartrite e a artrite reumatoide – causa dor e rigidez que pioram no final do dia e após períodos de descanso, como uma noite de sono.

Dor nas costas persistente não é incomum, mas nem por isso deve ser ignorada.

Qualquer parte da coluna vertebral pode se tornar artrítica, mas a parte inferior das costas (região lombar) é a mais comumente afetada. Felizmente, existem maneiras de controlar a condição. Uma vez diagnosticada por meio de um exame físico e imagem de raio-X, a artrite espinhal pode ser tratada com analgésicos e fisioterapia. A cirurgia é necessária em casos raros.

Enfim, eu não sou médico. Porém, como ex-paciente de uma dor cervical crônica que me infernizou a vida durante décadas, reconheço que é melhor ser excessivamente cauteloso quando se trata de lidar com sintomas de dor lombar potencialmente perigosos. Em caso de dúvida, procure atendimento médico e, se o fizer pela primeira vez, não fique satisfeito com qualquer que seja o resultado. Leve em conta que a dor lombar no atendimento primário na maioria dos casos é diagnosticada como “não específica”. Portanto, não se desespere nem saia correndo atrás de outra consulta médica. Antes de mais nada informe-se a respeito – principalmente sobre a eventual migração dessa dor, de aguda para crônica, o que não é nada bom, além do que, provocá-la ou evitá-la depende de você. E claro, não deixe de se movimentar no limite da sua dor, manter um peso corporal saudável, e cuidar da postura. Esse cardápio evita lesões na coluna, o risco de artrite espinhal e outros problemas relacionados às costas.

Baseado em dados do blog Back Pain and Neck Pain Blog, do Spine-Health

Cadastre-se E receba nosso newsletter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SAIBA TUDO SOBRE VACINAS COVID-19
CLIQUE AQUI
Preencha e acesse!
Coloque seu nome e e-mail para acessar.
Preencha e acesse!
Você pode baixar as imagens no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
ATENÇÃO!
Toda semana este blog publica dois artigos de cientistas e dois posts inéditos da nossa autoria sobre a dor e seu gerenciamento.
Quer se manter atualizado nesse tema? Não duvide.

Deixe aqui seu e-mail:
Preencha e acesse!
Você pode ver os vídeos no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas
Preencha e acesse!
Você pode ler o ebook no blog gratuitamente preenchendo os dados abaixo:
Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas